IFE.ME 88

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 88 – publicado em 06 de janeiro de 2022.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 88 – 06 de janeiro de 2022
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
SP: Governo reduz alíquota do ICMS para caminhões elétricos
2 EUA: Empresas elétricas formam coalizão para desenvolver rede nacional de carregamento rápido
3 EUA: DOE e DOT lançam esforço conjunto para construir rede nacional de recarga de VEs
4 EUA: NY terá investimento robusto direcionado a mobilidade de baixa emissão
5 Canadá: Investimento em programa de subsídio para VEs
6 Reino Unido: Conselho Barnet concede subsídios para instalação de pontos de recarga em 2022
7 Rússia: Moscou celebra a marca de 900 ônibus elétricos em circulação
8 China: Corte de subsídios para VEs em 30% em 2022

Inovação e Tecnologia
1 GM: Anúncio de kit de eletrificação para diversos veículos
2 Geely: Carro autônomo terá sistema Google
3 Baidu: Plano para produção de VEs autônomos em 2023
4 Mercedes-Benz: Protótipo de VE que faz 1.000 km com uma carga
5 Ford: Ford Pro Charging é lançado na América do Norte
6 Goodyear: Lançamento de pneu específico para VEs
7 Uber: Plano de entrega de alimentos por carros autônomos a partir de 2022
8 Volvo/Chalmers University of Technology: Colaboração desenvolve método para minimizar o consumo de energia de veículos comerciais elétricos

Indústria Automobilística
1 Falta de chips para produção de veículos pode se estender até 2023
2 Brasil: Volvo anuncia rede de recarga
3 Brasil: Arrow Mobility lança VE para entregas do e-commerce

4 Tesla: Aumento de 87% nas entregas de 2021

5 Volkswagen: Criação de empresa europeia para seu negócio de baterias

6 GM e Volkswagen: Construção das cadeias de suprimento de baterias

7 GM: Entrega das primeiras unidades da van elétrica EV600 à FedEx

8 Audi: Investimentos em projetos de veículos futuros sobe para € 37 bi
9 Toyota: Investimento de cerca de R$ 200 bilhões para acelerar venda de VEs
10 Hyundai encerra o desenvolvimento de motores a combustão
11 XPeng entrega 16.000 VEs em dezembro
12 INDICATA: Vendas europeias de VEs usados aumentaram 122% em novembro
13 China: Carros elétricos e híbridos têm novo recorde de vendas

Meio Ambiente
1 Brasil: JBS começa a adotar transporte limpo
2 Brasil: Desafios para o crescimento da frota de veículos de baixa emissão
3 EUA: Redução de limites de emissões de CO2 e a eletrificação
4 EUA: Nova Jersey adota medida de emissão zero para veículos pesados

5 Ford: Iniciativa de carregamento doméstico de VEs com zero carbono na Califórnia
6 Nissan planeja abrir fábricas de reciclagem de baterias

Outros Artigos e Estudos
1 Artigo GESEL: “A importância da avaliação da experiência do usuário na transição para uma mobilidade de baixo carbono”
2 Novas gigafábricas de bateria estão chegando aos EUA até 2025
3 BYD promete ampliar rede de recarga de VEs no Brasil
4 Equatorial inaugura primeiro eletroposto no Maranhão

5 Projetos de mobilidade elétrica da Equatorial
6 Copel inaugura eletroposto na sede do TJ do Paraná
7 Movida inaugura primeira loja-conceito com carregadores para VEs
8 Estudo aponta que maioria dos proprietários de VEs nunca mais comprarão um veículo a combustão

9 Portugal: Estudo aponta que 40% das empresas de médio e grande porte já possuem VEs em sua frota


 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 SP: Governo reduz alíquota do ICMS para caminhões elétricos

O Governo do Estado de São Paulo recebeu a aprovação da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) para a redução de 18% para 12% da alíquota do ICMS para os caminhões elétricos, valendo já em 2022. A proposta tem o objetivo de fomentar o desenvolvimento da indústria automobilística paulista, alavancando a comercialização e renovação sustentável da frota, além de estimular o mercado. A iniciativa estadual está em linha com as campanhas Race to Zero e Race to Resilience, firmadas pelo governo em 7 de novembro de 2021, durante a Assembleia Geral da Under 2º Coalition da COP 26 – iniciativa de governos subnacionais que visa a redução de emissões de gases de efeito estufa até 2050. (CanalEnergia – 20.12.2021)

<topo>

2 EUA: Empresas elétricas formam coalizão para desenvolver rede nacional de carregamento rápido

O Edison Electric Institute (EEI) anunciou recentemente a formação da National Electric Highway Coalition, que une a Electric Highway Coalition e a Midwest Electric Vehicle Charging Infrastructure Collaboration e agora inclui empresas elétricas participantes adicionais de todo o país. A coalizão está empenhada em fornecer pontos de carregamento rápido para VEs até o final de 2023. Esses pontos permitirão ao público conduzir VEs com confiança ao longo dos principais corredores de viagens dos EUA. Até o momento, as empresas membros da EEI investiram mais de U$ 3 bilhões em programas e projetos de clientes para implantar infraestrutura de carregamento de VE e acelerar o transporte elétrico. Como as vendas de VEs continuam a crescer, a EEI estima que mais de 100.000 pontos de carregamento rápido serão necessárias para suportar os 22 milhões de VEs projetados que estarão nas estradas dos EUA em 2030. (Green Car Congress – 15.12.2021)

<topo>

3 EUA: DOE e DOT lançam esforço conjunto para construir rede nacional de recarga de VEs

A secretária de Energia dos EUA, Jennifer Granholm, e o secretário de Transporte dos EUA, Pete Buttigieg, assinaram um memorando de entendimento para criar um Escritório Conjunto de Energia e Transporte para apoiar a implantação de US $ 7,5 bilhões da nova lei de infraestrutura de US $ 1 trilhão para construir um sistema nacional de carregamento de veículos elétricos que pode aumentar a confiança do público nesta tecnologia, com foco em preencher lacunas em locais rurais, desfavorecidos e de difícil acesso. O Escritório Conjunto fornecerá assistência técnica aos Estados e localidades para que possam construir estrategicamente estações de carregamento de VEs e outras infraestruturas. Essa assistência incluirá ajudar os estados a desenvolver planos abrangentes para redes de estações de carregamento para orientar a implementação do programa de US $ 7,5 bilhões. (Green Car Congress – 15.12.2021)

<topo>

4 EUA: NY terá investimento robusto direcionado a mobilidade de baixa emissão

A cidade de Nova York investirá US$ 420 milhões em VEs, infraestrutura de carregamento e combustíveis alternativos para acelerar a transição para uma frota municipal de veículos totalmente elétricos. Os novos investimentos, os maiores já feitos na eletrificação de uma frota de veículos públicos, ajudarão a cidade a atingir uma frota totalmente elétrica até 2035, cinco anos antes da meta anterior de 2040. Todos os serviços leves, médios e veículos pesados não emergenciais serão convertidos em elétricos até 2035. Isso envolve a meta de eletrificação de frota mais agressiva do país e inclui restrições anteriores para carros de passageiros e caminhões leves que requerem eletrificação até 2030. A cidade de Nova York opera cerca de 30.000 veículos, a maior frota municipal do país. Esses investimentos somam-se aos US$ 75 milhões em investimentos em veículos elétricos e infraestrutura de carregamento anunciados em setembro de 2021. (Green Car Congress – 24.12.2021)

<topo>

5 Canadá: Investimento em programa de subsídio para VEs

O governo do Canadá está canalizando mais dinheiro para seu programa de incentivos para veículos com emissão zero. Um adicional de US$ 73 milhões será incorporado ao orçamento da Transport Canada para oferecer incentivos de compra para veículos com emissão zero até o final de março de 2022, quando o próximo orçamento federal será determinado. O programa foi lançado originalmente em 2019, com um orçamento de US$ 300 milhões. Esta quantia durou apenas 20 meses antes de ser recarregada no ano passado com outros US$ 287 milhões. No final de outubro de 2021, apenas cerca de US$ 48 milhões restavam desta quota de financiamento. O mais novo investimento de US$ 73 milhões agora eleva o financiamento total do programa para quase US$ 660 milhões desde 2019. Atualmente, as regras para o programa são as seguintes: US$ 5.000 estão disponíveis para veículos elétricos a bateria, com célula de combustível de hidrogênio e híbridos plug-in com uma capacidade de bateria de pelo menos 15 kWh. Híbridos plug-in de menor alcance com uma capacidade de bateria de menos de 15 kWh são elegíveis para até US$ 2.500. Mudanças também podem ocorrer no programa, já que o gabinete do Ministro dos Transportes Omar Alghabra anunciou planos de revisar o programa de incentivos no próximo ano para tornar os SUVs elétricos e picapes elegíveis, que geralmente custam mais do que o ponto de corte de produto básico de US$ 45.000 do programa. (Electrive – 22.12.2021)

<topo>

6 Reino Unido: Conselho Barnet concede subsídios para instalação de pontos de recarga em 2022

O Conselho de Barnet garantiu mais de £ 3,5 milhões em subsídios para fornecer 500 pontos de carregamento de veículos elétricos nas ruas até novembro de 2022. Barnet atualmente tem a segunda maior taxa de propriedade de carros elétricos em Londres e a concessão do Office of Zero Emissions Vehicles (OZEV) verá os pontos de carga instalados em 34 ruas residenciais de Barnet até novembro de 2022. O subsídio de £ 3,5 milhões do On-Street Residential Charge Point Scheme (ORCS) é a maior soma concedida a qualquer autoridade local pelo esquema até o momento e cobre 75% dos custos esperados do projeto, o máximo disponível. O ORCS financia as autoridades locais para fornecer pontos de recarga pública para residentes que não têm acesso a estacionamento fora da via. Os 25% restantes dos custos serão financiados pelo conselho, um parceiro comercial ou em um acordo de financiamento parcial, atingindo um valor total do projeto de £ 4,65 milhões. (Smart Transport – 21.12.2021)

<topo>

7 Rússia: Moscou celebra a marca de 900 ônibus elétricos em circulação

Seguindo firme na estratégia de eletrificação do transporte público, a capital da Rússia comemora seu 900º ônibus elétrico a bateria que foi colocado em serviço, reforçando a frota zero emissões de Moscou, que atualmente é uma das maiores do mundo. A Mosgortrans, empresa que administra a rede de ônibus e bondes em Moscou, mostrou imagens de vários veículos decorados para o período de festas. Considerando que havia cerca de 500 ônibus elétricos em operação em novembro de 2020, a cidade adicionou 400 unidades desde então e não está muito longe de sua meta de 2021 de 1.000 ônibus elétricos. A maioria dos veículos é fornecida pela Kamaz, alimentada por baterias de titâno de lítio (LTO). Até o final da década, Moscou pretende substituir todos os seus ônibus para unidades elétricas e as compras de ônibus a diesel regulares já estão em espera. A cidade tem mais de 150 estações de carregamento rápido. Até o final de 2023, serão pelo menos 500 estações. A frota de ônibus elétricos deve se expandir em 2022 e 2023, atingindo mais de 2.000 veículos. Até o final de 2024, pode haver mais de 3.000 unidades. (Inside EVs – 01.01.2022)

<topo>

8 China: Corte de subsídios para VEs em 30% em 2022

A China vai cortar subsídios para veículos de energia nova (NEV, em inglês), como carros elétricos, em 30% no próximo ano, disse o Ministério das Finanças. A política de subsídios de NEV será encerrada em 31 de dezembro de 2022 e não será subsidiado posteriormente. O ministério havia dito em abril de 2020 que os subsídios para os veículos de energia nova seriam cortados de 2020 a 2022 em 10%, 20% e 30%, respectivamente. Para NEVs para transporte público, os subsídios seriam cortados em 10% em 2021 e 20% em 2022. Maior mercado automotivo do mundo, a China estabeleceu uma meta para os veículos elétricos, incluindo híbridos plug-in e veículos com célula de combustível a hidrogênio, de atingir 20% das vendas de automóveis até 2025. O ministério também disse que a China aumentará a supervisão das questões de segurança do NEV para prevenir acidentes. (CNN Brasil – 31.12.2021)


<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 GM: Anúncio de kit de eletrificação para diversos veículos

A GM anunciou recentemente que irá expandir a eletrificação para outro nível, indo além do lançamento de novos carros elétricos. A marca norte-americana pretende oferecer um amplo leque de opções para a conversão de carros antigos, barcos e outros tipos de veículos. Segundo o comunicado, essa abordagem permitirá que a GM expanda seu alcance para um grupo maior e mais diversificado de clientes, ajudando as empresas a atenderem à crescente demanda por tecnologia de emissões zero, ao mesmo tempo em que alcança suas próprias metas de sustentabilidade. Estimando um faturamento de US$ 20 bilhões no mercado global de componentes de VEs até 2030, a GM busca desenhar sua participação atuando em quatro áreas-chave: Chevy Performance e Aftermarket, GM Powered Solutions, Ground Support Equipment e Marine Propulsion. No futuro, a empresa procurará implementar o que há de mais moderno em tecnologia de veículos elétricos, independentemente da geração de baterias ou química, para eletrificar uma ampla gama de aplicações em vários segmentos. (Inside EVs – 27.12.2021)

<topo>

2 Geely: Carro autônomo terá sistema Google

A Waymo já tem um serviço de carona sem motorista em funcionamento, embora em uma área limitada dentro e ao redor de Phoenix, Arizona, e está usando minivans Chrysler Pacifica adaptadas para isso. No entanto, eles estão sendo usados provisoriamente como veículos de teste e a empresa já trabalha para adicionar veículos autônomos dedicados. A subsidiária do Google (agora Alphabet) se uniu à gigante chinesa produtora de veículos Geely, que criou esse design sob sua marca Zeekr. É um veículo projetado para maximizar o espaço interno, com um design externo moderno, ligeiramente futurista e, o mais importante, não tem um volante físico (embora o mesmo possa ser legalmente exigido para a versão final que chegará às ruas). Não foi mencionado um prazo; tudo o que a empresa diz é o seguinte: Começaremos a introduzir todos esses veículos elétricos, em primeiro lugar, totalmente autônomos nas estradas dos EUA dentro da nossa frota Waymo One nos próximos anos. (Inside EVs – 02.01.2022)

<topo>

3 Baidu: Plano para produção de VEs autônomos em 2023

O presidente-executivo do Baidu, Robin Li, anunciou na conferência anual de desenvolvedores da empresa, que a Jidu Auto, iniciaria a produção em massa de seu primeiro veículo elétrico “robô” em 2023, naquele que é considerado pela empresa como a forma definitiva de transporte de veículos no futuro, de acordo com informações da agência Reuters. A empresa, um empreendimento de veículo elétrico entre a gigante de tecnologia da China Baidu e a montadora chinesa Geely, faria veículos elétricos autônomos do nível quatro, dentre os que não precisam de nenhum tipo de intervenção humana, disse Li no evento Baidu Create, com desenvolvedores da empresa, em evento sediado em Pequim. O robô automotivo, considerado pelo Baidu como a forma definitiva de transporte de veículos no futuro, demonstrará os três tipos de filosofia de produto da JiDU. O veículo terá recursos de direção autônoma L4 para permitir que o veículo se mova livremente. Em agosto deste ano, a empresa de internet lançou um carro com recursos de direção autônoma L5. (Yahoo Finanças – 27.12.2021)

<topo>

4 Mercedes-Benz: Protótipo de VE que faz 1.000 km com uma carga

A Mercedes-Benz revelou um protótipo de carro elétrico que a montadora afirma ser capaz de percorrer 1.000 quilômetros com uma carga de bateria. O modelo, Vision EQXX, terá um consumo de energia de menos de 10 quilowatt-hora (kWh) a cada 100 quilômetros, segundo a montadora. O Tesla Model S 60 atualmente consome 18,1 kWh na mesma distância. A Daimler, controladora da Mercedes-Benz, vai testar o protótipo antes da metade do ano em vários tipos de terreno, afirmou o vice-presidente de tecnologia, Markus Schaefer, a jornalistas. Alguns componentes do protótipo serão incorporados em veículos Mercedes-Benz em dois a três anos, afirmou Schaefer. Entretanto, o executivo não especificou quando a bateria com alcance de 1.000 quilômetros do Vision EQXX pode ser disponibilizada ao mercado. “Provavelmente seremos os primeiros a apresentar um carro com autonomia de 1.000 quilômetros na prática, com uma bateria tão pequena”, disse Schaefer. O protótipo exigiu o desenvolvimento de um novo pack de bateria, que a Mercedes-Benz afirmou ter um tamanho compatível com um veículo compacto e cuja densidade de energia fica perto da marca de 400 watts-hora por litro. (Isto É Dinheiro – 03.01.2022)

<topo>

5 Ford: Ford Pro Charging é lançado na América do Norte

O braço de veículos comerciais da Ford, Ford Pro, anunciou o lançamento do Ford Pro Charging, uma solução para gerenciar frotas de VEs comerciais e suas respectivas necessidades de carregamento. Os proprietários das frotas receberão infraestrutura de hardware comercial e software para oferecer suporte à recarga e ao gerenciamento de energia dos veículos. O Ford Pro Charging afirma que pretende fazer parte da jornada de eletrificação de cada cliente, aconselhando sobre o design e construção dos locais de carregamento que podem ser escalonados com as operações, ao mesmo tempo em que colabora com parceiros dos serviços públicos locais nas necessidades de energia e infraestrutura das empresas. A nova unidade de negócios espera ainda que a indústria de carregamento de depósitos cresça para quase 900.000 caminhões e vans nos EUA até 2030. Com 125.000 clientes da frota dos EUA de todos os tamanhos, a Ford acrescentou que estava “exclusivamente posicionada para construir esses relacionamentos como um parceiro de confiança que pode permitir sua transição para veículos elétricos.” (Electrive – 19.12.2021)

<topo>

6 Goodyear: Lançamento de pneu específico para VEs

A Goodyear anunciou o lançamento de um novo pneu projetado especificamente para veículos elétricos e que estará dotado de uma tecnologia com foco na diminuição de ruídos. Veículos da Tesla estão entre os primeiros a poder usufruir da novidade, chamada de ElectricDrive GT. Ao que tudo indica, junto ao crescimento do número de adeptos dos VEs, surgiu a necessidade de mais eficiência no desenvolvimento de outros componentes específicos para esses modelos. Uma questão que vai além dos motores movidos a eletricidade. Os VEs têm requisitos diferentes para pneus porque geralmente são mais pesados. Além disso, o foco no alcance e na eficiência também levou os fabricantes de pneus a revisitar o equilíbrio entre aderência, manuseio e eficiência. Em seu comunicado, a empresa explica que “os veículos elétricos apresentam um conjunto muito específico de requisitos de carga, torque, ruído, alcance, resistência ao rolamento e desempenho geral”. A Goodyear diz que o portfólio de produtos ElectricDrive chegará à América do Norte em 2022, e estará disponível primeiro no tamanho 255 / 45R19 104W XL. Ou seja, o pneu é compatível com o Tesla Model Y e com o Tesla Model 3, os dois elétricos mais populares nos Estados Unidos. (Olhar Digital – 29.12.2021)

<topo>

7 Uber: Plano de entrega de alimentos por carros autônomos a partir de 2022

A Uber planeja lançar um programa piloto de entrega de alimentos em carros autônomos, sem motoristas, já em 2022. A empresa está fazendo uma parceria com a Motional – joint venture da Hyundai e a fornecedora de automóveis Aptiv – para testar as entregas do Uber Eats na Califórnia. O projeto piloto, que é a primeira incursão da Uber em entregas sem motorista, será lançado em Santa Monica para clientes que fazem pedidos no aplicativo Uber Eats. Rival da Uber, a Lyft também se uniu à Motional para testar veículos autônomos para transportes de passageiros em Las Vegas a partir de 2023. “Nossos consumidores e parceiros comerciais esperam conveniência, confiabilidade e inovação da Uber, e esta colaboração representa uma grande oportunidade para atender — e superar— essas expectativas,” disse Sarfraz Maredia, vice-presidente e chefe do Uber Eats nos EUA e Canadá, em um comunicado. No ano passado, a Uber vendeu sua divisão de carros autônomos para a Aurora Innovation e assumiu uma participação na startup. (Jornal O Globo – 16.12.2021)

<topo>

8 Volvo/Chalmers University of Technology: Colaboração desenvolve método para minimizar o consumo de energia de veículos comerciais elétricos

A ansiedade de autonomia com veículos comerciais elétricos é real, pois ficar sem bateria pode ter consequências graves. Pesquisadores da Chalmers University of Technology, Suécia, em colaboração com o Volvo Group Trucks Technology, desenvolveram um método para ajudar os veículos de entrega elétrica a navegar estrategicamente para usar o mínimo de energia possível. O segredo está em olhar além da distância percorrida e, em vez disso, focar no uso geral de energia – e isso levou a uma economia de energia de até 20%. Um artigo de acesso aberto que descreve o estudo foi publicado na revista Transportation Research Part E: Logistics and Transportation Review. Desenvolvemos ferramentas sistemáticas para aprender o uso ideal de energia. Além disso, podemos garantir que os veículos elétricos não fiquem sem bateria ou carregando desnecessariamente em redes de tráfego complexas — Balázs Kulcsár, Professor do Departamento de Engenharia Elétrica. A pesquisa é o resultado mais recente de um projeto conjunto entre Chalmers e o Grupo Volvo que investiga como os VEs podem ser usados para tarefas de distribuição, e o novo algoritmo para aprender e planejar o caminho ideal dos automóveis elétricos é tão eficiente que já está sendo usado pelo Grupo Volvo. (Green Car Congress – 13.12.2021)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 Falta de chips para produção de veículos pode se estender até 2023

A escassez global de semicondutores, que paralisou indústrias de diferentes setores no mundo todo, incluindo o Brasil, vai continuar neste ano e pode entrar em 2023 também, por conta do descasamento entre oferta e demanda. De 2020 a 2022, a ampliação da capacidade produtiva das fabricantes está na casa dos 6%, enquanto a demanda registra alta de 17%. Atualmente, veículos a combustão usam apenas 5% de semicondutores mais avançados, e os elétricos, 50%. O foco maior dos novos investimentos é a ampliação da produção dos chips mais avançados, o que não vai aliviar a situação das montadoras. Só as empresas de capital de risco devem colocar mais de US$ 6 bilhões em fabricantes de chips no próximo ano, calcula a consultoria Deloitte. Há novas fábricas sendo erguidas, mas levam em média dois a três anos para ficarem prontas. A escala de consumo também pesa contra as montadoras. “Só a linha de iPhone da Apple é mais importante para o produtor do que toda a indústria automotiva, o que tira poder de barganha das empresas do setor, assim como prioridade no atendimento”, diz Marcus Ayres, sócio-diretor responsável pela prática Industrial da Roland Berger na América Latina. Em 2021, a indústria mundial deve perder entre 10 milhões a 12 milhões de carros, que deixaram de ser produzidos por causa da falta de microchips, segundo projeções da consultoria BCG. No Brasil, são 300 mil unidades a menos. Para 2022, o número global baixa para 5 milhões, e o brasileiro para cerca de 150 mil. A Deloitte prevê que a escassez de semicondutores dure até o início de 2023, e que, ao final do próximo ano, a espera por chips será de 10 a 20 semanas. Mas o prolongamento da crise não é consenso. O JPMorgan avalia que a situação deve melhorar no segundo semestre do próximo ano. (O Estado de São Paulo – 26.12.2021)

<topo>

2 Brasil: Volvo anuncia rede de recarga

A Volvo anunciou uma nova rede de estações de recarga rápida para elétricos e o fim da venda da SUV XC40 no modelo híbrido, passando agora a ser comercializada apenas na versão 100% elétrica. As novidades foram anunciadas em uma coletiva de imprensa. A rede de pontos de recarga é um plano em cinco etapas que deve ser concluído em cerca de dois anos. Por enquanto, apenas a primeira foi detalhada e contará com 13 carregadores rápidos conectando 3.250 km de rodovias brasileiras. Os carregadores possuem 150 kw de potência e contam com dois plugs do tipo 2 cada um. Eles conseguem encher 80% da bateria de um carro elétrico em 35 minutos. Os carregadores, cujo fornecedor ainda não foi definido, estarão disponíveis para todos os tipos de veículos elétricos, inclusive os de outras marcas, e as recargas serão gratuitas. Estarão instalados em pontos de fácil acesso, como restaurantes e centros de conveniência. A instalação começa em março e termina em abril. A última notícia divulgada no evento é que, a partir do ano que vem, a SUV XC40 deixará de ser vendida no modelo híbrido (lançado em 2020) e estará disponível apenas no modelo 100% elétrico, o XC40 Recharge Pure Electric. (Automotive Business – 15.12.2021)

<topo>

3 Brasil: Arrow Mobility lança VE para entregas do e-commerce

A startup Arrow Mobility, de Caxias do Sul/RS, desenvolveu uma van 100% elétrica voltada para entregas do e-commerce. Batizado de Arrow ONE, o veículo otimiza a logística das entregas, além de contribuir para o meio ambiente por meio da não emissão de CO2. A van possui um sistema batizado de One Shot Loader, que faz o carregamento das encomendas em apenas um movimento. O mecanismo prevê uma plataforma que será carregada do lado de fora do veículo e depois inserida dentro da van, de forma automatizada. Outra novidade do modelo é o conceito de “Walk-in van”. Inédito no Brasil, ele permite que o motorista tenha acesso à carga sem precisar descer do veículo. Com uma capacidade de carga de 17 metros cúbicos, 50% acima de uma van tradicional, o veículo conta com 250 quilômetros de autonomia, frenagem regenerativa e tempo de recarga total de menos de três horas. A expectativa é que o investimento ‘se pague’ em pouco tempo, pois tem um custo energético até 80% menor se comparado a um veículo tradicional movido a combustíveis fósseis. Dessa forma, para cada R$ 1,00 gasto com combustível, o Arrow ONE consome R$ 0,20 em energia elétrica”. (Guaíba – 15.12.2021)

<topo>

4 Tesla: Aumento de 87% nas entregas de 2021

A Tesla informou que entregou 936.000 carros em 2021, um aumento de 87 por cento em relação ao ano anterior, apesar da escassez de chips de computador que interrompeu a produção de automóveis em todo o mundo. Somente no quarto trimestre, a empresa entregou mais de 308.000 veículos, um aumento de 71% em relação ao trimestre do ano anterior. A parte esmagadora das entregas foi do modelo 3 sedan e do modelo Y hatchback. Os analistas de Wall Street esperavam entregas de cerca de 266.000 carros no quarto trimestre e cerca de 855.000 para o ano. A Tesla aumentou as vendas apesar da escassez global de chips de computador, que servem como cérebro para uma variedade de eletrônicos, incluindo controladores de motor e telas sensíveis ao toque. Muito de seu crescimento recente foi impulsionado por vendas na Europa e na China. A Tesla disse que espera que as entregas aumentem cerca de 50% ao ano nos próximos anos e está contando com a produção de suas fábricas em Austin e Berlim para atingir sua meta. Espera-se que ambas as fábricas comecem a produzir hatchbacks Modelo Y em breve. (New York Times – 02.01.2022)

<topo>

5 Volkswagen: Criação de empresa europeia para seu negócio de baterias

A Volkswagen está estabelecendo uma empresa europeia (Société Européenne) para consolidar as atividades ao longo da cadeia de valor das baterias – desde o processamento de matérias-primas até o desenvolvimento de uma bateria Volkswagen unificada e o gerenciamento das gigafábricas europeias. O escopo da empresa incluirá novos modelos de negócios baseados na reutilização de baterias de carros descartadas e na reciclagem das valiosas matérias-primas que elas contêm. O Grupo está criando estruturas eficientes e preparadas para o futuro para o rápido crescimento do negócio de baterias. Como parte de sua estratégia NEW AUTO, o Grupo Volkswagen tem como objetivo se tornar o fabricante líder mundial de veículos elétricos. Para isso, está expandindo suas atividades relacionadas à bateria e tornando-as uma de suas principais competências. A Volkswagen está planejando estabelecer seis gigafábricas na Europa para atender à crescente demanda por células de bateria dentro do Grupo. Nos próximos cinco anos, o Grupo investirá cerca de € 52 bilhões no desenvolvimento e produção de novos veículos elétricos. A estratégia da NEW AUTO também cobre o desenvolvimento de novas baterias nos campos de negócios, carregamento e energia. (Green Car Congress – 13.12.2021)

<topo>

6 GM e Volkswagen: Construção das cadeias de suprimento de baterias

As fabricantes de automóveis estão tentando controlar mais a cadeia de abastecimento de VEs, fazendo novas parcerias com produtores de matérias-primas e investindo em fábricas de produtos químicos para baterias. General Motors (GM), Volkswagen e outras grandes montadoras já estão investindo pesadamente em parcerias para garantir seu próprio suprimento de baterias para veículos elétricos. Agora, elas também procuram se expandir ainda mais à medida que buscam reduzir custos, proteger os componentes desejados e exercer mais controle sobre a qualidade e o desempenho da bateria. A GM disse no início de dezembro que investirá em uma nova fábrica nos EUA com a siderúrgica coreana e a fabricante de produtos químicos Posco para produzir materiais catódicos, um componente crítico da bateria que responde por uma grande parte de seu custo. A Volkswagen tem planos de construir uma fábrica de materiais catódicos semelhante com a empresa de materiais belga Umicore. (Valor Econômico – 03.01.2022)

<topo>

7 GM: Entrega das primeiras unidades da van elétrica EV600 à FedEx

A BrightDrop, empresa dedicada a veículos elétricos comerciais e soluções afins da GM, entregou recentemente as cinco primeiras vans elétricas EV600 encomendadas pela FedEx nos Estados Unidos. Adicionar veículos totalmente elétricos à frota da FedEx é um passo importante no objetivo da empresa de operar uma frota global de utilitários totalmente elétrica até 2040. As vans foram entregues à FedEx Express, subsidiária da FedEx, uma das maiores empresas de transporte expresso do mundo, que planeja que 50% de suas compras globais de veículos para entregas sejam elétricas até 2025, subindo para 100% até 2030. Projetado para entregas, o BrightDrop EV600 é alimentado pela plataforma de baterias Ultium, oferecendo um alcance estimado de até 402 km com uma carga completa. O veículo é construído para a entrega de bens e serviços, oferecendo mais de 17 metros cúbicos de área de carga. Para apoiar a nova frota elétrica, a FedEx está construindo uma infraestrutura de carregamento em toda a sua rede de instalações, incluindo 500 estações de carregamento já espalhadas por toda a Califórnia. A empresa diz que também está trabalhando com empresas de serviços públicos para ajudar a avaliar e determinar a capacidade necessária para as redes elétricas suportarem essa infraestrutura de carregamento. (Inside EVs – 26.12.2021)

<topo>

8 Audi: Investimentos em projetos de veículos futuros sobe para € 37 bi

Com seu planejamento de investimento para os próximos cinco anos, a Audi está acelerando a transição para se tornar um provedor de mobilidade premium em rede e sustentável. Em particular, os adiantamentos para futuros projetos de veículos estão sendo aumentados mais uma vez, com um total de cerca de € 37 bilhões. Deste total, a Audi está reservando cerca de € 18 bilhões apenas para eletrificação e hibridização, enfatizando assim seu compromisso claro com a eletromobilidade. A partir de 2033, o futuro da marca Audi será totalmente elétrico. A empresa continua a ganhar velocidade ao longo do caminho: a Audi dobrou o número de modelos totalmente elétricos em sua gama em 2021. A Audi está colocando mais carros elétricos novos do que carros novos com motores de combustão no mercado neste ano. Com os novos modelos Audi e-tron GT quattro, Audi RS e-tron GT e os primeiros modelos totalmente elétricos no segmento compacto, o Audi Q4 e-tron e Audi Q4 Sportback e-tron, o portfólio elétrico cresceu quatro modelos adicionais. Em 2025, a empresa pretende ter mais de 20 modelos totalmente elétricos em sua linha. (Green Car Congress – 20.12.2021)

<topo>

9 Toyota: Investimento de cerca de R$ 200 bilhões para acelerar venda de VEs

A Toyota quer que o mundo saiba que ela leva a sério a competição no mercado de veículos elétricos com bateria. A maior montadora do mundo está planejando investir 4 trilhões de ienes (US$ 35,2 bilhões ou cerca de R$ 200 bilhões) para turbinar seu negócio, com uma meta de vender 3,5 milhões de unidades anualmente até o final da década. Em entrevista, o CEO Akio Toyoda disse que a montadora vai lançar 30 modelos elétricos até 2030, um avanço em relação ao plano anterior de lançar 15 VEs em todo o mundo até 2025. As novas metas mostram que a Toyota pretende competir seriamente com a Tesla, a Volkswagen e outros rivais globais à medida que a indústria automobilística se distancia dos motores de combustão e entra em uma nova era de automóveis mais verdes. O anúncio também reflete um impulso mais agressivo na arena elétrica da Toyota, que por anos questionou se o mundo – fora de partes dos EUA e da Europa – está realmente pronto para VEs. (O Globo – 14.12.2021)

<topo>

10 Hyundai encerra o desenvolvimento de motores a combustão

A Hyundai está encerrando oficialmente o desenvolvimento dos motores de combustão interna. O adeus aos propulsores a gasolina e diesel acontece ao mesmo tempo em que a marca coreana concentra cada vez mais seus esforços nos carros elétricos. Segundo a reportagem do site coreano Korea Economic Daily, o novo chefe de P&D da Hyundai, Park Chung-kook, confirmou por meio de um e-mail encaminhado aos colaboradores da empresa que a empresa está encerrando o desenvolvimento de novos motores. Pesquisadores da unidade de design do motor mudaram-se para o centro de projeto de eletrificação, deixando apenas alguns para modificar os motores existentes. O centro de desenvolvimento do sistema powertrain está se transformando em um centro de testes de eletrificação, enquanto o centro de desenvolvimento de desempenho do powertrain está se tornando um centro de desenvolvimento de desempenho de eletrificação. E essa notícia surge poucos dias após o CEO da Hyundai, CEO Jaehoon Chang, reafirmar o compromisso com a eletrificação, anunciar mais investimentos e um cronograma mais acelerado para o lançamento e vendas de VEs. Por exemplo, a estimativa para 2026 é emplacar nada menos que 1,7 milhão de veículos elétricos a bateria (sem considerar os modelos a células de combustível a hidrogênio), um salto sobre a estimativa anterior, que não chegava a um milhão de unidades. (Inside EVs – 28.12.2021)

<topo>

11 XPeng entrega 16.000 VEs em dezembro

A fabricante chinesa de EVs XPeng entregou 16.000 EVs em dezembro de 2021, excedendo seu benchmark de entrega mensal de 15.000 unidades pelo segundo mês consecutivo, apesar dos contínuos desafios da cadeia de abastecimento global. As entregas de dezembro representaram um aumento de 181% ano a ano. As entregas totais no quarto trimestre de 2021 alcançaram 41.751 unidades, um aumento de 222% ano a ano. As entregas totais de veículos para o ano encerrado em 31 de dezembro de 2021 chegaram a 98.155, representando um aumento de 263% com relação ao ano anterior. As entregas P7 acumuladas no ano alcançaram 60.569, representando um aumento de 302% com relação ao ano anterior. Um total de 29.721 SUVs G3 e G3i foram entregues em 2021, representando um aumento de 148% com relação ao ano anterior. Um total de 7.865 P5s foram entregues em 2021. (Green Car Congress – 02.01.2022)

<topo>

12 INDICATA: Vendas europeias de VEs usados aumentaram 122% em novembro

No penúltimo mês do ano, as vendas de usados online caíram 3,8% a nível europeu. Mas embora se tenham verificado quebras na procura por usados, uma categoria de veículos contrariou essa tendência. Os veículos elétricos a bateria (BEV, em inglês, ou 100% elétricos) aumentaram as vendas em 122%. O Observatório INDICATA reuniu, na sua mais recente edição, alguns dos principais indicadores do mercado europeu de usados, apontando que BEVs são a nova tendência dos mercados, com a procura dos consumidores a coincidir agora com a oferta. Os BEV já vendem mais rapidamente que os híbridos. No canal de usados online B2C com menos de quatro anos, os clientes passaram a preferir híbridos e BEV em detrimento de carros com motores a combustão interna. O Toyota Prius + foi o híbrido de venda mais rápida e a venda mais rápida de todas as motorizações em novembro. O ŠKODA Enyaq iV foi o BEV usado mais vendido em novembro – ultrapassando mesmo o campeão de vendas de elétricos Tesla Model 3. As vendas de BEV usados aumentaram 95% entre novembro de 2020 e novembro de 2021, tendo a rotação de stocks aumentado 117%. (Fleet Magazine – 21.12.2021)

<topo>

13 China: Carros elétricos e híbridos têm novo recorde de vendas

Em novembro, como esperado, houve um novo recorde mensal de vendas de carros elétricos e híbridos plug-in na China, ultrapassando a marca de 400.000 unidades mensais pela primeira vez. Ao todo, foram 413.094 novos emplacamentos de veículos eletrificados de passageiros no mês passado (um aumento de 106% em relação ao mesmo mês do ano anterior). Não só o volume está aumentando, mas também a participação de mercado, que subiu para expressivos 19%, o que significa uma rápida expansão, com destaque ainda para os 15% de participação dos modelos 100% elétricos e 4% de híbridos plug-in. O cenário atual é bom o suficiente para se traduzir em um dezembro de números que podem ser ainda mais surpreendentes. Desde o começo do ano, mais de 2,7 milhões de carros eletrificados foram vendidos na China, o que equivale a 14,3% do mercado total. A participação dos totalmente elétricos está em 11,5%. Neste ponto, é certo que a China ultrapassará as 3 milhões de unidades em 2021 (um número significativamente maior que o 1,27 milhão de 2020). (Inside EVs – 31.12.2021)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 Brasil: JBS começa a adotar transporte limpo

Algumas empresas brasileiras, comprometidas com a redução de suas emissões, estão renovando suas frotas de veículos e adotando caminhões elétricos. É o caso da Seara, da JBS. Em 2021, a companhia iniciou o transporte com um caminhão 100% elétrico e com emissão zero de gases poluentes. O modelo, com tecnologia importada, é o primeiro a rodar na indústria de alimentos refrigerados do Brasil, segundo a empresa. Para ter ideia do impacto, a cada veículo urbano de carga (VUC) utilizado atualmente movido a diesel retirado das ruas, 5 toneladas de monóxido de carbono deixam de ser emitidas mensalmente, o que equivale ao plantio de 35 árvores para neutralizar suas emissões. A JBS, segunda maior empresa de alimentos do mundo e líder no setor de proteína, assumiu em março o compromisso de se tornar Net Zero até 2040. “A inovação e a sustentabilidade são pilares fundamentais para a Seara e o projeto com caminhão 100% elétrico reforça esse posicionamento que também implementamos em nossa operação”, afirma Fabio Artifon, diretor de Logística da Seara.” Estamos sempre em busca de modais alternativos e limpos, e nosso objetivo é ampliar cada vez mais o alcance dessas soluções logísticas disruptivas, garantindo sempre qualidade e prazo das entregas para os nossos clientes.” (Exame – 04.01.2022)

<topo>

2 Brasil: Desafios para o crescimento da frota de veículos de baixa emissão

Enfrentar as mudanças climáticas é um dos maiores desafios da sociedade atualmente e, na indústria automotiva, tecnologias de eletrificação e maior uso de combustíveis sustentáveis já se mostram um caminho sem volta. “As empresas precisam se preparar para o desafio e mirar as novas oportunidades, investindo em produção, infraestrutura, distribuição, novos modelos de mobilidade e serviços, além da capacitação de seus profissionais”, disse Masao Ukon, sócio sênior do BCG Brasil e líder do setor automotivo na América do Sul. Em estudo realizado pelo BCG e Anfavea, apresenta-se alguns desafios para o crescimento da frota de VEs no Brasil. Inicialmente, o volume de automóveis que será demandado pelo país não poderá ser importado, pois geraria sérios prejuízos à balança comercial brasileira, além de ociosidade ainda maior da indústria local. Desse modo, a indústria precisa entrar em um novo ciclo de investimentos para se manter competitiva. Além disso, serão necessários altíssimos investimentos em toda a cadeia (pesquisa e desenvolvimento, adaptação de fábricas, desenvolvimento de fornecedores, preparação/treinamento da rede de concessionários etc.) para que o Brasil abasteça seu mercado local e se consolide como um polo exportador. Aponta-se que, a exemplo do que ocorre em países europeus, asiáticos e americanos, o poder público brasileiro deve estabelecer políticas para acelerar os cenários de descarbonização. Ademais, destaca-se a necessidade de instalação de pelo menos 150.000 carregadores para atender os VEs, o que implicaria em um investimento de aproximadamente 14 bilhões de reais. (Exame – 04.01.2022)

<topo>

3 EUA: Redução de limites de emissões de CO2 e a eletrificação

Após um retrocesso em termos ambientais nos últimos anos, os Estados Unidos tentam mudar o rumo de suas ações. Recentemente, a EPA, agência nacional de proteção ambiental, estabeleceu novos padrões para a eficiência dos carros vendidos no país. A medida anunciada pelo presidente da agência, Michael Regan, anula as decisões anteriores tomadas por Donald Trump e abre caminho para uma forte eletrificação no mercado norte-americano. Em essência, a EPA focou no consumo médio de modelos na linha de cada fabricante. Foi estabelecido um limite de 55 milhas por galão até 2026. Ou seja, para esse ano, a faixa de consumo terá que chegar a 23,4 km/l. Sem entrar na análise dos números propostos pela EPA, o objetivo é bastante claro: os Estados Unidos querem uma frota de carros mais eficiente dentro de alguns anos. As regras entrarão em vigor progressivamente a partir de fevereiro de 2022 com os chamados modelos “MY 2023” e forçarão os fabricantes a depender de motores cada vez mais atentos ao consumo de combustível. Para alcançar esses objetivos parece um tanto inevitável a introdução de cada vez mais carros elétricos ou pelo menos híbridos plug-in. As regras introduzidas pela EPA representam uma junção crucial com vistas a 2030, ano em que o presidente Joe Biden gostaria de ver a participação de novos carros híbridos elétricos e plug-in crescer até 50%. Além disso, segundo o estudo da Agência, essas medidas evitarão a emissão de 3,1 milhões de toneladas de CO2 até 2050 com benefícios econômicos diretos para o Estado e para os cidadãos. (Inside EVs – 29.12.2021)

<topo>

4 EUA: Nova Jersey adota medida de emissão zero para veículos pesados

O Departamento de Proteção Ambiental de Nova Jersey (NJDEP) anunciou a adoção das regras de Relatórios de Frota e “Advanced Clean Trucks Regulation”. A adoção dessas regras estabelece Nova Jersey como um dos primeiros estados a exigir a introdução gradual de caminhões comerciais elétricos limpos para substituir os caminhões a diesel. As regras são modeladas a partir de regulamentos estabelecidos na Califórnia e em vias de adoção em vários outros estados. A regra do Advanced Clean Trucks exige que os fabricantes de veículos com mais de 8.500 libras participem de um programa de crédito destinado a aumentar a porcentagem de veículos com emissão zero vendidos em Nova Jersey. Além disso, a regra de relatórios de frota define um requisito de relatório único para obter informações sobre a operação no estado de frotas de veículos acima de 8.500 libras que informarão futuras decisões sobre futuras reduções de emissões do setor de transporte. O setor de transporte de Nova Jersey é responsável por mais de 40% das emissões de gases de efeito estufa do estado. Embora caminhões e ônibus médios e pesados respondam por apenas 4% de todos os veículos nas estradas, eles respondem por quase 25% das emissões de gases de efeito estufa do setor de transporte. (Green Car Congress – 21.12.2021)

<topo>

5 Ford: Iniciativa de carregamento doméstico de VEs com zero carbono na Califórnia

A Ford está lançando um novo programa de carregamento sustentável que permite que os proprietários de veículos elétricos na Califórnia optem pelo carregamento neutro em carbono em casa, reduzindo sua pegada de carbono da energia usada para alimentar seus veículos. A Ford está optando por participar do Padrão de Combustível de Baixo Carbono (LCFS, em inglês) do California Air Resource Board (CARB) para permitir que os clientes combinem o uso da eletricidade para carregar VEs em casa com 100% de energia renovável local. Os proprietários de automóveis elétricos plug-in qualificados optam pelo programa por meio do aplicativo FordPass. O aplicativo FordPass rastreia automaticamente a quantidade de eletricidade usada durante o carregamento em casa. A Ford gera, ou compra, uma quantidade equivalente de Certificados de Energia Renovável (RECs, em inglês) da Califórnia, um programa reconhecido pela EPA que registra a geração e o uso de energia verde. A Ford envia evidências dos valores correspondentes ao CARB, garantindo que toda a atividade de carregamento do plug-in doméstico corresponda à eletricidade com zero carbono. (Green Car Congress – 18.12.2021)

<topo>

6 Nissan planeja abrir fábricas de reciclagem de baterias

O jornal japonês Nikkei reportou que a Nissan planeja abrir fábricas de reciclagem de baterias nos EUA e na Europa até o fim de 2025. A medida tem o objetivo de baratear os custos com produção de baterias para carros elétricos, já que a alta demanda por matéria-prima pode criar um gargalo nesse mercado. Atualmente, a Nissan já tem uma fábrica de reciclagem de baterias em Namie, no Japão. Se os planos da montadora realmente se concretizar, porém, essas serão suas primeiras plantas de reciclagem fora do país. A Nissan ainda não se posicionou oficialmente. Em novembro, a Nissan anunciou um investimento de US$ 17,6 bilhões em um plano para eletrificar sua frota. 15 veículos totalmente elétricos devem ser lançados até 2030. A ideia é que, até 2026, os elétricos correspondam a 75% das vendas da montadora japonesa na Europa, 55% no Japão e 40% na China. (Automotive Business – 16.12.2021)

<topo>

 

 

Outros Artigos e Estudos

1 Artigo GESEL: “A importância da avaliação da experiência do usuário na transição para uma mobilidade de baixo carbono”

Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, os pesquisadores do Gesel, Lucca Zamboni e Luiza Masseno, tratam do crescente interesse pelos veículos elétricos e a importância da visão dos usuários em relação a esse tipo de tecnologia. Segundo os autores, “a difusão dos VEs envolve diversos desafios econômicos e operacionais, o que implica em uma elevada complexidade para a sua penetração no mercado. Além disso, verificam-se desafios relacionados à incerteza ou à falta de conhecimento do consumidor acerca desta nova tecnologia”. Eles concluem que, “diante desta inovação tecnológica disruptiva, fundamental para viabilizar uma mobilidade de baixo carbono, a análise do comportamento e da experiência dos usuários da mobilidade elétrica é imprescindível”. Para ler o texto na íntegra, clique aqui.

<topo>

2 Novas gigafábricas de bateria estão chegando aos EUA até 2025

Existem 13 novas gigafábricas de células de bateria entrando em operação nos Estados Unidos até 2025, de acordo com o Departamento de Energia. Essas fábricas estão inaugurando uma nova era de produção de baterias nos Estados Unidos. Com mais produção de veículos elétricos chegando aos EUA, é importante que a produção de células de bateria também chegue ao país, e várias empresas fizeram anúncios para resolver a situação. Destacam-se: Ford, GM, LG, Stellantis, Toyota, Volkswagen, entre outras. (Electrek – 27.12.2021)

<topo>

3 BYD promete ampliar rede de recarga de VEs no Brasil

A BYD anuncia que fará uma expansão em sua rede de carregamento para veículos elétricos. Atualmente, a marca chinesa conta com uma rede de 29 pontos de recarga distribuídos por seis estados brasileiros. Desse total, 21 pontos estão localizados no estado de São Paulo. Rio de Janeiro, com quatro, Distrito Federal, Pará, Minas Gerais e Paraná, com uma unidade em cada estado, são outras regiões com espaços da BYD para carregamento das baterias de VEs. Segundo o comunicado, os planos são de ampliar essa rede ao mesmo tempo em que os primeiros carros elétricos da marca chegam ao país. Conforme já havia sido anunciado, até o final do próximo ano a rede de revendas deve contar com 35 concessionárias nas principais cidades do país. A ideia é que tenha, no mínimo, um ponto de recarga em cada concessionária. “Nossa ideia é, além de oferecer o modelo, ter um pacote completo para o consumidor. A futura rede de concessionárias da marca irá comercializar o projeto completo como painéis fotovoltaicos, carregadores, banco de baterias para a casa, além do próprio veículo”, disse Henrique Antunes, Diretor de Vendas da BYD Brasil. (Inside EVs – 22.12.2021)

<topo>

4 Equatorial inaugura primeiro eletroposto no Maranhão

A Equatorial Energia inaugurou no sábado, 18 de dezembro, o primeiro eletroposto do grupo no Maranhão, marcando mais uma etapa do seu projeto de Mobilidade Elétrica para cinco estados. Instalado no Parque do Rangedor, na capital maranhense, a estação permite que a população carregue até dois carros elétricos simultaneamente e gratuitamente. Dez bicicletas elétricas também foram entregues para uso gratuito por meio de um aplicativo e utilizando energia solar como uma das fontes de alimentação. Além disso, foi doado um carro elétrico para a Secretaria de Governo, a ser utilizado na fiscalização e vistoria dos parques públicos. A iniciativa do grupo acontece por meio do Programa de P&D da Aneel e conta com o investimento de outras nove empresas do setor elétrico, representadas pela Global Participações em Energia. O investimento total em cinco estados da federação é de aproximadamente R$ 19 milhões. O principal objetivo é fomentar e avaliar o uso de VEs pela comunidade maranhense frente ao cenário atual de mobilidade urbana, visando incentivar a adesão e contato mais próximo com a tendência mundial de eletrificação das frotas de carros. (CanalEnergia – 21.12.2021)

<topo>

5 Projetos de mobilidade elétrica da Equatorial

Entre os projetos desenvolvidos pelo Grupo Equatorial para a mobilidade elétrica está o Rota Mercosul, uma eletrovia de 832 km interligando Santa Catarina ao Uruguai, através do Rio Grande do Sul, fechando uma estrada no Mercosul. O investimento de R$ 13 milhões abarca equipamentos e o desenvolvimento da pesquisa científica relacionada. Já o programa Frotas Elétricas prevê a disponibilização de VEs na frota de carros da distribuidora no Maranhão, avaliando benefícios e ganhos. O aporte na iniciativa é de R$ 4 milhões, envolvendo equipamentos e a pesquisa. Como parte desse investimento há o projeto Rota do sol, com a entrega de carregadores entre São Luís e Teresina, permitindo a mobilidade de um estado ao outro. (CanalEnergia – 21.12.2021)

<topo>

6 Copel inaugura eletroposto na sede do TJ do Paraná

A Copel e o Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJPR) inauguraram na quarta-feira, 15 de dezembro, um eletroposto no estacionamento do Palácio da Justiça, no Centro Cívico, em Curitiba. A parceria é resultado de uma cooperação técnica entre os dois órgãos para implantação de infraestrutura de abastecimento para mobilidade elétrica. De acordo com a Copel, as duas estações de recarga implantadas no estacionamento do TJPR têm 22 quilowatts de potência cada (semirrápidas) e sua forma de uso será estudada no projeto, já que elas podem alimentar os veículos de forma distintas, é possível controlar a velocidade para que se abasteça um veículo mais rápido que o outro, por exemplo, conforme a necessidade. O uso também será pesquisado para incluir esta funcionalidade em uma futura possibilidade de negócio. (CanalEnergia – 17.12.2021)

<topo>

7 Movida inaugura primeira loja-conceito com carregadores para VEs

A locadora de carros Movida lançou na quarta-feira (15/12) sua primeira loja-conceito com foco no ecossistema de mobilidade elétrica. Localizada na Marginal Tietê, uma das principais vias da capital paulista, o espaço conta com 11 carregadores rápidos e ultrarrápidos para carros elétricos, além de espaços de conveniência para os clientes com área de co-working, descanso e banho. O hub é uma parceria entre a Movida, a Nissan e a Zletric para atender exclusivamente clientes da locadora ou proprietários do Nissan Leaf. Com tecnologia japonesa, a Nissan instalou um carregador ultrarrápido, com cerca de 50 kW de potência, que oferece carga completa em 40 minutos. A bateria do Nissan Leaf atinge 80% da recarga em meia hora. Também são disponibilizados dez carregadores standard da Zletric de 7,5 kW e capacidade para carregar até 25 veículos por dia, com carga completa em até 5 horas. O objetivo do projeto-piloto da Movida é fomentar o ecossistema de veículos elétricos para atender, principalmente, motoristas de aplicativo e delivery, e democratizar o acesso aos veículos zero emissão. (Automotive Bussiness – 15.12.2021)

<topo>

8 Estudo aponta que maioria dos proprietários de VEs nunca mais comprarão um veículo a combustão

Nove em cada dez motoristas que já mudaram para um veículo elétrico dizem que não comprarão um carro a gasolina e a diesel novamente, de acordo com a pesquisa. Com intervalos mais longos dos modelos mais recentes e com o aprimoramento da infraestrutura de carregamento, os motoristas de VEs dizem que são capazes de completar viagens em distâncias maiores, com um quarto dos entrevistados dizendo que usaram seus carros a bateria para uma única viagem de mais de 300 milhas. Zap Map, uma plataforma digital que oferece mapas com estações de carregamento de veículos elétricos, de propriedade da Next Green Car Ltd, diz que o estudo fornece “forte evidência de uma mudança contínua nas atitudes do consumidor em relação aos VEs” e que “aqueles que optam por eletricidade no Ano Novo não se arrependerão”. Muitos dos entrevistados na pesquisa eram de fato motoristas de VEs pela primeira vez. Mais de 48% dos entrevistados disseram que seu veículo atual é o primeiro VE, com 28% tendo realizado a compra nos 12 meses anteriores. (This Is Money UK – 04.01.2022)

<topo>

9 Portugal: Estudo aponta que 40% das empresas de médio e grande porte já possuem VEs em sua frota

A Renault (60%) e a Nissan (43%) são as marcas mais consideradas pelos gestores que estão a eletrificar as suas frotas. BMW (27%) completa o pódio das preferências elétricas dos compradores. São conclusões de um estudo levado a cabo pelo Standvirtual, em parceria com a Marktest, que visa entender o estado das frotas em Portugal e a sua transição energética. Transição energética essa que está a acelerar nas empresas em Portugal. Da totalidade das empresas inquiridas pela Marktest, 31% admite ser muito provável vir a adquirir um carro elétrico para a sua frota. Os baixos consumos e a redução das emissões de carbono figuram no topo da lista das razões pelas quais os gestores procuram carros elétricos. Os benefícios fiscais completam o pódio. Olhando para o universo das empresas inquiridas, a menor autonomia/ansiedade continua a ser o principal entrave à transição energética, com 75% das empresas a referirem esta como a principal desvantagem associada a uma frota elétrica. Também o custo inicial de aquisição e o tempo de carregamento são enunciados pelas empresas como desvantagens associadas a elétricos numa empresa. (Fleet Magazine – 30.12.2021)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Luiza Masseno
Pesquisadores: João Pedro Gomes, Leonardo Gonçalves e Vinicius José da Costa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: