IFE.TEX 62

Informativo Eletrônico – Tecnologias Exponenciais nº 62 – publicado em 08 de novembro de 2021.

IFE: Informativo Eletrônico de Tecnologias Exponenciais – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 62 – 08 de novembro de 2021
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Transição Energética e ESG
1
EDP irá construir sua primeira usina solar de larga escala
2 Espanha terá projeto de hibridização de uma planta termossolar
3 China: Anúncio de medidas para transição energética às vésperas da COP26
4 Gestoras de ativos investem R$ 10,6 bi em projetos de fontes sustentáveis
5 UE: BEI pediu para acelerar a transição energética
6 Europa: Ministros se reúnem para discutir o desenvolvimento de energia eólica offshore no Mar do Norte
7 Brasil irá promover o etanol como opção sustentável para a transição energética na COP26
8 Rio Grande do Sul assume compromisso de neutralização de carbono até 2050
9 Itália: Falck, BlueFloat revelam planos para parque eólico offshore flutuante de 1,3 GW
10 Biden propõe US$ 550 bilhões em transição energética “histórica”
11 COP26: Nova aliança é formada para desbloquear US$ 100 bilhões para eletrificação renovável

Geração Distribuída
1 Udiaço recebe maior usina solar instalada em telhado de SP
2 Banco BV e Meu Financiamento Solar instalam GD solar em projeto social
3 Instalação de painéis solares cresce em meio à escalada da conta de luz
4 Revolusolar inaugura primeira cooperativa de energia solar em favelas
5 Programa de geração própria de energia solar é avanço para desenvolvimento sustentável
6 Nova lei de geração distribuída e armazenamento de energia na Costa Rica
7 Austrália implementou 3 GW de energia solar em telhados no ano de 2020

Armazenamento de Energia
1 Honeywell lança nova tecnologia de bateria de fluxo
2 A Pivot Power lança projeto de armazenamento de energia
3 Duke Energy implantará baterias fluxo de 400 kWh

4 Centrica desenvolverá projetos de armazenamento e energia solar

5 Rocky Mountain Power objetiva reformar sistemas solares residenciais em telhados com baterias Smart Sonnen

6 Grupo finlandês instalará um sistema de armazenamento de energia no arquipélago das Bahamas

7 Ilhas Canárias vão distribuir 18 milhões de euros em ajuda ao autoconsumo e armazenamento de energia

8 Aprovada bateria de 225 MW na Austrália do Sul

Veículos Elétricos
1 Crescimento do mercado de VEs cria mercado de carregadores
2 GM irá instalar carregadores em locais carentes de infraestrutura
3 SK Innovation junta-se à Solid Power para desenvolver baterias de estado sólido
4 França: TotalEnergies investe € 200 milhões em pontos de recarga de VEs de alta potência

5 Aplicativo de pagamento de recarga de VEs em criptomoedas está em desenvolvimento
6 Espanha e Portugal firmam parceria para promover a mobilidade elétrica
7 A SSE pretende ter uma frota totalmente elétrica

Eficiência Energética
1 CPFL Energia apoia formação para professores com foco em eficiência energética
2 Schneider Electric defende o uso de suas tecnologias que podem gerar até 40% de economia no consumo de energia
3 Celesc promove Projeto de Eficiência Energética
4 Segundo a Schneider, a eficiência energética é chave para metas de Paris

Tecnologias e Soluções Digitais
1 Nova parceria global de rede inteligente lançada para desbloquear soluções locais
2 Europa substitui 50% dos medidores de eletricidade por modelos inteligentes
3 Tantalus Systems conclui implementação de rede inteligente
4 Nova plataforma digital que reduz erros no sistema de parques eólicos offshore

5 Enel Brasil aplica realidade aumentada em projeto Electrician 4.0
6 SP Group anuncia protótipo de tecnologia digital twin para resiliência da rede
7 Solução blockchain para microrrede solar no Chile

Segurança Cibernética
1 Proteger dispositivos inteligentes é essencial para lidar com a vulnerabilidade cibernética das concessionárias
2 Índia em fase final de liberação da estratégia nacional de segurança cibernética
3 Segurança reforçada para proteger infraestruturas críticas dos ataques cibernéticos
4 Brasil: Novo Portal de Prevenção, Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos do Governo

Eventos
1 A energia solar é tema do segundo dia da #AmericanCleanPowerWeek
2 RenewableUK realizará uma série de eventos na COP26

Artigos e Estudos
1 Relatório: “Clean Power Quarterly 2021 Q3 Market Report”
2 Relatório: “Multiplicando a transição: soluções baseadas no mercado para catalisar investimentos em energia limpa em mercados emergentes”
3 Relatório: “Pathway to Net Zero Emissions”
4 Relatório divulgado pela Comissão Europeia: geração elétrica por energias renováveis ultrapassa pela primeira vez combustíveis fósseis

5 Medidores inteligentes serão um fator-chave no crescimento do mercado global de redes digitais


 

 

Transição Energética e ESG

1 EDP irá construir sua primeira usina solar de larga escala

A EDP, em parceria com a EDP Renováveis, anunciou a construção da sua primeira usina fotovoltaica de larga escala com uma planta de 209 MWac. O projeto, batizado de Monte Verde Solar, será abrigado nas cidades de Pedro Avelino, Lajes e Jandaíra, Rio Grande do Norte, com previsão para iniciar as operações em 2024. O empreendimento já está outorgado e com garantia de conexão ao sistema de transmissão, além de possuir PPA (contrato de compra de energia) de 15 anos com a EDP Comercializadora, que por sua vez já alocou esta energia em contratos com a mesma duração. Com o anúncio do projeto Monte Verde Solar, o plano da EDP é atingir a marca de 1 GWp em capacidade instalada de geração solar até 2025. (Petronotícias – 25.10.2021)

<topo>

2 Espanha terá projeto de hibridização de uma planta termossolar

O grupo Sener, empresa de engenharia e tecnologia, através de sua subsidiária, Proasego Energías Alternativas, desenvolverá o projeto Solgest-1 em Sevilha, Espanha. O projeto consiste na hibridização de uma planta termossolar com armazenamento de sal fundido e uma planta solar fotovoltaica. O Solgest-1 foi desenvolvido, visando aproveitar a sinergia entre todas as tecnologias, combinando as vantagens de cada uma delas. Uma usina termossolar usará tecnologia de coletor solar parabólico e terá 110 MW de potência instalada, enquanto a instalação fotovoltaica adicionará 40 MW. O Solgest-1 também terá dois pares de tanques de armazenamento de 1.900 MWh. Por fim, além de fornecer eletricidade para a rede, uma usina fotovoltaica cobrirá parte do consumo da instalação solar térmica e estará preparada para descarregar até 98,06 MW. (Energías Renovables – 25.10.2021)

<topo>

3 China: Anúncio de medidas para transição energética às vésperas da COP26

A cinco dias do início da COP26, em Glasgow, Reino Unido, a China anunciou um novo plano para promover energias renováveis e combustíveis menos poluentes de modo a garantir o começo da redução de emissões de carbono até 2030. A capital, Pequim, estabeleceu como meta atingir o pico de emissões até o fim desta década e, a partir de então, reduzi-las gradativamente até 2060, quando se atingiria a promessa da neutralidade de carbono. A China é a maior emissora de dióxido de carbono do mundo, representando cerca de 28% das emissões globais. Com esse cenário, outros países também têm se apressado para fechar acordos e elaborar planos para ter o que mostrar na Conferência. (Folha de São Paulo – 26.10.2021)

<topo>

4 Gestoras de ativos investem R$ 10,6 bi em projetos de fontes sustentáveis

As gestoras de ativos alternativos também vêm fomentando o desenvolvimento das energias eólica e solar no Brasil. Segundo a Brookfield, o Pátria Investimentos e a Vinci Partners, a soma dos investimentos nessas fontes chegarão a R$ 10,6 bilhões nos próximos três anos. Esse montante surgiria através de recursos próprios de investidores de longo prazo, captados via bancos de fomento e/ou mercado de capitais. A Brookfield planeja investir R$ 5,8 bilhões nesses projetos, já o Pátria Investimentos está investindo R$ 2,31 bilhões em renováveis por meio da Essentia Energia, cujos principais projetos são o Ventos de São Vitor e Sol do Sertão. Por sua vez, a Vinci Partners planeja investir de R$ 2,5 bilhões a R$ 3 bilhões em renováveis nos próximos três anos, sendo R$ 1,6 bilhão destinado à construção de um parque solar no Nordeste, que está em fase final de negociação. (Valor Econômico – 27.10.2021)

<topo>

5 UE: BEI pediu para acelerar a transição energética

Os chefes de Estado e de Governo da UE27 reuniram-se, recentemente, para discutir a recente alta nos preços da energia, em Bruxelas, Bélgica. Ao endossar a ‘caixa de ferramentas’ da Comissão Europeia para os Estados-Membros enfrentarem a crise, os líderes europeus também convidaram o Banco Europeu de Investimento (BEI) para acelerar o investimento na transição energética. Para isso, o Conselho Europeu concluiu que o BEI deverá estudar as oportunidades para continuar a apoiar a transição energética, a fim de reduzir o risco de futuras altas nos preços de energia. As conclusões do Conselho advêm de uma carta, escrita conjuntamente entre as indústrias europeias com utilização intensiva de energia, a SolarPower Europe e a WindEurope, aos líderes, apelando por medidas políticas para apoiar o acesso da indústria às energias renováveis. (Energy Global – 26.10.2021)

<topo>

6 Europa: Ministros se reúnem para discutir o desenvolvimento de energia eólica offshore no Mar do Norte

Os ministros da energia da Europa se reuniram, em Ostende, Bélgica, para discutir os Mares do Norte como a ‘central elétrica verde’ da região. Os Mares do Norte têm importância estratégica fundamental para a expansão da energia eólica offshore na Europa. Atualmente, eles hospedam a maior parte da energia eólica offshore do continente europeu, e os países da região continuam a apresentar novas metas ambiciosas visando sua futura expansão. Em suma, espera-se que o Mar do Norte sozinho tenha mais de 210 GW de energia eólica offshore até 2050 frente aos 26 GW atuais. (REVE – 27.10.2021)

<topo>

7 Brasil irá promover o etanol como opção sustentável para a transição energética na COP26

O Brasil defenderá, na COP 26, o uso do etanol como uma boa alternativa no novo cenário de mobilidade sustentável. A comitiva que irá representar o país e a indústria da cana-de-açúcar na Conferência Mundial do Clima, mostrará os benefícios do combustível vegetal. Consolidado há um bom tempo, o etanol agora está cada vez mais no centro do debate com o início da transição energética rumo à mobilidade mais limpa. Nesse contexto, os defensores da mobilidade elétrica como única opção para a descarbonização, acabam por excluir o etanol da lista de opções. No entanto, a indústria sucroalcooleira acredita que o etanol tenha uma pegada de carbono mais limpa que a do carro elétrico à bateria, isso considerando todo o ciclo de vida do sistema. (Inside EVs – 28.10.2021)

<topo>

8 Rio Grande do Sul assume compromisso de neutralização de carbono até 2050

Na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), o governador Eduardo Leite vai assumir compromissos para a descarbonização do Rio Grande do Sul. A meta é que o estado consiga reduzir em 50% as emissões de carbono até 2030 e atingir a neutralidade até 2050. Nesta edição da COP, os líderes de todo o mundo estarão reunidos para avaliar o que foi feito desde o Acordo de Paris, marco nas negociações sobre o clima. Em uma carta-compromisso com a agenda mundial para a descarbonização, Leite se compromete em estruturar políticas públicas que visam à promoção da agenda climática integrada com o desenvolvimento sustentável, à proteção ao meio ambiente e à promoção do bem-estar e da saúde da população. (Brasil Energia – 28.10.2021)


<topo>

9 Itália: Falck, BlueFloat revelam planos para parque eólico offshore flutuante de 1,3 GW

A Falck Renewables, empresa de energia renovável, e a BlueFloat Energy, investidor em projetos de energia eólica, planejam desenvolver um segundo parque eólico offshore flutuante na região de Puglia, no sul da Itália. As empresas estão preparadas para apresentar, em nome da empresa Odra Energia, a documentação necessária para iniciar o processo de autorização para do parque eólico offshore flutuante que terá 1,3 GW. O novo projeto será semelhante ao primeiro projeto na costa de Brindisi, Kailia Energia, anunciado em setembro passado, os desenvolvedores do projeto estão prestes a iniciar um processo de consulta preliminar voluntária. O objetivo da consulta preliminar é fornecer um melhor entendimento do escopo do estudo de impacto ambiental que será realizado. (Renews – 26.10.2021)

<topo>

10 Biden propõe US$ 550 bilhões em transição energética “histórica”

A estrutura de orçamento de US$ 1,85 trilhão, acordada pela Casa Branca e os democratas no Congresso, inclui US$ 550 bilhões em 10 anos para programas de energia limpa e clima, além de US$ 320 bilhões em créditos fiscais. O pacote, que provavelmente vai evoluir, inclui US$ 110 bilhões em incentivos para aumentar as cadeias de abastecimento domésticas de energia solar, baterias e materiais avançados, e para tornar os fabricantes mais eficientes. Se aprovado pelo Congresso, o pacote “histórico” seria o maior investimento dos EUA em energia limpa, de acordo com a Advanced Energy Economy. Segundo a diretora de política federal para o grupo de comércio de energia limpa, Leah Rubin Shen, o projeto de lei lançado pelos democratas na Câmara dos Representantes “sobrecarrega programas existentes e bem compreendidos, como créditos fiscais”. (Utility Dive – 29.10.2021)

<topo>

11 COP26: Nova aliança é formada para desbloquear US$ 100 bilhões para eletrificação renovável

A Aliança Global de Energia para Pessoas e Planeta (GEAPP), lançada na COP26, foi criada visando acelerar o investimento em transições de energia verde e soluções de energia renovável em economias emergentes em todo o mundo. A nova Aliança, que consiste na Fundação Rockefeller, Fundação IKEA e Fundo Bezos Earth, tem como objetivo desbloquear US$ 100 bilhões em capital público e privado na próxima década e enfrentar três problemas humanos simultaneamente, a saber: (I) fornecimento de energia confiável e renovável, atingindo um bilhão de pessoas; (II) evitar quatro bilhões de toneladas de emissões de carbono; e (III) gerar, habilitar ou melhorar 150 milhões de empregos. (Utility Dive – 02.11.2021)

<topo>

 

 

Geração Distribuída

1 Udiaço recebe maior usina solar instalada em telhado de SP

Udiaço recebe maior usina solar instalada em telhado de SP A integradora Sunning instalou um parque de geração de energia solar no telhado da sede da Udiaço, localizada em Carapicuíba (SP). O empreendimento possui 725 kW de potência instalada, a expectativa da empresa é de que a usina consiga suprir quase 90% do seu consumo, que é de aproximadamente 85.887 kWh/mês. Nesse caso, a integradora não informou o valor investido no projeto, mas estabeleceu um prazo de retorno de investimento de cerca de quatro anos e oito meses. Segundo a Sunning, a usina fotovoltaica da Udiaço é a maior de São Paulo em área de telhado e é duas vezes maior, em dimensão, do que a sua maior obra. (Brasil Energia – 28.10.2021)

<topo>

2 Banco BV e Meu Financiamento Solar instalam GD solar em projeto social

O Banco BV e o Meu Financiamento Solar, fintech de crédito para energia solar do Brasil, realizaram a doação e a instalação de 54 painéis solares na loja do Bazar da Gerando Falcões, ONG que realiza projetos sociais, no município de Poá, em São Paulo. Com o sistema solar gerando 2.550 kWh por mês, a economia nas contas de energia pode chegar a 95% no mesmo período. Anualmente, isso representa cerca de 22 mil reais economizados pela ONG que poderá realocar esse recurso para a manutenção e ampliação de outros projetos na área de educação, desenvolvimento econômico e cidadania. Além da Gerando Falcões, o BV e o Meu Financiamento Solar ainda doaram e instalaram painéis solares em mais três institutos: Instituto Reação, Instituto Esporte & Educação, e Instituto Baccarelli. (CanalEnergia – 28.10.2021)

<topo>

3 Instalação de painéis solares cresce em meio à escalada da conta de luz

A energia solar atingiu, em outubro, a marca histórica de 11 GW de potência operacional instalada em telhados e pequenos terrenos de residências, comércios, indústrias, produtores rurais e prédios públicos. De acordo com os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), esse montante equivale a quase 80% de toda a capacidade da usina hidrelétrica de Itaipu. Nesse contexto, a expectativa do setor é que a capacidade solar fotovoltaica do país mais do que dobre nos próximos três anos. Agentes do mercado de energia apontam o marco regulatório da geração distribuída (PL 5829/19) como um dos principais impulsionadores da energia solar. (Valor Econônico – 27.10.2021)

<topo>

4 Revolusolar inaugura primeira cooperativa de energia solar em favelas

A Revolusolar, associação sem fins lucrativos que promove o desenvolvimento sustentável de comunidades, inaugurou a primeira cooperativa de energia solar em favelas do Brasil, no Morro da Babilônia e no Chapéu Mangueira, na zona sul do Rio de Janeiro. A iniciativa está beneficiando 35 famílias que terão uma redução, em média, de 30% dos gastos com a conta de luz. A Cooperativa Percília e Lúcio de Energias Renováveis – que possui esse nome em homenagem a duas históricas lideranças comunitárias, Tia Percília e Lúcio Bispo – contou com a instalação de 60 placas de energia solar no telhado da Associação de Moradores. Em agosto deste ano, a concessionária de energia elétrica do estado homologou a usina. Dessa maneira, o projeto busca democratizar o acesso à energia limpa, estimulando bons hábitos de consumo de energia e apoiando a economia local. (O Estado de São Paulo – 28.10.2021)

<topo>

5 Programa de geração própria de energia solar é avanço para desenvolvimento sustentável

O Programa “Salvador Solar”, lançado pela prefeitura de Salvador, Bahia, representa importante avanço para o desenvolvimento sustentável a partir da geração própria de energia solar na região, de acordo com a avaliação da Associação Brasileira da Energia Solar. O programa possui meta de aumentar em 50% o uso da tecnologia, até 2024, além de gerar postos de trabalho e novos negócios no mercado solar. O Programa “Salvador Solar”, coordenado pela Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência (SECIS), abrange a criação de uma legislação municipal específica, a capacitação de mão de obra local, a geração de empregos qualificados, o mapeamento do potencial solar na cidade, em sinergia aos descontos no IPTU implementados desde 2019 pela iniciativa “IPTU Amarelo”. A medida combina economia e sustentabilidade, reduzindo o IPTU sobre imóveis que gerem energia solar em residências e condomínios de casas. (CanalEnergia – 28.10.2021)

<topo>

6 Nova lei de geração distribuída e armazenamento de energia na Costa Rica

Para a Câmara de Geração Distribuída, a aprovação no segundo debate do projeto de lei 22.009, conhecido como “Lei de Promoção e Regulamentação dos Recursos Energéticos Distribuídos de Fontes Renováveis”, é um marco relevante no país. A Costa Rica não teve nenhuma reforma no setor de energia por mais de 10 anos, e a lei que foi aprovada hoje constitui o início da mudança para uma visão de futuro para o setor elétrico do país. Esta nova etapa responde – sem dúvida – aos processos de descarbonização, descentralização e digitalização do setor elétrico no mundo, graças a uma regulação objetiva, transparente, eficiente e que focaliza o consumidor no eixo do desenho regulatório. (Costa Rica News– 30.10.2021)

<topo>

7 Austrália implementou 3 GW de energia solar em telhados no ano de 2020

O relatório da Pesquisa Nacional de Aplicações de Energia Fotovoltaica na Austrália, preparado em parceria com a Agência Internacional de Energia (IEA), destaca o otimista sobre o progresso da energia solar na Austrália, que não aparenta estar mostrando sinais de desaceleração. Na verdade, com 22,3 GW de energia solar instalada em meados de 2021, a Austrália quase triplicou sua capacidade desde 2017, instalando um número recorde de 360.000 sistemas fotovoltaicos em telhados em 2021, um aumento colossal de 40% comparado a 2020, de acordo com o Australian PV Institute. (PV – Magazine– 03.11.2021)

<topo>

 

 

Armazenamento de Energia

1 Honeywell lança nova tecnologia de bateria de fluxo

A Honeywell, empresa com atuação na indústria química, anunciou uma nova tecnologia de bateria de fluxo, que funciona com fontes de energias renováveis, para atender à demanda por armazenamento de energia sustentável. A nova bateria de fluxo usa um eletrólito seguro e não inflamável que converte energia química em eletricidade para armazenar energia para uso posterior. A nova tecnologia atende aos objetivos ambientais, de longevidade e de segurança das concessionárias. Além disso, a nova tecnologia da empresa oferece maior flexibilidade e maior duração para as concessionárias. A bateria pode armazenar e descarregar eletricidade por até 12 horas, sendo projetada com componentes recicláveis e fornecendo um sistema confiável e econômico por 20 anos. Por fim, a Honeywell entregará uma unidade de 400 kWh às instalações da Duke Energy em Mount Holly em 2022. (Energy Global – 28.10.2021)

<topo>

2 A Pivot Power lança projeto de armazenamento de energia

O projeto de armazenamento de energia em baterias, desenvolvido pela Pivot Power, em parceria com Wärtsilä e a EDF, empresas que atuam no setor de energia, iniciou as operações. O sistema de armazenamento de energia em baterias de íon-lítio, intitulado Kemsly, está diretamente conectado à rede de transmissão de alta tensão da National Grid na subestação Kemsley em Kent, no sul da Inglaterra, e fornecerá serviços de flexibilidade à rede. A Pivot Power está planejando implantar 40 locais semelhantes em todo o Reino Unido, fornecendo até 2 GW de capacidade flexível. (Energy Storage News– 01.11.2021)

<topo>

3 Duke Energy implantará baterias fluxo de 400 kWh

A concessionária americana, Duke Energy, implantará a nova tecnologia da Honeywell de baterias de fluxo para expandir seu portfólio de energia flexível e renovável. O sistema de 400 kWh será implementado na instalação da Mount Holly Microgrids Innovation em 2022. A Duke testará a capacidade da solução para acelerar sua transição da geração de energia com combustível fóssil para energias renováveis. A Honeywell afirma que sua nova bateria de fluxo é segura, econômica e fornece armazenamento de energia de longa duração em comparação com outras tecnologias disponíveis no mercado. (Smart Energy– 29.10.2021)

<topo>

4 Centrica desenvolverá projetos de armazenamento e energia solar

A Centrica, concessionária britânica, por meio de sua subsidiária, Centrica Business Solutions, desenvolveu uma nova equipe que se concentrará no desenvolvimento de projetos de geração de energia solar de 650 MW, e armazenamento de energia de 900 MW. O objetivo é ajudar a acelerar a transição para redes de energia inteligentes e confiáveis baseadas em energias renováveis no Reino Unido e em toda a Europa. (Smart Energy– 27.10.2021)

<topo>

5 Rocky Mountain Power objetiva reformar sistemas solares residenciais em telhados com baterias Smart Sonnen

A Rocky Mountain Power propôs adicionar uma bateria sonnen a milhares de sistemas solares de telhado existentes em Utah, como um meio de adicionar armazenamento de energia residencial inteligente e criar uma faixa de ativos de rede despacháveis firmes de produtores intermitentes. A sonnen, um dos líderes do mercado global em armazenamento de energia residencial inteligente, também está colaborando com a ES Solar, uma empreiteira solar de Utah, como parte de sua parceria com o programa Wattsmart Battery da Rocky Mountain Power, que pretende criar uma rede mais colaborativa. (Daily Energy Insider– 26.10.2021)

<topo>

6 Grupo finlandês instalará um sistema de armazenamento de energia no arquipélago das Bahamas

O grupo de tecnologia finlandês, Wärtsilä, anunciou que fornecerá um sistema avançado de armazenamento de energia de 25 MW / 27 MWh para a Bahamas Power and Light Company (BPL), empresa que fornece eletricidade para o arquipélago das Bahamas. O sistema funcionará em conjunto com uma usina de 132 MW operando com sete motores Wärtsilä 50DF dual fuel fornecidos à BPL em 2019. Afirma-se que a solução fornecerá às Bahamas um sistema de energia otimizado que atenderá aos requisitos de reserva operacional, melhorando significativamente a eficiência e o sistema de geração da rede elétrica da ilha. (Energias Renovables– 01.11.2021)

<topo>

7 Ilhas Canárias vão distribuir 18 milhões de euros em ajuda ao autoconsumo e armazenamento de energia

O Ministério da Transição Ecológica, Combate às Alterações Climáticas e Ordenamento do Território do Governo das Ilhas Canárias publicou, no Diário Oficial das Ilhas Canárias (BOC n.º 222, de 27 de outubro de 2021), o pedido de ajuda para o período de 2021-2023, que regulamenta programas de incentivo vinculados ao autoconsumo e armazenamento, com fontes renováveis de energia, bem como a implantação de sistemas térmicos renováveis no setor residencial. Ao todo, serão distribuídos 18 milhões de euros. (Energias Renovables– 11.10.2021)

<topo>

8 Aprovada bateria de 225 MW na Austrália do Sul

O governo da Austrália do Sul concedeu a aprovação do desenvolvimento do sistema de armazenamento de bateria, Gould Creek, de 225MW, em Maoneng. O projeto visa melhorar a confiabilidade e estabilidade da rede elétrica, extraindo energia da rede durante os períodos fora de pico para armazenamento na bateria e despachando energia para a rede instantaneamente durante os períodos de pico. É esperado o início das obras no final de 2022 e a conclusão do projeto 12 meses depois, gerando até 160 empregos em tempo integral durante esta fase. (Renews Biz– 11.10.2021)

<topo>

 

 

Veículos Elétricos

1 Crescimento do mercado de VEs cria mercado de carregadores

Os carros elétricos são peça-chave para a redução das emissões dos gases do efeito estufa, fazendo surgir um novo mercado como uma extensão essencial dessa mudança: o de carregadores para veículos elétricos (VE). De acordo com a Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE), no primeiro semestre de 2021, os carros 100% elétricos tiveram 732 unidades vendidas. Com o aumento no número de VE, a necessidade e exigência dos usuários por carregadores elétricos se torna maior. Afinal, uma infraestrutura de recarga das baterias é um fator decisivo para a circulação desses modelos. Há diversas variações de carregadores no mercado brasileiro que se divergem em potência, funcionalidade e necessidade. No entanto, apesar de muitas montadoras já oferecerem carregadores próprios, como BMW e Volvo, existem muitas marcas fazendo parcerias com empresas especializadas como Renault. (Broadcast Energia – 25.10.2021)

<topo>

2 GM irá instalar carregadores em locais carentes de infraestrutura

A GM anunciou uma nova e ampla iniciativa para ampliar a infraestrutura de recarga e instalar até 40.000 carregadores para veículos elétricos distribuídos pelos Estados Unidos e Canadá. De acordo com o plano, chamado Dealer Community Charging Program, a GM e seus revendedores trabalharão juntos para expandir o acesso ao carregamento em comunidades locais, incluindo em áreas carentes, rurais e urbanas, onde o acesso de infraestrutura para veículos elétricos é muitas vezes limitado. Envolver os revendedores neste programa é uma abordagem lógica, visto que quase 90% da população dos Estados Unidos vive a no máximo 16 km de uma concessionária da GM, de acordo com a montadora. A GM dará a cada um de seus revendedores de carros elétricos até 10 estações de carregamento e trabalhará junto com a rede para definir os pontos para instalação deles nas comunidades locais. (Inside EVs – 26.10.2021)

<topo>

3 SK Innovation junta-se à Solid Power para desenvolver baterias de estado sólido

A SK Innovation, fabricante de baterias, em parceria com a Solid Power, irá desenvolver baterias de estado sólido, usando eletrólito sólido à base de sulfeto, para veículos elétricos. A Solid Power substituiu o eletrólito líquido inflamável em uma bateria de íon de lítio convencional com seu próprio eletrólito. A empresa de baterias diz que o resultado são células de bateria que são mais estáveis em uma faixa de temperatura mais ampla e oferecem melhor densidade de energia em comparação com as melhores células de bateria recarregáveis disponíveis. Ambas as partes pretendem trabalhar juntas no desenvolvimento, validação e produção de células de estado sólido, com o objetivo de fornecer baterias de estado sólido pré-comerciais para clientes da montadora para testes de qualificação. (Electrek – 28.10.2021)

<topo>

4 França: TotalEnergies investe € 200 milhões em pontos de recarga de VEs de alta potência

A TotalEnergies, refinaria de petróleo francesa, anunciou que alocará até € 200 milhões, ao longo de um ano, para equipar suas rodovias e estações de serviço de vias expressas com pontos de carregamento de alta potência para veículos elétricos (VEs). O investimento visa apoiar o crescimento da mobilidade elétrica na França e garantir, que até 2023, a TotalEnergies tenha 200 estações de serviço equipadas com pontos de carregamento de VE de alta potência nas estradas principais, assim como 100 estações adicionais em áreas urbanas. Com essas ações, a TotalEnergies irá oferecer aos seus clientes uma estação de recarga de alta potência a cada 150 quilômetros. (Smart Energy– 29.10.2021)

<topo>

5 Aplicativo de pagamento de recarga de VEs em criptomoedas está em desenvolvimento

O desenvolvedor canadense de tecnologia de bateria, Extreme Vehicle Battery Technologies, está desenvolvendo um aplicativo de pagamento em criptomoedas para veículos elétricos (VEs) que poderá ser utilizado em smartphones. A principal função do aplicativo será permitir que os usuários personalizem seus requisitos de energia de VEs em torno da infraestrutura de carregamento próxima, e permitir que paguem por suas recargas usando criptomoedas. A empresa acredita que, com o recente aumento no interesse pelas criptomoedas, esse recurso deve ser atraente para os clientes. (Smart Energy– 01.11.2021)

<topo>

6 Espanha e Portugal firmam parceria para promover a mobilidade elétrica

Portugal e Espanha, percebendo a necessidade de estabelecer instrumentos para apoiar a mobilidade elétrica, trabalharão em conjunto para desenvolver um cluster ibérico de veículos elétricos, bem como a criação de um programa de baterias sustentáveis que inclui toda a cadeia de valor industrial. O programa de baterias inclui medidas para promover a mineração sustentável, a refinação de matérias-primas e seus produtos; projeto, produção e montagem de baterias de nova geração, sua reciclagem e treinamento profissional. Ambos os países também concordaram em cooperar na promoção de uma rede de carregamento de veículos elétricos e sua interoperabilidade, garantindo sua implantação em corredores rodoviários em ambos os lados da fronteira. (Energias Renovables– 29.10.2021)

<topo>

7 A SSE pretende ter uma frota totalmente elétrica

A SSE, empresa de energia do Reino Unido, revelou que está mudando para uma frota totalmente elétrica. Como principal parceira da COP26, e uma das maiores empresas de infraestrutura de energia do Reino Unido, a SSE, reconheceu o papel crucial que a descarbonização do transporte terá para atingir o Net Zero. Em 2019, a empresa aderiu à iniciativa EV100 global do The Climate Group, que visa a eletrificação total de veículos até 2030, e se comprometeu a trocar 2.785 de seus veículos por elétricos e instalar pontos de recarga para seus 10.000 funcionários. A empresa revelou que está no caminho para ter quase metade de sua frota de carros totalmente elétrica no início do próximo ano. (Electric Energy Online– 01.11.2021)

<topo>

 

 

Eficiência Energética

1 CPFL Energia apoia formação para professores com foco em eficiência energética

A CPFL Energia firmou uma parceria com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e com o Instituto Crescer para promover o Projeto CPFL nas Escolas – Energia em Jogo. A iniciativa tem como objetivo abordar o consumo de energia perpassando pela eficiência energética, junto aos professores das 1ª e 2ª séries do Ensino Fundamental I, e pretende formar 2,4 mil docentes e 80 mil alunos de 221 municípios de São Paulo até dezembro de 2022. Desde maio de 2021, já foram impactados 969 professores e 21.059 estudantes em 35 municípios de São Paulo. O contato com os professores participantes é feito por meio das secretarias de educação de cada município e a iniciativa utiliza materiais com metodologia alinhada à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Entre os assuntos abordados incluem os tipos de energia (cinética, química, térmica, luminosa e eletrostática), transformações e transferências energéticas. (CanalEnergia – 25.10.2021)

<topo>

2 Schneider Electric defende o uso de suas tecnologias que podem gerar até 40% de economia no consumo de energia

A Schneider Electric, uma empresa líder global em transformação digital e gerenciamento e automação de energia, está tendo uma atuação em cerca de 72% do consumo de energia por todo o mundo. Isto está sendo feito a partir de ações que ajudam a controlar o uso de eletricidade. Por meio de tecnologias conhecidas no mercado como Ecostruxure Buildings, Ecostruxure Power e EcoStruxure IT, a empresa permite reduzir o consumo de energia de edifícios entre 30 e 40%, além de gerar economia de 2 a 8% com monitoramento e melhorias permanentes. As tecnologias empregadas também contribuem para reduzir o consumo de energia com dispositivos e instalações eficientes, assim como através da contratação estratégica de energia. (Petronotícias – 26.10.2021)

<topo>

3 Celesc promove Projeto de Eficiência Energética

Para estimular o uso consciente de energia elétrica na iluminação pública das cidades catarinenses, a Celesc está promovendo um Projeto de Eficiência Energética. O projeto já destinou R$ 18,2 milhões para a modernização do parque de iluminação de 19 municípios de diversas regiões de Santa Catarina. O Cidade + Eficiente, aprovado em Chamada Pública do Programa de Eficiência Energética Celesc da Aneel, tem proporcionado às prefeituras dos municípios, uma economia de R$ 5,7 milhões por ano, ou o equivalente a 7.654 MWh, bem como o plantio de mais de 9 mil árvores. Por meio do Cidade + Eficiente serão trocadas, até o final de 2021, cerca de 15 mil luminárias de LED, que apresentam duração de aproximadamente 15 anos e menor consumo de energia em comparação a modelos de vapor de sódio, mercúrio ou de vapor metálico, consideradas energeticamente ineficientes por durarem, em média, cinco anos. (CanalEnergia – 28.10.2021)

<topo>

4 Segundo a Schneider, a eficiência energética é chave para metas de Paris

O aumento do consumo de energia e o espaço para ser mais eficiente nos processos industriais estão no foco da Schneider, uma empresa líder global em transformação digital e gerenciamento e automação de energia, que promete revelar uma linha de produtos classificados por seus executivos como revolucionária. A nova linha de produtos será apresentada oficialmente durante o seu evento, Innovation Summit. Segundo o presidente da Schneider para a América do Sul, Rafael Segrera, no dia 29 de julho o mundo utilizou toda a capacidade que tem em termos de recursos naturais de um ano todo. Por isso, a questão da eficiência energética é considerada como urgente. Com isso, seguindo seu ramo de atuação, os processos industriais estão no foco da empresa, assim como eficientizar a operação de prédios, até mesmo os mais antigos. (CanalEnergia 0– 28.10.2021)

<topo>

 

 

Tecnologias e Soluções Digitais

1 Nova parceria global de rede inteligente lançada para desbloquear soluções locais

Empresas de distribuição de eletricidade do Reino Unido, Austrália, Itália e Japão uniram forças para revolucionar e apoiar as comunidades a se comprometer com as redes de eletricidade do futuro. A iniciativa, liderada pela Universidade de Oxford, terá lançamento na COP26 e reunirá redes de eletricidade e grupos comunitários de energia de todo o mundo para remover as barreiras para alcançar zero emissões líquidas em nível local. Sócios fundadores Distribuição da Scottish and Southern Electricity Networks (SSEN), Ausgrid e o Grupo Enel, uniram-se à Universidade de Oxford para lançar a Comunidade Internacional para Redes Inteligentes Locais (ICLSG). Esta iniciativa verá grupos comunitários de energia e redes de eletricidade compartilharem aprendizados importantes de projetos de inovação, facilitar discussões em torno de desafios e apoiar uma transição colaborativa para um futuro descarbonizado. (EE Online – 28.10.2021)

<topo>

2 Europa substitui 50% dos medidores de eletricidade por modelos inteligentes

Mais da metade dos medidores de eletricidade na Europa agora são inteligentes, segundo novo relatório divulgado pela Berg Insight. O estudo afirma que a penetração de medidores inteligentes de eletricidade ultrapassou a marca de 50% devido ao aumento dos investimentos em modernização e digitalização da rede por parte das concessionárias da região. Em 2020, cerca de 150 milhões de medidores inteligentes de energia elétrica foram instalados registrando uma taxa de penetração de 49%, de acordo com o estudo. No entanto, espera-se que a base instalada aumente 7,2% ao ano até 2026. A Berg Insights prevê que o número de medidores inteligentes de eletricidade na Europa aumente para 227 milhões de unidades até 2026. (Renewable Energy World– 27.10.2021)

<topo>

3 Tantalus Systems conclui implementação de rede inteligente

A Tantalus Systems, líder em tecnologia de rede inteligente, anunciou que a Crow Wing Power (CWP) concluiu o lançamento de um novo sistema de rede inteligente, o TUNet. A concessionária de energia elétrica substituiu mais de 60.000 medidores antigos conectados por meio de um sistema de comunicação de operadora de linha de energia unilateral (PLC) por uma nova plataforma de rede inteligente, Tantalus TUNet, visando a infraestrutura de medição avançada (AMI) e aplicativos de gerenciamento de carga. Com a implantação, a concessionária se beneficiará de relatórios avançados, análise de dados e controle granular de sua rede de distribuição. (EE Online – 26.10.2021)

<topo>

4 Nova plataforma digital que reduz erros no sistema de parques eólicos offshore

Uma plataforma digital, desenvolvida no âmbito do projeto “Digitalização de componentes críticos em aerogeradores offshore”, permite reduzir falhas no sistema em parques eólicos offshore, a partir do processamento de dados do sistema de passo hidráulico de uma turbina eólica. A plataforma é capaz de detectar possíveis problemas que possam ocorrer no futuro e mostrar os resultados ao cliente de forma fácil e visual. Além disso, a plataforma também pode mostrar a evolução da saúde do sistema durante intervalos de tempo diferentes. Nesse sentido, uma estatística de modelagem e a análise de dados têm se mostrado útil para detectar problemas no sistema de passo hidráulico. (Energías Renovables – 26.10.2021)

<topo>

5 Enel Brasil aplica realidade aumentada em projeto Electrician 4.0

A concessionária, Enel Distribución São Paulo, implantou tecnologias de realidade aumentada e termografia para alavancar o conceito Electrician 4.0 e avançar as operações de sua rede de distribuição. Segundo a Enel Brasil, o Electrician 4.0 refere-se a profissionais qualificados para trabalhar com inovações tecnológicas, incluindo automação de redes e soluções de TI para digitalizar e simplificar os processos do setor de energia. A realidade aumentada usa assistência remota e um smartphone para fornecer aos funcionários da Enel um mapa ou uma visão clara dos eventos que acontecem dentro da rede de distribuição. A tecnologia é capaz de detectar anomalias e ajudar eletricistas a identificar a localização e a causa da anomalia, bem como contribui para reduzir o número a ocorrência de quedas de energia. (Smart Energy– 02.11.2021)

<topo>

6 SP Group anuncia protótipo de tecnologia digital twin para resiliência da rede

A concessionária, SP Group, de Cingapura fez parceria com a Autoridade do Mercado de Energia (EMA) e o Escritório de Política e Planos de Ciência e Tecnologia para desenvolver o primeiro digital twin para a rede de Cingapura. A tecnologia ainda é um protótipo e deve ser concluída nos próximos anos. Espera-se que a plataforma do digital twin ajude a melhorar a resiliência e a confiabilidade da rede de Cingapura por meio do monitoramento em tempo real dos eventos. O Grupo SP afirma que a plataforma ajudará a aumentar a integração de recursos de energia limpa com a rede para fins de descarbonização, segurança energética e acessibilidade. (Smart Energy– 28.10.2021)

<topo>

7 Solução blockchain para microrrede solar no Chile

A solução de blockchain, da empresa Powerledger, será implantada em um projeto de sustentabilidade em uma área remota no norte do Chile. O projeto, um dos três que está sendo implementado pela mineradora, BHP, tem o objetivo de ampliar a resiliência da comunidade frente às mudanças climáticas. O projeto foi planejado para incluir uma microrrede solar, sistema de monitoramento de água e um modelo de reciclagem integrado para ajudar as comunidades a otimizar energia, água e resíduos de recursos. A Powerledger fornecerá sua plataforma de comercialização de energia habilitada para blockchain, que permitirá que as empresas dentro das comunidades selecionadas negociem o excesso de energia solar de telhado entre elas. (Smart Energy– 28.10.2021)

<topo>

 

 

Segurança Cibernética

1 Proteger dispositivos inteligentes é essencial para lidar com a vulnerabilidade cibernética das concessionárias

Ataques cibernéticos às concessionárias estão aumentando, entre os alvos mais vulneráveis à ataques estão os ativos de Advanced Metering Infrastructure (AMI), que incluem os dispositivos de tecnologia operacional. Nesse contexto, a pesquisa da IHS Markit, provedora de informações de Londres, projeta que os gastos globais com dispositivos de AMI aumentarão para US$ 13 bilhões até 2023, um aumento de quase 50% em relação aos números de 2018. Apesar do baixo consumo de energia, da funcionalidade de longo alcance e da conectividade dos dispositivos terem simplificado as operações para as concessionárias e melhorado a eficiência energética para os clientes, há uma desvantagem em implantar tantos dispositivos em rede. Cada dispositivo conectado representa outro alvo potencial para ataques cibernéticos. Seus protocolos de segurança não acompanharam a ameaça crescente. (Smart Energy– 01.11.2021)

<topo>

2 Índia em fase final de liberação da estratégia nacional de segurança cibernética

A Índia está nos estágios finais para aprovar uma Estratégia Nacional de Segurança Cibernética após os crescentes ataques cibernéticos e ameaças contra o país, enfatizou o coordenador nacional de segurança cibernética, Tenente-General (retd) Rajesh Pant. Existem cerca de 4 milhões de casos de ataques de malware que são detectados todos os dias e a Índia é uma das nações mais atacadas ciberneticamente no mundo. Os relatórios do governo estimam que haverá cerca de 1,5 milhão de vagas de emprego em segurança cibernética até 2025 na Índia. (Energyworld– 28.10.2021)

<topo>

3 Segurança reforçada para proteger infraestruturas críticas dos ataques cibernéticos

As infraestruturas críticas se tornaram alvos de criminosos cibernéticos, tanto no exterior quanto no Brasil. Houve um grande aumento no volume de ataques, especialmente a partir de 2019, nas empresas que fornecem serviços essenciais, como o de energia elétrica, telecomunicações, água e abastecimento, gás, portos e aeroportos e até energia nuclear. Diante desse cenário, é fundamental que qualquer empresa que opere uma infraestrutura crítica execute uma política de segurança muito bem estruturada, alicerçada em três pilares: pessoas, processos e tecnologias. Para enfrentar os perigos cibernéticos, além da adoção de processos e soluções eficazes, é imprescindível que a empresa tenha parceiros tecnológicos de confiança. Quando a tecnologia apresenta uma base bem estruturada, a segurança cibernética se torna mais consistente. (Estadão– 02.11.2021)

<topo>

4 Brasil: Novo Portal de Prevenção, Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos do Governo

O novo portal governamental, que atende ao novo padrão de Identidade Digital (IDG) do Governo Federal, entrou em operação no dia 21/10/2021. O CTIR Gov é um Computer Security Incident Response Team (CSIRT) ou Grupo de Resposta a Incidentes de Segurança, responsável por receber, analisar e responder notificações e atividades relacionadas a incidentes de segurança cibernética. O CSIRT tem o objetivo de coordenar e integrar ações destinadas à gestão de incidentes computacionais em órgãos ou entidades da Administração Pública Federal. Destacam-se, ainda, ações para prevenir, monitorar, analisar e mitigar os incidentes de segurança da informação; promover o intercâmbio científico-tecnológico; participar da articulação para o estabelecimento de diretrizes sobre gestão de incidentes computacionais; e criar processo de avaliação de ameaças cibernéticas para subsidiar criação de políticas públicas e tomada de decisão. (aquiacontece– 31.10.2021)

<topo>

 

 

Eventos

1 A energia solar é tema do segundo dia da #AmericanCleanPowerWeek

A American Clean Power Week 2021, que ocorreu entre os dias 25 e 29 de outubro, é um evento que visa debater sobre energia limpa e o seu papel para o futuro dos Estados Unidos (EUA). No seu segundo dia (26/10), destacou-se a energia solar como uma solução climática fundamental que gera empregos, impulsiona a inovação e fortalece a economia norte-americana. Nesse contexto, a fonte solar pode ajudar no cumprimento da meta dos EUA de atingir 100% de energia livre de carbono até 2035. A geração solar é a 3ª maior fonte de energia renovável do país, gerando eletricidade suficiente para abastecer 12,1 milhões de residências. Além disso, com a queda de 90% dos custos da energia solar na última década, tornou-se uma das fontes de energia mais acessíveis, permitindo a sua expansão. (REVE – 26.10.2021)

<topo>

2 RenewableUK realizará uma série de eventos na COP26

A RenewableUK, associação de energia renovável do Reino Unido, realizará uma série de eventos em Glasgow durante a COP26, entre 01/11 e 12/11. Os eventos terão como objetivo destacar as políticas e tecnologias do Reino Unido necessárias para chegar a zero emissões líquidas o mais rápido possível. A associação também irá mostrar as conquistas em relação à descarbonização da indústria de energias renováveis. Os temas a serem abordados incluirão a implantação eólica offshore após 2030, o crescimento da cadeia de abastecimento de energia renovável, energia solar e hidrogênio renovável, assim como o papel da energia nuclear no sistema de energia de baixo carbono da região. Também serão analisadas melhorias na rede para o fornecimento de maior flexibilidade, medição inteligente e progresso na descarbonização do setor de aquecimento. (RenewableUK – 27.10.2021)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 Relatório: “Clean Power Quarterly 2021 Q3 Market Report”

O relatório intitulado Clean Power Quarterly 2021 Q3 Market, divulgado pela American Clean Power Association (ACP), mostra que a indústria de energia limpa dos EUA instalou 3.336 MW de nova capacidade durante o terceiro trimestre de 2021, com acréscimos totalizando 15.317 MW nos três primeiros trimestres do ano, um aumento de 23% em relação ao ano anterior. Os proprietários de projetos comissionaram um total de 49 novos projetos em 20 estados durante o terceiro trimestre, incluindo 7 novos projetos eólicos, 34 projetos solares em grande escala e 8 projetos de armazenamento de energia, o suficiente para abastecer 740.000 residências americanas. Com isso, os novos projetos representam US$ 23 bilhões em investimentos em infraestrutura de energia limpa. Para acessar o relatório, clique aqui. (REVE – 25.10.2021)

<topo>

2 Relatório: “Multiplicando a transição: soluções baseadas no mercado para catalisar investimentos em energia limpa em mercados emergentes”

Em novo relatório da BloombergNEF (BNEF) e dos Fundos de Investimento do Clima, é detalhado como o capital privado foi alavancado com sucesso para apoiar o crescimento da energia renovável nas nações em desenvolvimento. A publicação oferece insights específicos sobre como aumentar ainda mais esse investimento em determinados mercados, tendo sido publicados roadmaps para o Brasil, Índia, Indonésia, África do Sul e Marrocos. Em geral, os mercados emergentes são vistos como locais chave para a transição energética. Com isso, o relatório apresenta exemplos de como estão sendo mobilizados investimentos em energia limpa nesses mercados. Além disso, o documento examina a evolução da implantação de fundos e atividades de arrecadação em mercados emergentes, bem como, explora quatro casos em que a intermediação atingiu os principais objetivos. Para acessar o relatório, clique aqui. (CanalEnergia – 27.10.2021)

<topo>

3 Relatório: “Pathway to Net Zero Emissions”

De acordo com um novo relatório publicado pela DNV, para limitar o aquecimento do planeta a 1,5 ° C, a América do Norte e a Europa devem ser neutras em carbono até 2042 e, depois, negativas em carbono. O Pathway to Net Zero Emissions conclui que a China deve reduzir as emissões em 98% dos níveis de 2019 até 2050. No entanto, existem regiões que não podem realmente fazer a transição completa dos combustíveis fósseis no mesmo período de tempo, afirma o relatório, como é o caso do subcontinente indiano. Além disso, o estudo também define o ritmo em que diferentes setores da indústria precisam ser descarbonizados, os chamados ‘setores difíceis de abater’ levariam mais tempo para alcançar esse objetivo. Para acessar o relatório, clique aqui. (Renews – 27.10.2021)

<topo>

4 Relatório divulgado pela Comissão Europeia: geração elétrica por energias renováveis ultrapassa pela primeira vez combustíveis fósseis

As energias renováveis foram, em 2020, a principal fonte de energia na União Europeia (UE), ultrapassando pela primeira vez os combustíveis fósseis na produção de eletricidade. A revelação é de um relatório divulgado pela Comissão Europeia, com um balanço sobre os progressos da UE na realização da transição de energia limpa. O estudo foi divulgado quase dois anos após o lançamento do Pacto Ecológico Europeu e em um momento de escalada dos preços da energia, devido à subida no mercado do gás. No ano de 2020, pela primeira vez as renováveis se apresentam como fonte de energia número um na UE, gerando 38% da eletricidade, em comparação com os 37% dos combustíveis fósseis e com os 25% da energia nuclear. (Petronotícias – 28.10.2021)

<topo>

5 Medidores inteligentes serão um fator-chave no crescimento do mercado global de redes digitais

Um novo relatório, divulgado pela empresa de pesquisa, Frost & Sullivan, explora o mercado global de soluções de rede digital e como a medição inteligente e alguns outros fatores serão disruptivos no segmento. O mercado global de soluções de rede digital se expandirá devido às implantações de medidores inteligentes de primeira e segunda geração na China, América do Norte e Europa e outros fatores, incluindo avanços em tecnologias digitais, políticas de mudança climática e infraestrutura obsoleta, de acordo com o relatório. O relatório afirma que o mercado registrará uma taxa de crescimento anual composta de 1,2% entre 2020 e 2030. (Smart Energy– 02.11.2021)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Lorrane Câmara e Luiza Masseno
Pesquisadores:
Cristina Rosa, Matheus Balmas e Pedro Barbosa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: