IFE.H2 63

Informativo Eletrônico – Geração de Energia com Hidrogênio nº 63 – publicado em 20 de dezembro de 2021.

IFE: Informativo Eletrônico de Hidrogênio – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 63 – 20 de dezembro de 2021
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Financiamentos
1
Austrália- Coreia do Sul: Países assinam novos acordos de tecnologia de energia limpa e minerais essenciais
2 Costa Rica: País aproveitará os recursos excedentes do sistema elétrico nacional para desenvolver uma economia verde do hidrogênio
3 Dinamarca: Empresa automobilística recebe apoio de fundo de investimentos governamental
4 México: Pedro Sánchez apresenta o PERTE de Energias Renováveis, Hidrogénio Renovável e Armazenamento que vai mobilizar 16.370 milhões de euros

Produção
1 África do Sul: Linde e Hive Hydrogen se unem para desenvolver planta de hidrogênio verde
2 Arábia Saudita: Thyssenkrupp fornecerá planta de eletrólise de 2GW para a Air Products
3 Bélgica: Equinor e Engie vão desenvolver projeto de hidrogênio azul
4 Brasil: White martins visa construir usina de hidrogênio verde no Rio Grande do Sul
5 EUA: National Grid realizará mistura de gás natural e H2V na rede de gás de Hempstead
6 País de Gales: Universidade de Cardiff receberá eletrolisador de 100 kW da Protium

Armazenamento e Transporte
1 Alemanha: Nova solução para armazenar eletricidade fotovoltaica residencial e comercial como hidrogênio verde
2 Espanha: Iberdrola recebe os primeiros tanques de armazenamento de hidrogênio para projeto de produção de hidrogênio

Uso Final
1 China: Giga Carbon Neutrality garante contrato para 200 caminhões e maquinários movidos a hidrogênio e bateria
2 EUA: Caterpillar, Chevron, parceira da BNSF para introduzir locomotivas movidas a hidrogênio nas ferrovias do país
3 Suécia: investimento para estrutura de reabastecimento de hidrogênio com 24 estações até 2025
4 Peugeot apresenta seu primeiro veículo a hidrogênio

Tecnologia e Inovação
1 Canadá: A nova tecnologia da PyroGenesis produz hidrogênio mais barato a partir do metano
2 Holanda: Projeto FlexH2 desenvolverá tecnologia inovadora de produção de hidrogênio a partir da energia eólica offshore

Eventos
1 3ª Cúpula Global de Produção, Armazenamento e Desenvolvimento de Infraestrutura de Hidrogênio
2 Estações de abastecimento de hidrogênio e infraestrutura
3 Workshop online de hidrogênio 2022

Artigos e Estudos
1 Investimento em pesquisa e desenvolvimento da economia do hidrogênio na Coreia do Sul
2 Hidrogênio verde: Uma revisão da política, economia e o potencial na África Austral
3 Descarbonizando o setor de refinaria: uma análise técnico social de biocombustíveis avançados, hidrogênio verde e captura e armazenamento de carbono na Suécia
4 Perspectiva do papel do hidrogênio na transição energética do século 21

5 Uma perspectiva da Nova Zelândia sobre o hidrogênio como uma commodity de exportação: Momento do desenvolvimento do mercado e uma avaliação da energia dos portadores de hidrogênio
6 Análise da Estratégia Polonesa de Hidrogênio



 

 

Políticas Públicas e Financiamentos

1 Austrália- Coreia do Sul: Países assinam novos acordos de tecnologia de energia limpa e minerais essenciais

A Austrália e a Coréia do Sul confirmaram seu compromisso com o futuro de emissões líquidas zero, aprovando planos de trabalho que tratam de tecnologias de energia limpa e minerais críticos, através de uma parceria de alto nível acordada entre os países na Cúpula de Líderes Mundiais antes da COP26 em Glasgow. O Primeiro-Ministro australiano Scott Morrison disse que as duas nações compartilham a ambição de acelerar o desenvolvimento e a comercialização de soluções em tecnologias de baixa e zero emissões para alcançar a paridade de custos com tecnologias de alta emissão o mais rápido possível. O Ministro Taylor disse que a Parceria de Tecnologia de Baixas e Zero Emissões fortalece a cooperação entre os países, o que é crucial para ajudar a Austrália a alcançar seu Plano de Redução de Emissões de Longo Prazo. A Austrália anunciou um compromisso inicial de US $ 50 milhões para a Parceria. (Prime Minister of Australia – 13.12.2021)

<topo>

2 Costa Rica: País aproveitará os recursos excedentes do sistema elétrico nacional para desenvolver uma economia verde do hidrogênio

O Presidente da Costa Rica assinou, no dia 15 de dezembro, o Decreto nº 43366-MINAE que visa incentivar e aproveitar o hidrogênio para fomentar a economia verde no país. O marco regulatório da ARESEP permitirá às distribuidoras aproveitar os excedentes do Sistema Elétrico Nacional (SEN), por meio de sua gestão comercial, com o objetivo de acabar com a grande dependência do setor de transportes dos derivados de petróleo, que geram 69% das emissões de GEE. “A expectativa de um aumento da demanda mundial por hidrogênio verde nas próximas décadas abre à Costa Rica a possibilidade de se tornar um exportador”, disse o presidente. A política está disponível no site da Diretoria de Energia (DE), no endereço eletrônico https://energia.minae.go.cr/. A Costa Rica gera mais de 99% de sua energia elétrica com fontes renováveis, porém a eletricidade constitui 26% da energia consumida no país, enquanto o setor de transportes, cuja fonte de energia são derivados de petróleo, representa 64,5%. (Gobierno de Costa Rica – 15.12.2021)

<topo>

3 Dinamarca: Empresa automobilística recebe apoio de fundo de investimentos governamental

A Blue World Technologies recebeu financiamento conjunto do Vaekstfonden (fundo público de investimentos) e da DEUTZ, empresa privada, onde cada um irá investir 7,5 milhões de euros na empresa. Desde o início de 2021, a empresa tem trabalhado para desenvolver uma planta em Aalborg, na Dinamarca, que irá fabricar os componentes essenciais para sistemas de células a combustível. Ao longo do ano, a empresa fabricou internamente todas as partes do sistema: membranas, eletrodos e placas separadoras. A companhia usará o novo financiamento para acelerar a fabricação em série e posicionar a empresa na comercialização de células a combustível e sistemas para indústrias em todo o mundo. Com a meta de produzir 500 MW de células a combustível nos próximos dois anos, a empresa dá um passo significativo para trazer a tecnologia de células a combustível de metanol ao mercado, onde contribuirá para a redução de CO2 e poluição do ar. (Energy News – 15.12.2021)

<topo>

4 México: Pedro Sánchez apresenta o PERTE de Energias Renováveis, Hidrogénio Renovável e Armazenamento que vai mobilizar 16.370 milhões de euros

O Presidente do México, Pedro Sánchez, adiantou que, em breve, 500 milhões de euros serão destinados à promoção de P&D e a projetos pioneiros de hidrogénio renovável. Ele falou que trata-se de realizar uma transição energética pensada e fabricada na Espanha. O presidente apresentou o Projeto Estratégico para a Recuperação e Transformação Econômica (PERTE) de Energias Renováveis, Hidrogénio Renovável e Armazenamento. Em um evento do Ministério da Transição Ecológica e Desafio Demográfico, em que também interveio a terceira vice-presidente do Governo, Teresa Ribera, Sánchez explicou que o PERTE irá mobilizar recursos no valor de 16.370 milhões de euros e mais 9.450 milhões da iniciativa privada. Desse valor, 6.920 milhões de euros irão o Plano de Recuperação, Transformação e Resiliência, com o objetivo de modernizar o modelo de produção nacional em torno da transição energética. O Presidente do Governo sublinhou ainda que este “projeto de país” vai resultar na criação de “centenas de milhares de empregos”, com “um impacto positivo em todos os territórios, especialmente os afetados pelo desafio demográfico”. (La Moncloa – 15.12.2021)

<topo>

 

 

Produção

1 África do Sul: Linde e Hive Hydrogen se unem para desenvolver planta de hidrogênio verde

A África do Sul continua a progredir no desenvolvimento de seu ecossistema de hidrogênio e recebeu um impulso da Hive Hydrogen, uma empresa que atua especificamente com hidrogênio verde, e a Linde, empresa química do segmento de gases industriais. As empresas se uniram como governo para desenvolver uma planta de hidrogênio de US $ 4,6 bilhões. A planta contará com eletrolisadores alimentados por energias renováveis e irá produzir hidrogênio verde (H2V). Após o processo de produção, o gás será utilizado para produzir amônia verde pela síntese de Haber-Bosch. A nova planta de produção usará H2V para produzir cerca de 780.000 toneladas por ano de amônia que será usada tanto para uso doméstico como para exportação para mercados internacionais. (Hivy Energy – 14.12.2021)

<topo>

2 Arábia Saudita: Thyssenkrupp fornecerá planta de eletrólise de 2GW para a Air Products

A Thyssenkrupp vai fornecer uma planta de eletrólise de 2 GW para a Air Products, através da qual a empresa conseguirá desenvolver seu projeto que tem como intuito produzir hidrogênio verde (H2V) em grande escala na Arábia Saudita. Com tamanha capacidade de eletrólise, a unidade será capaz de produzir uma quantia de 650 toneladas de hidrogênio verde por dia e assim será considerada a maior planta produtora de H2V do mundo. As obras já estão sendo realizadas e projeta-se que a planta entre em operação no ano de 2026. Por fim, quando a unidade entrar em operação e produzir o gás, o mesmo será destinado para a produção de amônia verde a partir da síntese de Haber-Bosch. (Thyssenkrupp – 13.12.2021)

<topo>

3 Bélgica: Equinor e Engie vão desenvolver projeto de hidrogênio azul

A Equinor e a Engie,, empresas fortes no setor de energia, querem desenvolver um projeto para produzir o hidrogênio de custo competitivo em grande escala, a partir do gás natural usando a tecnologia de reforma autotérmica (ART) combinada com captura e armazenamento de carbono (CCS), ou seja, hidrogênio azul. A tecnologia ATR permite taxas de descarbonização acima de 95% e a produção de hidrogênio em grande escala (GW) a níveis de custo competitivos. O CO2 capturado está planejado para ser transportado na forma líquida e armazenado de forma permanente e segura em um local na subsuperfície do Mar do Norte norueguês. O projeto, que é denominado como H2BE e será localizado na Bélgica, visa trazer neutralidade nas emissões de gases de efeito estufa e assim apoiar o país com o processo de transição energética e descarbonização. (Equinor – 16.12.2021)

<topo>

4 Brasil: White martins visa construir usina de hidrogênio verde no Rio Grande do Sul

A White Martins, uma empresa fornecedora de gases industriais e que representa a Linde na América do Sul, assinou um memorando de entendimento (MoU) com o Governo do Rio Grande do Sul, para estudar a possibilidade de desenvolver um projeto de hidrogênio na região, que é localizada no Brasil. O projeto visa a construção de uma usina de produção do hidrogênio por meio de fontes renováveis, no qual inclui energia solar, energia eólica onshore e até mesmo energia eólica offshore. O projeto atualmente está na fase de estudos, a entidade governamental irá pesquisar dados que forneçam o potencial de produção de H2V no estado. Por fim, em termos de usos finais, foi informado que o gás também servirá para a produção da amônia verde, a partir da síntese de Haber-Bosch. (White Martins – 14.12.2021)

<topo>

5 EUA: National Grid realizará mistura de gás natural e H2V na rede de gás de Hempstead

A National Grid, uma empresa multinacional de eletricidade e gás, em conjunto com a cidade de Hempstead, anunciou um projeto para misturar o gás natural e hidrogênio verde em uma rede de distribuição localizada em Long Island, Estados Unidos (EUA). O projeto já contém toda a infraestrutura de produção do gás desenvolvida, pois esse projeto vai utilizar como base um projeto que já está em operação e produz o hidrogênio verde para abastecer veículos. Denominado como Projeto HyGrid, esse projeto ajudará na descarbonização das redes ao misturar H2V no sistema de distribuição existente e deverá aquecer cerca de 800 residências e abastecer 10 veículos municipais. (National Grid – 15.12.2021)

<topo>

6 País de Gales: Universidade de Cardiff receberá eletrolisador de 100 kW da Protium

A Universidade de Cardiff está desenvolvendo um projeto que visa produzir hidrogênio na própria universidade, localizada no País de Gales. O projeto usará energias renováveis para alimentar um eletrolisador de 100 kW e produzirá hidrogênio de maneira renovável e benéfica para o meio ambiente. Atualmente, o projeto avançou de fase e está mais próximo de entrar em operação um eletrolisador, com contratado de 100 kW que é proveniente da Enapter, mas será instalado pela Protium. Por fim, vale salientar que o eletrolisador será implantado no primeiro trimestre de 2022. (Protium – 14.12.2021)

<topo>

 

 

Armazenamento e Transporte

1 Alemanha: Nova solução para armazenar eletricidade fotovoltaica residencial e comercial como hidrogênio verde

Home Power Solutions (HPS), fabricante alemão de sistemas residenciais de armazenamento de hidrogênio, expandiu sua linha de produtos para incluir uma nova solução de armazenamento de hidrogênio para propriedades comerciais e prédios de apartamentos. Sua nova solução Förster apresenta uma unidade de controle e gerenciamento de energia que pode interconectar até 10 dos sistemas de armazenamento à base de hidrogênio da empresa. Desta forma, uma capacidade de armazenamento elétrico cumulativo de 15.000 kWh pode ser alcançada. A primeira unidade Förster já está em operação. A sede da Josef Küpper Söhne GmbH perto de Bonn, Alemanha, é o primeiro estabelecimento comercial no país a hospedar o sistema de armazenamento de hidrogênio. (Home Power Solutions – 07.12.2021)

<topo>

2 Espanha: Iberdrola recebe os primeiros tanques de armazenamento de hidrogênio para projeto de produção de hidrogênio

A Iberdrola revelou no dia 13 de dezembro que recebeu os cinco primeiros dos 11 tanques de armazenamento de hidrogênio para um projeto de produção de hidrogênio nas Astúrias, na Espanha. Com a capacidade de armazenar 2.700 kg de hidrogênio verde a 60 bar, a capacidade de produção de hidrogênio verde do projeto podem ser elevada e colocar a Espanha no mapa internacional da produção de hidrogênio. A planta está sendo desenvolvida pela empresa espanhola Iberdrola e a fabricante espanhola de fertilizantes Fertiberia. O destino final dos tanques foi Puertollano, onde será realizado uma manobra para que entrem no local. Cada tanque tem volume de 133 m3 e dimensões de 23 metros de altura e 2,8 metros de diâmetro. A Iberdrola afirmou que os tanques são feitos de um aço especial para conter hidrogênio, dado o pequeno tamanho dessa partícula, e a espessura da chapa é de 47 mm. (Iberdrola – 13.12.2021)

<topo>

 

 

Uso Final

1 China: Giga Carbon Neutrality garante contrato para 200 caminhões e maquinários movidos a hidrogênio e bateria

A Giga Carbon Neutrality (GCN) garantiu um contrato para fornecer 200 caminhões pesados movidos a hidrogênio e bateria e maquinário de engenharia a partir do Governo Popular de Ejin Horo Banner. Os caminhões GCN serão produzidos em uma parceria estratégica com o Xuzhou Construction Machinery Group (XCMG) e a Sunrise Power, em uma nova unidade de produção de veículos comerciais de energia limpa na cidade de Ordos, na China. A XCMG é a empresa nº 1 em máquinas de construção na China e a terceira do mundo. Os parceiros planejam investir RMB 2,3 bilhões (US $ 360 milhões) para estabelecer a nova fábrica, que produzirá veículos comerciais de energia limpa, sistemas de energia a hidrogênio e equipamentos associados para clientes na China e na Ásia. As obras de construção da nova fábrica devem ser concluídas em 2023, com os primeiros 200 veículos programados para sair da linha de produção no primeiro semestre de 2022. (Green Car Congress – 12.12.2021)

<topo>

2 EUA: Caterpillar, Chevron, parceira da BNSF para introduzir locomotivas movidas a hidrogênio nas ferrovias do país

Uma nova colaboração entre a Caterpillar, a BNSF Railway Company e a Chevron, visa introduzir locomotivas a hidrogênio nos Estados Unidos. Com a assinatura do memorando de entendimento (MoU) divulgado no dia 14 de dezembro, as empresas buscarão levar adiante a demonstração de um trem movido a células a combustível de hidrogênio para mostrar o potencial dessa tecnologia. As partes trabalharão para chegar a acordos definitivos sobre uma demonstração com três objetivos principais que serão fundamentais para sua adoção mais ampla. Em primeiro lugar, a Progress Rail planeja projetar e construir um protótipo de locomotiva de célula a combustível de hidrogênio para linha de transporte e / ou outros tipos de serviço ferroviário. Em segundo lugar, a Chevron desenvolverá um conceito de combustível e infraestrutura para apoiar o uso da locomotiva e o aspecto final verá o protótipo da locomotiva de célula a combustível de hidrogênio demonstrado nas linhas da BNSF por um período de tempo mutuamente acordado. (Caterpillar – 14.12.2021)

<topo>

3 Suécia: investimento para estrutura de reabastecimento de hidrogênio com 24 estações até 2025

A Suécia recebeu um grande impulso em seu setor de hidrogênio com o anúncio de investimento da Nilsson Energy, permitirá a construção de uma rede de reabastecimento de hidrogênio com 24 estações até 2025. Para aumentar as perspectivas de hidrogênio do país, o apoio financeiro de US $ 56 milhões será fornecido pelo The Climate Leap (Klimatklivet) com a Nilsson Energy junto com a REH2, definida para assumir a liderança do projeto revolucionário para a Suécia. As estações serão construídas nas instalações de serviço da Rasta em toda a Suécia, oferecendo reabastecimento e recarga de hidrogênio verde para veículos pesados, como caminhões e ônibus, ao mesmo tempo que conterão capacidade para reabastecer carros. Em sua fase inicial, o empreendimento envolve planos para nove estações de abastecimento de hidrogênio até 2024. As 15 estações restantes serão concluídas até o final de 2025. (Nilsson Energy – 10.12.2021)

<topo>

4 Peugeot apresenta seu primeiro veículo a hidrogênio

No dia 15 de dezembro, o primeiro veículo a hidrogênio da Peugeot saiu da linha de produção, marcando um momento histórico para a fabricante de veículos. O veículo chamado de e-XPERT Hydrogen, é uma van com um sistema elétrico de célula a combustível plug-in de potência média no compartimento do motor e na parte inferior da carroceria e pode ser reabastecido em apenas três minutos. A WATEA by Michelin é o cliente que deve receber o veículo até o final do ano, uma jovem subsidiária dedicada às soluções de mobilidade ecológicas do grupo Michelin. Prevista para entrar em produção plena no final de 2021, a van marca o mais recente símbolo da estratégia de “maior poder de escolha” da marca, permitindo aos clientes escolher entre uma ampla gama de motores que melhor se adaptam às suas necessidades específicas. (H2view – 12.12.2021)

<topo>

 

 

Tecnologia e Inovação

1 Canadá: A nova tecnologia da PyroGenesis produz hidrogênio mais barato a partir do metano

A PyroGenesis lançou uma nova tecnologia de produção de hidrogênio com emissão zero que converte metano em hidrogênio ZCE (Zero Carbon Emission) a taxas mais baratas do que a eletrólise da água. Com esta tecnologia inovadora, toda a economia do hidrogênio poderia receber um impulso substancial com um novo método para produzir hidrogênio a partir de um gás já amplamente utilizado. A empresa também disse que este método é capaz de competir com as tecnologias convencionais para produzir hidrogênio amigo do ambiente ao mesmo tempo que possui custo mais competitivo, em comparação com outros métodos de produção de hidrogênio. Na verdade, a tecnologia de produção apresenta um custo teórico de eletricidade três vezes menor do que a eletrólise da água, ao mesmo tempo que produz a mesma quantidade de hidrogênio, disse a empresa idealizadora, a PyroGenesis. O método de produção de hidrogênio ZCE está agora para entrar em uma fase de teste antes do desenvolvimento total da tecnologia e sua comercialização. (PyroGenesis – 08.12.2021)

<topo>

2 Holanda: Projeto FlexH2 desenvolverá tecnologia inovadora de produção de hidrogênio a partir da energia eólica offshore

O projeto FlexH2é uma demonstração chave da produção de hidrogênio a partir da energia eólica offshore e recebeu $ 4,52 milhões em financiamento do governo da Holanda. Revelado no dia 14 de dezembro, o financiamento está sendo fornecido como parte do esquema de licitação MOOI-SIGOHE pela Netherlands Enterprise Agency (RVO). O projeto de pesquisa FlexH2, liderado pela Shell, pretende desenvolver e demonstrar a tecnologia que irá acelerar o aumento de escala da energia eólica offshore, a produção de hidrogênio verde e sua integração no sistema de energia. Ao usar várias tecnologias inovadoras, o consórcio GROW acredita que o produto final do projeto poderá reduzir o custo de produção de hidrogênio em pelo menos 10% bem antes de 2030, apresentando uma porta de entrada para a Holanda se tornar uma parte vital na economia do hidrogênio da UE. (H2 View – 14.12.2021)

<topo>

 

 

Eventos

1 3ª Cúpula Global de Produção, Armazenamento e Desenvolvimento de Infraestrutura de Hidrogênio

Após do sucesso da primeira e segunda edições do Global Hydrogen Energy Summit em 2020 e 2021, a Clariden Global realizará a 3ª Cúpula Global de Produção, Armazenamento e Desenvolvimento de Infraestrutura de Hidrogênio, a ser realizada de 19 a 21 de janeiro de 2022 virtualmente. Este evento foi cuidadosamente pesquisado e elaborado com os insights mais desejados sobre as oportunidades e tendências emergentes em hidrogênio. Com a demanda global por hidrogênio em ascensão, estudos preveem que a Austrália está prestes a se tornar o maior exportador de hidrogênio do Leste Asiático, exportando 42% do fornecimento regional até 2040. Junte-se ao encontro global de líderes de energia para melhor compreender, incorporar e desenvolver estratégias bem-sucedidas, nesta oportunidade para sua organização. Inscreva-se aqui. (Clariden Global – dezembro de 2021)

<topo>

2 Estações de abastecimento de hidrogênio e infraestrutura

À medida que os veículos com célula a combustível continuam a aumentar em número, a infraestrutura para abastecê-los também deve se expandir. Esta conferência reunirá os profissionais de hidrogênio e tomadores de decisão no setor de energia, para discutir a situação dos postos de abastecimento, infraestrutura, incertezas, desafios, oportunidades, políticas, regulamentos, incentivos, apoio governamental, etc. O evento funcionará como uma plataforma para compartilhar conhecimento e melhores práticas, estratégias, opiniões, aumentar a colaboração para garantir o rápido aumento de escala do fornecimento de hidrogênio e sua infraestrutura. O evento ocorrerá em inglês de forma online, do dia 27 de janeiro de 2022 às 09h00 até o dia 28 de janeiro às 13h00. Inscreva-se aqui. (Prospero Events Group – dezembro de 2021)

<topo>

3 Workshop online de hidrogênio 2022

O Workshop Online do Hidrogênio (WOH) é um evento interativo que fornece uma plataforma global para discutir as questões mais importantes da indústria do hidrogênio. Mais de 100 especialistas de classe mundial em palestras e workshops, exposição virtual interativa, mais de 10.000 profissionais de hidrogênio ao vivo, mais de 150 países. O workshop ocorrerá por 24 horas seguidas a partir do dia 2 de março de 2022, às 20h00 e será em inglês. Obtenha seu bilhete ao vivo gratuito clicando aqui. (Mission Hydrogen GmbH – dezembro de 2021)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 Investimento em pesquisa e desenvolvimento da economia do hidrogênio na Coreia do Sul

O governo da Coreia do Sul está se empenhando para desenvolver a economia do hidrogênio verde (H2V) em seu país. Visando colaborar com o governo, esse estudo tem como intuito oferecer uma estrutura de informações abundantes em torno da tecnologia do H2V, o espectro de P&D e as dimensões regionais da estratégia. Além disso, a estrutura proposta foi aplicada à economia do hidrogênio coreana, compreendendo 955 projetos financiados nacionalmente no valor de US $ 565,7 milhões. Os resultados indicam que as organizações de pesquisa em Daejeon adquiriram o maior financiamento governamental de P&D em muitos campos de pesquisa relacionados à economia do hidrogênio e que uma pesquisa baseada no espectro de P&D / colaboração estratégica é necessária para realizar complexos especializados nas regiões. (Sustainability – 2021)

<topo>

2 Hidrogênio verde: Uma revisão da política, economia e o potencial na África Austral

Embora a demanda de hidrogênio ainda seja baixa na África Austral, a região possui potencial para atender a demanda global por hidrogênio verde por causa de sua enorme base de recursos de energia renovável. Este artigo analisa os recursos de energia renovável e as políticas de energia de hidrogênio existentes na Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC). A importância desta revisão é que ela explora como as tecnologias de energia limpa que utilizam recursos de energia renovável atendem aos objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas (ODS da ONU) e identifica as lacunas na política de energia do hidrogênio. Esta revisão apresenta ainda opções de políticas públicas e faz recomendações para aumentar a produção de energia de hidrogênio e acelerar a transição energética de uma economia baseada em combustível fóssil para uma economia baseada em energia de hidrogênio na África Austral. (Sustainability – 2021)

<topo>

3 Descarbonizando o setor de refinaria: uma análise técnico social de biocombustíveis avançados, hidrogênio verde e captura e armazenamento de carbono na Suécia

A indústria de refinaria é um dos setores que mais emitem gases de efeito estufa. Dessa maneira, há uma grande pressão para que esse setor se adapte à sustentabilidade e desenvolva seu portfólio de combustíveis e tecnologias limpas. Dessa maneira, será exigido que as refinarias de petróleo adotem tecnologias de descarbonização, como biocombustíveis avançados, hidrogênio verde e captura e armazenamento de carbono (CCS). No entanto, o desenvolvimento e a implementação dessas tecnologias não são um processo fácil. Este artigo examinou o desenvolvimento de nível de nicho de três tecnologias emergentes no contexto de profunda descarbonização de refinaria. Posteriormente, concluiu-se que o desenvolvimento das três tecnologias de descarbonização compartilha alguns desafios e oportunidades e exibe interdependência tecnológica até certo ponto. Entre os três, o biocombustível avançado é o mais maduro em termos de base de conhecimento, ator-rede, estrutura de legislação e função de mercado. O hidrogênio verde e o CCS encontram um ímpeto mais forte do que antes e podem se beneficiar de possíveis sinergias em vários setores. No entanto, a análise também revela a falta de formação de mercado, principalmente devido à falta de instrumentos de política para nichos de mercado. (Energy Research & Social Science – 2021)

<topo>

4 Perspectiva do papel do hidrogênio na transição energética do século 21

O hidrogênio verde tem o potencial de criar um ciclo virtuoso para as futuras redes de eletricidade baseadas em energias renováveis, pois pode fornecer a flexibilidade necessária aos sistemas de energia, agindo como um buffer para a geração renovável não despachável. Na verdade, o excesso de energia, fornecido por usinas convencionais e renováveis, pode ser armazenado como hidrogênio e então empregado para produzir eletricidade (células a combustível ou sistemas de energia), calor (combustão) ou ambos (co-geração), evitando drasticamente produção de GEEs. Nesse cenário, é importante entender quais benefícios podem advir do uso do hidrogênio. Por este motivo, o presente trabalho visa rever as recentes atualizações sobre a economia do hidrogênio, mas também se concentra em determinar o impacto que este hidrogênio pode ter em vários setores. Diferentes avaliações foram realizadas mostrando como o hidrogênio pode contribuir efetivamente para a meta de neutralidade de carbono. Este trabalho aponta que o hidrogênio pode ser realmente sustentável se produzido por eletrólise movido a energias renováveis. Além disso, para a mobilidade, o uso de células a combustível ainda se mostra menos eficiente do que a adoção de baterias de íon-lítio, mas ao mesmo tempo muito menos poluente (CO2, eq) e trabalhoso. (Energy Conversion and Management – 2021)

<topo>

5 Uma perspectiva da Nova Zelândia sobre o hidrogênio como uma commodity de exportação: Momento do desenvolvimento do mercado e uma avaliação da energia dos portadores de hidrogênio

Devido ao potencial de descarbonizar a matriz energética e inclusive os setores de difícil eletrificação, acredita-se que o hidrogênio se tornará uma commodity de exportação muito em breve. Nesse intuito, este artigo analisa o desenvolvimento esperado de um mercado de exportação para o Japão (país importador) e conclui que as importações em grande escala, antes do final da década de 2020, são improváveis. A avaliação comparativa da eficiência energética de vários transportadores de hidrogênio conclui que é muito cedo para definir um vencedor, mas que a amônia tem vantagens importantes como uma mercadoria fungível hoje, enquanto o hidrogênio líquido tem o potencial de ser um transportador de energia mais eficiente. (Energies – 2021)

<topo>

6 Análise da Estratégia Polonesa de Hidrogênio

O documento fornece uma análise aprofundada da Estratégia Polonesa de Hidrogênio, um documento que define as direções para o desenvolvimento do uso de hidrogênio (competências e tecnologias) nos setores de energia, transporte e industrial. Esta análise é apresentada no contexto do documento da Comissão Europeia “A Estratégia do Hidrogénio para uma Europa Neutra do Clima”. O projeto apresentado é uma boa base para uma discussão mais aprofundada sobre os rumos do desenvolvimento da economia polonesa. A Estratégia Polonesa de Hidrogênio, embora tenha sido lançada depois do documento da UE, não segue totalmente suas diretrizes. Os rumos para futuros trabalhos sobre a estratégia do hidrogênio são indicados, para que sua versão final possa se tornar uma força motriz para o desenvolvimento da economia do país. (Energies – 2021)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Luiza Masseno e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas,
José Vinícius S. Freitas, Kalyne Silva Brito e Luana Oliveira 
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: