IFE.TEX. 73

Informativo Eletrônico – Tecnologias Exponenciais nº 73 – publicado em 07 de fevereiro de 2022.

IFE: Informativo Eletrônico de Tecnologias Exponenciais – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 73 – 07 de fevereiro de 2022
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Transição Energética e ESG
1
Comissão Europeia revisa regras dos auxílios estatais para projetos “verdes”
2 AGL fornecerá energia renovável para casas na Austrália
3 EUA: A resiliência e a acessibilidade do setor elétrico são fundamentais para a transição energética
4 EUA: Linha de transmissão será desenvolvida para conectar Idaho e Oregon
5 Mitsubishi e Stockholm Exergi modificará CHP para operar com combustível sustentável
6 EUA: Senadores posicionam-se sobre avanço dos créditos fiscais de energia limpa
7 FERC prioriza atualização das regras de transmissão para atender à transição energética
8 DOE estimulará o desenvolvimento da transmissão para a transição energética com parcerias público-privadas
9 NYISO: Plano de isenção dos recursos de energia limpa ganha amplo apoio
10 EUA: Reguladores do Arizona rejeitam pacote de regras de energia 100% limpa

Geração Distribuída
1 Brasil: Minigeração distribuída atinge 1.427 MW de potência instalada
2 Espanha: Autoconsumo fotovoltaico cresceu mais de 100% em 2021
3 Espanha: Congresso valida o Real Decreto-Lei para a promoção do autoconsumo
4 DOE anuncia novas iniciativas para a aceleração no aumento da energia solar comunitária
5 Bboxx capta financiamento para 90 mil sistemas solares residenciais no Quênia

Armazenamento de Energia
1 Reino Unido: Tecnologias de armazenamento de energia passam por testes
2 Empresas de armazenamento de energia em baterias levantaram US$ 17 bilhões em financiamento corporativo em 2021
3 A Tesla implementou quase 4 GWh de armazenamento de energia em 2021

4 Filipinas inicia operação da primeira bateria em grande escala do país

5 PG&E propõe expansão no armazenamento de energia da bateria em sua rede

6 Amp ganha aprovação para complexo de baterias escocesas.

7 A NTPC da Índia abre licitação de projetos de armazenamento de energia

Veículos Elétricos
1 Raízen investe em estações de recarga no Brasil
2 Chile terá a primeira estação de carregamento rápido multifuncional para VEs
3 Panasonic produzirá baterias para Tesla
4 Startup de ônibus elétrico do Reino Unido planeja fábrica de € 100 milhões na Espanha

5 Novo relatório da SECC mostra o interesse crescente em veículos elétricos

Gestão e Resposta da Demanda
1 Santee Cooper lança novo programa de resposta da demanda

Eficiência Energética
1 EPE publica Atlas da Eficiência Energética Brasil 2021
2 PotencializEE abre edital para 90 projetos de eficiência energética em São Paulo
3 Sicredi capta US$ 100 mi para crédito a energia solar e eficiência energética
4 DTE Energy investirá em eficiência energética em comunidades carentes

5 Algar Telecom lança solução IoT de eficiência energética
6 Aumentar a eficiência de ar-condicionado pode trazer economia de mais R$ 5,4 bi até 2035

Microrredes e VPP
1 EUA: Projeto de microrrede utiliza bateria de fluxo redox de vanádio
2 Canadá: Ameresco é selecionada para desenvolver microrredes inteligentes
3 Espanha inaugura primeira microrrede industrial

Tecnologias e Soluções Digitais
1 Medidores inteligentes ajudam empresa dinamarquesa a registrar uma economia anual de € 135 mil
2 Países Nórdicos: Fortum e Telia firmam acordo para conectar data center ao mercado de eletricidade

Segurança Cibernética
1 Tendências de ameaças cibernéticas a serem observadas em 2022
2 OMB visa ‘mudança de paradigma’ de segurança com estratégia federal zero-trust

Eventos
1 GWEC abre inscrições para o Women in Wind 2022

Artigos e Estudos
1 Artigo de Albert Cheung: “Mantenha a calma: riscos da transição energética e pistas falsas em 2022”
2 Relatório: “2021 Connecticut Clean Energy Industry”
3 Relatório: “Energy Transition Investment Trends 2022”
4 Relatório: “1H 2022 Corporate Energy Market Outlook”


 

 

Transição Energética e ESG

1 Comissão Europeia revisa regras dos auxílios estatais para projetos “verdes”

A Comissão Europeia adotou formalmente a revisão das regras sobre os auxílios estatais para flexibilizar o quadro comum e adaptá-lo aos objetivos climáticos da União Europeia (UE). O objetivo da iniciativa é facilitar os investimentos dos Estados-Membros em projetos “verdes”, que contribuam para a transição energética e para acelerar a concretização do Pacto Verde. Bruxelas acredita que a UE precisará de um grande volume de investimento sustentável e, embora dependa fortemente do setor privado, os serviços comunitários querem ajuda pública para garantir que a transição ocorra rapidamente. (Energías Renovables – 28.01.2022)

<topo>

2 AGL fornecerá energia renovável para casas na Austrália

A AGL anunciou uma parceria com a fintech Plenti Group Limited, visando oferecer aos clientes um plano de pagamento sem juros para produtos renováveis, como baterias solares residenciais. A diretora de clientes da AGL, Christine Corbett, disse que a iniciativa simplificaria o caminho de compra dos clientes à medida que exploram opções de energia renovável. Segundo Corbett, o custo inicial de produtos renováveis pode ser um investimento alto, mas esta parceria oferece aos clientes mais opções, pois, a longo prazo o investimento feito pelos consumidores teria retorno, devido às contas de energia mais baratas. (EE Online – 28.01.2022)

<topo>

3 EUA: A resiliência e a acessibilidade do setor elétrico são fundamentais para a transição energética

De acordo com especialistas da Associação de Energia dos Estados Unidos (USEA), o país e o setor elétrico global perceberam que a resiliência e a acessibilidade são fundamentais para a transição energética. Nesse contexto, os players do setor estão otimistas com os esforços de descarbonização, em parte devido à recente aprovação do pacote bipartidário de infraestrutura, que foi “o maior investimento feito na história do mundo em energia limpa”, segundo Arshad Mansoor, presidente e CEO do Electric Power Research Institute. Ao mesmo tempo, o setor de energia enfrenta desafios novos e antigos em 2022, que incluem restrições na cadeia de suprimentos, um mercado de trabalho apertado, segurança cibernética e preocupações com a confiabilidade da rede. (Utility Dive – 24.01.2022)

<topo>

4 EUA: Linha de transmissão será desenvolvida para conectar Idaho e Oregon

Duas concessionárias de energia elétrica e uma agência federal de energia dos EUA fizeram um acordo provisório para desenvolver uma linha de transmissão de energia de 500 kV e 467 km, do leste do Oregon ao sudoeste de Idaho. Segundo a Idaho Power, a PacifiCorp e a Bonneville Power Administration, a linha de transmissão irá conectar as redes das três e as ajudará a atender à crescente demanda, assim como apoiar suas metas de energia limpa. Além disso, as entidades acreditam que a iniciativa irá aumentar a confiabilidade e a segurança do sistema de transmissão da região. A energia se moverá em ambas as direções na linha. (Power Grid – 24.01.2022)

<topo>

5 Mitsubishi e Stockholm Exergi modificará CHP para operar com combustível sustentável

A Mitsubishi Power Europe assinou um contrato com a Stockholm Exergi – o maior fornecedor de aquecimento, refrigeração e eletricidade de Estocolmo. O acordo tem como objetivo modernizar a central combinada de calor e energia (CHP) em Värtaverket. Embora a usina tenha sido originalmente construída para combustíveis fósseis, a Mitsubishi Power Europe modernizará a caldeira para operar com combustíveis sustentáveis, como o bio-óleo. A renovação envolve a automatização do sistema de controle da planta para um moderno sistema de controle distribuído (DCS), assim como a instalação de novos queimadores com baixo teor de óxidos de nitrogênio (NOx) para reduzir as emissões de dióxido de nitrogênio. O projeto também inclui o reparo de peças de pressão, instalação de subsistemas selecionados e atualização de componentes críticos. (EE Online – 25.01.2022)

<topo>

6 EUA: Senadores posicionam-se sobre avanço dos créditos fiscais de energia limpa

Segundo a senadora Tina Smith, estender os créditos fiscais de energia limpa separados do projeto de lei Build Back Better pode ser um componente-chave para alcançar as metas climáticas. Sem uma extensão, o crédito fiscal de produção eólica expirará no final deste ano, enquanto o crédito fiscal solar começará a diminuir gradualmente. Como resultado, especialistas do setor concordam que os custos para o desenvolvimento de energias renováveis aumentariam. De acordo com senador Ben Ray Luján, um padrão federal de energia limpa seria particularmente importante para estimular os estados que não estabeleceram seus próprios padrões de energia limpa para a descarbonização. (Utility Dive – 26.01.2022)

<topo>

7 FERC prioriza atualização das regras de transmissão para atender à transição energética

A Federal Energy Regulatory Commission (FERC) está trabalhando para atualizar suas regras e regulamentos para que correspondam ao mix de recursos em mudança nos EUA. Segundo Allison Clements, comissária da FERC, a comissão continua a alinhar suas regras e regulamentos à transição energética, tendo como prioridade máxima a atualização das regras de transmissão. As outras prioridades da FERC incluem a atualização na forma como a agência analisa as propostas de gasodutos e o fortalecimento da rede elétrica frente aos impactos das mudanças climáticas. (Utility Dive – 26.01.2022)

<topo>

8 DOE estimulará o desenvolvimento da transmissão para a transição energética com parcerias público-privadas

O Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE) desenvolveu um plano para reduzir as barreiras de projetos de linhas de transmissão de alta tensão. O plano inclui parcerias público-privadas, permissão e apoio ao planejamento e cerca de US$ 20 bilhões em financiamento. No início deste mês, o DOE lançou um programa de implantação de transmissão, que combina suas autoridades existentes com as novas contidas na Lei Bipartidária de Investimento e Empregos em Infraestrutura. Segundo a DOE, a atualização e expansão do sistema de transmissão melhorará a confiabilidade e a resiliência da rede e permitirá a integração de energia limpa. (Utility Dive – 27.01.2022)


<topo>

9 NYISO: Plano de isenção dos recursos de energia limpa ganha amplo apoio

O Operador Independente do Sistema de Nova York (NYISO) propôs no início de janeiro a isenção dos recursos de energia limpa (instalações eólicas, solares e armazenamento de energia), um processo que estabelecia limites ao preço mínimo que um recurso poderia licitar em leilões de capacidade. De acordo Federal Energy Regulatory Commission (FERC), a proposta recebeu um amplo apoio. No entanto, os defensores da energia limpa se opõem a um elemento-chave do pacote da reforma: um plano “vago” para uma estrutura de credenciamento de capacidade marginal, que a NYISO usaria para medir o valor da confiabilidade dos recursos durante os períodos de pico de uso de energia. “Essas propostas constituem uma estrutura de desenho de mercado de capacidade que pode se adaptar aos impactos da política climática e manter a confiabilidade de forma eficiente e a um custo razoável para os consumidores”, disse a Potomac Economics, unidade de monitoramento de mercado da NYISO. (Utility Dive – 27.01.2022)

<topo>

10 EUA: Reguladores do Arizona rejeitam pacote de regras de energia 100% limpa

A adoção do pacote de regras, que incluía um cronograma para eletricidade 100% livre de carbono, novos padrões de recursos do lado da demanda e reformas integradas de planejamento de recursos, foi rejeitada pela Comissão Corporativa do Arizona – agência reguladora do governo do estado do Arizona. O pacote previa a expansão dos programas de eficiência energética para o Arizona Public Service (APS) e Tucson Electric Power (TEP), oferecendo descontos aos clientes para substituir aparelhos ineficientes e modernizar a iluminação. (Utility Dive – 27.01.2022)

<topo>

 

 

Geração Distribuída

1 Brasil: Minigeração distribuída atinge 1.427 MW de potência instalada

A potência instalada acumulada da minigeração distribuída somava 1.427 MW em dezembro do ano passado, com a maior concentração em Minas Gerais (375MW), segundo a consultoria ePowerBay. Minas Gerais inseriu 14,62 MW, totalizando 23 novas plantas, sendo todas registradas como geração própria. Na sequência, aparece Santa Catarina (3,64 MW), Goiás (2,70 MW), Rio Grande do Sul (2,31 MW) e Ceará (0,94 MW) fechando o top cinco. Em dezembro de 2021, foram atualizadas tarifas de seis empresas no âmbito da minigeração distribuída, com destaque para a CooperNorte com o maior valor de tarifa, de R$ 1.265,00 por MWh. A Ceron, que atende Rondônia, foi a empresa com menor valor de tarifa no mês passado, de R$ 733 por MWh. (Broadcast Energia – 28.01.2022)

<topo>

2 Espanha: Autoconsumo fotovoltaico cresceu mais de 100% em 2021

Os dados registrados pela União Fotovoltaica Espanhola (UNEF) indicam que, em 2021, foram instalados 1.203 MW de nova potência fotovoltaica em instalações de autoconsumo na Espanha. Este valor representa um aumento de 101,84% em relação a 2020. Dos 1.203 MW fotovoltaicos para autoconsumo adicionados no ano passado, a UNEF estima que 1% corresponde a instalações de autoconsumo isoladas da rede. Quanto à distribuição por setores, a maior parte dessa nova potência, 41%, instalou-se no setor industrial e outros 32% se instalaram no setor residencial. (Energías Renovables – 31.01.2022)

<topo>

3 Espanha: Congresso valida o Real Decreto-Lei para a promoção do autoconsumo

A sessão plenária do Congresso dos Deputados validou o Real Decreto-Lei 29/2021, que adota medidas urgentes no domínio da energia para promover a mobilidade elétrica, o autoconsumo e a implantação de energias renováveis na Espanha. O texto elimina a exigência de que o autoconsumo seja ligado à baixa tensão; isenta projetos de mobilidade elétrica, autoconsumo e de energias renováveis com menos de 100 quilowatts de apresentar garantias econômicas para seu processamento. Além disso, o Real Decreto-Lei exige que os distribuidores disponham de um serviço de atendimento gratuito aos proprietários de estabelecimentos de autoconsumo para tratamento de reclamações, incidentes e pedidos de informação. (Energías Renovables – 27.01.2022)

<topo>

4 DOE anuncia novas iniciativas para a aceleração no aumento da energia solar comunitária

Durante a National Community Solar Partnership (NCSP) Annual Summit, o DOE anunciou novas iniciativas para desbloquear as barreiras à implantação da energia solar comunitária. Juntas, as iniciativas ajudarão a atingir a meta do NCSP de permitir que a energia solar comunitária abasteça o equivalente a 5 milhões de residências e gere US$ 1 bilhão em economia na conta de energia até 2025. Segundo Jeff Cramer, presidente e CEO da Coalizão para Acesso Solar Comunitário, mais de 80 fornecedores de energia solar de todo o país anunciaram um compromisso de construir mais de 20 gigawatts de energia solar comunitária até 2025. (EE Online – 26.01.2022)

<topo>

5 Bboxx capta financiamento para 90 mil sistemas solares residenciais no Quênia

A empresa inglesa de energia solar off-grid, Bboxx, diz que garantiu um empréstimo em xelim queniano para financiar produtos solares, visando beneficiar 470 mil pessoas no estado da África Oriental nos próximos dois anos. A empresa afirma que o fato do empréstimo de KES1,6 bilhão (€ 12,3 milhões) ter sido feito na moeda local incentivará outros credores comerciais na África a financiar projetos solares. A Bboxx disse que o dinheiro pagaria por equipamentos, incluindo 89.600 sistemas solares domésticos, além de aparelhos como telefones e geladeiras movidos a energia solar, com todos os equipamentos destinados ao Quênia. A empresa acrescentou que o financiamento também levará à criação de 100 novos empregos no país. (PV Magazine – 25.01.2022)

<topo>

 

 

Armazenamento de Energia

1 Reino Unido: Tecnologias de armazenamento de energia passam por testes

AMTE Power, Brill Power e Starke Energy estão unindo forças para demonstrar novas inovações em produtos de armazenamento de energia em um teste de escala comercial no Harwell Campus, na Inglaterra. Três novas tecnologias serão testadas em um sistema de armazenamento de energia em bateria a ser integrado ao painel solar do Science and Engineering Facilities Council (STFC) no South Car Park. O banco de testes demonstrará o módulo de bateria de íons de sódio da AMTE usando a tecnologia de inteligência de bateria da Brill Power e o sistema de gerenciamento de energia da Stark Energy, que conecta a energia armazenada à rede elétrica e aos mercados de eletricidade. Esta é a primeira vez que essas tecnologias estão sendo implantadas em um projeto comercialmente relevante. (Renews – 31.01.2022)

<topo>

2 Empresas de armazenamento de energia em baterias levantaram US$ 17 bilhões em financiamento corporativo em 2021

O último relatório trimestral da Mercom Capital sobre atividades de financiamento e fusões e aquisições (M&A) no setor de armazenamento de energia em baterias foi publicado na semana passada, juntamente com os relatórios de atividades dos setores de rede inteligente e eficiência energética. Com a nova edição do quarto trimestre de 2021 reunindo estatísticas de todo o ano passado, o financiamento total nos três setores atingiu US$ 19,5 bilhões, acima dos US$ 8,1 bilhões em 2020 e em grande parte impulsionado por um grande aumento na atividade de armazenamento em baterias. (Energy Storage News – 31. 01.2022)

<topo>

3 A Tesla implementou quase 4 GWh de armazenamento de energia em 2021

A Tesla está expandindo seus negócios de armazenamento de energia em 2022 de forma ambiciosa, após relatar um aumento de 32% ano a ano nas implantações de armazenamento em bateria. A Tesla implementou 978 MWh durante o quarto trimestre de 2021, uma ligeira queda em relação aos 1.295 MWh do terceiro trimestre e uma queda maior em relação ao quarto trimestre de 2020 (1.584 MWh). No entanto, os números anuais mostram que a empresa conseguiu implementar 3.992 MWh de armazenamento de energia em 2021, em comparação com 3.022 MWh em 2020. O valor é mais que o dobro das implantações de 2019 (1651 MWh) e representou um salto significativo comparado aos números de 2017 (358 MWh). (Energy Storage News– 28. 01.2022)

<topo>

4 Filipinas inicia operação da primeira bateria em grande escala do país

O conglomerado San Miguel Corporation, avança em seu plano de implementar 1GW de baterias nas Filipinas com o seu primeiro projeto de 20MW/20MWh pronto para fornecer serviços ancilares à rede. A bateria Kabankalan é o primeiro projeto em grande escala controlado por um operador de rede nas Filipinas e o primeiro ativo operacional de armazenamento de energia na rede regional de Visayas, que abriga a maior capacidade de geração solar do país. A Kabankalan também é o primeiro sistema de armazenamento de energia em um portfólio de 470 MW/470 MWh. (PV Magazine – 27.01.2022)

<topo>

5 PG&E propõe expansão no armazenamento de energia da bateria em sua rede

A Pacific Gas and Electric (PG&E), concessionária de energia, propôs a construção de nove novos projetos de armazenamento de energia em bateria, totalizando cerca de 1.600 MW de capacidade de energia. Se aprovados pela California Public Utilities Commission (CPUC), os nove projetos trariam a capacidade total do sistema de armazenamento de energia da bateria da PG&E para mais de 3,3 GW até 2024. A concessionária disse que os projetos fortaleceriam uma rede que é cada vez mais alimentada por recursos de energia solar fotovoltaica. Os sistemas de bateria de grande escala participariam dos mercados de Operadores Independentes de Sistema da Califórnia (CAISO) e forneceriam energia e serviços ancilares à rede controlada pela CAISO. (Power Grid – 27. 01.2022)

<topo>

6 Amp ganha aprovação para complexo de baterias escocesas.

A empresa de armazenamento canadense, Amp Energy, revelou que seu portfólio de baterias de 800 MW na Escócia recebeu o consentimento de planejamento. O portfólio deve entrar em operação em abril de 2024 e incluirá duas instalações de baterias de 400 MW, cada uma fornecendo 800 megawatts-hora de capacidade de armazenamento de energia. Após consultas com os conselhos locais e as partes interessadas, os locais que formam o Complexo de Baterias Verdes Escocesas da Amp receberam aprovação de planejamento da Unidade de Consentimentos de Energia do Governo Escocês no início deste mês. As baterias de 400 MW serão as duas maiores instalações de armazenamento de baterias conectadas à rede na Europa. (Renews Biz – 25.01.2022)

<topo>

7 A NTPC da Índia abre licitação de projetos de armazenamento de energia

A NTPC Renewable Energy Limited, uma subsidiária da NTPC Limited, abriu licitações globais para desenvolver soluções de armazenamento de energia conectadas ao sistema de transmissão interestadual (ISTS). As soluções terão capacidade de 500 MW acumulados com 3.000 MWh de capacidade de armazenamento e poderão ser instaladas em qualquer lugar da Índia. Os projetos serão premiados por meio de licitação competitiva internacional seguida de leilão reverso. A NTPC REL assinará um contrato de serviço de armazenamento de energia de 25 anos em uma base de cobrança fixa anual com os desenvolvedores selecionados. (PV Magazine – 31.01.2022)

<topo>

 

 

Veículos Elétricos

1 Raízen investe em estações de recarga no Brasil

A Raízen anunciou a participação na rodada de investimentos da Tupinambá Energia, startup criada em 2019 que desenvolve soluções de recarga. O objetivo desse investimento é acelerar o desenvolvimento de infraestrutura de carregamento para veículos elétricos (VEs) no Brasil, fortalecendo ainda mais o software e o aplicativo criados pela Tupinambá. O aplicativo para smartphones da Tupinambá reúne mais de mil pontos de recarga mapeados pelo país para facilitar a localização pelos proprietários de carros elétricos. Além disso, o investimento criará uma parceria complementar entre Raízen e a Startup, as quais passarão a oferecer soluções em conjunto ao mercado. Somado a isso, também fica em aberto a possibilidade de a Raízen converter o investimento em participação societária. (Inside EVs – 27.01.2022)

<topo>

2 Chile terá a primeira estação de carregamento rápido multifuncional para VEs

A Enel X, braço de serviços avançados de energia da Enel, ligou uma estação de recarga multifuncional 100% elétrica para veículos elétricos (VEs) em Santiago, Chile. A estação de recarga funcionará 24 horas por dia e em formato flexível, o que permitirá que frotas de ônibus elétricos, veículos de distribuição, caminhões, táxis e VEs particulares sejam abastecidos por meio de pontos de carregamento rápido. Localizada perto do Aeroporto Internacional de Santiago, a estação conta com 23 pontos de carregamento para fornecer eletricidade a diferentes veículos. A estação é vista como uma potencial solução para o problema atual dos postos convencionais de distribuição de combustíveis fósseis, onde carregadores elétricos únicos geram longas filas de espera. (PV Magazine – 31.01.2022)

<topo>

3 Panasonic produzirá baterias para Tesla

Após um ano marcado pela valorização da Tesla e pelo fortalecimento do mercado de carros elétricos, a Panasonic decidiu fazer um alto investimento no setor. A empresa anunciou que começará a produzir uma nova bateria de íons de lítio para a Tesla a partir de 2023, com planos de investir cerca de US$ 705 milhões na produção no Japão. A Panasonic apresentou a bateria no formato 4680 (46 milímetros de largura por 80 milímetros de altura) em outubro. O dispositivo é cerca de cinco vezes maior do que as baterias que a Tesla usa atualmente e deve ajudar a Tesla a reduzir os custos de produção. (O Estado de São Paulo – 24.01.2022)

<topo>

4 Startup de ônibus elétrico do Reino Unido planeja fábrica de € 100 milhões na Espanha

A Switch Mobility, fabricante de veículos elétricos (VEs), anunciou que investirá € 100 milhões (US$ 112 milhões) para construir uma nova fábrica na Espanha. O local servirá como centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa, e de instalação de fabricação de ônibus elétricos e veículos comerciais leves. A Switch Mobility afirma que selecionou a região espanhola devido às suas conexões de infraestrutura por estrada com outros potenciais mercados de VEs. O projeto deverá criar 7 mil empregos diretos e indiretos, e mais de 2 mil árvores serão plantadas perto das instalações como parte dos esforços da empresa para contribuir com a sustentabilidade. (Smart Energy– 28.01.2022)

<topo>

5 Novo relatório da SECC mostra o interesse crescente em veículos elétricos

Um novo relatório da Smart Energy Consumer Collaborative (SECC) – organização sem fins lucrativos que atua pesquisando sobre os consumidores no setor elétrico norte-americano – mostra um interesse crescente em veículos elétricos (VEs) pelos estadunidenses. O relatório, chamado Electric Vehicles: Driving the Customer Experience, descobriu que 41% dos proprietários de veículos movidos a gasolina disseram que são muito ou possivelmente propensos a considerar um veículo totalmente elétrico ou híbrido plug-in na próxima compra de veículo. Também foi descoberto que os atuais proprietários de VEs estão extremamente satisfeitos com seus carros, com uma pontuação média de satisfação de 8,9 em 10. (Daily Energy Insider– 27.01.2022)

<topo>

 

 

Gestão e Resposta da Demanda

1 Santee Cooper lança novo programa de resposta da demanda

A Santee Cooper lançou seu novo programa de resposta de demanda, SmartRewards, que recompensa os clientes com créditos em conta ao ajudar a reduzir o uso de eletricidade durante períodos de alta demanda ou durante períodos em que os recursos do sistema são limitados. A empresa contratou a Honeywell para instalar um pequeno dispositivo de controle próximo aos sistemas de aquecimento e resfriamento central e/ou aquecedores elétricos de água dos participantes. Durante períodos de alta demanda ou restrições do sistema, o interruptor pode ser ativado para ligar e desligar periodicamente os dispositivos, resultando na redução da demanda de energia. (Eletric Energy Online– 27.01.2022)

<topo>

 

 

Eficiência Energética

1 EPE publica Atlas da Eficiência Energética Brasil 2021

O principal objetivo do relatório é monitorar o progresso da eficiência energética no Brasil, através de uma análise de indicadores. Em 2020 foi publicado o primeiro “Atlas da Eficiência Energética no Brasil – Relatório de Indicadores”, com as análises considerando até o ano 2018. Este documento atualiza e complementa, de forma mais sintética, o primeiro relatório com dados até o ano 2020. Com o novo Atlas, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) consolida o quinto ciclo de trabalho na elaboração do banco de dados de indicadores de eficiência energética. Esta edição possui um capítulo especial sobre o transporte rodoviário de cargas, apresentando a evolução do transporte rodoviário nacional e sua relevância para a matriz energética do país. Além disso, faz uma comparação do caso brasileiro com países selecionados. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (EPE – 2.01.2022)

<topo>

2 PotencializEE abre edital para 90 projetos de eficiência energética em São Paulo

O Programa Investimentos Transformadores em Eficiência Energética (PotencializEE) abriu licitação para contratar Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ESCOs), visando o apoio a até 90 projetos de eficiência energética em pequenas e médias indústrias do estado de São Paulo. O escopo da contratação de serviços inclui a apresentação de diagnósticos energéticos, levantamento de dados e oportunidades e elaboração de ações de eficientização. Além disso, também inclui a medição e verificação de economia com subsídios e apoio do Fundo Garantidor previsto pelo programa, com liberação de R$ 49 milhões para facilitar a obtenção de créditos. (CanalEnergia – 26.01.2022)

<topo>

3 Sicredi capta US$ 100 mi para crédito a energia solar e eficiência energética

O banco Sicredi realizou sua primeira emissão de Green Bond no exterior. A operação junto ao BID Invest, membro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), conta com US$ 100 milhões, dos quais 100% serão destinados ao financiamento de novos projetos de energia fotovoltaica e eficiência energética a partir do final de janeiro. O processo conta ainda com a certificação da consultoria norueguesa Cicero Shades of Green, especializada em títulos verdes e com critérios específicos para a seleção dos projetos a serem financiados. A carteira de crédito do Sicredi para financiamento fotovoltaico no Brasil totalizou R$ 4,5 bilhões ao final de 2021, com um aumento de 93% em relação ao mesmo período de 2020. Só nos últimos 12 meses, o volume de crédito concedido pela instituição ultrapassou a marca de R$ 2,5 bilhões no país. (CanalEnergia – 26.01.2022)

<topo>

4 DTE Energy investirá em eficiência energética em comunidades carentes

A DTE Energy adicionará quase US$ 40 milhões ao seu orçamento de eficiência energética para clientes qualificados em 2022 e 2023, e se comprometeu a lidar com as altas cargas de energia em Detroit (EUA). Isso ocorrerá particularmente nos bairros afro-americanos, sob um acordo aprovado em 20 de janeiro pela Michigan Public Service Commission. De acordo com o Sierra Club e outros grupos de defesa do consumidor, a carga média de energia das famílias negras em Detroit – a porcentagem da renda de uma família gasta em contas de energia – é 54% maior do que as famílias brancas não hispânicas. Tendo em vista esse dado o Sierra Club e outros grupos de defesa do consumidor pressionaram a DTE a ter um compromisso maior com a equidade energética. (Utility Dive – 27.01.2022)

<topo>

5 Algar Telecom lança solução IoT de eficiência energética

A Algar Telecom, por meio do Brain (centro de inovação em negócios digitais), está lançando uma solução IoT de eficiência energética sob demanda para apoiar empresas de todos os portes. A solução, intitulada de Utilities Control, oferece informações precisas para agregar inteligência ao consumo de energia, juntamente com uma calculadora para acompanhar as emissões de CO2. O projeto inclui funções de controle e monitoramento em três frentes: climatização (temperatura e umidade de ar-condicionado), refrigeração (temperatura, umidade, abertura e fechamento de portas de balcões refrigerados, freezers e câmaras frias) e quadros de energia (consumo, tensão e corrente). (CanalEnergia – 24.01.2022)

<topo>

6 Aumentar a eficiência de ar-condicionado pode trazer economia de mais R$ 5,4 bi até 2035

A adoção de padrões de eficiência energética mais rigorosos para os aparelhos de ar-condicionado vendidos no Brasil pode proporcionar uma economia de R$ 5,4 bilhões a mais para a população até 2035. A avaliação é da Rede Kigali – que reúne entidades de eficiência energética, direitos do consumidor e defesa do meio ambiente – e será apresentada na audiência pública sobre o Programa de Metas para Condicionadores de Ar que o Ministério de Minas e Energia (MME) realizou. A proposta da rede é que o país antecipe a adoção de padrões mais ambiciosos de eficiência energética. Caso seja implementada, a proposta permitiria uma economia de 2 mil GWh no consumo de energia elétrica em 2035. (CanalEnergia – 27.01.2022)

<topo>

 

 

Microrredes e VPP

1 EUA: Projeto de microrrede utiliza bateria de fluxo redox de vanádio

Microrredes e minirredes elétricas que podem operar independentemente da rede e garantir o fornecimento de energia de instalações críticas durante emergências e desligamentos de energia, estão se tornando cada vez mais importantes em estados como a Califórnia. Nesse contexto, a San Diego Gas & Electric (SDG&E) e a Sumitomo Electric (SEI) concluíram um projeto piloto de microrrede com zero emissões e gases de efeito estufa (GEE). O projeto de demonstração de 5 anos está localizado na comunidade de Bonita, no sul do condado de San Diego. Além disso, a microrrede conta com uma bateria de fluxo redox de vanádio (VRF) de 2 MW/8MWh, o que significa que pode fornecer energia suficiente para alimentar o equivalente a cerca de mil residências por até quatro horas. (PV Magazine – 01.02.2022)

<topo>

2 Canadá: Ameresco é selecionada para desenvolver microrredes inteligentes

A Prince Edward Island Energy Corporation (PEI), desenvolvedora e gerente de infraestrutura de energia na Ilha do Príncipe Eduardo (Canadá), selecionou a Ameresco – integradora de tecnologia limpa – para a construção de uma microrrede. A PEI está usando fundos federais garantidos pelo Programa de Rede Inteligente do Natural Resources do Canadá para desenvolver a microrrede Slemon Park. O sistema é composto por um gerador solar de 10 MW que está sendo acoplado a um sistema de armazenamento de energia no local e usinas de armazenamento residenciais. O sistema permitirá que o armazenamento de energia renovável seja usado em momentos com alta demanda, garantindo a confiabilidade da rede. (Smart Energy – 26.01.2022)

<topo>

3 Espanha inaugura primeira microrrede industrial

A Schneider Electric e a Acciona Energía inauguraram a primeira microrrede em uma fábrica na Espanha, um marco importante para a descarbonização do setor industrial do país. A microrrede da fábrica de Puente la Reina combina diferentes recursos energéticos para obter a máxima autonomia e otimizar o consumo da rede. O sistema descentralizado inclui 852 kWp de energia fotovoltaica, cinco pontos de carregamento de veículos elétricos e 80 kWh de armazenamento de bateria, todos controlados pelo software EcoStruxure EMA da Schneider Electric. (Energías Renovables – 28.01.2022)

<topo>

 

 

Tecnologias e Soluções Digitais

1 Medidores inteligentes ajudam empresa dinamarquesa a registrar uma economia anual de € 135 mil

A Himmerland Boligforening, imobiliária dinamarquesa, anunciou que até agora alcançou uma economia de € 135 mil por ano, devido aos medidores inteligentes que a empresa implantou para clientes de aquecimento, água e eletricidade. O projeto de medição inteligente implantado em parceria com as empresas de tecnologia Kamstrup e BA Technologies é resultado de uma estratégia de sustentabilidade que a imobiliária adotou em 2016. A Himmerland Boligforening estabeleceu uma meta para reduzir o consumo de aquecimento e eletricidade em 30% até 2030 em comparação com os níveis de 2014. (Smart Energy– 27.01.2022)

<topo>

2 Países Nórdicos: Fortum e Telia firmam acordo para conectar data center ao mercado de eletricidade

A Fortum (empresa europeia de energia) e a Telia (empresa de mídia e tecnologia) assinaram um acordo de colaboração para conectar o data center pertencente a companhia Telia, Helsinki Data Center (HDC), ao mercado de eletricidade. Por meio da colaboração, os sistemas de alimentação ininterrupta (UPS – dispositivo de fornecimento de energia elétrica que usa uma bateria para assegurar a sua manutenção em caso de falha na rede de alimentação) do HDC, participarão do balanceamento das flutuações de produção e consumo no mercado de eletricidade. Espera-se que o número de data centers nos países nórdicos aumente nos próximos anos, por isso é importante que sua operação seja a mais ecológica possível e que tenham a capacidade de participar ativamente no sistema de energia. (Eletric Energy Online– 28.01.2022)

<topo>

 

 

Segurança Cibernética

1 Tendências de ameaças cibernéticas a serem observadas em 2022

Os cibercriminosos estão encontrando maneiras de manipular dados corporativos e, segundo a Mandiant – companhia especializada em inteligência de segurança cibernética – é um problema sem solução no curto prazo. A Mandiant prevê que os criminosos cibernéticos desenvolverão novas maneiras de obter lucro com o ransomware, começando com uma mudança para ataques globalizados. A linha comum em torno dessas tendências é que os cibercriminosos encontram uma maneira de manipular dados corporativos e, para esse problema, realmente não há fim à vista. (Cyber Security Dive– 31.01.2022)

<topo>

2 OMB visa ‘mudança de paradigma’ de segurança com estratégia federal zero-trust

O Escritório de Gestão e Orçamento dos EUA (OMB) deu aos departamentos e agências federais até o ano fiscal de 2024 para implementar suas metas de segurança “zero trust” (confiança zero). O modelo que as agências irão replicar foi desenvolvido pela Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura (CISA) e tem cinco pilares: identidade, dispositivos, redes, aplicativos e cargas de trabalho e dados. A ordem executiva de segurança cibernética do governo dos EUA em maio de 2021 deu às agências liberdade para desenvolver seus próprios planos para implementação da meta zero-trust. As agências têm cerca de dois meses para apresentar planos ao OMB e CISA, incluindo os demais requisitos dentro do memorando. (Cyber Security Dive– 28.01.2022)

<topo>

 

 

Eventos

1 GWEC abre inscrições para o Women in Wind 2022

O Conselho Global de Energia Eólica (GWEC) e a Rede Global de Mulheres para a Transição Energética (GWNET) abriram as inscrições para a 4ª edição do Programa de Liderança Global Women in Wind de 2022. O objetivo da iniciativa é acelerar as carreiras femininas na indústria eólica, facilitando o empoderamento e o desenvolvimento profissional por meio de treinamento, orientação e compartilhamento de conhecimento. As inscrições podem ser feitas até 25 de fevereiro e os candidatos aprovados serão acompanhados por um mentor. Além disso, os aprovados também participarão de um programa de janeiro a março de 2022. (CanalEnergia – 26.01.2022)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 Artigo de Albert Cheung: “Mantenha a calma: riscos da transição energética e pistas falsas em 2022”

Em artigo publicado no BloombergNEF, Albert Cheung (chefe de análise da BloombergNEF) observa quais são os riscos reais para a transição energética em 2022. Segundo o autor, “a energia limpa teve uma boa pandemia. As implantações globais de energia eólica e solar atingiram novos recordes em 2020 e 2021, assim como as vendas de veículos elétricos, e a COP26 em Glasgow trouxe progresso em várias frentes importantes. […] Ao mesmo tempo, a crise global de energia e commodities, o ambiente macroeconômico em rápida mudança e os desafios políticos obscurecem o horizonte. Pode ser difícil discernir quais desses riscos são reais para a transição de baixo carbono e quais são provavelmente pistas falsas”. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 26.01.2022)

<topo>

2 Relatório: “2021 Connecticut Clean Energy Industry”

De acordo com um estudo do Comitê Conjunto do Conselho de Eficiência e do Conselho de Administração do Connecticut Green Bank, a indústria de energia limpa de Connecticut (EUA) permaneceu resiliente apesar do impacto da pandemia COVID-19. Além disso, a indústria do estado está bem-posicionada para continuar crescendo. O estudo destaca que a economia de energia limpa de Connecticut foi mais resiliente do que outros estados da região e do país em geral. A geração de empregos advinda da implementação de energia limpa em Connecticut diminuiu apenas 6% em 2020 para 41.488 empregos; em comparação com uma redução de nove por cento em todo o país e declínios nos estados vizinhos variando de sete a 16 por cento. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (EE Online – 25.01.2022)

<topo>

3 Relatório: “Energy Transition Investment Trends 2022”

O investimento global na transição energética totalizou US$ 755 bilhões em 2021, um novo recorde, que foi alcançado devido à crescente ambição climática e à ação política de países ao redor do mundo. Os dados são do novo relatório da empresa de pesquisa BloombergNEF (BNEF), Energy Transition Investment Trends 2022. Segundo o estudo, os investimentos aumentaram em quase todos os setores cobertos pelo relatório, incluindo o setor de energia renovável, armazenamento de energia, veículos elétricos, aquecimento elétrico, nuclear, hidrogênio e materiais sustentáveis. Apenas a captura e armazenamento de carbono (CCS) registrou queda nos investimentos, embora novos projetos tenham sido anunciados durante 2021. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (BNEF – 27.01.2022)

<topo>

4 Relatório: “1H 2022 Corporate Energy Market Outlook”

As empresas compraram 31,1 gigawatts de energia limpa por meio de contratos de compra de energia (PPAs) em 2021, um aumento de quase 24% em relação a 2020 (25,1 GW), de acordo com a empresa de pesquisa BloombergNEF (BNEF). Mais de dois terços dessas compras (65%) ocorreram nos EUA. No entanto, o crescimento nos PPAs foi sustentado pelo aumento na atividade das maiores empresas de tecnologia, que assinaram coletivamente mais da metade dos negócios. De acordo com a BNEF, os contratos de energia limpa foram anunciados publicamente por mais de 137 corporações em 32 países em 2021. (BNEF – 28.01.2022)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Lorrane Câmara e Luiza Masseno
Pesquisadores:
Cristina Rosa, Matheus Balmas e Pedro Barbosa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: