IFE.ME 109

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 109 – publicado em 07 de junho de 2022.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 109 – 07 de junho de 2022
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
Brasil: Expansão da infraestrutura de carregamento no Paraná

Inovação e Tecnologia
1 Neoenergia: Caminhão elétrico com carregamento direto na rede
2 BASF e Nano One: Cooperação no desenvolvimento de materiais catódicos
3 Aptera: Aporte financeiro visa o desenvolvimento de veículo elétrico solar
4 NextStar Energy: Fábrica de baterias no Canadá
5 EV Metals Group: Aquisição de divisão voltada para materiais de baterias
6 Renesas: Software visa o desenvolvimento de sistemas de gerenciamento de bateria para VEs
7 Qmerit: Solução de carregamento de VEs para uso em propriedades comerciais
8 Toyota: Baterias domésticas receberão conector para VEs

Indústria Automobilística
1 Brasil: Emplacamento de motos elétricas registra valor recorde em 2022
2 BYD: Fábrica para produção de VEs na Bahia
3 Toyota/Rafael Chang: Para impulsionar eletrificação, Brasil precisa de previsibilidade no ambiente de negócios

4 Toyota e Stellantis: Cooperação para produção de van elétrica

5 Fiat: Marca venderá apenas VEs no Reino Unido a partir de julho de 2022

6 Volvo Cars: Panorama de vendas em 2022

7 Ford: Investimento na produção de VEs nos EUA

8 Ford: Ampliação da linha de peças e acessórios para personalização de VEs
9 Buick: Marca será totalmente elétrica a partir de 2030
10 Renault: Nova geração de VEs comerciais
11 Hyundai: Metas e estratégias de eletrificação para Coréia do Sul e EUA
12 GM: Planos para VEs direcionados a frotas comerciais
13 Mercedes-Benz: Novo caminhão elétrico entrará em produção em 2024

Meio Ambiente
1 ESG: Enel X Way é a nova divisão voltada à mobilidade elétrica no Brasil
2 ESG: Privalia incorpora VEs ao serviço de entregas em SP
3 ESG: Bike Sampa passa a oferecer bicicletas elétricas
4 ESG: iFood inicia venda de motos elétricas com desconto a entregadores

5 ESG: Blue Diamond Group oferecerá infraestrutura de carregamento de VEs no Reino Unido
6 Stellantis: Fornecimento de lítio de baixa emissão para a produção de VEs na América do Norte

Eventos e Estudos
1 GreenV: Capacitação em mobilidade elétrica para comunidade em SP
2 AB: Discussão sobre carros elétricos no “Encontro Lixo Zero” em SP
3 CEBDS: Desafios para o transporte eletrificado no Brasil
4 EY: Estudo aponta crescimento em parcela da população que deseja adquirir VEs

5 BNEF: Relatório aponta que “Transporte rodoviário líquido zero até 2050” precisará de grande impulso
6 RAC: Custo do abastecimento de VEs cresce no Reino Unido, porém, continua abaixo da gasolina


 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 Brasil: Expansão da infraestrutura de carregamento no Paraná

O Paraná é o Estado com a maior eletrovia do País, que corta as estradas de Leste a Oeste pela BR-277. São 730 km com 12 eletropostos que ligam o Porto de Paranaguá às Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu. Sob a gestão da Copel, o programa de inovação ampliou a eletromobilidade ao longo da BR-376 e da BR-101, em circuito que vai até perto de Londrina, no Norte do Paraná, e Joinville, em Santa Catarina, interligando os dois estados. Com a expansão do projeto, serão cinco novos postos de recarga disponíveis aos usuários de VEs. Ademais, a Aneel também já aprovou três projetos da Copel voltados ao fomento da mobilidade elétrica, que totalizam investimento de R$ 15,6 milhões. Os projetos serão executados ao longo dos próximos 36 meses e visam soluções tecnológicas para melhorar a gestão da eletrovia e a integração entre a concessionária que administra o trecho, eletropostos, proprietários de VEs e a indústria da mobilidade elétrica. (Agência Estadual de Notícias – 01.06.2022)

<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 Neoenergia: Caminhão elétrico com carregamento direto na rede

Em um projeto de P&D regulado pela Aneel, a Neoenergia criou um caminhão elétrico com cesto aéreo de acionamento também elétrico para uso nas atividades de serviços da distribuição de energia elétrica. O novo veículo é o primeiro no país a contar com sistema que permite o carregamento diretamente na rede elétrica, dando mais eficiência e autonomia por não demandar o retorno para as bases operacionais para eventuais recargas durante o trajeto. O caminhão elétrico desenvolvido no projeto possui, além disso, tecnologia de telemetria, o que permite o acompanhamento das informações sobre bateria e roteirização das atividades desempenhadas pelos Centros de Operações Integradas (COI) das distribuidoras. De forma automatizada e em tempo real, é possível calcular a necessidade de recarga e os pontos disponíveis ao longo do trajeto para realizá-la. (Neoenergia – 03.06.2022)

<topo>

2 BASF e Nano One: Cooperação no desenvolvimento de materiais catódicos

A gigante alemã da indústria química BASF e a desenvolvedora canadenses de baterias Nano One assinaram recentemente um acordo de desenvolvimento conjunto visando produzir materiais catódicos de última geração. O novo processo será baseado na linha de catodos de alta densidade energética da BASF e utilizará o processo One-Pot patenteado da Nano One. O acordo multifásico inclui um estudo detalhado de comercialização para produtos pré-piloto, piloto e produção em escala. De acordo com o CEO da Nano One, Dan Blondal, há “uma tremenda oportunidade de diferenciar conjuntamente os processos e produtos das empresas a fim de construir uma cadeia de suprimentos mais resiliente e sustentável”. Este não é o primeiro projeto da BASF em torno de materiais catódicos com conexões canadenses. A empresa anunciou no início de março que planeja construir uma fábrica de materiais catódicos na província canadense de Québec até 2025. (Electrive – 02.06.2022)

<topo>

3 Aptera: Aporte financeiro visa o desenvolvimento de veículo elétrico solar

A Aptera anunciou que levantou US$ 40 milhões para levar seu veículo elétrico solar (SEV, na sigla em inglês) com até 1.600 milhas de alcance para produção ainda este ano. Muitas pessoas entraram em veículos elétricos por sua eficiência, e não há nada mais eficiente do que o veículo elétrico solar da Aptera. O carro elétrico da Aptera é tão eficiente que, ao instalar até 700 watts de energia solar, você pode adicionar até 40 quilômetros de alcance por dia, apenas o estacionando ao ar livre. A Aptera planeja usar o dinheiro para levar seu SEV à produção até o final do ano. (Electrek – 02.06.2022)

<topo>

4 NextStar Energy: Fábrica de baterias no Canadá

Stellantis e LG Energy Solution anunciaram NextStar Energy Inc. como o nome oficial de sua joint venture de baterias. Danies Lee foi nomeado CEO da nova empresa. A NextStar Energy será a primeira fábrica de produção de baterias de íons de lítio em grande escala do Canadá. A Stellantis e a LG Energy Solution se comprometeram a investir mais de $ 5 bilhões de dólares canadenses ($ 4,1 bilhões de dólares) para estabelecer operações de baterias automotivas em Windsor, Ontário, com o apoio dos níveis municipal, provincial e federal do governo canadense. A unidade fabril deve ter uma capacidade de produção anual superior a 45 GWh e criará cerca de 2.500 novos empregos em Windsor e áreas adjacentes. Espera-se que as atividades de construção da planta comecem ainda este ano, com as operações de produção planejadas para serem lançadas no primeiro trimestre de 2024. (Green Car Congress – 03.06.2022)

<topo>

5 EV Metals Group: Aquisição de divisão voltada para materiais de baterias

A Johnson Matthey anunciou a venda de parte de sua divisão de materiais para baterias para o EV Metals Group, por US$ 63 milhões. A conclusão do negócio está prevista para o início do segundo semestre de 2022. A venda incluiu ativos da Johnson Matthey em seu centro de tecnologia de baterias em Oxford e aqueles do centro de tecnologia de baterias em Billingham, ambos na Inglaterra. Um centro de pesquisa em Moosburg, Alemanha, e um local parcialmente construído em Konin, Polônia, também estão incluídos na transação. Pelos lados da EV Metals Group, a aquisição é apontada como uma oportunidade de expansão da oferta da empresa neste mercado. (Automotive Business – 31.05.2022)

<topo>

6 Renesas: Software visa o desenvolvimento de sistemas de gerenciamento de bateria para VEs

A Renesas Electronics Corporation introduziu um módulo de software de driver de dispositivo complexo (CDD) compatível com AUTOSAR para projetistas de sistemas de gerenciamento de bateria automotiva (BMS) em veículos elétricos. O novo software combina com o IC de gerenciamento de bateria Li-Ion ISL78714 da Renesas para acelerar o projeto e otimizar o desempenho dos sistemas de próxima geração. Ele fornece uma solução completa de software de baixo nível para coletar medições de tensão e temperatura da célula da bateria e controlar as funções de balanceamento da célula do ISL78714. Os parâmetros configuráveis determinam o número de células no sistema BMS e a taxa desejada de coleta de dados das células da bateria. (Green Car Congress – 03.06.2022)

<topo>

7 Qmerit: Solução de carregamento de VEs para uso em propriedades comerciais

A Qmerit, fornecedora líder de soluções de implementação para carregamento de VEs e outras tecnologias de eletrificação, lançou soluções de carregamento de veículos elétricos prontas para uso para propriedades comerciais. Do início ao fim, essas soluções simplificam a implementação de carregamento de VEs em locais comerciais, incluindo locais de trabalho, instalações residenciais multifamiliares e locais de hospitalidade. A solução de carregamento comercial da Qmerit começa com um processo de avaliação simplificado que torna mais fácil para os proprietários obter propostas e estimativas de preços para projetos de carregamento de VEs. Primeiro, os proprietários usam o portal on-line proprietário da Qmerit para preencher uma Avaliação Comercial Digital, fornecendo informações sobre seus sites no que se refere à prontidão para VEs. A Qmerit então conduz uma avaliação no local usando as informações fundamentais da Avaliação Comercial. A partir daí, a Qmerit desenvolve e implementa uma solução end-to-end que permite ao imóvel atender às demandas de seus clientes, colaboradores, lojistas ou demais stakeholders. (Green Car Congress – 02.06.2022)

<topo>

8 Toyota: Baterias domésticas receberão conector para VEs

A Toyota Motor anunciou que entrará no mercado de baterias domésticas, oferecendo unidades externas que podem ser carregadas a partir de veículos híbridos e elétricos. À medida que cresce a demanda por produtos de energia que podem manter as luzes acesas nas residências durante emergências, a Toyota pretende conquistar participação de mercado fornecendo uma bateria conveniente que se conecta a várias fontes de energia, incluindo painéis solares. O produto estreia em agosto e inclui uma unidade de bateria com capacidade de 8,7 kWh e um adaptador para conexão com VEs. Atualmente, o mercado de baterias que podem ajudar a abastecer residências e empresas durante um desastre natural está crescendo no Japão. Huawei e Tesla estão entre as empresas que oferecem soluções de armazenamento de energia residenciais. (Valor Econômico – 03.06.2022)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 Brasil: Emplacamento de motos elétricas registra valor recorde em 2022

O emplacamento de motos no Brasil teve mês recorde em maio. Foram 133.372 registros no mês passado (23,8% mais que em abril), chegando a 515.834 unidades no acumulado do ano, 25,62% a mais que entre janeiro e maio de 2021. O fenômeno vem ocorrendo com mais intensidade à medida que os preços dos carros disparam e os serviços de entrega vêm sendo mais demandados. No entanto, o grande aumento nos preços dos combustíveis recentemente tem feito mais pessoas optarem não só pelas motos, como também por modelos elétricos de duas rodas. Os dados da Fenabrave, a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, mostraram que o emplacamento de motos elétricas entre janeiro e maio cresceram 878% na comparação com o mesmo período de 2021. Foram 3.062 motos elétricas emplacadas no Brasil em 2022 até agora. De um lado, fatores como mobilidade e preço dos combustíveis podem estar ajudando nos resultados das elétricas. Além disso, os preços deste tipo de veículo por aqui costumam variar entre R$ 10 mil e R$ 25 mil, tornando a moto elétrica mais acessível que um carro elétrico, por exemplo. (Inside EVs – 04.06.2022)

<topo>

2 BYD: Fábrica para produção de VEs na Bahia

A BYD está planejando adquirir uma parte da fábrica da Ford em Camaçari, na Bahia, para expandir a produção dos seus elétricos e gerar milhares de novos empregos. Embora já possua duas fábricas no Brasil, uma de painéis solares fotovoltaicos na Zona Franca de Manaus (AM) e outra de chassi de ônibus elétricos em Campinas (SP), a BYD agora busca a aquisição de pelo menos uma parte da antiga fábrica da Ford em Camaçari, na Bahia, onde poderia montar seus carros elétricos e híbridos de passeio. Na última semana, o governador da Bahia, Rui Costa, em visita ao Centro de Pesquisa e Desenvolvimento que a Ford manteve aberto na cidade do interior da Bahia, comentou que espera, em breve, poder desenvolver um grande anúncio de uma nova indústria de produção de carros elétricos na Bahia. Costa afirma que as tratativas estão muito avançadas com os investidores. Apesar de o governador do estado não ter aberto os nomes dos investidores, fontes locais garantem que se trata da BYD, que já conta com um contrato com o governo da Bahia, de R$ 1,5 bilhão, para construção e operação de uma rede de monotrilhos que circulará em Salvador e no município de Simões Filho, gerando centenas de novos empregos. (Click Petróleo e Gás – 05.06.2022)

<topo>

3 Toyota/Rafael Chang: Para impulsionar eletrificação, Brasil precisa de previsibilidade no ambiente de negócios

A Toyota divulgou no final do ano passado o seu planejamento de eletrificação da oferta global de veículos, mostrando um pouco daquilo que pretende até 2030. No final de maio, a montadora trouxe parte deste portfólio para a fábrica de Sorocaba (SP) para mostrá-lo a diversos agentes envolvidos na eletrificação da frota doméstica. O objetivo, segundo o CEO Rafael Chang, é um só: encontrar previsibilidade no ambiente de negócios. “Estamos aqui para que todos os atores dentro desta agenda de discussão da construção do processo de descarbonização conheçam as tecnologias. Porque cada uma delas tem vantagens, mas também tem alguns desafios. E parte dessas vantagens e desafios tem a ver com o nível de desenvolvimento de infraestrutura e também de certo nível de investimento, tanto do setor público quanto do setor privado”, contou o executivo. Estiveram expostos no hall do prédio administrativo da fábrica modelos inéditos para o mercado brasileiro, como a versão híbrida/plug-in do sedã compacto Prius, muito diferente em termos de powertrain e design daquela que desembarcou no Brasil anos atrás. Também este ali o SUV de luxo Lexus UX 300e, 100% elétrico e produzido na Coreia do Sul. (Automotive Business – 01.06.2022)

<topo>

4 Toyota e Stellantis: Cooperação para produção de van elétrica

Toyota e Stellantis anunciaram recentemente um acordo para produzir uma nova van comercial de grande porte que terá uma versão elétrica. Este será o terceiro veículo comercial leve produzido pela parceria. Com o acordo, a Stellantis vai fornecer à divisão europeia da Toyota um novo furgão comercial de grande porte para vender no continente europeu. Isso significa que a Toyota terá uma linha completa de furgões comerciais. A Stellantis poderá alavancar um pouco mais sua escala de produção e ter veículos comerciais leves em várias marcas — somente na Europa, o grupo trabalha com modelos da Peugeot, Citroen, Opel/Vauxhall e Fiat. “A excelência operacional, é por definição, reconhecida na expansão deste acordo”, afirmou Carlos Tavares, CEO da Stellantis, em comunicado à imprensa. (Olhar Digital – 01.06.2022)

<topo>

5 Fiat: Marca venderá apenas VEs no Reino Unido a partir de julho de 2022

A Fiat anunciou a retirada de todos os veículos não eletrificados do seu catálogo de vendas no Reino Unido. Isso entrará em vigor a partir de 1º de julho de 2022, com toda a linha Fiat agora disponível exclusivamente em formas eletrificadas, de híbridos a veículos totalmente elétricos. No ano passado, 60% dos veículos vendidos pela Fiat no Reino Unido tinham uma variante elétrica. Agora, a subsidiária italiana do grupo Stellantis decidiu dar o salto completo para comercializar apenas VEs a partir de julho deste ano. A Stellantis já havia indicado este propósito em fevereiro, quando anunciou que a Fiat se tornaria uma marca totalmente elétrica na Europa até 2027. No ano passado, a Fiat também anunciou planos para eletrificar toda sua produção global até 2030. A linha de veículos elétricos da Fiat no Reino Unido inclui veículos elétricos a bateria e híbridos, como o 500 Hybrid e o Panda Hybrid. Da mesma forma, abrange desde veículos pequenos e compactos, como o 500 Hybrid, até vans elétricas maiores, como a Ulysse, apresentada no início deste ano. (Electrive – 31.05.2022)

<topo>

6 Volvo Cars: Panorama de vendas em 2022

A Volvo Cars registrou vendas no varejo de 45.952 carros em maio, uma queda de 28,3% em comparação com o mesmo mês do ano passado. Em maio, a participação de carros totalmente elétricos cresceu para 7,9% (3.652 unidades), ante 3,7% (2.399 unidades de 64.111). As vendas dos modelos Recharge (híbridos plug-in e totalmente elétricos) representaram 33,6% do total de vendas em maio, um aumento de 10 pontos percentuais em relação ao mesmo mês de 2021. As encomendas de carros Volvo totalmente elétricos continuam a aumentar. No entanto, os bloqueios na China (devido a COVID-19), afetaram a produção de carros totalmente elétricos no segundo trimestre e isso afetará negativamente a parcela de carros totalmente elétricos entregues no terceiro trimestre. (Green Car Congress – 03.06.2022)

<topo>

7 Ford: Investimento na produção de VEs nos EUA

A Ford anunciou um investimento de US$ 3,7 bilhões em sua produção de VEs nos estados americanos de Michigan, Ohio e Missouri. Com este montante, a produção de carros elétricos deve ser reforçada e 6.200 novos empregos devem ser criados. Segundo a Ford, dos US$ 3,7 bilhões, cerca de US$ 1,5 bilhão devem fluir para a planta da fabricante em Ohio a fim de produzir um novo veículo comercial elétrico a partir de meados da década. Contudo, a Ford ainda não divulgou mais detalhes sobre o novo veículo. A Ford também está investindo no aumento anunciado da produção da picape F-150 Lightning, visando produzir 150.000 unidades por ano no Rouge Electric Vehicle Center em Dearborn, Michigan. Um total de US$ 2 bilhões deve ser investido em Michigan, apesar deste montante não ser dedicado exclusivamente à fabricação de VEs. No estado também será produzido o Mustang Coupé da nova geração. Além disso, está prevista a construção de um novo centro logístico da montadora no estado. Em Kansas City, Missouri, a fabricante vai investir cerca de US$ 95 milhões na implementação de um terceiro turno de produção da van elétrica E-Transit. (Electrive – 03.06.2022)

<topo>

8 Ford: Ampliação da linha de peças e acessórios para personalização de VEs

A Ford Performance Parts, divisão de peças e acessórios para personalização de veículos, apresentou uma picape-conceito movida a eletricidade. A F-100 Eluminator é equipada com o motor de mesmo nome, que entrega 285 cv e torque instantâneo de 44 kgfm. O propulsor foi lançado no ano passado nos Estados Unidos e custa US$ 3.900 no varejo (quase R$ 18,7 mil, em conversão direta), mas já conta com fila de espera dos interessados. A intenção da Ford Performance é ampliar a linha de peças e acessórios para personalização de veículos elétricos, incluindo sistemas de bateria, controladores e inversores de tração. Até porque o mercado de customização de veículos é bastante atraente para qualquer empresa do setor automotivo, uma vez que movimenta cerca de US$50 bilhões por ano no mundo. (Automotive Business – 03.06.2022)

<topo>

9 Buick: Marca será totalmente elétrica a partir de 2030

A General Motors (GM) anunciou que a Buick, divisão da fabricante norte-americana, produzirá somente veículos elétricos até o final desta década. Os futuros carros elétricos da Buick serão comercializados sob o selo Electra e usarão a plataforma Ultium da GM. De acordo com a GM, o primeiro carro elétrico da Buick para a América do Norte está planejado para ser lançado em 2024. “A marca Buick está comprometida com um futuro totalmente elétrico até o final desta década”, diz Duncan Aldred, vice-presidente global da Buick. “O novo logotipo da Buick, o uso da série de nomes Electra e um novo visual de design para nossos futuros produtos transformarão a marca”. Como costuma acontecer na indústria automobilística, essa mudança será um pouco mais rápida no mercado chinês: na China, a Buick apresentará cinco novos modelos elétricos até 2025. Dois deles devem ser apresentados este ano. O portfólio de veículos elétricos da Buick na China abrangerá os segmentos de minivans, SUV e sedãs. (Electrive – 02.06.2022)

<topo>

10 Renault: Nova geração de VEs comerciais

A Renault renovou sua linha de veículos comerciais elétricos: com o novo Kangoo Rapid E-Tech Electric, a montadora francesa apresenta a segunda geração de sua van compacta movida a bateria. Além disso, o Master E-Tech Electric foi objeto de aprimoramentos. O Kangoo Rapid E-Tech Electric possui um motor elétrico com 90 kW de potência e torque máximo de 245 Nm. A bateria tem capacidade de 45 kWh, o que permite uma autonomia de até 300 quilômetros. A fabricante francesa apresentou o novo Kangoo Rapid Electric na primavera de 2021. Por outro lado, a Renault anunciou que o furgão elétrico Master E-Tech Electric será equipado com um novo conjunto de baterias de 52 kWh, dotando o veículo de uma autonomia de cerca de 200 quilômetros. Ademais, a fabricante francesa anunciou que o formato de carregamento rápido também será disponibilizado para os modelos Master E-Tech Electric no futuro. (Electrive – 01.06.2022)

<topo>

11 Hyundai: Metas e estratégias de eletrificação para Coréia do Sul e EUA

A Hyundai anunciou que vai investir cerca de US$ 16.5 bilhões em carros elétricos até 2030, para a expansão de seus negócios em sua terra natal, Coreia do Sul. Esse passo está totalmente em linha com os planos elétricos da empresa, naquilo que diz ser um compromisso com “a sustentabilidade através da eletrificação e com o apoio às economias onde opera”. A Hyundai pretende ter 1.44 milhões de carros movidos a eletricidade na Coreia do Sul em oito anos. Esse volume estaria no montante global da Hyundai de vender 3.23 milhões de carros totalmente elétricos anualmente, também até 2030. Só para o mercado americano, um investimento de US$ 5.5 bilhões em instalações nos EUA está sendo planejado. Esse movimento é parte de um total de US$ 7.4 bilhões em investimentos da montadora coreana até 2025 no país. Cerca de 300 mil unidades da marca devem ser produzidas anualmente em suas novas instalações americanas, conforme a empresa traz em um release oficial, acompanhados de cerca de 8.100 novos empregos. Os trabalhos devem começar no primeiro semestre de 2025, envolvendo uma ampla gama de modelos elétricos, além de desenvolvimentos em baterias. O Grupo Hyundai pretende se tornar um dos três principais fornecedores de VEs nos EUA até 2026. (Olhar Digital – 30.05.2022)

<topo>

12 GM: Planos para VEs direcionados a frotas comerciais

Após anunciar os cerca de 110.000 pedidos para a picape Chevrolet Silverado EV, a GM já adicionou quase a mesma quantidade de reservas de compradores de frotas, e as empresas estão agora passando da fase inicial de pesquisa, decidindo que realmente podem fazer a transição para elétricos. Assim, a mudança para VEs na GM está a todo vapor não só para seus veículos de passageiros, mas agora cada vez mais para veículos comerciais também. A GM venderá o Chevrolet Silverado EV e o GMC Sierra EV. Nos próximos cinco anos, além das duas picapes elétricas de meia tonelada, a GM também lançará um Equinox elétrico, bem como uma van elétrica de cargas com o emblema Chevrolet. A empresa também tem a BrightDrop, uma submarca criada em 2021 para oferecer soluções de transporte totalmente elétrico de última milha para frotas, cujas primeiras vans elétricas já foram reveladas. A GM quer investir US$ 35 bilhões até 2025 em veículos elétricos e autônomos. (Inside EVs – 05.06.2022)

<topo>

13 Mercedes-Benz: Novo caminhão elétrico entrará em produção em 2024

Após o lançamento no mercado do eActros para transporte de distribuição pesado em 2021, a Mercedes-Benz Trucks está sistematicamente avançando com a introdução de modelos elétricos a bateria adicionais para este e os próximos anos. Para o importante segmento de longa distância, o eActros LongHaul, com um alcance de cerca de 500 km com uma carga de bateria, está programado para estar pronto para produção em série em 2024. O eActros LongHaul também permitirá carregamento de megawatts de alto desempenho. Os primeiros protótipos do caminhão de 40 toneladas já estão passando por testes internos e os engenheiros da Mercedes-Benz Trucks planejam iniciar os testes do caminhão elétrico em vias públicas este ano. A Mercedes-Benz Trucks também está trabalhando em conjunto com a Siemens Smart Infrastructure, ENGIE e EVBox Group para o desenvolvimento de baterias mais eficientes. (Green Car Congress – 31.05.2022)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 ESG: Enel X Way é a nova divisão voltada à mobilidade elétrica no Brasil

A Enel, concessionária de energia que atua em quatro estados do Brasil, lança no país a sua divisão de negócios voltada à mobilidade elétrica, a Enel X Way. Esse braço do grupo italiano foi originalmente criado em abril deste ano. Na prática, a divisão vai desenvolver estações de recarga e outros produtos voltados à alimentação das baterias dos carros elétricos, assim como já acontece no exterior. Não foi informado, entretanto, o lançamento de nenhum produto específico ou de metas para a instalação de estações de recarga, por exemplo. Segundo comunicado da Enel X Way, a nova empresa atuará em “soluções para recarga, prestação de serviços e desenvolvimento e gestão da tecnologia para fabricantes de veículos, empresas e clientes finais”. (Automotive Business – 30.05.2022)

<topo>

2 ESG: Privalia incorpora VEs ao serviço de entregas em SP

A Privalia passará a utilizar veículos 100% elétricos para a distribuição de produtos em 13 cidades do interior paulista, em parceria com a transportadora Dia Entregue. A meta do outlet brasileiro é realizar mais de 200 mil entregas por ano sem emissões de CO2. A partir de junho, as entregas da empresa serão feitas com bicicletas, scooters e vans elétricas nas cidades de Campinas, Ribeirão Preto, Jundiaí, Sorocaba, Itu, Piracicaba, Indaiatuba, Vinhedo, Valinhos, Salto, Porto Feliz, Cabreúva e Votorantim. A região responde por cerca de 100 mil entregas anuais da empresa. “O compromisso com a sustentabilidade faz parte do modelo de negócios da Privalia, uma vez que comercializamos saldo de estoques e produtos off season. A adoção crescente de práticas de responsabilidade ambiental e social faz parte das diretrizes da companhia”, afirma o CEO da Privalia no Brasil, Fernando Boscolo. (Frota & Cia – 31.05.2022)

<topo>

3 ESG: Bike Sampa passa a oferecer bicicletas elétricas

O Bike Sampa anunciou que passará a oferecer, a partir da semana que vem, 500 bicicletas elétricas para aluguel na capital paulista. Segundo o prefeito Ricardo Nunes, até o final do ano, serão 1.000 unidades com a tecnologia à disposição. As bikes elétricas já eram oferecidas no Rio de Janeiro. Em São Paulo, o projeto é resultado de parceria entre a Prefeitura e as empresas Tembici, Itaú e iFood. A cidade de São Paulo possui 700 quilômetros de ciclovia e, conforme o Plano e Metas da Prefeitura, terá em dezembro de 2.024 quilômetros. Os usuários do bike Sampa poderão optar pela bicicleta elétrica com valores a partir de R$ 2,50 a cada 15 minutos, no plano completo, ou a partir de R$ 3,99 no plano avulso. A expectativa é que as e-bikes façam três vezes mais viagens do que as bicicletas tradicionais, já que possuem pedal assistido, ou seja, o motor é acionado quando a bicicleta é pedalada, sem acelerador, tornando a bike mais leve. A velocidade é limitada a 25 km/h. (Automotive Business – 03.06.2022)

<topo>

4 ESG: iFood inicia venda de motos elétricas com desconto a entregadores

Em fevereiro deste ano, o iFood anunciou que passaria a oferecer aos seus entregadores a possibilidade de comprar motos elétricas da Voltz com desconto. No final de maio, o projeto entrou em funcionamento oficialmente em São Paulo e os interessados podem adquirir suas motos por R$ 9.990,90 (R$ 2 mil a menos que o preço normal) com condições especiais de financiamento. A moto em questão é a EVS Work iFood, modelo especial que atinge 85 km/h e tem até 180 km de autonomia. Essas motos funcionam com baterias desacopláveis e intercambiáveis, as quais podem ser substituídas em postos de troca espalhados pela cidade, em vez de o motorista ter que esperar o veículo carregar. O condutor, entretanto, precisa pagar mensalmente pelo plano do serviço de troca de baterias. Os pontos de trocas de baterias das motos elétricas estarão distribuídos em postos Ipiranga, rede parceira do iFood na iniciativa. O projeto está sendo implementado de forma piloto na cidade de São Paulo e, por enquanto, tem 33 estações de troca em 19 postos na capital paulista. (Automotive Business – 31.05.2022)

<topo>

5 ESG: Blue Diamond Group oferecerá infraestrutura de carregamento de VEs no Reino Unido

A Blue Diamond Group, conhecida cadeia de centros de jardinagem do Reino Unido, se uniu à Mer, parte da gigante norueguesa de energia renovável Statkraft, para fornecer mais de 300 pontos de carregamento de veículos elétricos em seus 39 locais. O lançamento deve começar em setembro de 2022 e os carregadores variam de 7kW para drivers híbridos até um máximo de 250kW. A maioria dos locais Blue Diamond terá de quatro a seis baias de carregamento rápido flexível de um mínimo de 50kW até 150kW, dependendo do número de baias em uso. A segunda maior varejista de centros de jardinagem no Reino Unido, a Blue Diamond tem instalações em todo o país. A retalhista implementou medidas para ajudar a reduzir a sua pegada de carbono, como a proibição de plásticos descartáveis, a procura de alternativas sem turfa no seu composto e a introdução no mercado da sua própria gama de produtos que não agridem o ambiente. (Smart Transport – 30.05.2022)

<topo>

6 Stellantis: Fornecimento de lítio de baixa emissão para a produção de VEs na América do Norte

A Stellantis NV e a Controlled Thermal Resources Ltd. (CTR) assinaram um acordo de compra vinculativo para a CTR fornecer hidróxido de lítio para bateria para uso na produção de veículos eletrificados da Stellantis na América do Norte. O projeto Hell’s Kitchen da CTR no Condado Imperial da Califórnia recuperará lítio de salmouras geotérmicas usando energia renovável e vapor para produzir produtos de lítio de grau de bateria em um processo integrado de circuito fechado, eliminando a necessidade de lagoas de salmoura de evaporação, minas a céu aberto e processamento com combustível fóssil. A CTR fornecerá à Stellantis até 25.000 toneladas métricas por ano de hidróxido de lítio durante o prazo de 10 anos do contrato. A Stellantis anunciou no final de 2021 um acordo de fornecimento semelhante para apoiar sua produção de veículos na Europa. (Green Car Congress – 03.06.2022)

<topo>

 

 

Eventos e Estudos

1 GreenV: Capacitação em mobilidade elétrica para comunidade em SP

A startup GreenV vai oferecer um curso gratuito para capacitar pessoas de baixa renda em São Paulo para trabalhar no setor de mobilidade elétrica. Os interessados devem participar do evento de apresentação no sábado, 4 de junho, no Capão Redondo (Zona Sul da capital paulista), a partir das 14h. Neste dia, será apresentada a palestra “Introdução à Eletromobilidade” e, depois, serão selecionadas 30 pessoas para um curso completo e gratuito sobre instalação de pontos de recarga para carros elétricos. O programa tem carga horária de 36h e as aulas acontecerão em quatro finais de semana, das 9h às 17h. Podem participar pessoas com mais de 16 anos. Ao final do curso, os alunos que comparecerem em ao menos três aulas e tiverem rendimento acima de 90% receberão certificado de conclusão. Também será aplicada uma avaliação final para verificar o aprendizado nas aulas. O participante melhor avaliado será convidado a conhecer a loja da Porsche, acompanhado da equipe da GreenV. (Automotive Business – 30.05.2022)

<topo>

2 AB: Discussão sobre carros elétricos no “Encontro Lixo Zero” em SP

Nos dias 10 e 11 de junho, São Paulo vai sediar o Encontro Lixo Zero, evento dedicado a debater caminhos para a gestão de resíduos, com foco em sustentabilidade. Como parceira de mídia do encontro, Automotive Business promoverá uma mesa de debate sobre carros elétricos no sábado, 11. O objetivo será debater os caminhos para que a jornada de eletrificação seja sustentável, em direção a um futuro mais limpo, circular e inclusivo. O bate-papo abordará desafios ambientais relacionados à geração de energia elétrica, logística reversa e economia circular das baterias, entre outros temas. O evento reunirá empresas, empreendedores, cooperativas, além de ativistas e do poder público. Em paralelo aos debates acontecem exposições, oficinas e o Mercado Circular, projeto voltado a valorizar e promover a economia circular que levará para o evento uma feira de produtos e marcas que seguem essa filosofia. Para participar do evento, inscreva-se gratuitamente aqui. (Automotive Business – 02.06.2022)

<topo>

3 CEBDS: Desafios para o transporte eletrificado no Brasil

A formação de uma melhor infraestrutura de recarga de baterias, a criação de um marco legal e de programas de fomento à eletromobilidade e a adoção de um conjunto de sistemas e tecnologias que facilitem a gestão de dados, entre outros temas, são alguns dos aspectos apontados em uma pesquisa com 16 grandes empresas para identificar desafios e oportunidades para o transporte elétrico de cargas. Realizado pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), e encomendado pelo Instituto Clima e Sociedade (iCS), o levantamento teve como objetivo mapear o cenário atual em diversas situações: da logística de entregas de mercadorias ao consumidor final até o deslocamento de longas distâncias para equipamentos e suprimentos. Marina Grossi, presidente do CEBDS, disse que o estudo identificou pontos essenciais para que a transformação da mobilidade avance, como novas leis e normas que favoreçam a utilização de VEs e a ampliação da infraestrutura de recarga, o que pode criar ambiente favorável para a realização de investimentos pelas empresas. Apesar de haver política insuficiente de incentivos, há um movimento do setor para eletrificação da frota, aponta o estudo. (Valor Econômico – 02.06.2022)

<topo>

4 EY: Estudo aponta crescimento em parcela da população que deseja adquirir VEs

A porcentagem de pessoas em todo o mundo que desejam comprar veículos elétricos subiu para 52%, segundo novo estudo da consultoria EY. De acordo com a pesquisa, esse índice representa a quantidade de consumidores que pretendem comprar um carro nos próximos 24 meses e que afirmaram que seu próximo modelo será um elétrico ou um híbrido. Em 2020, esse índice era de 30% e, em 2021, pulou para 41%. Agora, pela primeira vez, ultrapassa os 50%. “Os ‘early adopters’ verdes, cujo principal propósito era ambientalista, agora estão sendo acompanhados por compradores mainstream com preocupações mais prosaicas, como razões financeiras”, diz o texto da pesquisa. Ou seja: a preocupação de que os carros a combustão vão ficar simplesmente muito caros no futuro já é uma força a impulsionar os VEs. Apesar de a disposição do público ter se aberto, a pesquisa alerta que as redes de recarga ainda são uma barreira, tanto pela falta de disponibilidade quanto pela lentidão. Essas agora são as principais preocupações dos compradores, uma vez que os obstáculos iniciais (altos preços e baixas autonomias) estão sendo superadas pelo mercado. Para ler o estudo na íntegra, clique aqui. (Automotive Business – 30.05.2022)

<topo>

5 BNEF: Relatório aponta que “Transporte rodoviário líquido zero até 2050” precisará de grande impulso

O setor de transporte rodoviário ainda pode atingir emissões líquidas zero até 2050 por meio da eletrificação, mas seriam necessárias ações urgentes dos formuladores de políticas e participantes do setor, de acordo com o último relatório anual Long-Term Electric Vehicle Outlook (EVO) da empresa de pesquisa BloombergNEF (BNEF). Certos segmentos, como ônibus e veículos de duas e três rodas estão perto de chegar ao zero líquido, mas é necessária mais ação para entrar no caminho em outros lugares – especialmente nos segmentos de veículos comerciais médios e pesados, disse a BNEF. O Long-Term Electric Vehicle Outlook descreve dois cenários para a adoção do transporte elétrico até 2050 e examina os impactos na demanda por baterias, materiais, petróleo, eletricidade, infraestrutura e emissões. Para ler o relatório na íntegra, clique aqui. (Green Car Congress – 02.06.2022)

<topo>

6 RAC: Custo do abastecimento de VEs cresce no Reino Unido, porém, continua abaixo da gasolina

A análise da nova iniciativa Charge Watch do RAC e da campanha FairCharge mostra que o preço por quilowatt-hora (kWh) aumentou 7,81p. Saindo de 36,74p para 44,55p. Isso significa que o custo médio para completar uma carga rápida de 80% de um carro elétrico típico de tamanho familiar, com uma bateria de 64 kWh, aumentou de £ 18,81 para £ 22,81 nos últimos oito meses. Em contraste, o custo de encher com gasolina um carro familiar de 55 litros, do “vazio” a 80%, aumentou de £ 14,54 para £ 74,21 – um aumento de 24%. A análise do RAC mostra que agora custa em média 10p por milha para carregar em um carregador rápido. Isso é quase metade do custo por milha em comparação com o abastecimento de um carro familiar movido a gasolina. Os aumentos de preços para os condutores de carros elétricos que utilizam carregadores acessíveis ao público podem ser explicados pelos aumentos do custo da eletricidade, que é impulsionado pelo aumento do custo do gás. O RAC lançou o Charge Watch para dar maior clareza aos motoristas sobre o que eles podem esperar pagar para cobrar em redes públicas. Para sabre mais, clique aqui. (Smart Transport – 31.05.2022)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Luiza Masseno
Pesquisadores: João Pedro Gomes, Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: