IFE.H2 85

Informativo Eletrônico – Geração de Energia com Hidrogênio nº 85 – publicado em 08 de julho de 2022.

IFE: Informativo Eletrônico de Hidrogênio – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 85 – 08 de julho de 2022
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Financiamentos
1
Estados Unidos: Anúncio coloca os Centros Regionais de Hidrogênio Limpo dos EUA no horizonte
2 Estados Unidos: Prêmio Shot Incubator de Hidrogênio de US$ 2,6 milhões lançado pelo DOE
3 Reino Unido: Startup recebe subsídio do Reino Unido para desenvolver hardware de hidrogênio sem vazamentos

Produção
1 Bélgica: Plug Power pretende desenvolver planta de H2V de 100 MW
2 Egito: H2-Industries e SCZONE assinam MoU para produzir hidrogênio a partir de resíduos
3 França: Haffner Energy escalona planos de implantação de tecnologia de hidrogênio
4 Índia: ACME e governo de Karnataka assinam MoU para desenvolver unidade de H2V
5 Namíbia: Construção do projeto de hidrogênio de US $ 10 bilhões deve começar em 2025

Uso Final
1 Alemanha: Estação de abastecimento de hidrogênio abre para clientes
2 Holanda: OCI NV aumenta capacidade de processamento do seu terminal de amônia de Roterdã
3 Itália: Inaugura posto de abastecimento de hidrogênio
4 Paraguai: Hidrogênio verde e amônia em larga escala avançam no país

5 Suécia: H2 Green Steel garante fornecimento de eletricidade para produção de aço verde

Tecnologia e Inovação
1 Canadá: Parceria para facilitar a produção de eletrolisadores de alto volume e baixo custo
2 EUA: NewHydrogen fornece atualizações sobre o desenvolvimento de catalisadores REA

Eventos
1 Sustainable Water Treatment for Hydrogen Production and Carbon Capture

Artigos e Estudos
1 Economia de hidrogênio: Uma avaliação normativa de justiça energética
2 Custo minimizado de hidrogênio verde: Produção e fornecimento na área de captação europeia
3 Tecnologia otimizada de H2 para reduzir a pegada de carbono em uma refinaria
4 White paper sobre segurança energética na Europa



 

 

Políticas Públicas e Financiamentos

1 Estados Unidos: Anúncio coloca os Centros Regionais de Hidrogênio Limpo dos EUA no horizonte

O Departamento de Energia dos EUA (DOE), no dia 6 de junho, divulgou um Aviso de Intenção para financiar o programa de US$ 8 bilhões da Lei de Infraestrutura Bipartidária, que desenvolverá hubs regionais de hidrogênio limpo (H2Hubs) em todo o país. Espera-se que os H2Hubs criem redes de produtores de hidrogênio, consumidores e infraestrutura local para acelerar o uso de hidrogênio limpo como fonte de energia limpa. O anúncio ocorre em resposta à pressão para a descarbonização do setor industrial, que é responsável por um terço das emissões de carbono nos EUA. O DOE selecionará propostas de hub com base na priorização de oportunidades de emprego e aquelas que abordam matérias-primas de hidrogênio, usos finais e fornecem diversidade geográfica. A iniciativa é parte da estratégia para alcançar uma rede elétrica 100% limpa até 2035 e neutralizar as emissões de carbono até 2050, bem como do ‘Hydrogen Shot’, que visa reduzir o custo do hidrogênio limpo para US $ 1/kg. dentro de uma década. (DOE – 06.06.2022)

<topo>

2 Estados Unidos: Prêmio Shot Incubator de Hidrogênio de US$ 2,6 milhões lançado pelo DOE

Na busca pelo hidrogênio de baixo custo, o Departamento de Energia dos EUA (DOE) anunciou o Prêmio Shot Incubator de Hidrogênio de US$ 2,6 milhões. O objetivo do prêmio é apoiar os esforços do Programa de Hidrogênio do DOE para identificar, desenvolver e testar tecnologias disruptivas, que reduzem o custo da produção de hidrogênio limpo. Além disso, o prêmio buscar contribuir para que a meta do Hydrogen Shot, de reduzir o custo do hidrogênio par US $ 1/kg, seja atendida. A iniciativa busca estimular a inovação em energia limpa, atrair novos talentos e conhecimento para a indústria de hidrogênio, assim como, identificar possíveis novos parceiros para o DOE, para ajudar a acelerar as tecnologias de hidrogênio. (DOE – 06.06.2022)

<topo>

3 Reino Unido: Startup recebe subsídio do Reino Unido para desenvolver hardware de hidrogênio sem vazamentos

A Actuation Lab, empresa de hardware industrial, tem realizado projeto de pesquisa e desenvolvimento (P&D) no setor de controle de fluxo, buscando solucionar os problemas com vazamento de hidrogênio. O vazamento de hidrogênio representa um problema sério para a cadeia de fornecimento de hidrogênio, com vazamentos ocorrendo muito mais rapidamente do que o gás natural. A start-up estima que 80 milhões de toneladas de hidrogênio são perdidas por vazamentos a cada ano. Neste contexto, o governo do Reino Unido concedeu um financiamento de £ 218 mil para que a empresa desenvolva um hardware de hidrogênio livre de vazamentos. A startup com sede em Bristol disse que planeja se livrar de componentes em hardware tradicional que se desgastam, substituindo-os por mecanismos projetados com uma vida útil mais longa. O Actuation Lab está desenvolvendo a ‘Dragonfly Valve’ inspirada em origami, que afirma remover todos os caminhos de vazamento encontrados em válvulas tradicionais. (Actuation Lab – junho de 2022)

<topo>

 

 

Produção

1 Bélgica: Plug Power pretende desenvolver planta de H2V de 100 MW

A Plug Power, empresa que atua no desenvolvimento de sistemas de células a combustível, está iniciando um projeto para construir uma planta de hidrogênio no porto de Antuérpia-Bruges, Bélgica. A planta contará com uma capacidade de eletrólise de 100 MW e será movida a energias renováveis. A planta terá capacidade de produzir até 12,5 mil toneladas de hidrogênio por ano, que será utilizado para atender o mercado europeu. Espera-se que a construção da usina comece após a conclusão do processo de licenciamento, previsto para o final de 2023, com a produção inicial de hidrogênio verde prevista para 2024, antes do comissionamento da usina em 2025. (Plug Power – 08.06.2022)

<topo>

2 Egito: H2-Industries e SCZONE assinam MoU para produzir hidrogênio a partir de resíduos

A H2-Industries, uma empresa de energia, sobretudo de hidrogênio, e a Autoridade Geral da Zona Econômica do Canal de Suez (SCZONE) assinaram um memorando de entendimento (MoU) para realizar uma instalação de US$ 4 bilhões de uma planta waste-to-hydrogen, ou seja, que produzirá hidrogênio a partir de resíduos no Porto Leste do Canal de Suez Said, Egito. O projeto prevê uma capacidade de produção de 300 mil toneladas de hidrogênio verde anualmente, eliminando quatro milhões de toneladas de Resíduos Sólidos Municipais (RSU) por ano. Localizado em uma das rotas marítimas mais estrategicamente importantes do mundo, espera-se que o projeto impulsione a transição energética no Egito, permitindo que o país se torne um exportador de hidrogênio limpo. (H2 View – 01.06.2022)

<topo>

3 França: Haffner Energy escalona planos de implantação de tecnologia de hidrogênio

A Haffner Energy está lançando uma nova fase de implantação de sua tecnologia Hynoca®, que produz hidrogênio verde e gás renovável por termólise da biomassa. A empresa com sede na França assinou uma emenda aos contratos com a R-Hynoca, uma joint venture com a Réseau Energies Renouvelables (ENR), que verá dois módulos da tecnologia produzindo um total de 30 kg de hidrogênio por hora, ao contrário de três com a mesma capacidade. Planejado para ser instalado na sede da ENR espera-se que os módulos aprimorados reduzam a pegada de carbono no local. O contrato inicial era para a montagem e instalação do módulo piloto com capacidade de produção de 11kg hidrogênio por hora, em 2021, seguida da instalação de mais dois módulos em 2022. Deste modo, a capacidade de produção de hidrogênio aumentaria para 33kg de hidrogênio por hora. (H2 View – 03.06.2022)

<topo>

4 Índia: ACME e governo de Karnataka assinam MoU para desenvolver unidade de H2V

A ACME Group, uma empresa de energia renovável, e o governo de Karnataka assinaram um Memorando de Entendimento (MoU) para desenvolver um projeto, que tem como intuito construir uma unidade de produção de hidrogênio verde (H2V) na Índia. A unidade contará com eletrolisadores2h que serão alimentados por um parque de energia solar. Em termos de uso final, o H2V será utilizado para produzir amônia verde pela síntese de Haber-Bosch. Por fim, no que concerne a financiamento, o projeto deve receber um investimento de US$ 6,7 bilhões para estabelecer a usina de H2V e amônia verde 1,2 milhão de toneladas por ano. (ACME Group – 06.06.2022)

<topo>

5 Namíbia: Construção do projeto de hidrogênio de US $ 10 bilhões deve começar em 2025

O progresso do projeto de hidrogênio namibiano de US$ 10 bilhões, realizado em parceria com a Hyphen Hydrogen Energy, foi apresentado no Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça. Após o trabalho de planejamento e pré-viabilidade do governo da Namíbia e da Hyphen, a construção do projeto deve começar em janeiro de 2025. Estima-se que o projeto tem potencial para reduzir de cinco a seis milhões de toneladas de emissões de dióxido de carbono anualmente. O comissionamento da primeira fase do projeto será feito até o final de 2026, com uma capacidade de produção estimada em 300 mil toneladas de produção de hidrogênio verde por ano. (H2 View – 03.06.2022)

<topo>

 

 

Uso Final

1 Alemanha: Estação de abastecimento de hidrogênio abre para clientes

Uma estação de abastecimento de hidrogênio localizada em Freiburg (Alemanha), projeto conjunto entre a TotalEnergies e a H2 Mobility Deutschland, está aberta para os clientes. O projeto Deutschland é um passo importante para fechar uma lacuna na rede de hidrogênio da Alemanha entre Baden-Baden e Basel, Suíça. A construção da estação de hidrogênio foi feita com um financiamento de € 850 mil do Ministério Federal de Assuntos Digitais e Transportes (BMDV), como parte do seu Programa Nacional de Inovação para Tecnologia de Hidrogênio e Células de Combustível (NIP). A H2 Mobility Deutschland supervisionou a construção e operação da estação em Freiburg. Em março de 2022, a empresa anunciou que recebeu € 70 milhões (US$ 77 milhões) em financiamento da Hy24 para apoiar a implantação da infraestrutura de reabastecimento de hidrogênio. (H2 View – 14.06.2022)

<topo>

2 Holanda: OCI NV aumenta capacidade de processamento do seu terminal de amônia de Roterdã

A OCI NV, fabricante de produtos químicos, deve aumentar a capacidade de processamento de seu terminal de amônia no Porto de Roterdã, para mais de três milhões de toneladas por ano, com o objetivo de atender à demanda de hidrogênio e amônia de baixo carbono. No dia 15 de junho, a OCI tomou a decisão final de investimento de expandir o seu terminal de importação de amônia para atuar como hub para o hidrogênio importado na forma de amônia. A expansão do terminal será feita sob investimento faseado, com uma fase inicial para triplicar a capacidade de produção dos atuais 400 quilotoneladas por ano, para 1,2 milhão de toneladas anuais, com foco na modernização da infraestrutura existente. Na segunda fase da expansão, a OCI espera aumentar sua produção para mais de três milhões de toneladas por ano. (H2 View – 15.06.2022)

<topo>

3 Itália: Inaugura posto de abastecimento de hidrogênio

Uma estação de reabastecimento de hidrogênio foi aberta em Mestre, na Itália, um marco para o desenvolvimento de uma rede de reabastecimento de hidrogênio na Itália. Com capacidade de mais de 100kg de hidrogênio por dia, a estação está equipada com dois pontos de distribuição, que podem reabastecer veículos em aproximadamente cinco minutos, incluindo ônibus. Construída pela multinacional italiana de petróleo e gás Eni, a estação também fornece combustíveis tradicionais, além de facilitar os serviços de recarga de veículos elétricos. Em 2019, o Município e a Cidade Metropolitana de Veneza, a Eni e a Toyota Motor Italia, assinaram um acordo que permitiria um mínimo de 10 carros movidos a célula de combustível de hidrogênio Toyota Mirai nas estradas da cidade. Três já foram entregues, com outros três previstos para serem dedicados ao serviço de compartilhamento de carros KINTO na cidade de Veneza. (H2 View – 14.06.2022)

<topo>

4 Paraguai: Hidrogênio verde e amônia em larga escala avançam no país

A ATOME Energy, produtora de amônia e hidrogênio verde, anunciou o progresso em seu projeto de hidrogênio verde e amônia em Villeta, Paraguai, no dia 13 de junho. A empresa revelou que uma decisão final de investimento para o projeto, que produzirá hidrogênio verde em larga escala, está prevista para o final de 2022. À medida que os suprimentos globais de energia e alimentos entram em crise, a unidade de Villeta espera fornecer energia limpa e consistente, bem como um componente-chave em fertilizantes para a região. No início deste ano, a ATOME anunciou que assinou um contrato de compra de energia de 60 MW para avançar com a produção de hidrogênio e amônia verdes, utilizando a energia disponível da hidrelétrica de ITAIPU. (H2 View – 13.06.2022)

<topo>

5 Suécia: H2 Green Steel garante fornecimento de eletricidade para produção de aço verde

A Statkraft, uma empresa estatal de energia da Noruega, assinou um contrato com a H2 Green Steel, produtora de aço verde. Conforme o contrato, a Statkraft fornecerá por sete anos, de 2026 a 2032, 2 TWh de eletricidade renovável para alimentar as operações da H2 Green Steel. A usina da produtora de aço vai possuir um eletrolisador de 800 MW para a produção de hidrogênio verde. No que concerne ao uso final, o H2V será utilizado para produzir, na primeira fase do projeto, 2,5 milhões de toneladas de aço verde por ano. (H2 Green Steel – 08.06.2022)

<topo>

 

 

Tecnologia e Inovação

1 Canadá: Parceria para facilitar a produção de eletrolisadores de alto volume e baixo custo

A Technology Partnership (TTP) e a Ionomr Innovations Inc. planejam reduzir os custos de produção de hidrogênio verde, através de uma parceria para demonstrar um novo projeto de eletrolisador de hidrogênio verde para produção em massa. Utilizando as produções de troca iônica da Ionomr e a experiência da TTP em comercialização de tecnologia, o desenvolvimento planeja entregar eletrolisadores com baixo custo operacional e de capital. A produção em escala da tecnologia está sendo feita alavancando processos de fabricação de alto volume de outras indústrias e adotando uma nova abordagem para a seleção de materiais, dizem as empresas. (Ionomr Innovations – 06.06.2022)

<topo>

2 EUA: NewHydrogen fornece atualizações sobre o desenvolvimento de catalisadores REA

NewHydrogen, Inc. informou sobre o progresso de seu desenvolvimento de catalisador Oxygen Evolution Reaction (OER) para eletrolisadores de membrana de troca de prótons (PEM). Anteriormente, a empresa também informou sobre o progresso feito com seu catalisador de reação de evolução de hidrogênio (HER) de átomo único que não usa platina. O objetivo da pesquisa, patrocinada pela NewHydrogen na Universidade da Califórnia, é reduzir o custo do hidrogênio verde, eliminando ou reduzindo drasticamente o uso de metais preciosos em eletrolisadores. A pesquisa em andamento é projetada para identificar métodos de modificação ideais e entender as causas específicas das melhorias. Uma análise aprofundada dos materiais catalíticos antes e depois da modificação estrutural fornece um caminho para melhorias futuras. (NewHydrogen – 07.06.2022)

<topo>

 

 

Eventos

1 Sustainable Water Treatment for Hydrogen Production and Carbon Capture

Para o dia 11 de julho de 2022, a Hydrogen Industry Leaders organizou um evento para debater o contexto atual e futuro do abastecimento de água do Reino Unido. O evento também fornecerá informações práticas sobre abordagens inovadoras para o tratamento de água para apoiar a estratégia de descarbonização e implementação da cadeia de carbono do país. Para se inscrever, clique aqui. (Hydrogen Industry Leaders -Julho de 2022)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 Economia de hidrogênio: Uma avaliação normativa de justiça energética

Este trabalho aborda a falta de avaliações sociais da economia do hidrogênio por meio de uma avaliação normativa de justiça energética em toda a cadeia de valor da economia do hidrogênio, para assim fornecer um mapeamento proativo inicial de potenciais injustiças energéticas que podem ocorrer a partir de seu desenvolvimento em quatro perspectivas (distribuição, processual, cosmopolita e reconhecimento). Além disso, este trabalho sugere possíveis ações de redução que podem ser tomadas para reduzir as injustiças identificadas. Os resultados deste trabalho mostram que potenciais injustiças podem surgir de decisões injustas, desenvolvimento socialmente irresponsável e má repartição de males/benefícios na ponta do consumo. Estar ciente e reduzir essas injustiças durante o desenvolvimento da economia do hidrogênio deve servir para fomentar o apoio público a sua difusão. (Renewable and Sustainable Energy Reviews – 2022)

<topo>

2 Custo minimizado de hidrogênio verde: Produção e fornecimento na área de captação europeia

Este artigo investiga os custos de fornecimento de hidrogênio na área de captação europeia em 2020, 2030, 2040 e 2050. Para os melhores locais, regiões costeiras do Mar do Norte, Saara Ocidental e partes da Argélia, o custo de fornecimento de hidrogênio no local diminui de 3 €/kgH2 em 2030 para 2 €/kgH2 em 2050. O potencial técnico de fornecimento de hidrogênio é enorme, especialmente do Norte de África, e um fornecimento para a Europa Central (Alemanha) por gasoduto por cerca de 3 €/kgH2 é possível em 2050, enquanto uma produção doméstica de hidrogênio na Alemanha levaria a um custo até 4,5 €/kgH2. Além disso, um armazenamento de hidrogênio em grande escala, e em salinas, pode reduzir os custos de abastecimento de hidrogênio para regiões com alta sazonalidade de energia solar e eólica em até 50% e excesso de eletricidade em menos de 10%, levando a menores desvios de custos entre as sub-regiões, resultando em menores custos de importação do Norte e da Europa Ocidental do que do Norte da África ou do Médio Oriente. (Renewable and Sustainable Energy Reviews – 2022)

<topo>

3 Tecnologia otimizada de H2 para reduzir a pegada de carbono em uma refinaria

A Air Liquide industrializou uma tecnologia inovadora Cryocap™ H2, que combina membranas e soluções criogênicas para capturar CO2 de forma mais eficiente, com o menor custo e altíssima pureza. Este documento ilustra o impacto das opções econômicas de tecnologia de captura parcial nas taxas de redução de emissão de CO2 e na pegada de carbono geral. Emissões diretas e indiretas foram definidas para cada opção de tecnologia, juntamente com cenários para ambientes de baixa, média e alta pegada de carbono. O artigo também explora um caminho de otimização na taxa de redução de emissões de CO2 usando uma configuração de rede dentro de uma refinaria. A análise de todos os Escopos de emissões ilustra que a taxa líquida de redução de emissões de CO2 do Cryocap™ varia de 52% a 66% em cenários de baixa, média e alta pegada de carbono e 39% a 44% para lavagem de amina. (International Journal of Greenhouse Gas Control – 2022)

<topo>

4 White paper sobre segurança energética na Europa

Um white paper, intitulado Unlocking European Energy Security, lançado no dia 7 de junho pela Siemens Gamesa, aponta que a Europa deve fornecer soluções de hidrogênio verde para atingir a neutralidade das emissões de carbono até 2050. Segundo o white paper, é necessário que a remoção de todos os obstáculos para atingir a meta de neutralização e na acelerar e ampliar os volumes de energia renovável e hidrogênio verde produzidos na Europa deve começar imediatamente. Após a invasão russa, a presidente Ursula von der Leyen, da Comissão Europeia, disse: “É nossa mudança para energias renováveis e hidrogênio que nos tornará verdadeiramente independentes”. O documento da Siemens Gamesa concorda dizendo que, ao fornecer energia limpa, limpa, acessível e produzida internamente, a Europa pode encontrar segurança energética e descarbonização em larga escala. (Siemens Gamesa – 07.06.2022)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Luiza Masseno e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas,
José Vinícius S. Freitas, Kalyne Silva Brito e Luana Oliveira 
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: