IFE.ME 103

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 103 – publicado em 27 de abril de 2022.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 103 – 27 de abril de 2022
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
ABVE/Inmetro: Grupo de trabalho visa padronizar tomadas de carregadores para VEs
2 EUA/Illinois: Metas de eletrificação e incentivos para a difusão de VEs
3 Índia: Padronização de baterias facilitará intercâmbio entre diferentes modelos
4 Uruguai: ”Transformação energética” incorpora eletromobilidade ao programa de governo
5 Chile: Metas para a eletrificação do setor de transportes
6 Chile: Eletrificação do transporte público de ônibus

Inovação e Tecnologia
1 DOE/GM/Mathworks: Lançamento do EcoCAR Electric Vehicle Challenge nos EUA
2 CATL: Novas estações para troca de baterias na China
3 Volvo Cars/Store Dot: Desenvolvimento de baterias de carregamento extremamente rápido
4 Gridserve: Inauguração de hub de recarga rápida no Reino Unido
5 Hyundai: Expansão da rede de carregadores ultrarrápidos na Coréia do Sul
6 Lime/Uber: E-scooters em Londres e em Milton Keynes no Reino Unido

Indústria Automobilística
1 WEG: Produção de baterias para VEs no Brasil
2 Tesla: Impactos na cadeia de suprimentos afeta preço dos VEs
3 Tesla: Novos veículos não receberão mais carregadores móveis inclusos

4 Toyota: Investimento na produção de motores nos EUA

5 GM/LG Magna e-Powertrain: Nova fábrica voltada para VEs no México

6 Porsche/Audi: Parceria visa compartilhamento de infraestrutura de recarga rápida no Japão

7 Ford/Lake Resources: Acordo para o fornecimento de lítio

8 Honda: Novas plataformas de VEs até 2030
9 Aston Martin: Primeiro veículo 100% elétrico será lançado em 2025

Meio Ambiente
1 ESG: Empresas se unem para impulsionar eletromobilidade no Brasil
2 ESG: Movida investe na compra de veículos elétricos no Brasil

Eventos e Estudos
1 Estadão: Debate sobre futuro do setor automotivo
2 Mobisul/Mundo Car VEX 2022: VEs são destaques da 1ª Semana da Mobilidade
3 ICCT: Evolução do mercado de VEs pelo mundo
4 EV-volumes: Vendas de VEs crescem mesmo com problemas de abastecimento de suprimentos

5 BMI: Produção de baterias de íon de lítio pode exceder 6 TWh até o final da década
6 Elevação dos preços do lítio pode afetar produção de VEs
7 Volta: Estudo sobre adoção mais ampla de VEs nos EUA


 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 ABVE/Inmetro: Grupo de trabalho visa padronizar tomadas de carregadores para VEs

O presidente da Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE), Adalberto Maluf, confirmou que um grupo de trabalho (GT) foi criado a pedido do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) a fim de estudar a padronização das tomadas de carregadores dos veículos elétricos no Brasil. O objetivo é fazer com que fabricantes produzam o mesmo tipo de entrada para conectar automóveis às 1,5 mil bases de recarga no território nacional. Maluf, que também é diretor de marketing da BYD, aposta no desenvolvimento da eletromobilidade no país a partir do trabalho de pesquisa e desenvolvimento voltado às baterias. A falta de infraestrutura das estradas brasileiras para carros elétricos, porém, não impede o crescimento do setor. Conforme a explicação do diretor de vendas da fabricante chinesa BYD, Henrique Antunes, 80% das recargas acontecem na própria residência dos donos do veículo. (Valor Econômico – 20.04.2022)

<topo>

2 EUA/Illinois: Metas de eletrificação e incentivos para a difusão de VEs

O governo Biden estabeleceu uma meta de que metade de todos os carros novos vendidos nos EUA sejam elétricos até 2030, e muitos estados estão criando planos para incentivar os motoristas a fazer a troca. Christian Mitchell, vice-governador de segurança pública, infraestrutura, energia e meio ambiente em Illinois, afirmou que o governador tem um objetivo claro em relação aos incentivos para VEs. O governo estadual almeja ter um milhão de veículos elétricos nas estradas até 2030. Para incentivar, pelo lado do custo, Illinois está oferecendo um incentivo de US$ 4.000 para que os consumidores comprem um VE. Combinado com créditos fiscais federais, isso pode reduzir o preço de um veículo elétrico em mais de US$ 10.000. Além disso, para ajudar a expandir a infraestrutura de carregamento, o estado oferecerá descontos e subsídios para cobrir até 80% do custo de instalação de novas estações de carregamento. Mitchell diz que os investimentos ajudarão a posicionar Illinois como líder na transição para veículos elétricos. (Yale Climate Connections – 18.04.2022)

<topo>

3 Índia: Padronização de baterias facilitará intercâmbio entre diferentes modelos

A Índia está planejando novas regras para tornar as baterias usadas em scooters, motocicletas e triciclos intercambiáveis entre diferentes modelos, como parte de um plano para acelerar o uso de transportes elétricos. O centro de estudos Niti Aayog afirmou que a proposta estabelece padrões para as dimensões de baterias e seus conectores, permitindo que usuários dos veículos possam trocá-las quando estão descarregadas. O plano também permitirá um barateamento dos veículos que poderão ser vendidos dissociados dos custos de aquisição de bateria. As baterias substituíveis não são usadas atualmente no segmento de scooters elétricas da Índia, apesar do rápido crescimento do segmento. O projeto não especificou plano de investimento, mas estará aberto a comentários do público até 5 de junho. Após a finalização da consulta pública, a lei deve entrar em vigor até 2025. (Terra – 22.04.2022)

<topo>

4 Uruguai: ”Transformação energética” incorpora eletromobilidade ao programa de governo

Com seu compromisso de se tornar neutro em carbono até 2050, o Uruguai quer limitar as emissões dos transportes e da indústria. O governo deu grandes passos no que chamou de “primeira etapa” de sua transição energética: 97% da eletricidade gerada entre 2017 e 2020 veio de fontes renováveis. Para a “segunda transformação energética”, o governo mira no hidrogênio verde como o combustível para o transporte pesado de longa distância ou para a exportação, assim como na promoção da eletromobilidade. O presidente uruguaio Luis Lacalle Pou e vários ministros participaram de um evento organizado pela Cutcsa, maior empresa de transporte público do país. Na ocasião, a empresa anunciou o objetivo de operar uma frota de ônibus inteiramente elétrica até 2040. O governo uruguaio “estará comprometido” com um transporte público mais sustentável, uma área que já tem recebido subsídios. Nesse primeiro semestre de 2022, o Uruguai deve criar um mecanismo para redirecionar ou complementar o apoio à mobilidade elétrica. A Administração Nacional de Usinas Elétricas e Transmissões Elétrica (UTE, na sigla em espanhol) também quer ampliar a rede de recarga para veículos públicos e privados, instalando um ponto a cada 50 quilômetros até o final de 2022. (Diálogo Chino – 19.04.2022)

<topo>

5 Chile: Metas para a eletrificação do setor de transportes

A estratégia chilena aposta no avanço gradual da eletrificação dos veículos. Assim, todas as vendas de veículos de leves a pesados — com até 560 KW de potência — e de veículos de transporte público urbano deverão ser elétricos a partir de 2035. No caso de veículos interurbanos, geralmente usados na construção civil e produção agrícola, a data limite é 2045. Uma das principais razões para a estratégia é o compromisso do Chile de se tornar neutro em carbono até 2050 — meta com a qual o setor de transportes tem muito a contribuir, já que representou 37% do consumo de energia do país segundo dados do Ministério do Meio Ambiente publicados em 2020. Quase tudo isso é alimentado por derivados de petróleo. O setor é responsável por 25,5% das emissões de GEE do Chile. Ao buscar a transição para os veículos elétricos, o país sul-americano espera reduzir suas emissões em 35%. (Projeto Colabora – 25.04.2022)

<topo>

6 Chile: Eletrificação do transporte público de ônibus

A ministra dos Transportes do Chile, Gloria Hutt, afirmou que cerca de mil novos ônibus elétricos tomarão as ruas de Santiago até 2035, elevando o número total para 1.700. Ela também se comprometeu a trazer ônibus elétricos para cidades fora de Santiago, como Antofagasta, Concepción e Puerto Montt. Santiago continua sendo a cidade com a maior rede de ônibus elétricos do mundo fora da China. Julio Maturana, subsecretário de Energia do governo de Gabriel Boric, que tomou posse em março, explicou que algumas das iniciativas propostas pela administração anterior para a eletromobilidade serão retomadas, enquanto outras serão aprimoradas. “Isso será feito com foco nos cidadãos, na inovação e no envolvimento do Estado para promover o desenvolvimento sustentável nos transportes, de modo a favorecer a descarbonização e o bem-estar dos cidadãos. Queremos focar nos governos regionais e municipais para avançar mais equitativamente”, disse Maturana. (Projeto Colabora – 25.04.2022)

<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 DOE/GM/Mathworks: Lançamento do EcoCAR Electric Vehicle Challenge nos EUA

O Departamento de Energia dos EUA (DOE, na sigla em inglês), em coordenação com a General Motors (GM) e MathWorks, anunciou o lançamento do EcoCAR Electric Vehicle Challenge, uma pesquisa colegiada e competição de aprendizado experimental que desafia centenas de estudantes a projetar novas tecnologias para veículos elétricos a bateria por meio de um investimento combinado de US$ 6 milhões. A GM fornecerá às equipes de estudantes em 15 instituições acadêmicas um Cadillac LYRIQ, o primeiro veículo totalmente elétrico da marca, para desenvolver e demonstrar tecnologia que utiliza automação e conectividade de veículo para tudo. As equipes selecionadas demonstrarão o potencial das tecnologias de veículos conectados e automatizados, que permitem que veículos semiautônomos e sistemas de propulsão avançados melhorem a eficiência energética. Essa tecnologia pode melhorar a segurança ao longo das estradas, ao mesmo tempo em que auxilia na redução de emissões no setor de transporte. As equipes também usarão uma combinação de sensores a bordo e conectividade bidirecional de veículo para tudo para permitir a exportação de eletricidade de baterias de VEs para outras cargas, como uso recreativo, residências ou suporte à rede elétrica. (Green Car Congress – 23.04.2022)

<topo>

2 CATL: Novas estações para troca de baterias na China

A CATL inaugurou oficialmente suas primeiras estações de troca de baterias na China, que nascem sob a marca EVOGO. Há quatro delas e todas estão localizadas na cidade de Xiamen, na província de Fujian. Mas nos próximos meses elas se tornarão muito mais, pois a gigante produtora de baterias pretende chegar aos 30 pontos até o final do ano, de modo a garantir aos motoristas de carros elétricos que encontrem uma infraestrutura a cada 3 km. As estações EVOGO são compatíveis com VEs equipados com módulos de bateria de lítio-ferro-fosfato (LFP) chamados Choco-SEB, que tem uma densidade energética de mais de 160 Wh/kg, ou 325 Wh/L. No momento, o primeiro carro a adotar o Choco-SEB é o Bestune NAT (próximo táxi automatizado), produzido pelo Grupo FAW, que oferece cerca de 200 km de autonomia. De acordo com a CATL, o serviço de troca de bateria tem um custo praticamente idêntico ao de uma carga rápida em corrente contínua. Os tempos, no entanto, são ainda mais rápidos. Desde o anúncio do serviço, a empresa chinesa falou de cerca de um minuto de espera antes de sair com “uma carga completa” de energia. Tudo poderá ser reservado a partir do aplicativo. (Inside EVs – 24.04.2022)

<topo>

3 Volvo Cars/Store Dot: Desenvolvimento de baterias de carregamento extremamente rápido

A Volvo Cars, por meio do Volvo Cars Tech Fund, fez um investimento estratégico na StoreDot, pioneira em tecnologias de carregamento extremamente rápido para VEs. A StoreDot está a caminho de começar a produzir em massa suas células “100in5” já em 2024, atingindo 160 quilômetros de carga em apenas cinco minutos. O investimento dá à Volvo Cars a oportunidade de colaborar estreitamente com a StoreDot em novas tecnologias de baterias, pois pretende se tornar uma empresa de carros elétricos pura até 2030. “Estamos nos aproximando da produção em massa de nossas baterias e esse investimento da Volvo Cars Tech Fund é mais um grande voto de confiança na StoreDot e em nossa missão. Representa um elemento significativo e de alto perfil de nossa atual rodada de financiamento da Série D. Isso nos dá o poder de fogo financeiro para levar nossas baterias revolucionárias ao mercado mais rapidamente e impulsionar a P&D em andamento em tecnologias de estado sólido”, disse Meir Halberstam, CFO da StoreDot. A Volvo Cars pretende que metade de seu volume global consista em carros elétricos puros até 2030. (Green Car Congress – 19.04.2022)

<topo>

4 Gridserve: Inauguração de hub de recarga rápida no Reino Unido

A Gridserve, empresa britânica que desenvolve e opera infraestrutura para produção de energia sustentável, abriu um hub de carregamento para VEs na cidade de Norwich, no leste do país. O chamado “Compact Electric Forecourt” abriga 36 estações de carregamento, incluindo 22 carregadores de alta potência. O projeto em Norwich é o terceiro de uma série de HUB’s de carregamento que a empresa planeja instalar por meio de um investimento de £ 1 bilhão. Tal como acontece com outras instalações da empresa, o Electric Forecourt é alimentado por energia 100% renovável. A Gridserve também afirma que o local é um “destino de experiência para VEs”, onde os visitantes podem obter informações sobre como mudar para um veículo elétrico. Segundo a empresa, novos clientes receberão 1.000 milhas de carregamento gratuito para cada carro que alugarem durante o mês de junho. Em 2019, a Gridserve prometeu abrir 100 Hubs de recarga para VEs até 2025. A Gridserve anunciou que já recebeu permissão para construção de HUB’s em outros locais, como Uckfield, Gateshead, Plymouth e Bromborough. (Electrive – 21.04.2022)

<topo>

5 Hyundai: Expansão da rede de carregadores ultrarrápidos na Coréia do Sul

A Hyundai anunciou uma parceria com a gigante do varejo Lotte Group e a KB Asset Management para expandir sua infraestrutura de carregamento ultrarrápido na Coréia do Sul. O modelo de negócios inclui a locação de estações de carregamento de alta potência para operadoras privadas com o objetivo de adicionar 5.000 carregadores ultrarrápidos até 2025. A longo prazo, a Hyundai e seus parceiros pretendem adicionar 2.500 locais com dois conectores de carregamento por estação a fim de atingir as 5.000 conexões mencionadas até 2025. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, a Coreia tem atualmente cerca de 100.000 pontos de carregamento, sendo quase 40% situados em Seul e nas grandes cidades vizinhas. No entanto, apenas 13.000 unidades oferecem carregamento ultrarrápido. A Hyundai espera que a infraestrutura de carregamento ultrarrápido das operadoras se espalhe mais rapidamente para as grandes cidades e as operadoras economizem nos custos de instalação alugando os carregadores. (Electrive – 21.04.2022)

<topo>

6 Lime/Uber: E-scooters em Londres e em Milton Keynes no Reino Unido

A empresa de micromobilidade Lime agora está fornecendo suas e-scooters para uso em Londres e Milton Keynes por meio do aplicativo Uber. A Lime diz que o lançamento de seus serviços de e-scooter agora fornecerá aos passageiros na plataforma uma segunda opção de transporte ativo e sustentável, pois suas e-bikes já estão disponíveis para aluguel pelo aplicativo. Alex Krasnoff, desenvolvimento de negócios da Lime, disse: “Os últimos 12 meses mostraram um apetite real por serviços compartilhados de e-scooter e e-bikes em Londres, com a Lime comemorando recentemente seus marcos de um milhão e cinco milhões de passeios na região em e-scooters e e-bikes, respectivamente. O uso está em alta e essa tendência só deve continuar com a primavera e o verão chegando”. Os passageiros precisarão fornecer uma identificação e concluir um teste de segurança virtual único no aplicativo Uber para desbloquear e andar nas e-scooters da Lime pela primeira vez. (Smart Transport – 22.04.2022)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 WEG: Produção de baterias para VEs no Brasil

A multinacional brasileira Weg iniciou neste ano a produção de packs de baterias. Os primeiros veículos a receberem o equipamento são dez ônibus elétricos que vão circular pela cidade de Sorocaba (SP). O grupo fabrica também motores elétricos e carregadores. O pack envolve vários módulos de baterias, células de íons de lítio e tubos de refrigeração, entre outros itens. Inicialmente as baterias serão destinadas apenas para caminhões, ônibus e embarcações. Para os automóveis, a empresa pretende atender demandas quando houver produção local de veículos de passageiros. (Terra – 21.04.2022)

<topo>

2 Tesla: Impactos na cadeia de suprimentos afeta preço dos VEs

A Tesla superou as estimativas de analistas para a receita e lucro trimestral da companhia neste ano, segundo balanço financeiro apresentado ao mercado. Entretanto, recentemente, a companhia aumentou os preços dos veículos comercializados na China, Estados Unidos e outros países. A alteração foi uma resposta da montadora à desordem das cadeias de suprimentos, que afetaram a inflação mundial e a produção de matérias-primas. “Nossas próprias fábricas estão funcionando abaixo da capacidade há vários trimestres, já que a cadeia de suprimentos se tornou o principal fator limitante, o que provavelmente continuará até o resto de 2022”, disse a Tesla em comunicado. A montadora de carros elétricos disse que a escassez de chips e os recentes surtos de covid-19 impactam a cadeia de suprimentos e operações fabris, enquanto os preços de algumas matérias-primas subiram. (O Estado de São Paulo – 20.04.2022)

<topo>

3 Tesla: Novos veículos não receberão mais carregadores móveis inclusos

A Tesla parou de incluir os carregadores móveis nos carros elétricos que comercializa. Agora, a montadora vende os itens separadamente e cobra US$ 275 pelo carregador de nível 1 e US$ 400 pelo carregador de nível 2. Os carregadores móveis são essencialmente cabos que podem ser plugados em uma tomada comum (1,3 kW de potência) para carregar o carro elétrico. Eles são portáteis, então o motorista pode levá-los consigo para onde quiser. Apesar de convenientes, esses acessórios estão ficando ultrapassados, já que uma tomada doméstica pode demorar mais de 8 horas para carregar um veículo elétrico. O CEO da Tesla, Elon Musk, foi ao Twitter defender e justificar a decisão: “As estatísticas de uso estavam superbaixas, então parecia um desperdício. Pelo lado positivo (em menor importância), nós passaremos a incluir mais adaptadores de tomada com o kit de conector móvel”, afirmou. (Automotive Business – 18.04.2022)

<topo>

4 Toyota: Investimento na produção de motores nos EUA

A Toyota investirá US$ 383 milhões em quatro de suas fábricas nos EUA – no Alabama, Kentucky, Missouri e Tennessee – para apoiar a produção de motores de quatro cilindros, incluindo opções para veículos elétricos híbridos. No ano passado, a Toyota anunciou novos investimentos totalizando US$ 5,1 bilhões em suas operações de fabricação nos EUA para apoiar os esforços de eletrificação. As fábricas da Toyota nos EUA produzem metade dos veículos que vende nos EUA, e suas instalações de montagem na América do Norte produzem mais de três quartos (76%) dos veículos que vendem nos EUA. (Green Car Congress – 20.04.2022)

<topo>

5 GM/LG Magna e-Powertrain: Nova fábrica voltada para VEs no México

A LG Magna e-Powertrain, uma joint venture entre a LG Electronics e a Magna International Inc. (Magna), comemorou o lançamento de sua nova fábrica em Ramos Arizpe, México. Com conclusão prevista para 2023, a nova instalação produzirá inversores, motores e carregadores de bordo para apoiar a produção de veículos elétricos da General Motors. A fábrica de 260.000 pés quadrados será a primeira base de produção da LG Magna e-Powertrain na América do Norte e deverá criar cerca de 400 novos empregos. A General Motors é o cliente fundamental da nova instalação, que desempenhará um papel fundamental na jornada do grupo para construir uma cadeia de fornecimento de VEs forte, escalável, sustentável e focada na América do Norte. (Green Car Congress – 20.04.2022)

<topo>

6 Porsche/Audi: Parceria visa compartilhamento de infraestrutura de recarga rápida no Japão

A Porsche e a Audi estabeleceram uma parceria no Japão, denominada “Premium Charging Alliance”, através da qual os proprietários de VEs das marcas poderão usar as estações de carregamento rápido de ambas as empresas a partir de julho de 2022. Tais estações estarão localizadas nas concessionárias e nos centros das principais cidades do país. De acordo com a Porsche, os clientes poderão usar 50 carregadores rápidos modelo “Porsche turbochargers”, bem como 52 unidades de carregamento da Audi Japan, totalizando 102 estações de carregamento. Atualmente, os pontos de carregamento (tipo CHAdeMO) da Porsche oferecem uma potência de até 90 kW. No meio do ano, os dispositivos devem ser atualizados para uma potência de 150 kW. Isso deve permitir que um Porsche Taycan tenha 80% da sua bateria recarregada em 24 minutos. (Electrive – 20.04.2022)

<topo>

7 Ford/Lake Resources: Acordo para o fornecimento de lítio

A Ford assinou um acordo de compra não vinculativo com o produtor de lítio Lake Resources. O acordo prevê a entrega de cerca de 25 mil toneladas de lítio por ano do projeto Kachi, na Argentina. No entanto, não está claro no anúncio da Lake Resources em que momento o fornecimento da mina de Kachi para Ford poderia ter início, assim como a elaboração do escopo financeiro de um possível contrato de fornecimento vinculativo. Isso ocorre pois a mina nos Andes, no extremo oeste da Argentina, ainda não está em operação. “Como compartilhamos, a Ford está se aprofundando na cadeia de suprimentos de baterias”, disse Lisa Drake, vice-presidente de industrialização de veículos elétricos da Ford. “Este é um dos vários acordos que estamos explorando para nos ajudar a garantir matérias-primas para apoiar nossa aceleração agressiva de veículos elétricos”, acrescentou Drake. (Electrive – 25.04.2022)

<topo>

8 Honda: Novas plataformas de VEs até 2030

A Honda planeja lançar três novas plataformas de veículos elétricos até 2030, sendo uma a ser desenvolvida em conjunto com a General Motors, disse um executivo da companhia. Shinji Aoyama, chefe global de eletrificação da Honda, disse à Reuters que a montadora apresentará um mini veículo comercial elétrico no Japão em 2024 já baseado em uma nova plataforma. O lançamento será seguido por um outro modelo elétrico na América do Norte em 2026, que será montado em uma plataforma nova para veículos grandes. Aoyama disse que uma terceira plataforma, que ele descreveu como tendo “tamanho médio”, será compartilhada com a General Motors, a partir de 2027. (CNN Brasil – 22.04.2022)

<topo>

9 Aston Martin: Primeiro veículo 100% elétrico será lançado em 2025

A Aston Martin pretende se tornar uma das primeiras marcas de super luxo em mobilidade elétrica e sustentável. A empresa britânica confirmou o programa de eletrificação que a levará a oferecer uma gama de veículos Sport/GT e SUVs totalmente eletrificados até 2030. Para isso, a Aston Martin planeja lançar o Valhalla, o primeiro carro da marca a ser equipado com um conjunto híbrido plug-in, no início de 2024. Em 2025, no entanto, o primeiro modelo de emissão zero deve estrear no mercado, enquanto até 2026 todos os modelos do portfólio estarão disponíveis com uma variante eletrificada. (Inside EVs – 23.04.2022)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 ESG: Empresas se unem para impulsionar eletromobilidade no Brasil

A empresa de transporte de passageiros por aplicativos 99 se uniu com outras oito empresas para lançar a Aliança pela Mobilidade Sustentável, iniciativa que visa impulsionar a produção e adoção de carros elétricos no Brasil e estabelecer a infraestrutura necessária para garantir que as pessoas possam rodar com esses veículos e conseguirem recarregar sem dificuldades. A ideia é unir vários pontos da indústria, das montadoras, passando por locadoras, aplicativos de transporte e abastecimento, para alavancar o desenvolvimento de todo o ecossistema dos veículos elétricos. “A aliança traz o melhor cenário, com os carros elétricos vindo ao mesmo tempo que a infraestrutura”, diz Davi Bertoncello, sócio da Tupinambá Energia, operadora de pontos de recarga de veículos e uma das companhias que integram a iniciativa, junto com a Caoa Chery, Ipiranga, Movida, Raízen, Unidas e Zletric. (Neofeed – 25.04.2022)

<topo>

2 ESG: Movida investe na compra de veículos elétricos no Brasil

A locadora de carros Movida anunciou a aquisição de 250 carros elétricos da BYD Brasil por R$ 100 milhões. Os novos veículos chegarão às lojas de São Paulo a partir de maio e se juntarão a cerca de 600 veículos eletrificados que já fazem parte da frota da empresa. A compra feita pela locadora foi dos modelos Tan EV (um SUV com sete lugares), e eT3, um furgão voltado aos clientes do Movida Cargo, serviço de locação de veículos utilitários para empresas oferecido pela locadora. “A aliança comercial com a BYD vem fortalecer nossa meta de eletrificar nossa frota em 20% até 2030 e também reduzir em 30% nossa emissão de gases de efeito estufa”, afirmou em nota o CEO da Movida Renato Franklin. “Essa aliança reforça o nosso compromisso em levar a eletromobilidade ao maior número de brasileiros”, declarou Henrique Antunes, diretor de vendas da montadora. (Automotive Business – 20.04.2022)

<topo>

 

 

Eventos e Estudos

1 Estadão: Debate sobre futuro do setor automotivo

O futuro da indústria automotiva é tema do summit promovido pelo Estadão nas próximas quinta (28/4) e sexta-feira (29/4). O evento online será dividido em quatro painéis e contará com a participação de grandes nomes do setor de veículos, mobilidade e transportes. Entre os painelistas confirmados para o Summit “O Futuro da Indústria Automotiva” estão a vice-presidente da GM América do Sul, Marina Willisch, e o presidente da divisão de mobilidade do Grupo CCR, Marcio Hannas. Também vai participar o presidente da Stellantis para a América do Sul, Antonio Filosa. Nos painéis, serão discutidos temas como assinatura e compartilhamento de veículos, descarbonização e as novas soluções para os setores de logística e entregas. Para poder assistir aos debates, inscreva-se aqui. (Terra – 25.04.2022)

<topo>

2 Mobisul/Mundo Car VEX 2022: VEs são destaques da 1ª Semana da Mobilidade

As cidades de Florianópolis e São José vão sediar entre os dias 26 e 30 de abril a I Semana de Mobilidade, fruto da realização conjunta do 4º Mobisul (Congresso Internacional de Mobilidade) e do Mundo Car VEX 2022. A união visa fortalecer a repercussão do tema na sociedade. Com o tema “Os desafios e oportunidades da mobilidade sustentável”, o 4º Mobisul, que acontece de 26 a 30 de abril, terá a presença de palestrantes nacionais e internacionais. O Congresso terá plenárias, debates, 15 workshops e a 1ª Feira de Veículos Elétricos e Híbridos de SC. Já o Mundo Car VEX São José 2022, que vai de 28 a 30 de abril, tem foco na mobilidade, energia limpa e cidades inteligentes. Cerca de 200 painelistas tratarão de questões relevantes como políticas públicas, novas tecnologias, tendências sobre a mobilidade sustentável e metas globais de implementação. Para saber mais sobre o 4º Mobisul e fazer a inscrição presencial, clique aqui. Para saber mais sobre o Mundo Car VEX 2022 e fazer a inscrição on-line, clique aqui. (SEGS – 25.04.2022)

<topo>

3 ICCT: Evolução do mercado de VEs pelo mundo

Pesquisadores do International Council on Clean Transportation (ICCT) publicaram uma série de relatórios a respeito da evolução do mercado de VEs em diversas regiões do planeta. No caso da América Latina, por exemplo, os pesquisadores sublinham que a difusão dos veículos elétricos ainda se encontra em um estágio inicial. Os países que se destacaram na análise foram Costa Rica e Chile, onde a participação dos VEs nas vendas de automóveis em 2020 aumentou em 0,6%. O mesmo ocorre na Eurásia, onde a adoção de VEs ainda se encontra em um estágio muito inicial para a maioria dos países da região. Em contraste, o Sudeste Asiático tem experimentado uma evolução acelerada da participação de VEs nas vendas totais da indústria automotiva. No caso do Vietnã, por exemplo, os VEs de 2 rodas têm se destacado, fazendo com que a participação dos elétricos nas vendas totais alcançasse 8,3% em 2020. As participações elétricas nas vendas totais de veículos na África, por sua vez, estão bem abaixo dos níveis encontrados em muitos países em desenvolvimento em outras regiões, com poucos países anunciando metas de eletrificação juridicamente vinculativas. Para ler na íntegra o relatório a respeito da América Latina, clique aqui. Para ler na íntegra o relatório a respeito do Sudeste Asiático, clique aqui. Para ler na íntegra o relatório a respeito da África, clique aqui. Para ler na íntegra o relatório a respeito da Eurásia, clique aqui. (ICCT – 20.04.2022)

<topo>

4 EV-volumes: Vendas de VEs crescem mesmo com problemas de abastecimento de suprimentos

Este ano, pessoas de todo o mundo estão fazendo fila para comprar veículos elétricos, mesmo com o aumento dos preços. A demanda por VEs, permaneceu forte, mesmo com o custo médio das células de bateria de íon de lítio aumentando para cerca de US$ 160 por kWh no primeiro trimestre. Os custos subiram devido a problemas de fornecimento, sanções aos metais russos e especulações de investidores. Entretanto, os custos da gasolina e do diesel também aumentaram desde que a Rússia invadiu a Ucrânia, e especialistas observaram que as preocupações ambientais também estão levando mais compradores a escolher os VEs. Desse modo, as vendas mundiais de VEs no primeiro trimestre aumentaram quase 120%, disse o site EV-volumes.com. Especialistas dizem que os custos das baterias podem permanecer altos pelo próximo ano, mas, em seguida, outra grande queda é provável, já que grandes investimentos de montadoras e fornecedores alteram o equilíbrio de escassez para excedente. (Learning English – 24.04.2022)

<topo>

5 BMI: Produção de baterias de íon de lítio pode exceder 6 TWh até o final da década

A capacidade global de produção de íons de lítio pode chegar a mais de 6.000 GWh (6 TWh) até o final da década, com base nos planos atuais, à medida que as empresas aceleram a construção de gigafábricas na Europa e nos EUA, de acordo com a Benchmark Mineral Intelligence (BMI). A capacidade total de íons de lítio existente ou em construção dobrou desde o início de 2021, após anúncios de novas fábricas por produtores de baterias chineses e sul-coreanos, de acordo com a Gigafactory Assessment da Benchmark. Os números destacam a crescente disseminação global de gigafábricas de baterias, à medida que as montadoras buscam proteger as cadeias de suprimentos locais para reduzir custos e reduzir o risco de interrupção do comércio. Embora a China ainda domine a produção global de baterias, os anúncios de fábricas de células de bateria na América do Norte e na Europa estão se acelerando, disse a Benchmark. (Green Car Congress – 23.04.2022)

<topo>

6 Elevação dos preços do lítio pode afetar produção de VEs

As baterias, e mais precisamente os metais das baterias, estão prestes a substituir os chips como o novo gargalo da indústria automobilística. Embora recentemente tenha se dado mais atenção ao níquel, em função da invasão da Ucrânia pela Rússia, outro metal-chave – o lítio – é uma fonte de preocupação para os fabricantes que lidam com todos os tipos de desafios da cadeia de suprimentos. O custo do metal – usado principalmente para produzir baterias de íons de lítio, mas também para produtos farmacêuticos e lubrificantes industriais – vem subindo. De acordo com o Benchmark Mineral Intelligence, um índice de preços-chave mais que dobrou no primeiro trimestre, depois de subir 280% no ano passado. (Transport Topics – 22.04.2022)

<topo>

7 Volta: Estudo sobre adoção mais ampla de VEs nos EUA

Um estudo realizado pela Volta Inc., dentro dos Estados Unidos, descobriu que a adoção de VEs depende de carregadores altamente visíveis e que estão convenientemente localizados nos locais que os motoristas já frequentam. As descobertas vão além da ansiedade de preço e alcance para entender as principais barreiras à mudança para a eletricidade. Segundo a pesquisa, visibilidade é a chave: quase metade (42%) dos americanos nunca viu uma estação de carregamento de VE. Conveniência é uma obrigação, não um luxo: 75% dos usuários de VEs classificam o acesso conveniente ao carregamento do veículo como sua principal barreira para fazer a troca (5 pontos percentuais acima do preço). Otimizar para o estilo de vida: os americanos classificaram compras de supermercado (73%), jantar em um restaurante (70%), compras no varejo (69%), trabalhar (68%), assistir a um filme no cinema (64%) e se exercitar (60%) como as principais atividades que eles gostariam de realizar enquanto carregam seu VE. (Green Car Congress – 18.04.2022)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Luiza Masseno
Pesquisadores: João Pedro Gomes, Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: