IFE.ME 89

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 89 – publicado em 12 de janeiro de 2022.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 89 – 12 de janeiro de 2022
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
Brasil: Nova fase do ProconVe exige menor emissão dos veículos em 2022
2 Brasil: RJ irá diminuir investimento em combustíveis fósseis
3 Brasil: Avanço da mobilidade elétrica molda o futuro da Engenharia Elétrica
4 NY: Governadora apresenta intenção de eletrificar 100% dos ônibus escolares até 2035
5 Massachusetts: Regulamento que exige maior participação de caminhões de zero emissão

Inovação e Tecnologia
1 Magna/LG: Motor elétrico inteligente promete aumento de autonomia dos VEs
2 Amazon/Stellantis: Acordo para desenvolvimento de software para VEs
3 Startups chinesas de VEs buscam Nvidia para novos recursos tecnológicos
4 Volvo/Northvolt: Centro de P&D de baterias na Suécia
5 SLAC: Cientistas desenvolvem método para recuperar baterias de lítio
6 Toyota: 1ª bateria de estado sólido equipará um carro híbrido
7 Zeekr e Mobileye: Carros autônomos serão lançados até 2024
8 Sony planeja vender VEs

9 Tesla Model S com “super bateria” é capaz de rodar 1.200 km com única carga

Indústria Automobilística
1 CES 2022: VEs e conceitos ganham destaque na feira
2 Brasil: Venda de VEs cresce 77%
3 Brasil: Mercado vê espaço para participação de 41% de VEs em 2030

4 Caoa Chery: Promessa de lançamento do VE mais barato do Brasil

5 Portugal: Cadastros de VEs cresceram 69% em 2021

6 BMW: Planos para dobrar as vendas de VEs em 2022

7 Chrysler: Primeiro VE e promessa de eletrificação até 2028

8 Ford: Investimentos e planos de produção de VEs
9 GM: Lançamento de caminhões pesados totalmente elétricos em 2035
10 Honda: Planta de produção de VEs deve produzir até 120.000 unidades/ano
11 VinFast se tornará totalmente elétrica até o final do ano

Meio Ambiente
1 Jadlog adere ao Programa de Logística Verde
2 Statkraft: Questões relacionadas a sustentabilidade ambiental dos VEs
3 Usiminas testa ônibus elétrico para o transporte de funcionários

Outros Artigos e Estudos
1 CALSTART: Relatório mostra um crescimento de 27% nas frotas de ônibus de zero emissão nos EUA
2 Reino Unido: Shell converte postos de gasolina em estações de carregamento
3 Walmart encomenda 5.000 VEs da BrightDrop
4 Deloitte: Estudo traça perfil de consumidor de veículos em 25 países

5 China: Preço de matéria-prima para baterias de VEs atinge recorde


 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 Brasil: Nova fase do ProconVe exige menor emissão dos veículos em 2022

Os novos carros comercializados em 2022 devem poluir menos que os vendidos até 2021. Isso porque entrou em vigor, em primeiro de janeiro, a nova fase do programa de redução de emissão de poluentes pelos automóveis. A mudança faz parte do ProconVe, o Programa de Controle de Emissões Veiculares, administrado pelo Conama, Conselho Nacional do Meio Ambiente. A última vez que os fabricantes de automóveis foram obrigados a reduzir as emissões de carbono dos motores foi em 2012 para os veículos pesados; e a partir de 2013 para os carros leves. As mudanças são acordadas com anos de antecedência e seguem um padrão internacional de redução de emissões de gases do efeito estufa, segundo o IBAMA. A Coordenadora Geral de Gestão da Qualidade Ambiental do Instituto, Rosângela Maria Ribeiro Muniz, ressalta que as novas fases impactam toda a indústria. A coordenadora do Ibama destacou ainda que o Proconve, ao longo dos 36 anos de existência, já reduziu em 98% a emissão de monóxido de carbono dos automóveis, um dos gases do efeito estufa. (Agência Brasil – 07.01.2022)

<topo>

2 Brasil: RJ irá diminuir investimento em combustíveis fósseis

A Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021 (COP-26) terminou em 12 de novembro, e agora países, municípios e empresas começam a tomar medidas para realizar as metas acordadas durante o evento. Curiosamente, o Rio de Janeiro se antecipou e assinou poucos dias antes do evento um compromisso que outras cidades brasileiras só finalizariam em Glasgow. Poucos dias antes da COP-26, o prefeito Eduardo Paes assinou o compromisso de reduzir o investimento em combustível fóssil. O acordo foi firmado com o Grupo C40 de Liderança Climática das Cidades, rede que reúne grandes cidades em busca de soluções para a crise climática. O Rio de Janeiro passou a ser uma das 1.484 instituições públicas e privadas de mais de 70 países a subscrever a Declaração de Desinvestimento de Combustíveis Fósseis, Investindo em um Futuro Sustentável. Os signatários prometem diminuir pela metade as emissões de carbono até 2030, meta que é considerada fundamental para que seja cumprido o Acordo de Paris e para que o aumento da temperatura global não ultrapasse 1,5 °C. Essa iniciativa ficou conhecida como Race to Zero. Durante o evento do C40, o prefeito Eduardo Paes ainda divulgou o investimento de R$ 5,4 bilhões até 2024 no Plano Rio Futuro, que consiste em uma série de projetos de saneamento, saúde, educação e mobilidade urbana que já devem ser executados dentro de novas diretrizes de redução de emissões de carbono. (Summit Mobilidade Urbana – 23.12.2021)

<topo>

3 Brasil: Avanço da mobilidade elétrica molda o futuro da Engenharia Elétrica

Em meio à busca constante por formas de energias mais limpas e duradouras no mercado, o setor da engenharia vem investindo em soluções para agilizar a transição energética e assim promover uma economia mais sustentável. Uma das inovações de maior destaque é a mobilidade elétrica. Com a aceleração tecnológica do século XXI e o aumento das discussões entre autoridades e empresariado, grandes montadoras mundiais estão substituindo motores à combustão por baterias elétricas para reduzir consideravelmente a emissão de carbono e outros gases do efeito estufa. No Brasil, a mobilidade elétrica passou de sonho a realidade. Segundo dados do Renavam/ABVE, há 66 mil carros eletrificados na frota de veículos do país. Apenas entre janeiro e outubro deste ano, mais de 27.097 unidades chegaram às concessionárias, o que equivale a um aumento de 74% sobre os emplacamentos do mesmo período em 2020. Apesar dos números otimistas, o professor Ricardo Silva Thé Pontes, engenheiro e professor do curso de Engenharia Elétrica da Universidade de Fortaleza (Unifor), explica que a eletromobilidade não envolve apenas a modernização do transporte rodoviário, mas também o desenvolvimento de uma mobilidade urbana com infraestrutura mais inteligente e sustentável. Com tantas transformações tecnológicas e preocupações socioambientais, os futuros profissionais da Engenharia Elétrica deverão investir em inovação para se adaptar às novas necessidades do mercado. E uma formação universitária sólida tende a ser um dos caminhos para o sucesso profissional. (Diário do Nordeste – 03.01.2022)

<topo>

4 NY: Governadora apresenta intenção de eletrificar 100% dos ônibus escolares até 2035

A governadora Kathy Hochul de Nova York, apresentou sua agenda “New Era for New York”, e afirma que irá propor uma legislação para eletrificar 100% dos ônibus escolares até 2035. Ela também irá propor uma legislação para exigir que, até 2027, todas as novas compras de ônibus escolares tenham emissões zero. Atualmente, existem cerca de 50.000 ônibus escolares nas ruas do estado de Nova York, poluindo as comunidades em que operam com emissões nocivas. Estima-se que ônibus escolares totalmente eletrificados somente na cidade de Nova York seriam o equivalente a tirar quase 650.000 veículos de passageiros das estradas. A legislação ainda garantirá que o Estado forneça ajuda escolar para a instalação de infraestrutura de ônibus elétricos, incluindo estações de recarga e compra ou aluguel de ônibus elétricos. Além disso, essa legislação permitirá que os distritos escolares contratem ônibus por mais tempo do que a limitação atual de cinco anos, o que ampliará a capacidade dos distritos escolares de cumprir essa meta. (Electrek – 06.01.2022)

<topo>

5 Massachusetts: Regulamento que exige maior participação de caminhões de zero emissão

Em 30 de dezembro de 2021, o Departamento de Proteção Ambiental de Massachusetts (MassDEP) anunciou que as regulamentações de emergência foram protocoladas com o escritório da Commonwealth para a adoção imediata da regulamentação Advanced Clean Trucks da Califórnia, que exige uma porcentagem crescente das vendas de caminhões de emissão zero (ZEV, na sigla em inglês) começando com o modelo do ano 2025 e avançando até o modelo do ano 2035, acelerando o mercado de ZEVs para serviços médios e pesados. A lei de Massachusetts exige que a Commonwealth adote os padrões de emissões de veículos motorizados da Califórnia, desde que esses padrões alcancem, no total, maiores reduções de emissões do que os padrões federais. Massachusetts adotou pela primeira vez os regulamentos do programa de Veículos de Baixa Emissão da Califórnia (LEV) em 1991 e os alterou várias vezes para permanecer idêntico ao programa LEV da Califórnia. Esta última alteração envolve padrões de emissão para veículos e motores modelo anos 2025 e posteriores. (Green Car Congress – 05.01.2022)

<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 Magna/LG: Motor elétrico inteligente promete aumento de autonomia dos VEs

A edição da CES 2022 contou com protagonistas como o Grupo Magna, que anunciou a apresentação oficial de seu novo trem de força elétrico inteligente, batizado precisamente da EtelligentReach, pronto para estrear em um novo modelo que entrará em produção ainda este ano. O sistema, criado pela nova empresa que surgiu em 2020 da junção da própria Magna e da gigante eletrônica LG, agora focada em baterias, promete uma pequena revolução no mundo da propulsão elétrica, graças sobretudo a um software capaz de otimizar tanto a dinâmica de condução quanto a gestão de energia, oferecendo até 30% mais autonomia do que a média de veículos da mesma categoria. O EtelligentReach, testado em um protótipo baseado no Jaguar i-Pace (que a Magna Steyr produz em nome da Jaguar em sua fábrica de Graz) consiste em dois motores com transmissões integradas de carboneto de silício e inversores. A maior autonomia, até 150 km a mais (mesmo que não haja menção à capacidade da bateria), vem de uma otimização dos componentes individuais, mas tem o elemento-chave no programa que controla tudo. (Inside EV – 08.01.2022)

<topo>

2 Amazon/Stellantis: Acordo para desenvolvimento de software para VEs

A Amazon assinou uma parceria com a Stellantis para desenvolver um software para veículos elétricos e ainda concordou em comprar sua nova van elétrica para fazer entregas, a Ram ProMaster, que deve ficar pronta em 2023. A dona das marcas Jeep, Chrysler e Fiat trabalhará em tecnologia digital com a gigante do comércio eletrônico e usará seus serviços em nuvem, de acordo com um comunicado conjunto na quarta-feira. “Vamos criar a base para a Stellantis passar de uma montadora tradicional para líder global em engenharia e desenvolvimento orientado a software”, disse o CEO da Amazon, Andy Jassy, em comunicado. O anúncio feito, na feira de tecnologia para o consumidor CES em Las Vegas, vem depois que a Stellantis delineou no mês passado planos para gerar cerca de 20 bilhões de euros (US$ 23 bilhões) em receita extra de recursos de software em seus veículos até o final da década. O acordo com a Amazon adiciona outro parceiro a uma lista que já inclui Foxconn Technology Group, Waymo e BMW AG para construir três novas plataformas de tecnologia até 2024. (Valor Econômico – 05.01.2022)

<topo>

3 Startups chinesas de VEs buscam Nvidia para novos recursos tecnológicos

A fabricante de chips de alto desempenho Nvidia disse na terça-feira (05) que fechou mais negócios com fabricantes de veículos elétricos chineses que desejam usar sua tecnologia para fornecer recursos que possam atrair clientes da Tesla. O vice-presidente da Nvidia, Ali Kani, se apresentou no evento de tecnologia CES 2022 para listar vários fabricantes de VEs chineses que usarão a tecnologia Drive da Nvidia como parte do cérebro do computador de novos veículos, incluindo Polestar, Xpeng, NIO, IM Motors, Li Auto e R Auto. A Nvidia disse que os fornecedores de automóveis e fabricantes contratados Desay, Flex, Quanta, Valeo e ZF também usarão sua plataforma Drive como base para sistemas de direção automatizada em veículos que eles projetam para marcas de VEs. A Nvidia anunciou antes que tem 8 bilhões de dólares em receita automotiva esperada para os próximos seis anos. (UOL – 04.01.2022)

<topo>

4 Volvo/Northvolt: Centro de P&D de baterias na Suécia

A montadora sueca Volvo Cars e a desenvolvedora sueca de baterias Northvolt estão investindo 30 bilhões de coroas suecas (£ 246 milhões) para abrir um novo centro de pesquisa e desenvolvimento (P&D) de fabricação de baterias em Gotemburgo no próximo ano. O centro de P&D fornecerá baterias produzidas de forma sustentável para a próxima geração de carros totalmente elétricos da Volvo. Uma vez construída, a Volvo se tornará uma das poucas marcas automotivas a tornar a produção de baterias parte de seu sistema de ponta a ponta. Esta integração vertical profunda é importante porque as baterias são o componente de maior custo em um VE e são uma parte importante da pegada de carbono. O centro conjunto de P&D ficará situado perto das próprias operações de P&D da Volvo Cars e do campus de inovação existente da Northvolt, Northvolt Labs, para tornar o desenvolvimento de tecnologias de bateria o mais eficiente possível. Ambas as empresas também planejam construir uma nova fábrica na Europa com a localização exata a ser confirmada no início de 2022. Estima-se que cerca de 3.000 pessoas serão empregadas nesta fábrica que fornecerá baterias para cerca de meio milhão de carros por ano, possuindo uma capacidade anual de até 50 GWh. (WhichEV – 05.01.2022)

<topo>

5 SLAC: Cientistas desenvolvem método para recuperar baterias de lítio

Pesquisadores do National Accelerator Laboratory (SLAC), da Universidade de Stanford, nos EUA, desenvolveram um novo método que promete recuperar baterias de íons de lítio recarregáveis, aumentando sua vida útil e seu desempenho para utilização em carros elétricos e dispositivos eletrônicos. Eles descobriram como revitalizar o lítio acumulado em pequenas ilhas inativas que permanecem isoladas dos eletrodos. O chamado “lítio morto” é formado durante os ciclos de carga e descarga de uma célula de energia, diminuindo sua capacidade de armazenamento com o passar do tempo. “Vimos que poderíamos fazer com esse lítio inativo rastejasse como um verme em direção a um dos eletrodos até que ele se reconectasse, revertendo o processo de desgaste. Essa abordagem reduziu a degradação da bateria e aumentou sua vida útil em quase 30%”, explica o professor de ciência dos materiais Yi Cui, autor principal do estudo. Com essa nova técnica, os cientistas demonstraram que é possível mobilizar e reconectar esse lítio morto, estendendo a vida útil das células de armazenamento e possibilitando a fabricação de baterias que podem ser carregadas de maneira muito mais rápida, sem degradar sua capacidade energética. (CanalTech – 10.01.2022)

<topo>

6 Toyota: 1ª bateria de estado sólido equipará um carro híbrido

Embora as baterias de estado sólido sejam vistas como algo que poderia melhorar drasticamente os carros elétricos de hoje, parece que os primeiros veículos a serem equipados com elas não serão os elétricos. Isso é verdade pelo menos no caso da Toyota, já que a fabricante confirmou que irá estrear essa tecnologia nos carros híbridos, previstos para estrear em dois ou três anos. A notícia foi dada por Gill Pratt, cientista-chefe da Toyota e chefe do Instituto de Pesquisa Toyota, que fez o anúncio durante uma entrevista para a Autoline. Ele também mencionou que a fabricante avançou com seu projeto de baterias de estado sólido e que o desenvolvimento está dentro do cronograma. Ele não disse qual híbrido da Toyota receberá a bateria de estado sólido, mas explicou por que a empresa não oferecerá logo de cara esse tipo de bateria em um carro totalmente elétrico. A principal razão tem a ver com o tamanho da bateria, que para um veículo híbrido com motor de combustão interna é consideravelmente menor do que em um veículo elétrico puro. (Inside EVs – 08.01.2022)

<topo>

7 Zeekr e Mobileye: Carros autônomos serão lançados até 2024

Veículos com recursos autônomos de Nível 3 já são legais no Reino Unido, graças à introdução dos novos regulamentos dos Sistemas de Manutenção Automática de Pista (ALKS). No Nível 3, o motorista tem permissão para tirar as mãos do volante e os olhos da estrada, mas espera-se que esteja pronto para retomar o controle se necessário em caso de mau funcionamento ou erro. No entanto, a Zeekr e a Mobileye pretendem introduzir a tecnologia autônoma de nível 4, que pode lidar com a maioria dos cenários de direção e pode intervir com protocolos de segurança em caso de um incidente ou falha do sistema, sem a interação de um motorista. Os veículos de nível 4 ainda estão equipados com a opção de os motoristas retomarem o controle manual. Embora esses veículos elétricos Zeekr possam operar de forma autônoma, eles só podem fazê-lo em mercados onde a legislação permite que eles operem em vias públicas ou em áreas com geocerca. Espera-se que o novo veículo seja implantado pela primeira vez nos Estados Unidos como parte da frota autônoma One da Waymo. (Smart Transport – 05.01.2022)

<topo>

8 Sony planeja vender VEs

A gigante japonesa de eletrônicos Sony revelou um novo protótipo de seu veículo elétrico Vision-S e anunciou a criação de uma subsidiária com foco em mobilidade, com a missão de explorar este mercado em rápida expansão. No Las Vegas Tech Show (CES), maior evento de tecnologia do mundo, que acontece esta semana em Las Vegas, a multinacional japonesa revelou o Vision-S 02, uma nova versão de seu primeiro protótipo anunciado na CES 2020, que já está sendo testado nas ruas. O anúncio foi feito pelo CEO da Sony Group Corporation, Kenichiro Yoshida, que confirmou a entrada no mercado de automóveis elétricos. A empresa, conhecida principalmente por seus aparelhos eletrônicos, televisores e consoles de videogame, criará uma subsidiária chamada Sony Mobility este ano. Por meio dessa nova subsidiária, a Sony busca “explorar a possibilidade de investir no mercado de veículos elétricos”, informou em comunicado. O Vision-S está repleto de sensores internos e externos e ajuda a Sony a testar suas tecnologias de direção autônoma, ou seja, sem motorista. A empresa também está trabalhando no design de sistemas de entretenimento imersivos. (Jornal O Globo – 05.01.2022)

<topo>

9 Tesla Model S com “super bateria” é capaz de rodar 1.200 km com única carga

A Michigan Our Next Energy (ONE), uma empresa fabricante de baterias, afirma que sua nova bateria em teste alimentou um VE por 752 milhas (1.210 km) sem recarga. O veículo, um Tesla Model S adaptado com a bateria protótipo da ONE, completou um teste rodoviário em Michigan em meados de dezembro com uma velocidade média de 88 km/h. O carro de teste alcançou esta marca utilizando uma bateria com carga completa. Logo em seguida, o Model S foi colocado em um dinamômetro a 55 mph (88 km/h) e rodou impressionantes 882 milhas (1.419 km) com uma carga. “Queremos acelerar a adoção de veículos elétricos eliminando a ansiedade de alcance, que preocupa a maioria dos consumidores hoje. Agora estamos focados em aprimorar essa bateria para um novo produto chamado Gemini, que permitirá viagens de longa distância com uma única carga, melhorando o custo e a segurança e usando materiais sustentáveis”, afirmou Mujeeb Ijaz, fundador e CEO da ONE. A startup com sede em Michigan pretende colocar a bateria Gemini em produção após 2023. (Inside EVs – 05.01.2022)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 CES 2022: VEs e conceitos ganham destaque na feira

Depois de muita expectativa e muitas novidades lançadas, terminou na sexta-feira (08/01), a CES 2022. E dentre os destaques da feira, estavam justamente os carros. Foram apresentados veículos que mudam de cor, soluções de direção automatizada e conectividade, televisores e mais. Um dos anúncios mais “inusitados” da feira de tecnologia foi feito pela BMW. A empresa apresentou o BMW iX Flow, um protótipo de SUV elétrico com “tinta eletrônica”, que usa corrente elétrica para modificar a pintura da carroceria. A ferramenta utiliza o mesmo princípio do E Ink, que está presente em dispositivos como o Kindle e o relógio Pebble. A LG apresentou durante a CES 2022 o LG Vision Omnipod, uma cabine para carros autônomos que pode se transformar em um espaço de trabalho, lazer e até mesmo uma loja de conveniências. A Cadillac, marca de carros de luxo, também deu as caras no evento com o seu Cadillac InnerSpace Concept. O veículo é praticamente uma sala de estar de uma casa chique, possuindo confortáveis poltronas (que podem ser usadas como sofá), descanso de pés e até uma tela curva. Focando na tranquilidade dos passageiros, o carro é 100% autônomo e por isso não tem volante. A tradicional marca de chips Qualcomm anunciou ter fechado parcerias com marcas como a Volvo, Honda e Renault para fornecer novas soluções digitais para os veículos. O Qualcomm Digital Chassis é uma plataforma que fará com que os carros tenham direção automatizada, por exemplo. (Tecmundo – 07.01.2022)

<topo>

2 Brasil: Venda de VEs cresce 77%

Enquanto a indústria brasileira teve de reduzir a produção de veículos novos pela falta de chips, o mercado de carros eletrificados – que inclui os modelos elétricos, híbridos plug-in e híbridos – não tem do que reclamar de 2021. O segmento cresceu 77% em relação ao ano anterior, somando 34.990 unidades, segundo dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). O número veio bem acima da projeção inicial de cerca de 29 mil unidades. E a expectativa para 2022 é, ao menos, repetir o crescimento alcançado no ano passado. Do total comercializado em 2021, 2.851 são de veículos 100% elétricos, aumento de 256% ante as 801 unidades vendidas em 2020. No mês de dezembro, foram vendidos 4.545 modelos eletrificados. O número é o maior da série histórica, iniciada em 2012. O presidente da ABVE, Adalberto Maluf, destaca que dentre as explicações para o crescimento está o aumento das vendas de veículos comerciais leves para logística, principalmente para grandes varejistas como Lojas Americanas e Casas Bahia, controlada pela Via, pela preocupação dessas companhias com a agenda ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança). Dois entre os dez elétricos mais vendidos foram furgões usados para entregas. Maluf também ressalta o maior número de vendas para locadoras de veículos. Além disso, as dificuldades enfrentadas pelos modelos a combustão, como a falta de chips, que levou a fila de espera para comprar novas unidades, ajudaram os elétricos. Só no ano passado, a indústria deixou de produzir ao menos 300 mil veículos zero quilômetro. (Jornal O Globo – 05.01.2022)

<topo>

3 Brasil: Mercado vê espaço para participação de 41% de VEs em 2030

Executivos da indústria global de automóveis acreditam que 41% dos novos veículos vendidos no Brasil em 2030 serão elétricos, de acordo com relatório divulgado pela consultora KPMG nesta quinta (6). Na 22ª edição da Pesquisa Executiva Anual do Setor Automotivo Global 2021 (GAES), que ouviu 1.118 executivos – incluindo 372 CEOS – em 31 países, a consultora perguntou qual porcentagem estimada de vendas de veículos novos alimentados por bateria, excluindo híbridos, dentro de cada mercado, até 2030. Na Índia, se espera que no fim da década a participação de VEs será de 39%, enquanto no Japão, China, Estados Unidos e na Europa Ocidental, os executivos acreditam que os VEs representarão metade do mercado automotivo. “Os executivos automotivos globais estão confiantes que esta indústria terá um crescimento mais lucrativo nos próximos cinco anos e que a participação no mercado de veículos elétricos crescerá drasticamente até 2030”, explica Flávia Spadafora, líder do setor Automotivo da KPMG no Brasil. Segundo a pesquisa, mais da metade dos executivos entrevistados (53%) estão confiantes que esta indústria terá um crescimento mais lucrativo no futuro, enquanto um terço (38%) deles estão preocupados com as perspectivas de lucro. (EPBR – 06.01.2022)

<topo>

4 Caoa Chery: Promessa de lançamento do VE mais barato do Brasil

A empresa chinesa Caoa Chery promete lançar dois carros inéditos no Brasil neste ano. Especialistas na área afirmam que um deles deve ser o modelo elétrico subcompacto eQ1 e que um dos objetivos é ser a versão automotiva elétrica mais barata do país. Com duas portas e capacidade para até quatro pessoas, o eQ1 já está no Brasil para os primeiros testes. A informação foi confirmada pelo CEO da Caoa Chery, Marcio Alfonso, ao Autoesporte. O modelo, apelidado de little ant (formiguinha), há quatro anos no mercado chinês, já vendeu 200 mil unidades. Em 2021, o eQ1 foi repaginado: ganhou sistema automático de estacionamento, acionamento remoto do ar-condicionado e agendamento de carregamento. Uma tela de LCD de 10″ com comandos de voz/inteligência artificial, carregador de smartphone por indução e Wi-Fi 4G também estão entre as novidades. Atualmente, os veículos elétricos mais baratos são da JAC Motors, também fabricante chinesa. Outro concorrente deve ser o Renault Kwid elétrico, cuja fabricante francesa já confirmou o lançamento no Brasil para este ano, que também promete competir como o carro elétrico mais barato do país. Ressaltando que por “mais barato” leia-se que o preço do JAC e-JS1 está em torno de R$ 160 mil e a previsão é que o eQ1 fique entre R$ 100 e 150 mil. (Ciclo Vivo – 06.01.2022)

<topo>

5 Portugal: Cadastros de VEs cresceram 69% em 2021

Entre janeiro e dezembro foram cadastrados 13.260 veículos elétricos a bateria. Os 100% elétricos mantêm-se no topo das preferências dos portugueses que procuram automóveis movidos a energias alternativas, sendo apenas ultrapassados na contagem de matrículas pelos carros movidos a GPL, que apresentaram um crescimento de 94,2% no acumulado. As duas únicas marcas de automóveis responsáveis por este crescimento de carros movidos a GPL/gasolina foram a Dacia, com 569 unidades matriculadas, e a Renault, com 139 carros matriculados. Os híbridos continuam a ser muito procurados pelos portugueses. Foram matriculados 19.082 híbridos entre janeiro e dezembro, o que representa um aumento de 60,3% face a 2020. Quanto aos híbridos plug-in, registaram também um aumento na procura (+32,0%) nos últimos 12 meses. No total, e considerando ainda motorizações a GNC, as matrículas de automóveis ligeiros de passageiros movidos a energias alternativas registaram um aumento de 54,2%. (Fleet Magazine – 04.01.2022)

<topo>

6 BMW: Planos para dobrar as vendas de VEs em 2022

Os números de vendas da BMW para 2021 ainda não foram totalmente divulgados, mas sabemos com certeza que a marca alemã entregou 2,2 milhões de veículos para estabelecer um novo recorde e vencer a rival Mercedes no processo. Mais de 100.000 desses carros não tinham motor de combustão e a marca da Baviera está confiante de que dobrará esse número em 2022. A divulgação foi feita pelo chefe de vendas da BMW, Pieter Nota, em uma entrevista ao Automotive News, durante a qual descreveu os automóveis elétricos como sendo um “grande impulsionador de crescimento” para o desempenho da empresa em 2021. Ele continuou, dizendo: “Estamos muito confiantes em dobrar [as vendas de VEs] novamente este ano, quando o iX e o i4 estarão totalmente disponíveis”. Os dois veículos de emissão zero receberão um aumento de produção em 2022 para atender à forte demanda, adicionando 6.000 empregos no processo. “Vemos uma demanda muito, muito forte para os dois veículos. Estamos chegando na hora certa com esses dois veículos”, disse Pieter Nota. Os dois VEs serão seguidos ainda este ano pelo iX1 e i7, com o i5 e o MINI Countryman EV programados para estrear em 2023. (BMW Blog – 10.01.2022)

<topo>

7 Chrysler: Primeiro VE e promessa de eletrificação até 2028

Nesta semana, durante a CES 2022, a Chrysler revelou ao mundo seu primeiro conceito de carro elétrico, o Airflow. Justamente por ser um “conceito”, o carro não deve entrar em produção comercial. “O Chrysler Airflow Concept representa o começo da jornada da marca rumo a um futuro totalmente eletrificado”, diz o comunicado à imprensa. “Ele é o resultado de uma síntese laboriosa de todo o arsenal de tecnologia de veículos conectados da Stellantis – por dentro e por fora”, promete Ralph Gilles, líder do setor de design. A Chrysler também anunciou que pretende lançar seu primeiro carro totalmente elétrico em 2025 e se tornar 100% elétrica até 2028. (Automotive Business – 07.01.2022)

<topo>

8 Ford: Investimentos e planos de produção de VEs

O ano de 2021 terminou muito bem para os planos de eletrificação da Ford. A montadora lançou para pré-venda em maio a versão elétrica de sua picape F-150, chamada de Lightning, e conquistou ótimos números: 44 mil reservas em 48 horas e 200 mil pedidos até o começo de dezembro. Com isso, se você comprar uma F-150 Lightning agora, só vai ter seu veículo entregue em 2024, considerando os prazos atuais de produção. Mas a Ford, claro, quer mudar essa história. A empresa começou o ano anunciando que irá dobrar novamente a capacidade de produção das picapes elétricas. Em agosto, a montadora já havia feito a primeira duplicação na capacidade, criando a projeção de 55 mil carros produzidos em 2023. Agora, a empresa diz que atingirá a capacidade de 150 mil unidades produzidas anualmente na metade de 2023. A medida faz parte de uma estratégia agressiva da Ford no mercado de elétricos. A empresa está investindo US$ 30 bilhões no segmento até 2025 e pretende se tornar a segunda maior fabricante de elétricos dos EUA (atrás da Tesla) antes disso. Isso inclui a criação de três novas fábricas de baterias. Em novembro, a empresa anunciou que quer produzir 600 mil elétricos por ano já em 2023. (Automotive Business – 05.01.2022)

<topo>

9 GM: Lançamento de caminhões pesados totalmente elétricos em 2035

A General Motors lançará sua primeira picape pesada totalmente elétrica antes do anunciado inicialmente. No ano passado, a GM disse que queria que todos os seus veículos leves tivessem emissões zero até 2035, mas seus veículos pesados não seriam elétricos até 2040, quando a montadora espera se tornar uma empresa neutra em carbono. No entanto, a CEO da GM, Mary Barra, disse durante seu discurso no CES 2022 que as picapes Chevrolet Silverado e GMC Sierra se tornarão totalmente elétricas em 2035, juntamente com o resto da linha de produtos leves da GM. “Conforme anunciado anteriormente, nosso plano é que todos os veículos leves novos sejam elétricos até 2035. Hoje, tenho o prazer de anunciar que converteremos os veículos pesados em totalmente elétricos no mesmo período. Esses veículos pesados totalmente elétricos serão projetados para oferecer transporte e reboque pesados sem esforço”, disse a CEO Mary Barra. O investimento de US$ 35 bilhões em veículos elétricos e autônomos até 2025 anunciado pela montadora é outro fator importante que permite à GM oferecer VEs pesados antes do esperado. (Inside EV – 10.01.2022)

<topo>

10 Honda: Planta de produção de VEs deve produzir até 120.000 unidades/ano

Honda Motor (China) Investment Co., Ltd., uma subsidiária integral da Honda na China, anunciou que a Dongfeng Honda Automobile Co., Ltd., uma joint venture de produção e vendas de automóveis Honda na China, construirá uma nova planta de produção para estabelecer sistema de produção suficiente e capacidade de preparação para a expansão de sua linha de VEs nos próximos anos. Com o objetivo de iniciar a produção em 2024, a nova fábrica será construída na Zona de Desenvolvimento Econômico de Wuhan na Província de Hubei, China, com um lote de 630.000 metros quadrados e uma capacidade de produção anual básica de 120.000 unidades. Projetada como uma planta altamente eficiente e inteligente, capaz de produção de carros elétricos do início ao fim, a nova planta conduzirá processos completos para a produção de VEs, incluindo estampagem, soldagem, pintura, montagem e inspeção completa do veículo. A fábrica também se esforçará para alcançar um nível de automação líder do setor, principalmente na área de montagem. (Green Car Congress – 07.01.2022)

<topo>

11 VinFast se tornará totalmente elétrica até o final do ano

A VinFast deixará de produzir veículos com motores de combustão interna e se tornará uma montadora totalmente elétrica até o final do ano, à medida que a marca de automóveis do maior conglomerado do Vietnã acelera seu avanço na fabricação de automóveis de próxima geração. A VinFast, uma unidade da Vingroup, anunciou a transição na Consumer Electronics Show em Las Vegas. Le Thi Thu Thuy, CEO da VinFast, disse que a empresa, que planeja começar a vender carros nos Estados Unidos e na Europa neste ano, tem como objetivo “ser uma das principais fabricantes de veículos elétricos do mundo”. O impulso internacional representa um esforço de alto nível para o Vingroup, que foi fundado por Pham Nhat Vuong, o homem mais rico do Vietnã. “Este movimento ousado torna a VinFast uma das primeiras empresas automotivas do mundo a abraçar completamente a eletrificação, afirmando sua posição como líder na revolução global de VEs”, disse a montadora. (Financial Times – 06.01.2022)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 Jadlog adere ao Programa de Logística Verde

A descarbonização da economia é um tema que vem mobilizando governos, instituições e empresas em todo o mundo, diante da necessidade de se conter o aquecimento global e o impacto das mudanças climáticas. O setor de transportes é um dos que estão engajados na redução das emissões de CO2, por meio tanto de ações individuais das empresas quanto de iniciativas como o Programa de Logística Verde Brasil (PLVB), promovido pelo do IBTS (Instituto Brasileiro de Transporte Sustentável), e que tem como objetivo estimular a responsabilidade socioambiental corporativa no setor. O PLVB acaba de conquistar uma adesão de peso: a Jadlog, uma das maiores empresas de transportes de cargas fracionadas do País e a transportadora privada mais utilizada pelo e-commerce, tornou-se membro do programa. Já comprometida em reduzir as emissões de CO2 dos veículos utilizados no transporte de encomendas, a Jadlog quer intensificar suas iniciativas nessa direção, em linha com o que o DPDGroup – grupo controlador da companhia – já realiza na Europa. As medidas da Jadlog nessa direção incluem a utilização de veículos que emitem menos dióxido de carbono, como caminhões elétricos e bicombustíveis (movidos a Gás Natural Veicular e diesel), além de utilitários movidos a GNV, e que circulam nas capitais e regiões metropolitanas. (E-Commerce Brasil – 10.01.2022)

<topo>

2 Statkraft: Questões relacionadas a sustentabilidade ambiental dos VEs

Em entrevista realizada pelo site Reve, Vidar Eide (Lider da unidade de eMobility da área de negócios da Europa voltada a Solar e Eólica da Statkraft) busca desmistificar algumas questões relacionadas a pegada sustentável dos VEs. Vidar aponta que os elétricos são os melhores para o clima, independentemente do mix energético do país em que estão circulando. Além disso, indica que quando for possível, eventualmente, produzir as baterias com eletricidade de fontes de energia renováveis, as baterias estarão livres do problema relacionado as emissões “embutidas” em sua produção. O representante da Statkraft também destaca o uso de “segunda vida” e a reciclagem, como soluções as questões relacionadas ao descarte das baterias. Vidar também aborda outras questões relacionadas a inserção dos automóveis elétricos na Noruega. A matéria na íntegra pode ser acessada por meio deste link. (REVE – 06.01.2022)

<topo>

3 Usiminas testa ônibus elétrico para o transporte de funcionários

A Usiminas irá testar um ônibus elétrico interno, com capacidade para 30 pessoas sentadas, na área interna da empresa. A ideia é incorporar a tecnologia em breve em sua frota. O projeto tem a parceria da Univale Transportes e o modelo integra o itinerário diário dos coletivos que transportam os funcionários em deslocamento dentro da planta industrial. O ônibus é 100% elétrico, com autonomia de até 250 km e tempo médio de recarga de até 4 horas. Segundo dados do fabricante do sistema, a empresa BYD, cada veículo evita em média a emissão de 118 toneladas de gás carbônico ao ano na atmosfera, considerando 72 mil km rodados no período, o que equivale ao plantio de mais de 800 árvores. O modelo elétrico ficará em período de testes por 30 dias durante o mês de janeiro. Entre diversas outras iniciativas que vêm sendo adotadas pela Usiminas estão a adesão ao Pacto Global da ONU em 2020 e o compromisso com metas sustentáveis, como a adoção de medidas de controle e monitoramento de emissão de poluentes. (Brasil 61 – 06.01.2022)

<topo>

 

 

Outros Artigos e Estudos

1 CALSTART: Relatório mostra um crescimento de 27% nas frotas de ônibus de zero emissão nos EUA

O CALSTART publicou seu inventário anual de ônibus de emissão zero (ZEBs) “Concentrando-se nos ZEBs”, fornecendo uma visão sobre o estado atual dos ZEBs à frente de US $ 5,25 bilhões em investimentos em infraestrutura e financiamento da Lei de Empregos por meio do Programa Low-No da Federal Transit Administration. O número implantado de ZEBs de tamanho real cresceu para 3.533 nacionalmente – um aumento de 27% desde a contagem de 2020. O relatório observa que a maioria das frotas ZEB são pequenas – dez ou menos – portanto, o financiamento que virá será fundamental para o dimensionamento das frotas. A Califórnia continua a liderar a implantação de ZEBs, com Nova York e Washington completando a tabela de classificação nos totais por estado. O relatório deste ano também inclui uma análise de ônibus grandes e pequenos, já que a implantação de pequenos ZEB aumentou 51%. (Green Car Congress – 07.01.2022)

<topo>

2 Reino Unido: Shell converte postos de gasolina em estações de carregamento

As companhias petrolíferas europeias estão entrando com tudo no ramo de carregamento de VEs em grande escala — se isso é uma coisa boa ainda teremos que esperar para ver, mas o novo “hub EV” da Shell em Londres certamente impressiona. A gigante petrolífera, que atualmente opera uma rede de quase 8.000 pontos de carregamento para veículos elétricos, converteu um posto de gasolina existente em Fulham, no centro de Londres, em um centro de carregamento de veículos elétricos que possui dez estações de carregamento rápido DC de 175 kW, construídas pelo fabricante australiano Tritium. O hub oferecerá “uma área de assentos confortável para motoristas de carros elétricos à espera”, juntamente com uma loja da Costa Coffee e uma loja Little Waitrose & Partners. O hub possui painéis solares no teto e a Shell diz que os carregadores serão alimentados por eletricidade renovável 100% certificada. A Shell lançou um hub semelhante em Paris no início deste ano. A empresa também está buscando outras formas de fornecer carregamento para as massas. A empresa pretende instalar 50.000 postos de carregamento em todo o Reino Unido até 2025, e está colaborando com a rede de supermercados Waitrose no Reino Unido para instalar 800 pontos de carregamento nas lojas até 2025. (Inside EVs – 09.01.2022)

<topo>

3 Walmart encomenda 5.000 VEs da BrightDrop

O Walmart e a FedEx planejam adicionar milhares de vans de entrega elétrica produzidas pela General Motors às suas enormes frotas de veículos nos próximos anos, anunciaram as empresas na quarta-feira. O Walmart assinou um novo acordo com a montadora de Detroit para reservar 5.000 vans BrightDrop, enquanto a FedEx – o primeiro cliente da BrightDrop – está construindo um pedido inicial de 500 veículos que a GM começou a entregar no mês passado. A FedEx disse na quarta-feira que aprovou um acordo para adquirir mais 2.000 veículos nos próximos anos. Esse pedido pode aumentar potencialmente para 20.000 vans elétricas, de acordo com Richard Smith, presidente regional da FedEx para as Américas. A BrightDrop, uma subsidiária da GM, agora tem 25.000 reservas confirmadas para suas vans, disse o CEO da BrightDrop, Travis Katz, à CNBC. Ele disse que a GM espera concluir o pedido inicial de 500 vans da FedEx este ano, seguido por entregas para o Walmart a partir de 2023. (CNBC – 05.01.2022)

<topo>

4 Deloitte: Estudo traça perfil de consumidor de veículos em 25 países

Conforme os fabricantes globais de automóveis continuam a investir na produção de veículos eletrificados, os motores de motor de combustão interna (ICE) dominam as futuras intenções dos EUA, com 69% dos consumidores procurando reter a tecnologia para seu próximo veículo, de acordo com Relatório do estudo da Delloite. O relatório deste ano explora uma variedade de questões que impactam o setor automotivo global, incluindo o desenvolvimento de tecnologias avançadas, sustentabilidade, expectativas de custo em novos veículos, experiências de compra virtual e serviços de mobilidade. Como resultado, os veículos ICE continuam a dominar as futuras intenções de compra de veículos nos Estados Unidos (69%). Entre os trens de força alternativos, o interesse do consumidor em veículos elétricos a bateria (BEVs) é maior na República da Coréia (23%), China (17%) e Alemanha (15%), enquanto os consumidores japoneses mostraram a maior preferência por veículos elétricos híbridos (HEV / PHEV) (48%) seguido pela República da Coréia (35%). A maioria dos pretendentes a VEs espera carregar seus veículos em casa (Japão – 76%, Índia – 76%, EUA – 75% e Alemanha – 70%). Entre aqueles que planejam carregar seus veículos em casa, dois terços (66%) dos americanos usarão as redes elétricas tradicionais. Enquanto isso, consumidores na Índia, China e sudeste da Ásia planejam usar a rede regular e energia renovável. O relatório é baseado em uma pesquisa com mais de 26.000 consumidores de 25 países realizada entre setembro e outubro de 2021. (Green Car Congress – 06.01.2022)

<topo>

5 China: Preço de matéria-prima para baterias de VEs atinge recorde

Os preços do carbonato de lítio na China dispararam para o recorde de 41.925 dólares a tonelada em dezembro guiados pela forte demanda de fabricantes de baterias para veículos elétricos, segundo dados do Benchmark Mineral Intelligence (BMI). O carbonato de lítio é usado na produção de baterias de fosfato de ferro-lítio (LFP). As vendas de veículos elétricos que usam este tipo de bateria têm acelerado na China. Os dados da BMI indicam que o ponto médio dos preços do carbonato de lítio na China em dezembro foi de 39.250 dólares a tonelada, uma alta de 485,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. A variação foi de entre 36.575 e 41.925 dólares a tonelada. “A nova ascensão das baterias de fosfato de ferro-lítio na China impulsionou os preços do carbonato de lítio para um recorde em 2021, tendência que deve continuar em 2022”, afirmou a BMI. “Os estoques dos produtores de carbonato de lítio estão esgotados por causa da contínua alta demanda”, acrescentou a agência. (Isto É Dinheiro – 06.01.2022)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Luiza Masseno
Pesquisadores: João Pedro Gomes, Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: