IFE.ME 93

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 93 – publicado em 09 de fevereiro de 2022.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 93 – 09 de fevereiro de 2022
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
Heloisa Schneider/Webinar GESEL: Oportunidades econômicas e motivações para a promoção da ME
2 Heloisa Schneider/Webinar GESEL: Principais estratégias para a ME na América Latina
3 Grace Gomes/Webinar GESEL: Plano de Mobilidade da Região Metropolitana de Salvador prioriza transporte não-poluente
4 Grace Gomes/Webinar GESEL: Apoio do Governo Federal é necessário para conversão das frotas de ônibus
5 Valdemar de Melo/Webinar GESEL: Metas e estratégias para a promoção de um transporte público sustentável em São Paulo
6 Adalberto Maluf/ABVE: Falta apoio na transição para VEs no Brasil
7 ICCT: Regulações de incentivo para veículos elétricos de grande porte nos EUA
8 Israel: Metas de eletrificação de transporte público por ônibus

Inovação e Tecnologia
1 Grace Gomes/Webinar GESEL: VLT/Monotrilho 100% elétrico será construído na Bahia
2 StoreDot: Tecnologia estende a vida útil das baterias para primeira e segunda vida
3 AION: Primeiro VE com baterias de grafeno
4 Ford: F-150 Lightning apresenta recurso de vehicle-to-home (V2H)
5 Navitas Semicondutor: Baterias de nova geração com nitreto de gálio
6 Ferry obtém financiamento para desenvolvimento de plataforma de aluguel de VEs

Indústria Automobilística
1 Brasil: Venda de VEs cresce 93% e bate recorde no mês
2 Volvo: Investimento bilionário no Brasil até 2025
3 Bernardo Winik/Vibra Energia: Perspectivas para o mercado de VEs no Brasil

4 IEA: Crescimento das vendas de veículos elétricos no mundo em 2021

5 Aleksandra O’Donovan/BloombergNEF: Mercado de VEs atinge ponto de inflexão na China e Europa

6 Gartner: Estimativas para o mercado de VEs em 2022

7 Lightning eMotors/GM: Acordo para eletrificação de caminhões de médio porte

8 Volvo Cars: Redução de vendas globais em janeiro e a escassez de componentes
9 Ford: Aumento das vendas globais em janeiro bate recorde
10 Ford: Novas estratégias globais de eletrificação
11 Volvo/Iberdrola: Construção de estações de recarga na Espanha

Meio Ambiente
1 ESG: Viveo realiza primeiras entregas com VEs
2 ESG: Transpotech inaugura frota de VEs
3 ESG: Braspress adquire mais 30 VEs
4 ESG: Frota de VEs do Mercado Livre já conta com 550 veículos

5 ESG: Uber e Wallbox fecham parceria para atendimento nos EUA
6 ESG: Superpedestrian expande serviços de micromobilidade na Europa e nos EUA
7 T&E: Atraso na publicação de novas normas de emissão de veículos na Europa

Artigos e Eventos
1 Valdemar de Melo/Webinar GESEL: Detalhes do Projeto Piloto da SPTrans em parceria com a BYD
2 Grace Gomes/Webinar GESEL: Detalhes do projeto de eletrificação dos ônibus em Salvador
3 CALSTART: Relatório sobre as tendências de mercado para caminhões de zero emissão nos EUA
4 Espanha/OCU: Estudo comparativo apresenta benefícios econômicos dos VEs

5 BMI: Custo de matéria prima aumenta preço de VEs


 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 Heloisa Schneider/Webinar GESEL: Oportunidades econômicas e motivações para a promoção da ME

O GESEL realizou no dia 21/01, o Webinar “Perspectivas da Mobilidade Urbana Sustentável no Brasil e na América Latina”. Este contou com a participação de Heloisa Schneider, consultora e pesquisadora em sustentabilidade e mudanças climáticas na América Latina. Inicialmente, Heloisa apontou um crescimento importante, nos últimos 3-4 anos, dos VEs e híbridos registrados. Entretanto, destacou-se que este crescimento está bastante restringido a algumas regiões, como China, EUA e o continente europeu. Com relação a América Latina, apontou-se um avanço. No entanto, este não ocorre na mesma velocidade e intensidade do que ocorre nas regiões mais avançadas na Mobilidade Elétrica (ME). Nesse sentido, Heloísa indica que a razão para o forte avanço na Europa, se dá pelo fato de que muitos países reconhecem o transporte como um nicho, relativamente fácil, para a realização de uma transição energética, visando a redução das emissões dos Gases de Efeito Estufa (GEEs). Além disso, estes mesmos países, também nos EUA e China, observam a questão da eletromobilidade como uma oportunidade para sua indústria, a partir da transformação do seu processo industrial e da modernização da indústria automobilística. Para assistir, clique aqui.

<topo>

2 Heloisa Schneider/Webinar GESEL: Principais estratégias para a ME na América Latina

No Webinar “Perspectivas da Mobilidade Urbana Sustentável no Brasil e na América Latina”, realizado pelo GESEL, no dia 21 de janeiro, Heloisa Schneider apresentou um panorama acerca do status da ME na América Latina. A consultora ressaltou que alguns países, como Chile, Costa Rica e República Dominicana, já publicaram algumas políticas estratégicas direcionadas a eletromobilidade. Além disso, a maioria dos países da região incluiu nas suas Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDCs, em inglês), o transporte como um setor importante, foco de políticas públicas e de programas de redução de emissões. Heloísa indica que alguns países estão ainda em fase de elaboração de suas estratégias para a eletrificação. Entretanto, em geral, os países já estabeleceram benefícios direcionados aos VEs, como, por exemplo, benefícios econômicos, isenção de tributos e políticas especiais de circulação. Por fim, Heloísa apresentou a evolução da frota elétrica de alguns países da região (Brasil, Colômbia, Costa Rica e México), ressaltando o crescimento da ME nos últimos anos. Em seguida, apontou que na região circulam, aproximadamente, 2,5 mil ônibus elétricos, destacando-se: Chile, Colômbia, México e Brasil. Para assistir, clique aqui.

<topo>

3 Grace Gomes/Webinar GESEL: Plano de Mobilidade da Região Metropolitana de Salvador prioriza transporte não-poluente

No dia 21 de janeiro deste ano, o GESEL promoveu o webinar “Perspectivas da Mobilidade Urbana Sustentável no Brasil e na América Latina”. O evento contou com a participação de Grace Gomes, Superintendente de Mobilidade da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia, que expôs as diretrizes do Plano de Mobilidade da Região Metropolitana de Salvador (RMS). Tendo como objetivo a otimização da mobilidade urbana da região, o programa tem a mudança da matriz energética dos transportes públicos como um dos seus pilares. Além da revitalização e modernização gerais, a superintendente apontou que a política pública também irá viabilizar a promoção da sustentabilidade, a defesa do meio ambiente, a utilização de um transporte ecológico, o apoio ao emprego de fontes renováveis de energia e a redução do custo dos combustíveis. Para assistir, clique aqui.

<topo>

4 Grace Gomes/Webinar GESEL: Apoio do Governo Federal é necessário para conversão das frotas de ônibus

Durante o webinar “Perspectivas da Mobilidade Urbana Sustentável no Brasil e na América Latina”, promovido pelo GESEL, a Superintendente de Mobilidade da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia, Grace Gomes, destacou o alto custo da implantação da infraestrutura relacionada aos ônibus elétricos. Neste sentido, ela sublinhou a importância do apoio do Governo Federal ao setor privado na compra dos veículos elétricos e na implantação da infraestrutura de recarga. Os entes subnacionais, atualmente, são responsáveis pelos contratos e modelos de remuneração aos operadores das linhas de ônibus. Um apoio financeiro do Governo Federal (por meio de uma linha de financiamento, por exemplo) à compra dos ônibus e desenvolvimento da infraestrutura, portanto, criaria uma sinergia entre os governos que poderia acelerar a troca da frota de diesel para uma frota mais sustentável. Para assistir, clique aqui.

<topo>

5 Valdemar de Melo/Webinar GESEL: Metas e estratégias para a promoção de um transporte público sustentável em São Paulo

O GESEL realizou no último dia 21 de janeiro o Webinar intitulado “Perspectivas da Mobilidade Urbana Sustentável no Brasil e na América Latina”. Um dos palestrantes, o Diretor Presidente da SPTrans, Valdemar Gomes de Melo, detalhou parte dos planos da companhia para o transporte público rodoviário da cidade de São Paulo. Segundo Valdemar, as propostas voltadas para a melhoria do sistema de transporte municipal, envolvem: eletromobilidade, desenvolvimento de um sistema hidroviário, ampliação do sistema de BRT e investimento em inovação tecnológica. Para a eletromobilidade, os planos envolvem a substituição de parte da frota de veículos movidos à combustão do sistema de transporte público de São Paulo. A Lei Municipal nº 16.802/18, define a obrigação da redução de combustíveis fósseis nos contratos e concessões do transporte público municipal. Derivado dessa legislação, foi definido o Plano de Metas da Gestão 21-24. Uma das metas presentes do plano, a Meta 50, trata da substituição de 20% da frota municipal de veículos movidos à combustão para veículos elétricos, resultando em aproximadamente 2.600 VEs nas ruas até 2024. Essa legislação voltada a difusão de veículos elétricos é reflexo da assinatura da Carta de Compromisso com o Acordo de Paris. A Carta de Compromisso estabelece a elaboração de um plano de ação climática com medidas que possibilitem que cidades como São Paulo, se tornem neutras em emissão de gases causadores do efeito estufa até 2050. Para assistir, clique aqui.

<topo>

6 Adalberto Maluf/ABVE: Falta apoio na transição para VEs no Brasil

O ano de 2021 teve o melhor resultado de vendas de automóveis e comerciais leves eletrificados no Brasil, com quase 35 mil unidades. De acordo com o presidente da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), Adalberto Maluf, a transformação do setor automotivo para elétricos é uma “tendência irreversível”. Em entrevista à CNN Rádio, ele lembrou que países como Estados Unidos, China e a União Europeia já têm metas para cumprir e deixar de lado os veículos de motor a combustão. Maluf avaliou que o Brasil “tem potencial de fazer a transição dessa indústria” como protagonista, mas fez uma ressalva, dizendo que o país é o único do G20 que não tem política nacional de eletromobilidade. “Não temos apoio para a transição”, disse. “O carro elétrico é sobretaxado no Brasil, paga mais imposto do que a combustão, algo que não faz sentido.” O presidente da ABVE admitiu que os VEs são mais caros. Entretanto, ele ponderou: “Eles têm uma bateria que reduz 90% do custo operacional e custa 90% a menos para operar e 50% a menos na manutenção.” “O custo total de operação já é vantajoso para quem roda muito, no Brasil foi o setor que mais cresceu, para quem roda mais de 100 quilômetros por dia, já é favorável”, completou. (CNN Brasil – 02.02.2022)

<topo>

7 ICCT: Regulações de incentivo para veículos elétricos de grande porte nos EUA

Em agosto de 2021, o presidente Biden emitiu uma ordem executiva instruindo a Agência de Proteção Ambiental norte-americana (EPA, sigla em inglês) a atualizar os padrões de emissão de óxidos de nitrogênio (NOx) para veículos pesados a partir do ano modelo 2027. Consequentemente, a EPA anunciou que novos padrões para critérios de emissões de poluentes de veículos pesados serão finalizados até dezembro de 2022 e entrarão em vigor no ano modelo 2027. A EPA não é a primeira agência a considerar a incorporação de ZEVs nas regulamentações de NOx. O California Air Resources Board (CARB) finalizará em breve novos critérios de padrões de poluentes a partir do ano modelo 2024. Juntamente com esses novos padrões, o CARB atualizará seu programa de incentivos financeiros (ABT, sigla em inglês) para permitir que os fabricantes gerem créditos de NOx das vendas de veículos de emissão zero. Neste sentido, pesquisadores do ICCT avaliaram o impacto que diferentes esquemas de crédito poderiam ter nas melhorias necessárias para a redução das emissões de NOx e produziram recomendações para EPA considerar à medida que a agência desenvolve sua regulamentação para veículos pesados. Para acessar, clique aqui. (ICCT – 03.02.2022)

<topo>

8 Israel: Metas de eletrificação de transporte público por ônibus

O Ministério de Proteção Ambiental de Israel estabeleceu uma meta para a compra de ônibus urbanos com emissão zero para operadores de transporte público em Israel – a partir de 2026, todos os ônibus comprados serão elétricos. As instruções do Ministério definem metas graduais até o ano-alvo para ônibus com emissão zero: i) até 2024, pelo menos 30% dos ônibus adquiridos terão emissões zero; ii) em 2025, pelo menos 50%; iii) até 2026 em diante 100%. A publicação das instruções é outro elemento do processo de eletrificação do transporte público nas cidades israelenses, como parte da cooperação entre o Ministério da Proteção Ambiental e o Ministério dos Transportes. Ao final desse processo, todo o transporte público urbano em Israel terá emissões zero até 2036. (Green Car Congress – 04.02.2022)


<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 Grace Gomes/Webinar GESEL: VLT/Monotrilho 100% elétrico será construído na Bahia

Durante o webinar “Perspectivas da Mobilidade Urbana Sustentável no Brasil e na América Latina”, promovido pelo GESEL, a Superintendente de Mobilidade da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia, Grace Gomes, apresentou o projeto do VLT/Monotrilho que será construído na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O moderno sistema de transporte de passageiros possuirá 24 km de via e 25 estações ao longo do sistema, ligando a Ilha de São João, em Simões Filho, ao Comércio e Acesso Norte, em Salvador. O monotrilho também irá se integrar com os outros modais de transporte da região, como o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas (SMSL) e o corredores exclusivos de ônibus BRT (Corredores Transversais Linha I e II). A previsão é que o projeto seja concluído no segundo semestre de 2024 e a expectativa é que 600 mil cidadãos sejam beneficiados pelo modal 100% elétrico.

<topo>

2 StoreDot: Tecnologia estende a vida útil das baterias para primeira e segunda vida

A StoreDot, desenvolvedora da tecnologia de bateria de carregamento extremamente rápido para veículos elétricos, desenvolveu uma tecnologia avançada que prolonga a vida útil das baterias, tornando-as altamente eficazes não apenas durante a vida útil de um só veículo. Essa tecnologia aprimorada utiliza o sistema eletroquímico inovador das células dominantes de silício da empresa para garantir que haja uma queda mínima no desempenho, mesmo quando a bateria envelhece além de sua vida útil. Um desempenho robusto é mantido mesmo após 1000 ciclos e 80% da capacidade, o ponto em que as tecnologias de carregamento rápido de íons de lítio começam a se deteriorar rapidamente no desempenho. Mesmo após 1.700 ciclos – muito depois da norma aceita pela indústria – as baterias da StoreDot mantêm 70% da capacidade original, tornando-as altamente eficazes no uso de segunda vida para aplicações menos dinâmicas, como armazenamento de energia e sistemas de balanceamento de carga da rede. Esta inovação mais recente funciona em conjunto com o sistema de células auto-reparáveis recentemente anunciado da StoreDot, que identifica células com baixo desempenho no veículo elétrico e as tira de serviço para conserto. (Green Car Congress – 31.01.2022)

<topo>

3 AION: Primeiro VE com baterias de grafeno

A AION, empresa de automóvel chinesa, resolveu fazer uma tremenda e arriscada aposta na parte de mobilidade elétrica. Agora vem a notícia da chegada do primeiro VE que fará o uso de baterias feitas de grafeno, o modelo Aion V. A empresa já afirmou que a produção em massa do Aion V será a partir de setembro, garantindo a capacidade e integridade que a montadora possui em relação ao seu compromisso com o mundo automobilístico. O grafeno tem sido bastante cogitado para ser utilizado na fabricação de baterias para VEs, justamente pelo fato de permitir que o carro vá de 0 a 80% em apenas 8 minutos. O grafeno é um melhor condutor de eletricidade comparado ao cobre, sendo 200 vezes mais resistente que o aço, ao mesmo tempo que também é 6 vezes mais leve. O grafeno também é um dos materiais que conseguem armazenar uma alta quantidade de energia, em um reduzido prazo de tempo. Algumas outras montadoras também estão cogitando fazer testes com o grafeno, tendo em vista que a Tesla também está em fase de desenvolvimento de soluções próprias, então deverá cogitar o uso dessas baterias ou o desenvolvimento de uma bateria própria. No páreo, também está o Grupo Samsung, que segue muito interessado em integrar em suas linhas de aparelhos mobile o uso das baterias de grafeno, visando maior durabilidade de carga e alta tecnologia em seus eletrônicos. (Click Petróleo e Gás – 31.01.2022)

<topo>

4 Ford: F-150 Lightning apresenta recurso de vehicle-to-home (V2H)

A nova Ford F-150 Lightning é a primeira picape elétrica que oferece aos clientes a capacidade de alimentar suas residências quando há queda de energia da rede, aumentando sua independência energética. Para que isso fosse possível, a Ford fechou uma parceria com a empresa solar norte-americana Sunrun, que é o instalador preferencial para soluções de carregamento doméstico da F-150 Lightning em regiões pré-determinadas. Para que a picape F-150 Lightning ofereça o carregamento doméstico, ela deve ser encomendada com o pacote Ford Intelligent Backup Power, que dá aos clientes a capacidade de usar tecnologia de energia bidirecional. Os clientes precisam, então, equipar sua casa com o Ford Charge Station Pro de 80 amperes e o Home Integration System. Desenvolvido em conjunto com a Sunrun, o Home Integration System pode ser adquirido através da empresa até o fim do primeiro semestre, quando as entregas da F-150 Lightning também estão previstas para começar. Usando como exemplo uma casa média dos EUA que consome 30 kWh por dia, a Ford afirma que o F-150 Lightning com bateria de longo alcance pode fornecer energia doméstica total por até três dias — ou até 10 dias quando usado em conjunto com energia solar ou racionamento. (Click Petróleo e Gás – 02.02.2022)

<topo>

5 Navitas Semicondutor: Baterias de nova geração com nitreto de gálio

A Navitas Semiconductor, empresa que fabrica tecnologia para carregadores rápidos de smartphones, quer revolucionar o mercado de veículos elétricos aumentando sua eficiência. Para isso, a empresa conta com nitreto de gálio, um material que possui propriedades únicas. As células de energia de nitreto de gálio (GaN) são até 20 vezes mais rápidas do que suas contrapartes de silício, oferecendo o triplo da velocidade de carregamento e reduzindo pela metade o peso e o tamanho das baterias. Essa tecnologia, diz Navitas, é relativamente nova, mas sua distribuição geral é prejudicada pelo alto custo do material, que só pode ser contornado com o aumento dos volumes de produção. Nos últimos três anos, a empresa fez parceria com fabricantes de eletrônicos de consumo como a Dell nos EUA, além das chinesas Vivo e Xiaomi, que entregaram 35 milhões de unidades. Agora, a empresa quer se expandir para o mercado de veículos elétricos. (CNBC – 04.02.2022)

<topo>

6 Ferry obtém financiamento para desenvolvimento de plataforma de aluguel de VEs

A plataforma de assinatura de veículos elétricos Ferry levantou US $4 milhões em financiamento inicial da AMYP Ventures, Venn Ventures, do herdeiro da Porsche, Toni Piëch, e dos investidores-anjo Adam Forst e Lisa Besserman. O Ferry permite que os usuários obtenham uma locação de curto prazo (6, 12 ou 24 meses) de um veículo elétrico novo sem pagamento de entrada e entrega à sua porta, realizando todo o processo dentro do aplicativo. Os usuários podem escolher entre uma variedade de novos modelos de VEs a um preço mensal único e transparente e sem pagamento de entrada. O serviço inclui 1000 milhas por mês (com possibilidade de upgrade), manutenção e impostos incluídos. (Green Car Congress – 04.02.2022)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 Brasil: Venda de VEs cresce 93% e bate recorde no mês

A venda de veículos eletrificados em 2022 começou em ritmo acelerado: 2.558 emplacamentos nos 30 primeiros dias do ano, segundo a Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE). Essa é a maior alta para o mês de janeiro desde o início da série histórica, em 2012. O resultado do mês é 93% maior do que o de janeiro de 2021, quando foram contabilizados 1.321 emplacamentos. No comparativo com o mesmo período de 2020, que teve 1.568 emplacamentos, a alta é de 63%. A categoria de eletrificados reúne modelos 100% elétricos, híbridos e híbridos plug-in. Os híbridos (HEV) lideram o mercado, representando 60% das vendas. Já os híbridos do tipo plug-in (PHEV) responderam por 25,5% dos emplacamentos e os elétricos puros, por 14,5%. Em relação ao conjunto de vendas domésticas, a participação dos veículos eletrificados em janeiro foi de 2,2% em janeiro. A frota de autos e comerciais leves eletrificados em circulação no Brasil, desde 2012, é de 79.817 unidades e deve ultrapassar a marca dos 100 mil no início do segundo semestre, projeta a ABVE. Segundo a entidade, o início do ano também confirma a tendência de crescimento dos elétricos puros (BEV). Em 2020, esse tipo de modelo correspondia a 4% do total das vendas de veículos eletrificados no ano. Em 2021, a participação subiu para 8%. Agora, apenas em janeiro, os elétricos puros já representam 14% dos veículos vendidos. (Automotive Business – 04.02.2022)

<topo>

2 Volvo: Investimento bilionário no Brasil até 2025

A Volvo anunciou o investimento do seu próximo ciclo até 2025. A montadora irá injetar na sua operação local R$ 1,5 bilhão, que será aplicado no desenvolvimento de novos produtos, na rede de concessionários e em novos serviços. Está também no radar da montadora a aposta em eletrificação no período, mas ainda não há detalhes a respeito. O que há, por ora, são testes em países vizinhos com powertrain elétrico. Em janeiro, a montadora iniciou atividades com um chassi 100% elétrico em Santiago, no Chile. Ainda neste primeiro semestre, há programação de testes com o mesmo veículo em Bogotá, Colômbia. Para o Brasil, ainda não há estimativas de quando haverá algo semelhante. Parte deste recurso será aplicada agora em 2022, contou Wilson Lirmann, presidente na América Latina. O executivo explicou que ainda é preciso concluir o desenvolvimento do motor Euro 6 que deverá integrar todos os caminhões produzidos no País após janeiro do ano que vem, por isso a montadora antecipou uma fração do investimento. (Automotive Business – 02.02.2022)

<topo>

3 Bernardo Winik/Vibra Energia: Perspectivas para o mercado de VEs no Brasil

O diretor-executivo comercial B2B da Vibra, Bernardo Winik, destaca que o mercado de VEs ainda atende a um grupo restrito, de classe mais alta, no país. Para ele, o crescimento da eletrificação de veículos vai crescer a um ritmo mais lento no Brasil do que na Europa. A estimativa da companhia é que até o final da década um em cada dez veículos vendidos no país sejam elétricos, o que representaria de 3% a 4% da frota. “Todo o investimento que estamos fazendo também vai ajudar [na expansão], mas é preciso mais do que isso para avançar na frota. Se mudarem as políticas tributárias e tiver um incentivo, isso muda”, explica. (Valor Econômico – 02.02.2022)

<topo>

4 IEA: Crescimento das vendas de veículos elétricos no mundo em 2021

Um novo relatório da International Energy Agency (IEA) apontou que, em 2021, foram vendidos 6,6 milhões de carros elétricos em todo o mundo, resultando em um market share de 8,57% em relação a todas as vendas de automóveis no período. Isso é mais do que o dobro de 2020, quando foram vendidos 3 milhões de elétricos e o share era de 4,1%. O relatório estima que existam hoje 16 milhões de carros elétricos em circulação no mundo, consumindo cerca de 30 terawatt-hora (TWh) de eletricidade anualmente, o que equivale a toda a energia gerada na Irlanda. A China liderou as vendas em 2021 com 3,4 milhões de unidades comercializadas. Os chineses sozinhos compram mais carros elétricos do que todo o resto do mundo somado. O relatório credita esse crescimento aos subsídios oferecidos pelo governo à população e à grande variedade de modelos disponíveis a preços acessíveis. O governo chinês possui a meta de que os elétricos representem 20% do market share no país até 2025. Em toda a Europa, as vendas foram de 2,3 milhões (aumento de 70% em relação ao ano anterior), sendo que metade foram híbridos. Nos EUA, os elétricos ultrapassaram as 500 mil unidades vendidas e atingiram market share de 4,5%. O relatório também aponta que, fora dos grandes mercados, os carros elétricos estão crescendo muito vagarosamente. No Brasil, Índia e na Indonésia, o documento afirma que o market share ainda é menor que 1%. Para acessar o Relatório da IEA na íntegra, clique aqui. (Automotive Business – 02.02.2022)

<topo>

5 Aleksandra O’Donovan/BloombergNEF: Mercado de VEs atinge ponto de inflexão na China e Europa

A transição para a mobilidade elétrica já é um fato, ainda que ocorra em ritmos diferentes ao redor do mundo, mas em mercados como a Europa e a China parece que o momento de inflexão já chegou, quando as vendas decolam a tal ponto em que não há mais volta. Segundo a fala da head de transporte eletrificado da BloombergNEF, Aleksandra O’Donovan, durante a cúpula anual da empresa de pesquisa em São Francisco, esses dois mercados atingiram o ponto de inflexão nos últimos dois anos. Nesses dois mercados, os carros elétricos representaram cerca de 4% das vendas de veículos novos no final de 2019, sendo que no ano passado a participação no total de vendas de carros novos atingiu impressionantes 15% na China e 20% na Europa. As previsões não haviam captado esse rápido avanço. Segundo O’Donovan, a própria demanda dos consumidores está impulsionando os mercados chinês e europeu. Não se trata apenas de uma questão ambiental ou de incentivos governamentais para a aquisição desses veículos, as pessoas estão percebendo por conta própria suas vantagens e comprando cada vez mais VEs. (Inside EVs – 03.02.2022)

<topo>

6 Gartner: Estimativas para o mercado de VEs em 2022

De acordo com a previsão da empresa de consultoria Gartner, cerca de 6 milhões de VEs serão comercializados em 2022. Durante a Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021 (COP26), o Conselho Zero Emission Vehicle Transition acatou a premissa de que os fabricantes de carros e outros automóveis se comprometeriam a comercializar somente veículos de emissão zero até 2040. Segundo a expectativa do Gartner, os carros elétricos irão representar 95% do total de remessas de veículos elétricos neste ano, enquanto o restante será dividido entre ônibus, vans e caminhões pesados. A estimativa é de que 46% das remessas mundiais de VEs em 2022 venham da China, fazendo com que o país assuma a primeira posição no mercado de remessas globais, com um total de 2,9 milhões de carros elétricos. Já a Europa Ocidental deve ocupar o segundo lugar no ranking, produzindo cerca de 1,9 milhão de carros. A expectativa é de que a América do Norte ocupe a terceira posição em remessas, com a produção de 855,3 mil carros elétricos. A indústria automotiva também está investindo em empresas que disponibilizam a infraestrutura de carregamento e tecnologia de baterias de veículos, a fim de apoiar essa transição. A previsão do Gartner é de que haja aproximadamente 2,1 milhões de unidades de carregadores públicos para carros elétricos em 2022. (Click Petróleo e Gás – 31.01.2022)

<topo>

7 Lightning eMotors/GM: Acordo para eletrificação de caminhões de médio porte

A Lightning eMotors chegou a um acordo com a General Motors para ser o primeiro fabricante de veículos especiais da GM a fornecer veículos comerciais totalmente elétricos da Classe 3 até a Classe 6. Sob o acordo, a Lightning eMotors eletrificará plataformas populares de caminhões de médio porte fornecidas pela General Motors, que podem ser usadas para várias aplicações de veículos, como ônibus escolares, ônibus, caminhões de entrega, caminhões de trabalho e muito mais. A Lightning desenvolveu uma abordagem de fabricação flexível que fornece eletrificação escalável e econômica para veículos especiais de serviço médio, como caminhões utilitários, ônibus escolares e ambulâncias. A eletrificação desses veículos resulta em grande economia de custos operacionais, melhor desempenho e zero emissões de escapamento. A Lightning eMotors eletrificará certas plataformas da GM em seu campus de fabricação em Loveland, Colorado. (Green Car Congress – 04.02.2022)

<topo>

8 Volvo Cars: Redução de vendas globais em janeiro e a escassez de componentes

A Volvo Cars registrou vendas de 47.561 carros em janeiro, uma queda de 20,2% em comparação com o mesmo mês do ano passado. A situação do fornecimento continua a diminuir, mas a escassez de componentes continuará sendo um fator restritivo, disse a empresa. As vendas dos modelos Recharge (eletrificados) da Volvo Cars aumentaram 11,5% em janeiro em relação ao ano anterior, para 15.071 unidades, representando 31,7% de todos os carros Volvo vendidos globalmente durante o mês. Em janeiro de 2021, os modelos Recharge tiveram uma participação de 22,7% – 13.514 unidades de 59.588 vendas totais. Dos modelos Recharge vendidos em janeiro de 2022, 11.944 eram híbridos plug-in, enquanto 3.127 eram totalmente elétricos. As vendas de carros totalmente elétricos durante o mês mais que dobraram em comparação com o mesmo mês do ano passado. Os modelos de recarga representaram 53,1% do total de vendas na Europa durante o mês. Na China, as vendas totais caíram 23,6% para 14.629 carros em janeiro. Já as vendas de elétricos aumentaram em 30% (1.147 unidades), das quais 1.039 eram PHEVs e 108 eram BEVs. As vendas nos EUA atingiram 7.110 carros em janeiro, queda de 12,8% em relação ao mesmo mês do ano passado. Os modelos de recarga representaram 27% das vendas totais, com 1.908 unidades. Os PHEVs levaram 71% desse total de recarga em 1.480 unidades, enquanto os BEVs venderam 428 unidades. (Green Car Congress – 03.02.2022)

<topo>

9 Ford: Aumento das vendas globais em janeiro bate recorde

As vendas de veículos eletrificados da Ford em janeiro cresceram quase 4 vezes mais rápido do que o segmento eletrificado geral. Com um total de 13.169 veículos vendidos, os veículos eletrificados da Ford subiram 167,2 pontos, com participação de 5,0 pontos para 10,9% do segmento. Os veículos Mustang e Mach-E totalmente elétrico, produziram vendas de 8.041 – um aumento de 76,3% em relação ao ano passado. As vendas do Mustang Mach-E totalizaram 2.370 unidades. As picapes da Ford, incluindo F-Series, Ranger e Maverick, totalizaram 62.293 vendas. As vendas da F-Series em janeiro totalizaram 50.543 unidades. A participação geral da Série F aumentou 0,5 ponto percentual em relação ao ano passado e começa o ano como a picape mais vendida da América. As vendas de SUVs da Ford cresceram 12,0% em relação ao ano passado, com 60.382 SUVs vendidos. A família de veículos Bronco, incluindo as vendas Bronco e Bronco Sport, aumentaram 77,9%. Com essas adições, a Ford está vendo uma porcentagem recorde de SUVs equipados com 4×4 e AWD. No geral, a Ford atingiu um recorde histórico tanto para novos pedidos de veículos no varejo quanto para atender pedidos de varejo em janeiro. A Ford recebeu mais de 90.000 pedidos de veículos novos em janeiro – 71.000 a mais em relação ao ano anterior e 20.000 a mais em relação a dezembro. (Green Car Congress – 03.02.2022)

<topo>

10 Ford: Novas estratégias globais de eletrificação

A Ford está fazendo planos para se reestruturar em um futuro focado em VEs mais bem sucedido. Parte dos planos incluem um aumento de 20 bilhões de dólares no orçamento voltado para a eletrificação. A empresa também está se concentrando em estratégias que se mostraram bem sucedidas para a Tesla. De acordo com a Bloomberg, parte do plano inclui a criação de uma spin-off de veículos elétricos na tentativa de capturar “alguns dos imensos valores que os investidores estão dando às startups elétricas”. De acordo com fontes familiarizadas com o assunto, a Ford levará até 10 anos para concluir seus planos de eletrificação e usará a maior parte dos US$ 20 bilhões para transformar suas atuais fábricas de carros a gasolina em fábricas de veículos elétricos. A montadora planeja entregar cerca de 600.000 veículos elétricos nos próximos 22 meses. (Inside EVs – 02.02.2022)

<topo>

11 Volvo/Iberdrola: Construção de estações de recarga na Espanha

A Volvo Cars firmou parceria com a fornecedora de energia Iberdrola na Espanha para construir uma rede de pontos de recarga públicos em suas concessionárias no país. O primeiro desses pontos de carregamento foi comissionado em Lérida, na Catalunha. Os pontos de carregamento serão integrados ao aplicativo da Iberdrola e também acessíveis via Plugsurfing, uma plataforma digital que conecta o condutor à maior rede de estações de carregamento de VEs da Europa. A Volvo Car Spain não menciona metas concretas para o número de pontos de carregamento e nem em quais concessionárias eles serão instalados. Também não há informações sobre o tipo de pontos de carregamento. No entanto, uma foto publicada na imprensa indica que serão ofertados pontos de carregamento CC e CA. (Electrive – 04.02.2022)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 ESG: Viveo realiza primeiras entregas com VEs

A Viveo, ecossistema de produtos e serviços que conecta soluções no setor de saúde, e que atua desde a fabricação e distribuição de materiais e medicamentos, até gestão de clientes em todo o Brasil, realizou as primeiras entregas com veículos 100% elétricos adquiridos no final do ano passado. O projeto faz parte de um robusto plano em ESG definido pela companhia em 2021, com previsão de mais R$ 65 milhões em investimentos. (Setor Saúde – 04.02.2022)

<topo>

2 ESG: Transpotech inaugura frota de VEs

Seguindo uma tendência voltada para o ESG (Environmental, Social and Governance) e fruto de um investimento de cerca de R$ 2 milhões, nesta semana 10 veículos elétricos para deslocamento da equipe comercial e um caminhão elétrico com capacidade de transporte de 1,6 toneladas começaram a chegar na Transpotech. A empresa, com matriz em Blumenau e unidades em outras 6 cidades do país, é especialista em soluções de equipamentos para movimentação. (Economia SC – 01.02.2022)

<topo>

3 ESG: Braspress adquire mais 30 VEs

A Braspress adquiriu mais 30 veículos elétricos dos modelos iEV1200T (VUC) e iEV750V (Van) da JAC Motors. A companhia já havia recebido algumas unidades do mesmo tipo de veículo. A iniciativa faz parte do projeto ‘’Rainhas do Volante’’, assim, veículos elétricos são dirigidos exclusivamente por motoristas mulheres. Desse modo, os modelos percorrerão as rotas mais nobres da Companhia. De acordo com Urubatan Helou, Presidente da Braspress, essa mudança continua acelerada para que a empresa, a longo prazo, tenha somente veículos elétricos na entrega de mercadorias nos grandes centros urbanos do País. (Frota Cia – 02.02.2022)

<topo>

4 ESG: Frota de VEs do Mercado Livre já conta com 550 veículos

O Mercado Livre, gigante argentino do e-commerce, terminou o ano passado com uma frota de 550 veículos elétricos na América Latina. Desse total, 271 caminhões movidos a energia da empresa rodam no Brasil. A iniciativa é parte do compromisso da companhia de aumentar o uso de fontes renováveis em sua operação. Há veículos do tipo ainda no México, Uruguai, Chile e Colômbia. Parte da frota roda com GNV e biometano. A ideia é reduzir gradativamente o uso de óleo diesel no transporte de mercadorias. O Mercado Livre promete reduzir o impacto ambiental de sua rede logística no momento em que promove a expansão dos negócios na região. Recentemente, ele anunciou a transição de três centros de distribuição no Brasil que passaram a operar 100% com energia eólica e solar. (Veja – 04.02.2022)

<topo>

5 ESG: Uber e Wallbox fecham parceria para atendimento nos EUA

A Uber e a Wallbox, fornecedora líder mundial de carregamento de veículos elétricos e soluções de gerenciamento de energia, estão expandindo sua parceria em todo o país após um programa piloto. Conforme anunciado anteriormente, a parceria oferece aos motoristas Uber um pacote com desconto para um carregador Wallbox Pulsar Plus, instalação e opção de financiamento do pacote. Apenas alguns meses após o início de sua parceria inicial na área da baía em outubro de 2021, as empresas estão expandindo sua colaboração para que os motoristas nos EUA em breve tenham acesso ao pacote de carregamento de VEs com desconto da Wallbox. Isso será implementado em quatro grupos principais, a fim de alcançar cobertura nacional até o final de abril de 2022. Além disso, as duas empresas estão discutindo ativamente um potencial programa de lançamento global a partir da Europa e Canadá. A parceria faz parte do compromisso contínuo da Uber de se tornar uma plataforma de emissão zero nos EUA e Canadá até 2030. (Green Car Congress – 02.02.2022)

<topo>

6 ESG: Superpedestrian expande serviços de micromobilidade na Europa e nos EUA

A Superpedestrian, fornecedora da e-scooter Link, levantou US$ 125 milhões (£ 93 milhões) em sua última rodada de financiamento para investir na expansão de seus serviços de micromobilidade elétrica na Europa e nos EUA. O novo financiamento será usado para expandir o serviço de e-scooter compartilhado Link, impulsionar os programas avançados de P&D da empresa e implantar scooters com o novo sistema de segurança de defesa de pedestres (PD) da Superpedestrian nas primeiras 25 cidades nos EUA e na Europa durante 2022. A tecnologia PD pode detectar com precisão as posições do veículo, detectar o trânsito do veículo em calçadas, acrobacias e passeios agressivos e pode intervir para desacelerar ou parar automaticamente uma scooter em tempo real quando um comportamento inseguro é detectado. Jean Andrews, diretor de políticas da Superpedestrian para o Reino Unido e Irlanda, disse: “Esse financiamento fortalecerá nossa posição como líder mundial na próxima geração de tecnologias de segurança que protegem os ciclistas, as comunidades e o meio ambiente”. (Smart Transport – 01.02.2022)

<topo>

7 T&E: Atraso na publicação de novas normas de emissão de veículos na Europa

Uma proposta para novos padrões de emissão de poluição para carros, vans e veículos pesados foi novamente adiada pela Comissão Europeia. Em carta à Comissão Europeia, T&E diz que – dado que os trabalhos preparatórios estão completos – não há justificativa para tal atraso além da pressão da indústria automobilística. O atraso na publicação de novas normas de emissões para os veículos dificulta de forma inaceitável os esforços da UE para combater a poluição atmosférica tóxica causada pelo transporte rodoviário e coloca desnecessariamente em risco a saúde e a vida dos cidadãos da UE. De acordo com o relatório de 2021 da Agência Europeia do Meio Ambiente (EEA), mais de 360.000 mortes prematuras por ano são atribuíveis à poluição do ar na União Europeia, que é em grande parte produzida por motores de combustão interna no transporte rodoviário. No entanto, uma norma Euro ambiciosa e rapidamente implementada não apenas reduzirá a poluição de quase 100 milhões de carros (antes da eliminação do motor de combustão interna neste segmento em 2035), mas também garantirá o lugar da indústria da UE como líder global em engenharia automotiva. (Transport & Environment – 03.02.2022)

<topo>

 

 

Artigos e Eventos

1 Valdemar de Melo/Webinar GESEL: Detalhes do Projeto Piloto da SPTrans em parceria com a BYD

O Diretor Presidente da SPTrans, Valdemar Gomes de Melo, participou no dia 21 de janeiro do Webinar organizado pelo GESEL, intitulado “Perspectivas da Mobilidade Urbana Sustentável no Brasil e na América Latina”. Valdemar de Melo deu detalhes do Projeto Piloto realizado pela cidade de São Paulo sobre a inserção de ônibus movidos a bateria no sistema público de transporte. Após alguns testes realizados de 2015 a 2018 com veículos movidos a bateria, um Projeto Piloto foi organizado por agentes públicos (SPTrans, Secretária de Mobilidade e Transporte, Secretaria de Fazenda e Secretaria do Verde e Meio Ambiente), agentes privados (Operadores do Sistema de Ônibus Urbano, Fabricantes de Veículos e Concessionárias de Energia) e a BYD, a empresa responsável pelo financiamento, fornecimento dos veículos e da infraestrutura de recarga. O projeto considerou critérios como percurso, quilometragem diária, número de passageiros, frota, menor custo na oferta da energia elétrica no local de abastecimento e distância entre a garagem e o ramal elétrico. No caso, a linha tem 29,7 km de extensão, 18 ônibus na frota e transporta, em média, 14,8 mil passageiros por dia útil. No escopo do projeto, a energia para carregamento das baterias dos novos ônibus é gerada a partir de uma fazenda de células fotovoltaicas no interior de São Paulo, transformada a partir da energia solar. De acordo com a BYD, os ônibus proporcionam custos operacionais 70% menores em relação ao ônibus convencional. O abastecimento elétrico chega a representar 25% do valor gasto com o diesel e o menor número de peças e componentes reduz a conta da manutenção e aumenta a disponibilidade. Para assistir, clique aqui.

<topo>

2 Grace Gomes/Webinar GESEL: Detalhes do projeto de eletrificação dos ônibus em Salvador

No webinar “Perspectivas da Mobilidade Urbana Sustentável no Brasil e na América Latina”, promovido pelo GESEL, a Superintendente de Mobilidade da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia, Grace Gomes, destacou a iniciativa de conversão do sistema de ônibus da Região Metropolitana de Salvador. Segundo ela, a secretaria responsável pela gestão dos ônibus metropolitanos irá lançar uma licitação que terá um projeto piloto com ônibus elétricos movidos à bateria. Durante os testes, será avaliada a performance do modelo elétrico nas diversas vias da cidade (que possuem pavimentos, larguras, aclives e declives diferentes), assim como a questão da autonomia das baterias, o dimensionamento da rede elétrica para abastecimento e as demais variáveis que influenciam no custo final. Posteriormente, o Governo do Estado pretende abrir uma licitação para a compra dos ônibus elétricos e outra licitação para concessão destes veículos ao operador das linhas. Sendo assim, a concessionária vencedora se encarregará da infraestrutura de garagem, dos pontos de recarga dos veículos e da qualificação da mão de obra, sendo remunerada pelo quilômetro rodado. Para assistir, clique aqui.

<topo>

3 CALSTART: Relatório sobre as tendências de mercado para caminhões de zero emissão nos EUA

A CALSTART publicou um inventário de caminhões de emissão zero (ZETs, em inglês) Classe 2b-8 nos EUA: “Zeroing in on Zero-Emission Trucks”. O relatório fornece informações sobre as tendências do mercado ZET à medida que a indústria se prepara para uma injeção de financiamento federal para infraestrutura de carregamento. Vários estados implementam regulamentos de caminhões limpos e a Califórnia se prepara para liberar mais US$ 873 milhões em incentivos de compra para veículos comerciais e infraestrutura. O relatório conclui que, em dezembro de 2021, 1.215 ZETs foram implantados nos Estados Unidos em mais de 163 frotas. Em comparação, a Europa implantou mais de 2.300 MHD ZETs a partir de 2021 e a China implantou mais de 20.000 MHD ZETs a partir de 2021. No final de 2020, havia cerca de 23 milhões de caminhões Classe 2b-8 registrados e em uso nas estradas dos EUA — o que significa que os ZETs implantados representam apenas 0,005% da população de caminhões MHD registrados. Para ler o relatório na íntegra, clique aqui. (Green Car Congress – 04.02.2022)

<topo>

4 Espanha/OCU: Estudo comparativo apresenta benefícios econômicos dos VEs

A OCU, associação de defesa do consumidor espanhola, analisou os fatores que indicam a partir de quando o investimento no VE seria compensatório em relação aos veículos a combustão. A organização tomou como base que para abastecer um carro elétrico à noite pelas taxas padrão cobradas no país, você gasta o equivalente a 2,66 euros (R$ 15,78) para recarregar o equivalente a 100 km em uma residência. “Com um carro a gasolina, você pagaria 10,60 euros (R$ 62,80) e com um diesel, 8,30 euros (R$ 49,20)”, afirmou. Por outro lado, a situação muda se você utilizar um eletroposto. Na Europa, o preço da recarga nesses locais está ficando cada vez mais caro. A OCU analisou o preço de várias empresas que oferecem o carregamento para ver quanto custa percorrer 200 km com um carro elétrico (preço cobrado por 40 kWh no carregamento rápido de 48 minutos). De acordo com os especialistas, ao comparar o custo de um veículo elétrico com os modelos a combustão e híbridos plug-in, eles concluíram que o carro elétrico passa a se pagar a partir dos 100.000 km rodados. Já os modelos híbridos plug-in a partir dos 140.000 km rodados. (Inside EVs – 02.02.2022)

<topo>

5 BMI: Custo de matéria prima aumenta preço de VEs

O aumento dos preços dos metais que compõem as baterias de veículos elétricos encerrou o declínio de uma década que levou o custo dos veículos elétricos para perto dos movidos a gasolina. Com as vendas de veículos elétricos decolando e uma onda de novos modelos chegando ao mercado este ano, os aumentos de preço podem pesar no crescimento. Custos mais baixos ajudaram a aumentar as vendas de veículos elétricos em 112% em 2021, para mais de 6,3 milhões de unidades em todo o mundo, em relação ao ano anterior, de acordo com a Benchmark Mineral Intelligence (BMI), que rastreia a cadeia global de suprimentos de baterias. Agora, os preços estão subindo para os principais ingredientes das baterias. Os preços do cobalto aumentaram 119% de 1º de janeiro de 2020 até meados de janeiro de 2022, os de sulfato de níquel subiram 55% e os de carbonato de lítio cresceram 569%, de acordo com a Benchmark. (Valor Econômico – 05.02.2022)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Luiza Masseno
Pesquisadores: João Pedro Gomes, Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: