IFE.ME 110

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 110 – publicado em 13 de junho de 2022.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 110 – 13 de junho de 2022
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
Brasil: BB reduz taxas de financiamento para aquisição de veículos eletrificados
2 Brasil/Curitiba: Estratégias e Metas para eletrificação da frota municipal de ônibus
3 EUA: Nova regulação federal para infraestrutura de carregamento de VEs
4 EUA: São Francisco terá e-bikes gratuitas para entregadores de aplicativos
5 UE: Veículos movidos a combustão não serão comercializados a partir de 2035
6 Escócia: Nova estratégia para financiamento de VEs
7 Emirados Árabes Unidos: Expansão da infraestrutura de carregamento de VEs

Inovação e Tecnologia
1 Volkswagen: Novo laboratório de baterias entra em operação nos EUA
2 HVBatCycle: Projeto de pesquisa de reciclagem e reutilização de baterias
3 Hillcrest: Registro de patente para modelo de carregamento V2X
4 ANSI: Roteiro de padrões e códigos para VEs em escala
5 Solid Power: Produção piloto de células de bateria em estado sólido
6 Q-Park e EB Charging: Novos pontos de carregamento no Reino Unido e na Irlanda
7 Siemens: Investimento em tecnologia de carregamento sem fio para VEs
8 SumSol: Novo carregador inovador Trydan

9 Toyota: Sistema de carregamento doméstico integrado a VEs

Indústria Automobilística
1 Caoa Chery: Brasil receberá apenas produção de SUVs híbridos
2 VW Caminhões e Ônibus: Panorama de vendas no Brasil
3 Tesla e BYD: Acordo deve garantir o fornecimento de baterias

4 BYD: Liderança global no mercado de baterias para VEs

5 Scania: Novos modelos elétricos serão lançados anualmente

6 Nio: Desenvolvimento próprio de baterias para VEs

Meio Ambiente
1 ESG: Renova Ecopeças faz reciclagem de carros híbridos e elétricos
2 ESG: Itaú deve apresentar serviço de VEs compartilhados em 2023
3 ESG: Multilaser irá oferecer serviço de locação de motos elétricas
4 ESG: Via investe em tuk tuks elétricos para serviço de entrega de última milha

5 ESG: Kinsol começa a vender estações de recarga para VEs

Eventos e Estudos
1 Brasil: Seminários debatem a adoção de ônibus elétricos no transporte público
2 Webinar: Reciclagem lucrativa de baterias de VEs
3 ICCT e Fraunhofer ISI: Na Europa, veículos híbridos estão consumindo mais combustível
4 DS Automobiles: VEs são menos estressantes para motoristas


 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 Brasil: BB reduz taxas de financiamento para aquisição de veículos eletrificados

O Banco do Brasil (BB) vai reduzir em até 0,5% as taxas para financiar carros híbridos e elétricos novos ou com até dois anos de fabricação. A iniciativa do banco visa incentivar a compra desse tipo de veículo pelos clientes, e aumentar a carteira que o BB classifica como sendo de negócios sustentáveis. De acordo com o BB, as taxas mínimas para o financiamento de carros híbridos e elétricos passam a ser de 1,09% ao mês. O banco financia até 100% do valor, com prazos entre dois e 60 meses, e a possibilidade de carência de até 180 dias para o pagamento da primeira prestação. (BroadCast Energia – 07.06.2022)

<topo>

2 Brasil/Curitiba: Estratégias e Metas para eletrificação da frota municipal de ônibus

Os ônibus elétricos devem representar, dentro de dois anos, 10% da frota de ônibus de Curitiba, com o início da adoção da eletromobilidade no transporte coletivo da cidade. A projeção da Urbanização de Curitiba (Urbs), que gerencia o transporte coletivo na cidade, é que sejam adquiridos, em uma primeira etapa, 134 veículos elétricos no período – 57 para o eixo Leste-Oeste e 77, para o Inter 2 e Interbairros 2. “É o início da transição para a eletromobilidade, com emissão zero de ruído e CO2, e cujos veículos, do tipo Ligeirão, trarão ainda outros ganhos para o usuário, como a redução do tempo de deslocamento”, explica o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto. Atualmente, apenas 4% da frota de ônibus da cidade funciona com energia limpa ou de baixa emissão. No médio prazo, até 2030, 33% da frota deverá operar com emissão zero; alcançando 100% até 2050, como parte do Plano de Ação Climática (PlanClima), a alinhado às ações globais de sustentabilidade. (Mobilidade Curitiba – 06.06.2022)

<topo>

3 EUA: Nova regulação federal para infraestrutura de carregamento de VEs

A Administração Federal de Rodovias do Departamento de Transportes dos EUA anunciou um Aviso de Legislação Proposta (NPRM) sobre padrões e requisitos mínimos propostos para projetos financiados pelo Programa Fórmula Nacional de Infraestrutura de Veículos Elétricos (NEVI). A regra proposta estabeleceria as bases para os estados construírem projetos de estações de carregamento financiados pelo governo federal em uma rede nacional de carregamento de veículos elétricos. Não importa que tipo de VE um usuário conduz, em que estado ele carrega ou em qual empresa de carregamento ele conecta, os padrões mínimos garantirão uma rede unificada de carregadores com sistemas de pagamento semelhantes, informações de preços, velocidades de carregamento e muito mais. Os padrões também estabelecem fortes requisitos de mão de obra para instalação, manutenção e operações para aumentar a segurança e a confiabilidade da função e do uso da estação de carregamento. Outros requisitos propostos ajudariam a criar uma rede nacional integrada de infraestrutura de carregamento de VEs que pudesse se comunicar e operar nas mesmas plataformas de software de um estado para outro; endereçar dispositivos de controle de tráfego e sinalização no local; requisitos de envio de dados para ajudar a criar um banco de dados público de carregamento de VE; e requisitos de conectividade de rede para permitir monitoramento remoto seguro, diagnóstico, controle e atualizações. (Green Car Congress – 10.06.2022)

<topo>

4 EUA: São Francisco terá e-bikes gratuitas para entregadores de aplicativos

A prefeitura de São Francisco, na Califórnia, vai iniciar em setembro um programa que doará bicicletas elétricas gratuitas a alguns entregadores de delivery. O programa das chamadas e-bikes, que custará US$ 559 mil aos cofres públicos, será pago por um órgão estadual, a Comissão de Energia da Califórnia. Serão contemplados profissionais de aplicativos, como Uber Eats, Doordash e Instacart. Eles serão selecionados de acordo com critérios ainda não definidos, mas “com foco em igualdade social”, de acordo com o jornal “SFX Examiner”. Os participantes receberão as bicicletas elétricas gratuitas e também capacetes, cadeados, mochilas de carga, casacos de chuva e outros acessórios sem nenhum custo e sem necessidade de devolução. Além de tudo isso, eles passarão por treinamento e ganharão seguro para os veículos, também gratuitamente. (Automotive Business – 09.06.2022)

<topo>

5 UE: Veículos movidos a combustão não serão comercializados a partir de 2035

A União Europeia (UE) decidiu proibir a venda de carros novos com motor a combustão a partir de 2035, como parte do seu plano para se tornar carbono zero em 2050. A decisão foi aprovada pelo Parlamento Europeu, por 339 votos a 249 e desagradou as montadoras. As metas apertadas da Europa para que a indústria automotiva seja carbono zero desagrada as fabricantes de veículos, que consideram o prazo apertado para concretizar a transição para a mobilidade elétrica e sustentável. Em nota, a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (Acea) disse que “está preocupada” com a proibição da venda de carros novos a combustão, uma vez que a indústria automotiva global vive período de incertezas e ainda existem diversos desafios para massificar o uso de VEs. Para a associação, há muitas questões em aberto que precisam ser consideradas, como, por exemplo, quais tecnologias vão chegar ao mercado entre agora e 2035 e como será a implantação da infraestrutura e aceitação do consumidor nos próximos anos. (Automotive Business – 09.06.2022)

<topo>

6 Escócia: Nova estratégia para financiamento de VEs

O governo escocês visa ajudar mais pessoas e pessoas de baixa renda a mudar para veículos elétricos. Até agora, foram destinados £ 30 milhões para apoiar o transporte comunitário de emissões zero e os clubes de carros, além de financiar empréstimos sem juros para veículos elétricos (VEs). Para apoiar uma transição justa para o zero líquido, o governo diz que o financiamento agora está sendo priorizado para se concentrar em veículos elétricos usados, empresas e pessoas que vivem em áreas rurais, aqueles que operam veículos comerciais leves como parte de seus negócios, além do setor de táxi. Além de financiar empréstimos sem juros para veículos elétricos. O apoio ao financiamento de pontos de carregamento domésticos e comerciais também está evoluindo para ajudar aqueles que mais precisam – concentrando-se em pessoas que vivem em áreas rurais ou insulares que enfrentam custos mais altos e pessoas que residem em áreas urbanas sem estacionamento privado na rua. O apoio às empresas também se concentrará em organizações menores – incluindo aquelas em locais rurais ou insulares que dependem do turismo e da oferta de hospitalidade. (Smart Transport – 07.06.2022)

<topo>

7 Emirados Árabes Unidos: Expansão da infraestrutura de carregamento de VEs

O Ministério de Energia e Infraestrutura dos Emirados Árabes Unidos selecionou a Siemens para estabelecer uma rede nacional de estações de carregamento ultrarrápido para VEs. Dez estações de carregamento Siemens Sicharge D de 160 kW e 180 kW serão instaladas ao longo das rodovias em Ras Al Khaimah, Ajman, Umm al-Quwain e Fujairah. Para preparar o investimento para o futuro e atender às demandas de mercado em constante mudança, as unidades terão uma capacidade de carregamento escalável de até 300 kW. A Siemens fornecerá os equipamentos de infraestrutura de carregamento, software de controle e monitoramento, bem como suporte de treinamento e comissionamento para a nova rede. O sistema de comando e controle deve permitir monitoramento e controle total das unidades e fornecer a base para a próxima fase do projeto, que é construir um aplicativo para os motoristas. “Os Emirados Árabes Unidos estão comprometidos e trabalhando com confiança para reduzir a pegada de carbono em todo o país, trabalhando no lado da demanda, no lado da oferta e em diferentes energias e tecnologias”, disse Sharif Salim Al Olama, subsecretário do Ministério da Energia e Indústria dos Emirados Árabes Unidos. (Electrive – 10.06.2022)

<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 Volkswagen: Novo laboratório de baterias entra em operação nos EUA

A Volkswagen of America (VWoA) abriu seu Battery Engineering Lab (BEL) em Chattanooga, para testar e otimizar baterias para todos os VEs no mercado americano. Ao desenvolver internamente conhecimento crítico em baterias, a instalação de US$ 22 milhões e 32.000 pés quadrados permitirá que a Volkswagen ganhe uma vantagem competitiva no impulso para a mobilidade elétrica. Juntamente com a eletrificação da fábrica de US$ 800 milhões em Chattanooga, a abertura do BEL é o mais recente passo no compromisso de US$ 7,1 bilhões da Volkswagen para aumentar seu portfólio de produtos, P&D e capacidades de fabricação na região norte-americana. A BEL é a primeira instalação desse tipo para a Volkswagen da América e uma das quatro unidades estrategicamente localizadas no Grupo Volkswagen globalmente, com uma na Alemanha (Braunschweig) e duas na China (Shanghai, Changchun). Os engenheiros se concentrarão inicialmente em baterias e conjuntos de baterias para a plataforma de veículos MEB da Volkswagen, com potencial para incorporar vários tipos para todas as marcas de veículos do Grupo Volkswagen. (Green Car Congress – 09.06.2022)

<topo>

2 HVBatCycle: Projeto de pesquisa de reciclagem e reutilização de baterias

Um consórcio liderado pela Volkswagen (VW) com parceiros da indústria e da ciência quer provar que os componentes mais valiosos das baterias dos VEs podem ser recuperados e reutilizados várias vezes sucessivamente por meio da reciclagem. De acordo com o comunicado de imprensa da Volkswagen, o consórcio de pesquisa ‘HVBatCycle’ visa reciclar permanentemente metais catódicos, eletrólitos e grafite do ânodo em um ciclo fechado de materiais. O projeto, que é financiado pelo Ministério Federal Alemão de Economia e Tecnologia, irá pesquisar e desenvolver os processos necessários nos próximos três anos. Sob a liderança do Grupo Volkswagen, as empresas Taniobis, J. Schmalz e Viscom estão trabalhando em conjunto com pesquisadores de RWTH Aachen, TU Braunschweig e Fraunhofer IST precisamente nestes processos. Os processos devem ser coordenados entre si em todas as etapas de processamento para atender aos requisitos em termos de segurança, por exemplo, mas também de qualidade e pureza dos materiais. A VW também afirma, no entanto, que as principais questões são escalabilidade e eficiência econômica. (Electrive – 09.06.2022)

<topo>

3 Hillcrest: Registro de patente para modelo de carregamento V2X

A Hillcrest Energy Technologies, uma empresa de tecnologia limpa com sede no Canadá que desenvolve tecnologias de conversão de energia e soluções de sistemas de controle para sistemas elétricos de próxima geração, registrou um pedido de patente para uma solução simplificada de carregamento de veículos elétricos. Testes iniciais de laboratório de prova de conceito confirmam a capacidade da solução de trem de força aprimorada de fornecer recursos de carregamento bidirecional (V2X) universal, compatível com versões anteriores. Os esforços de desenvolvimento continuarão este ano com o objetivo de nomear um parceiro de lançamento e validação de prova de conceito em 2023. A solução de trem de força aprimorada da Hillcrest é uma arquitetura de carregamento bidirecional que aproveita os recursos de eficiência e alta frequência de comutação do inversor de tração de alta eficiência da empresa para simplificar o sistema geral de trem de força e aprimorar o desempenho e os recursos de um VE além do que está atualmente disponível. (Green Car Congress – 09.06.2022)

<topo>

4 ANSI: Roteiro de padrões e códigos para VEs em escala

O American National Standards Institute (ANSI) lançou uma iniciativa para desenvolver um roteiro de padrões e códigos para veículos elétricos em escala. O Painel de Padrões de Veículos Elétricos ANSI (EVSP) servirá como fórum para o desenvolvimento do documento. Em um anúncio de oportunidade de financiamento por chamada de laboratório em junho de 2021, o Escritório de Tecnologias de Veículos (VTO, na sigla em inglês) do Departamento de Energia (DOE, na sigla em inglês) dos EUA incluiu um pilar sobre códigos e padrões com o objetivo de “identificar e abordar desafios e barreiras para a integração do carregamento EVs@Scale com a rede criada pelo desenvolvimento descoordenado de códigos e padrões e os rápidos avanços nas tecnologias de carregamento e de veículos.” As prioridades dos esforços de códigos e padrões serão identificar os padrões mais críticos para VEs em escala, incluindo padrões para abordar carregamento de CC de alta potência, armazenamento (ou seja, microrrede, sistemas de gerenciamento de recursos de energia distribuídos) integrados ao carregamento de CC, integração de rede, carregamento sem fio escalável/interoperável de alta potência e sistemas orientados para veículos. (Green Car Congress – 09.06.2022)

<topo>

5 Solid Power: Produção piloto de células de bateria em estado sólido

A Solid Power, desenvolvedora de células de bateria totalmente em estado sólido para VEs, concluiu a instalação de sua linha de produção piloto – apelidada de “linha piloto de célula EV” – projetada para produzir células de estado sólido em escala. A linha piloto de células EV da Solid Power foi projetada para produzir células baseadas em sulfeto de grande formato de uma maneira que imita os processos tradicionais de produção de íons de lítio existentes. Ao operar em plena capacidade, espera-se que a linha piloto de células EV da Solid Power seja capaz de produzir 300 células por semana, ou aproximadamente 15.000 células por ano, com a maioria sendo planejada para testes de qualificação automotiva. As células EV de silício da Solid Power são projetadas para alimentar veículos elétricos de maior alcance, menor custo e mais seguros. Ao usar mais de 50% de silício ativo no ânodo, a Solid Power projetou a célula para aumentar a densidade de energia, que deve estar correlacionada a autonomias mais longas para lidar com a ansiedade de alcance – uma barreira fundamental para a adoção em massa de VEs. (Green Car Congress – 07.06.2022)

<topo>

6 Q-Park e EB Charging: Novos pontos de carregamento no Reino Unido e na Irlanda

A Q-Park juntou-se à EB Charging para instalar 600 carregadores de veículos elétricos em 80 locais no Reino Unido e na Irlanda como parte de um investimento de £ 3 milhões na implantação de pontos de carregamento em todo o parque de estacionamento. As instalações devem começar em julho de 2022 e incluirão a modernização da infraestrutura de carregamento existente com o hardware mais recente. Como parte do acordo, a EB Charging será responsável pela instalação do hardware de carregamento de VE e pela gestão do fornecimento de carregamento, incluindo um serviço de apoio ao cliente 24 horas por dia, 7 dias por semana, para clientes Q-Park que estacionam e carregam. (Smart Transport – 09.06.2022)

<topo>

7 Siemens: Investimento em tecnologia de carregamento sem fio para VEs

A Siemens anunciou um investimento de US$ 25 milhões em uma empresa de tecnologia de carregamento sem fio para carros elétricos. Com a ação, o conglomerado alemão também adquire uma participação minoritária na americana WiTricity. Segundo nota oficial da Siemens, as duas empresas vão trabalhar juntas para “preencher as lacunas na padronização global de carregamento sem fio para veículos elétricos de passageiros e comerciais leves”. A ideia também é apoiar os avanços gerais nesse segmento. O mercado de carregamento sem fio deve atingir US$ 2 bilhões (cerca de R$ 9,9 bilhões) até 2028 somente na Europa e na América do Norte, de acordo com cálculos da Siemens. Nesse sentido, a empresa alemã também será parceira de licença de tecnologia, sendo beneficiada do know-how da WiTricity, lançada em 2007 tendo como base uma tecnologia criada nos laboratórios do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) para a produção comercial. O objetivo final da colaboração é acelerar o amadurecimento das tecnologias de carregamento sem fio junto com os fabricantes de equipamento original (OEMs) e parceiros de infraestrutura. (Olhar Digital – 10.06.2022)

<topo>

8 SumSol: Novo carregador inovador Trydan

A distribuidora fotovoltaica SumSol adicionou ao seu portfólio o carregador para veículos elétricos Trydan, que oferece grande hiperconectividade e a maior eficiência possível. Além disso, é totalmente compatível com inversores Huawei, sem a necessidade de usar cabos ou medidores adicionais. O seu design está especificamente concebido para poder obter o máximo rendimento da energia produzida por uma instalação solar, uma vez que possui controlo dinâmico de potência integrado. Outro aspecto a destacar é que permite o acesso ao aplicativo gratuito V2C Cloud, com o qual é possível monitorar e programar a carga, além de consultar as estatísticas e conhecer o custo das cargas a partir de um celular, tablet ou computador. (Energías Renovables – 09.06.2022)

<topo>

9 Toyota: Sistema de carregamento doméstico integrado a VEs

A Toyota acabar de desenvolver o Sistema O-Uchi Kyuden, um sistema de baterias para uso residencial baseado na tecnologia de baterias de veículos eletrificados. O sistema possui recursos bidirecionais de vehicle-to-home (V2H). O sistema de bateria doméstico é destinado ao uso diário, fornecendo eletricidade fora do horário de pico, suporte ao sistema fotovoltaico de energia solar residencial e carregamento de VEs. Os VEs dotados de recarga bidirecional podem ser usados pelo sistema como fonte de alimentação de emergência durante faltas de energia. A Toyota diz que o Sistema O-Uchi Kyuden usa tecnologia de bateria de veículos eletrificados capazes de fornecer uma capacidade nominal de 8,7 kWh e uma potência nominal de 5,5 kWh. (Electrive – 06.06.2022)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 Caoa Chery: Brasil receberá apenas produção de SUVs híbridos

Sabe aquele papo de focar em produto com valor agregado? A Caoa Chery vai levar isso ao pé da letra no Brasil. Depois de fechar a fábrica de Jacareí (SP) e encerrar a produção de todos os modelos feitos lá em nome de uma promessa de focar em modelos zero combustão no futuro, a marca sino-brasileira também vai colocar a unidade de Anápolis (GO) no rumo da eletrificação. A ordem é investir apenas nas versões híbridas dos SUVs produzidos lá. Segundo fontes ouvidas pela Automotive Business, o Tiggo 5x, remodelado em fevereiro e com sobrenome Pro, além dos Tiggo 7 e Tiggo 8, deixarão de ter suas variantes puramente a combustão de forma gradual e já a partir deste ano. Desta forma, a fábrica goiana da Caoa Chery manterá apenas a produção destes SUVs com conjuntos híbridos importados da China. Ou seja, o Grupo Caoa dá mais um passo em deixar de focar em volume e investir em produtos com margens melhores. (Automotive Business – 10.06.2022)

<topo>

2 VW Caminhões e Ônibus: Panorama de vendas no Brasil

A pedido de Automotive Business, a Volkswagen Caminhões e Ônibus fez um balanço das vendas de seus caminhões elétricos e-Delivery de 11 e 14 toneladas produzidos pelo consórcio modular em Resende, RJ. Incluído o pedido inicial da Ambev, de uma centena de unidades, a montadora acaba de computar 150 veículos faturados desde o lançamento do programa de elétricos e há 110 unidades aguardando produção no início de junho. “No geral, temos ao redor de 350 negócios fechados”, informou Danielle Ritton, da divisão de relações públicas e imprensa da VWCO, esclarecendo que a opção do consórcio tem tido uma boa aceitação pelos clientes. Os 100 primeiros caminhões elétricos e-Delivery da Ambev estão rodando nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Joinville. A empresa já admitiu a intenção de adquirir um total de 1.600 veículos e-Delivery. (Automotive Business – 06.06.2022)

<topo>

3 Tesla e BYD: Acordo deve garantir o fornecimento de baterias

A Tesla pode ter mais um fornecedor de baterias para seus carros elétricos. A BYD estaria se preparando para entregar baterias à montadora norte-americana em breve. A informação partiu de Lian Yubo, vice-presidente executivo da empresa chinesa, em entrevista à emissora estatal do país CGTN, na quarta-feira, 8. “Agora somos bons amigos de Elon Musk”, disse o executivo. Procuradas pela Reuters, a BYD e a Tesla não comentaram o assunto. Com a BYD, Tesla teria segundo fornecedor de baterias. A gigante chinesa de baterias CATL é atualmente a única fornecedora de baterias LFP para a Tesla, que instala os componentes em automóveis produzidos na fábrica de Xangai desde 2020. (Automotive Business – 09.06.2022)

<topo>

4 BYD: Liderança global no mercado de baterias para VEs

Na última semana de maio, a BYD celebrou a liderança global nas vendas mensais de carros elétricos e híbridos plug-in e agora o destaque é o avanço na produção de baterias. Segundo os dados analisados pelo site PushEVs, a empresa chinesa está reduzindo fortemente a diferença para a conterrânea CATL e pode se tornar a líder global também nessa área. É fato que a BYD tende a se consolidar como um dos principais fabricantes de VEs da China enquanto se expande para mercados como a Europa e América do Sul. Além disso, a empresa ocupa lugar de destaque na produção de baterias para veículos eletrificados, onde se aproxima da líder mundial CATL. Segundo relatado, em abril a BYD conseguiu assumir a produção mensal de baterias LFP (lítio-ferrofosfato) na China, atingindo 4,19 GWh de capacidade e 47,14% de participação de mercado. A CATL, por sua vez, fechou o mesmo mês com 3,05 GWh e 34,29% de participação. Os bons resultados são frutos da rápida implementação das baterias de lâminas (Blade). Na verdade, a BYD tem ampliado o uso desse tipo de célula em detrimento de outras composições mais baseadas nas químicas NCM e NCA, por exemplo. Na prática, as baterias ‘Blade’ são mais seguras e prometem maior durabilidade em comparação às células mais utilizadas nos VEs. (Inside EVs – 06.06.2022)

<topo>

5 Scania: Novos modelos elétricos serão lançados anualmente

A fabricante sueca de veículos pesados Scania anunciou recentemente que oferecerá aos clientes novos modelos elétricos todos os anos. Os veículos elétricos para entregas nas cidades agora serão acompanhados por caminhões elétricos a bateria visando o transporte regional. A nova gama de modelos vem com uma capacidade de bateria de 624 kWh e com peso bruto do veículo de até 64 toneladas, podendo ser encomendados inicialmente como chassis 4×2 ou como chassis 6×2*4. Segundo a fabricante, a potência de carregamento de até 375 kW é capaz de oferecer uma autonomia entre 270 e 300 quilômetros em 1 hora de carregamento. “A Scania atingiu agora uma maturidade favorável em relação à nossa oferta eletrificada. Com esta grande adição aos nossos híbridos existentes e aos VEs a bateria para distribuição urbana que introduzimos em 2020, agora podemos oferecer um portfólio sustentável e multifacetado de soluções de emissão zero para nossos clientes”, explica Fredrik Allard, vice-presidente sênior e chefe de eletrificação da Scania. (Electrive – 11.06.2022)

<topo>

6 Nio: Desenvolvimento próprio de baterias para VEs

A fabricante chinesa de carros elétricos Nio, começará a produzir baterias de alta tensão internamente em 2024. Segundo a montadora, a estratégia é parte de um esforço para melhorar resultados. O presidente do conselho de administração da empresa, William Li, afirmou que a Nio planeja iniciar a produção de uma bateria de 800 volts no segundo semestre de 2024. A maioria dos VEs opera com baterias de 400 volts, enquanto os elétricos Taycan, da Porsche, são alimentados por baterias de íons de lítio de 800 volts, que recarregam mais rapidamente. Li disse que a Nio – que possui mais de 400 funcionários trabalhando em pesquisa e desenvolvimento de tecnologias de baterias – também pretende usar uma combinação de baterias fabricadas internamente e de fontes externas no longo prazo, um plano semelhante ao da Tesla. A Nio planeja usar baterias produzidas internamente para sua nova marca de modelos acessíveis, que deve estar pronta para venda no segundo semestre de 2024, segundo o executivo. Esses novos modelos devem custar em torno de 200 mil a 300 mil iuans (30 mil a 45 mil dólares). (Terra – 10.06.2022)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 ESG: Renova Ecopeças faz reciclagem de carros híbridos e elétricos

O reaproveitamento de peças de carros inutilizados é uma prática legalizada no Brasil – desde que realizada dentro da lei. E nesse segmento ainda incipiente, o Grupo Porto Seguro tem uma empresa especializada nesta atividade e também na reciclagem de carros híbridos. A Renova Ecopeças atua desde 2013 na desmontagem e reciclagem de veículos que tiveram baixa definitiva no Detran. Recentemente, a empresa anunciou uma iniciativa pioneira no Brasil: o reaproveitamento de peças de carros híbridos e elétricos. A Renova Ecopeças passa por um bom momento. A empresa teve um crescimento de 160% no faturamento em 2021, o que pode ser explicado em grande parte pelo custo das peças: o valor pode variar de 50% a 80% a menos em relação ao preço de um componente novo. (Automotive Business – 10.06.2022)

<topo>

2 ESG: Itaú deve apresentar serviço de VEs compartilhados em 2023

O Itaú planeja lançar o serviço de veículos elétricos compartilhados, o Vec Itaú, para empresas e, de acordo com os resultados, a oferta será estendida para o público em geral, segundo informou a Automotive Business Rodnei Bernardino de Souza, diretor do Itaú Unibanco. De início, o foco são os clientes corporativos e as operações devem começar no fim do segundo semestre deste ano. Para pessoas físicas, a previsão é de lançamento ao longo de 2023. A fase piloto com colaboradores está em curso na cidade de São Paulo. Contudo, ainda não há uma definição exata das praças que contarão inicialmente com o serviço. Todos os fatores estão sendo estudados durante a fase de testes para que o Itaú possa tomar as decisões na ocasião do lançamento. Os clientes poderão fazer o cadastro no app e retirar e devolver os veículos em estações, desbloqueando os carros diretamente pelo celular, em um processo 100% digital. Os carros serão recarregados diretamente nas estações do Vec, sem custo para os clientes. (Automotive Business – 06.06.2022)

<topo>

3 ESG: Multilaser irá oferecer serviço de locação de motos elétricas

A Multilaser confirmou uma nova modalidade de serviços: locação de motos elétricas. Esta é uma alternativa visando as oportunidades geradas pelos altos preços dos combustíveis — que afetam todos os segmentos da sociedade. A iniciativa da companhia conhecida por entusiastas de computadores será por meio da Watts, empresa adquirida anteriormente, focada na fabricação de VEs. Foi fechada uma parceria com a E-moving, startup pioneira em assinaturas mensais de bicicletas elétricas. Os interessados em usufruir dos benefícios precisarão desembolsar a partir de R$ 699 mensais, com contrato mínimo de 12 meses. Rodrigo Gomes, fundador da Watts, explica: “A parceria chega em um momento de expansão do mercado de mobilidade elétrica no país. Impulsionada pelo aumento do preço do combustível e, também, pelo desejo do brasileiro de reduzir os impactos ambientais, acreditamos que a utilização de veículos elétricos só tende a crescer”. (Mundo Conectado – 11.06.2022)

<topo>

4 ESG: Via investe em tuk tuks elétricos para serviço de entrega de última milha

Neste mês, a Via (dona de Casas Bahia, Ponto e Extra.com.br), lançou uma iniciativa voltada para a redução das emissões de GEE. A empresa incrementou com tuk tuks elétricos sua frota de veículos para a entrega de mercadorias leves. O projeto-piloto, inicialmente implantado na zona Sul e no Centro de São Paulo, está alinhado ao plano estratégico da organização. “A Via repensa frequentemente o uso de veículos convencionais movidos à combustão e está passando por um processo de transição do uso de combustível fóssil para energia limpa nas entregas urbanas”, conta Daniel Ribeiro da Silva, diretor de logística da empresa. A ideia, segundo ele, é implementar a iniciativa gradativamente. “Os tuk tuks são veículos compactos e ideais para transportar cargas leves em centros urbanos. Eles saem direto de nossas lojas entregando uma compra feita no mesmo dia e o modelo que adotamos é capaz de carregar 600 kg em produtos, tornando toda a logística ainda mais eficiente em prazo de entrega e custo de frete”, ressalta Daniel Ribeiro. (Diário do Grande ABC – 10.06.2022)

<topo>

5 ESG: Kinsol começa a vender estações de recarga para VEs

A rede de franquias de energia renovável Kinsol anunciou que comercializará estações de recarga para veículos elétricos. Até dezembro a empresa espera vender 250 equipamentos que têm preços entre R$ 12 mil e R$ 30 mil, e faturar R$ 5 milhões com esta atividade. A empresa espera que ao menos 90 dos seus 150 franqueados se interessem em comercializar os carregadores como mais uma opção de produto em seu portfólio. Em comunicado a Kinsol informou que o interesse pelos equipamentos é decorrente do crescimento do mercado de VEs. (BroadCast Energia – 09.06.2022)

<topo>

 

 

Eventos e Estudos

1 Brasil: Seminários debatem a adoção de ônibus elétricos no transporte público

O Governo Federal discute a eletromobilidade por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), que promoveu na última semana o 1º de uma série de dois seminários para discutir a implementação de frotas de transporte público coletivo movidas a eletricidade. Segundo divulgado no portal do Governo Federal, a ação faz parte do projeto “EletroMobilidade: transição para a eletromobilidade nas cidades brasileiras”, e contou com a presença da secretária nacional de Mobilidade e Desenvolvimento Regional e Urbano do MDR, Sandra Holanda. Este projeto é financiado pelo Fundo de Tecnologia Limpa do Climate Investment Fund (CIF), administrado pelo Banco Mundial. Sua execução fica a cargo do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS) e tem o MDR como o principal beneficiário da ação. Em linhas gerais, a ação tem como principais objetivos promover uma melhoria do conhecimento técnico, financeiro e institucional dos órgãos governamentais nas diversas esferas, além de apoiar a preparação de projetos-piloto de ônibus elétricos em cidades brasileiras. Segundo relatado, as primeiras ‘propostas-teste’ para a implementação da frota movida por energia elétrica serão implementadas em Belo Horizonte (MG) e Fortaleza (CE). De acordo com a programação do Ministério do Desenvolvimento Regional, está previsto um segundo seminário marcado para o dia 21 de junho, oportunidade em que serão discutidas as perspectivas de financiamento da mobilidade elétrica no transporte público no Brasil – a programação será transmitida pelo canal do MDR no YouTube. (Inside EVs – 09.06.2022)

<topo>

2 Webinar: Reciclagem lucrativa de baterias de VEs

O Laboratório Nacional de Argonne sediará um webinar público sobre os desafios da reciclagem de baterias de íons de lítio e possíveis soluções. Qiang Dai, analista de sustentabilidade da Argonne, mostrará como qualquer pessoa pode medir os custos da reciclagem de baterias de íons de lítio e como o processo afeta o meio ambiente com a ferramenta gratuita EverBatt da Argonne. EverBatt é um modelo baseado em Excel que avalia custos e impactos ambientais para os vários estágios do ciclo de vida de uma bateria de íons de lítio. Ele pode ser usado para comparar os impactos de baterias virgens com aquelas com conteúdo reciclado, comparar processos e identificar sensibilidades a vários parâmetros. O evento ocorrerá na quarta-feira, 29 de junho. Para saber mais, clique aqui. (Green Car Congress – 07.06.2022)

<topo>

3 ICCT e Fraunhofer ISI: Na Europa, veículos híbridos estão consumindo mais combustível

Pesquisadores do International Council on Clean Transportation (ICCT) publicaram um estudo em parceria com o Fraunhofer ISI, instituto alemão de pesquisa em sistemas e inovação, no qual analisam dados extensivos sobre o uso de combustível de 9 mil veículos híbridos plug-in (PHEVs, na sigla em inglês) dentro da Europa. O resultado encontrado evidencia que o consumo de combustível dos PHEVs é, em média, significativamente maior do que o observado nos ciclos dos testes oficiais. De acordo com o documento, os PHEVs usados exclusivamente para fins particulares percorrem de 45 a 49% de suas distâncias a partir da energia armazenada nas baterias. “Em média, o consumo real de combustível e as emissões de CO2 dos veículos híbridos plug-in para proprietários particulares na Alemanha e outros países europeus são cerca de três vezes maiores do que o observado nos ciclos dos testes oficiais, enquanto os valores para carros da empresa são cerca de cinco vezes maiores”, sublinha Patrick Plötz, chefe da unidade de negócios de economia de energia da Fraunhofer ISI. Para saber mais, clique aqui. (ICCT – 08.06.2022)

<topo>

4 DS Automobiles: VEs são menos estressantes para motoristas

Uma pesquisa divulgada pela DS Automobiles, marca de carros premium da Stellantis, apontou que os motoristas de carros elétricos sofrem menos estresse psicológico do que os de carros a combustão. Segundo o levantamento, 78% dos condutores em geral já passaram por experiências de estresse enquanto dirigiam. No entanto, 38% dos motoristas de carros elétricos e híbridos afirmaram que seu modelo atual faz com que se sintam menos estressados do que nos automóveis a combustão que usavam antes. Para 31% dos que admitiram passar por estresse, isso afeta negativamente sua habilidade na direção – eles ficam mais propensos a tomar decisões repentinas e a prestar menos atenção em perigos potenciais. Dos entrevistados, 20% disseram que levam em consideração os recursos oferecidos pelo carro e criados com o objetivo de diminuir o estresse na hora de comprar um novo veículo. Entre os aspectos mais procurados estão assentos confortáveis, citados por 52% dos respondentes, silêncio ao dirigir, citado por 41%, e uma direção macia, citada por 34%. (Automotive Business – 08.06.2022)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Luiza Masseno
Pesquisadores: João Pedro Gomes, Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: