IFE.H2 45

Informativo Eletrônico – Geração de Energia com Hidrogênio nº 45 – publicado em 13 de agosto de 2021.

IFE: Informativo Eletrônico de Hidrogênio – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 45 – 13 de agosto de 2021
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Financiamentos
1
Austrália: Estado de Vitória investe em hidrogênio renovável para atingir emissões líquidas zero
2 Austrália: Novos regulamentos apoiam tecnologias prioritárias de baixa emissão, incluindo hidrogênio
3 China: País se prepara para grande aumento de hidrogênio
4 Estados Unidos: Novo projeto de lei garante um investimento histórico na economia de hidrogênio limpo
5 Estados Unidos: Presidente diz que metade das vendas de carros no país terão emissão zero até 2030
6 Estados Unidos: Projeto piloto de hidrogênio recebe US $ 1 milhão de financiamento do DOE
7 MME apresenta ao CNPE proposta de diretrizes para o Programa Nacional do Hidrogênio (PNH2)
8 Rússia: Governo aprova planos de produção e exportação de hidrogênio

Produção
1 Austrália: Projeto está concluindo fase de produção de H2V
2 EUA: Plug Power conclui a primeira usina de hidrogênio verde do país
3 EUA: Raven contrata empresas de engenharia para começar a construção de sua usina de hidrogênio
4 Índia: Projeto planeja produzir hidrogênio verde e oxigênio para utilizar em hospital
5 Espanha: Empresas realizam acordo de intenções no segmento do hidrogênio verde
6 Espanha: P2GH2M começa a desenvolver projeto para produzir H2V

Armazenamento e Transporte
1 Estados Unidos: AmmPower pesquisando método inovador de transporte de hidrogênio

Uso Final
1 Anglo American e Salzgitter Flachstahl firmam parceria para produzir aço verde
2 Empresas firma parceria para acelerar comercialização de veículos a hidrogênio
3 EUA: Empresas se unem para desenvolver projetos de amônia azul
4 Fincantieri e Enel Green Power firmam parceria para promover hidrogênio verde

5 Loop Energy e Técnicas Reunidas se associam para acelerar a comercialização de veículos movidos a hidrogênio
6 MENA: Empresas produzirão aço verde a partir do hidrogênio
7 Reino Unido: Baxi demonstra caldeira de hidrogênio

Tecnologia e Inovação
1 Austrália: Tecnologia de célula a combustível inovadora da Titan Hydrogen com a QUT
2 Coreia: Eletrodo de nanoestrutura 3D aumentam a vida útil das células a combustível
3 Estados Unidos: Empresa desenvolve liga de terras raras por US $ 1 / kg de produção de hidrogênio
4 Estados Unidos: GenHydro revolucionando a tecnologia do hidrogênio

5 Estados Unidos: Pesquisadores da UCF desenvolvem novo nanomaterial
6 HYPOS H2-Index II fornece análise da cadeia de valor do hidrogênio
7 Reino Unido: Projeto HySMART visa tornar as células a combustível mais acessíveis

Eventos
1 GESEL no Webinar “Hidrogênio: oportunidades e desafios para o Brasil”
2 Programa Minas do Hidrogênio é lançado
3 Webinar: Launch of hydrogen in Latin America
4 Webinar “Will low-carbon hydrogen will be the silver bullet in APAC?”

Artigos e Estudos
1 California Fuel Cell Partnership prevê 70 mil caminhões em operação no estado até 2035
2 GlobalData: produção de hidrogênio de baixo carbono deve aumentar
3 IEA: A oportunidade do hidrogênio na América Latina
4 Relatório: panorama do mercado de hidrogênio apresenta mais de 40 países com estratégias para o setor



 

 

Políticas Públicas e Financiamentos

1 Austrália: Estado de Vitória investe em hidrogênio renovável para atingir emissões líquidas zero

O estado de Vitória, na Austrália, está investindo em hidrogênio renovável, biogás e armazenamento de energia para atingir sua meta de emissões zero líquidas e fazer crescer a indústria tecnológica de energia renovável do estado. O governo anunciou, no dia 4 de agosto, que investiu A$ 108 milhões ($79 milhões) por meio da Iniciativa de Inovação de Energia para impulsionar projetos relevantes. Cada concessão de Iniciativa de Inovação de Energia varia de A $ 2 a A $ 20 milhões e abrange hidrogênio renovável, armazenamento de energia e biogás. A iniciativa ajuda os projetos a chegarem à comercialização por meio de estudos de viabilidade e pré-investimentos, projetos de engenharia de ponta, pilotos em larga escala e demonstrações. Na notícia, a Ministra da Energia, Meio Ambiente e Mudanças Climáticas, Lily D’Ambrosio, disse que o governo gostaria de ouvir de líderes internacionais, empresas globais e players vitorianos para saber o que eles podem fazer para trazer inovação e novas tecnologias para nossas costas. (H2 View – 10.08.2021)

<topo>

2 Austrália: Novos regulamentos apoiam tecnologias prioritárias de baixa emissão, incluindo hidrogênio

O governo australiano introduziu novos regulamentos que permitirão à Agência Australiana de Energia Renovável (ARENA) apoiar a próxima geração de tecnologias de energia. Os regulamentos irão garantir, com um orçamento de US $ 192,5 milhões, que a ARENA possa entregar os programas direcionados delineados no Orçamento Federal 2020-21 (Programas), incluindo o Fundo de Combustíveis do Futuro, Programa de Estudos de Transformação de Energia Industrial, Programa Piloto de Microrredes Regionais da Austrália e Subsídios de Assistência de Eficiência de Frete e Produtividade de Energia de Frete Programa de teste. De acordo com os regulamentos, a ARENA também será capaz de apoiar tecnologias prioritárias de baixa emissão identificadas na primeira Declaração de Tecnologia de Baixas Emissões, incluindo hidrogênio limpo, armazenamento de energia, alumínio e aço de baixas emissões, captura e armazenamento de carbono e carbono do solo. Os Regulamentos 2021 da Agência Australiana de Energia Renovável (Implementando o Roteiro de Tecnologia) entraram em vigor na sexta-feira, 30 de julho. (ARENA – 06.08.2021)

<topo>

3 China: País se prepara para grande aumento de hidrogênio

A China deve receber um grande impulso para a adoção do hidrogênio após um novo acordo entre a Shanghai Electric e a Shell China. Espera-se que as duas partes introduzam a respectiva energia de hidrogênio nacional e estrangeira e o planejamento da indústria de energia limpa para apoiar a China no crescimento de sua capacidade de hidrogênio. Este acordo se estende por vários aspectos diferentes do desenvolvimento do hidrogênio, com as práticas do projeto e o planejamento do desenvolvimento a serem investigados em conjunto através dos termos do acordo. Como parte disso, as duas partes usarão o acordo como uma oportunidade para implementar a decisão e implantação nacional de “pico de carbono e carbono neutro”. Além disso, o uso de energia limpa, a cooperação prática em captura e armazenamento de carbono, o benchmarking de padrões internacionais de primeira classe e a intensificação de esforços ajudarão as partes a promover conjuntamente a implementação de projetos-chave de hidrogênio. (H2 View – 10.08.2021)

<topo>

4 Estados Unidos: Novo projeto de lei garante um investimento histórico na economia de hidrogênio limpo

Uma nova Lei bipartidária de Energia de Hidrogênio Limpo visa criar um investimento histórico na pesquisa e desenvolvimento de tecnologias de hidrogênio limpo nos Estados Unidos. O novo projeto fornecerá apoio legislativo para apoiar o desenvolvimento da infraestrutura de hidrogênio, dando suporte às empresas que buscam fazer a transição para fontes de energia mais limpas. Espera-se criar um programa de P&D de hidrogênio que se concentre em objetivos de curto, médio e longo prazo para reduzir os custos de todas as fontes de produção, desenvolver o transporte e armazenamento e para usos finais múltiplos. O projeto de lei também orienta a criação de uma estratégia e um roteiro nacional tecnologicamente e economicamente viáveis para facilitar a produção, processamento, entrega, armazenamento e uso em larga escala de hidrogênio limpo nos Estados Unidos. Para ver o texto completo da Lei de Energia do Hidrogênio Limpo, clique aqui. (U.S. Congressman Mike Doyle – 04.08.2021)

<topo>

5 Estados Unidos: Presidente diz que metade das vendas de carros no país terão emissão zero até 2030

O consumo de veículos movidos a hidrogênio deve disparar nos Estados Unidos, após a notícia de que o presidente Joe Biden deseja que 50% de todas as vendas de veículos no país tenham emissão zero até 2030. Foi anunciado no dia 05 de agosto, uma ordem executiva que será assinada para definir a nova meta ambiciosa, que também dará início ao desenvolvimento de eficiência de combustível e padrões de emissões de longo prazo. Saudando o anúncio de Biden, em um comunicado conjunto, Ford, GM e Stellantis, disseram: “Hoje, Ford, GM e Stellantis anunciam sua aspiração compartilhada de atingir vendas de 40-50% dos volumes anuais de veículos elétricos dos EUA (bateria elétrica, célula de combustível e veículos híbridos plug-in) até 2030, a fim de mover a nação mais perto das metas climáticas do Acordo de Paris. Nossos anúncios recentes de produtos, tecnologia e investimentos destacam nosso compromisso coletivo de sermos líderes na transição dos Estados Unidos para veículos elétricos”. (H2 View – 06.08.2021)

<topo>

6 Estados Unidos: Projeto piloto de hidrogênio recebe US $ 1 milhão de financiamento do DOE

Um projeto colaborativo entre Southern Company Gas, Electro-Active Technologies e T2M Global, com o objetivo de avançar uma nova tecnologia de resíduos de alimentos em hidrogênio, receberá US $1 milhão de financiamento do Departamento de Energia dos EUA (DOE). O projeto, denominado “Novo Sistema de Eletrólise Microbiana para Conversão de Bioresíduos, busca otimizar a geração distribuída de hidrogênio a partir de resíduos alimentares para reduzir a quantidade de poluição produzida em aterros sanitários. Robin Lanier, Diretor de Gás Renovável da Southern Company Gas, disse: “A Southern Company está comprometida em atingir emissões líquidas de gases de efeito estufa em suas operações em toda a empresa, incluindo Southern Company Gas, até 2050. (H2 View – 04.08.2021)

<topo>

7 MME apresenta ao CNPE proposta de diretrizes para o Programa Nacional do Hidrogênio (PNH2)

O Ministério de Minas e Energia (MME) apresentou, no dia 04 de agosto, a proposição de diretrizes para o Programa Nacional do Hidrogênio (PNH2) aos membros do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). O estudo foi realizado em cooperação com os Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e do Desenvolvimento Regional (MDR), com apoio técnico da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), em atendimento à Resolução nº 6/2021 do CNPE. O PNH2 definirá um conjunto de ações que facilite o desenvolvimento conjunto de três pilares fundamentais para o sucesso do desenvolvimento de uma economia do hidrogênio: políticas públicas, tecnologia e mercado. Os próximos passos incluem estabelecer a estrutura de governança do programa: instituir um comitê técnico representativo das partes interessadas para gerenciar o programa, que se reunirá periodicamente e preverá a forma de prestação de contas e de monitoramento dos resultados, alinhada com os compromissos assumidos no âmbito do Diálogo em Alto Nível das Nações Unidas sobre Energia. Você pode conferir o documento aqui. (gov.br – 05.08.2021)

<topo>

8 Rússia: Governo aprova planos de produção e exportação de hidrogênio

A Rússia está pronta para explorar a produção, aplicação e exportação de energia de hidrogênio para os mercados asiáticos e europeus, como foi anunciado por Mikhail Mishustin, o primeiro-ministro do país, a quem foram apresentadas iniciativas estratégicas para atingir os objetivos na esfera do hidrogênio. Entre as iniciativas estratégicas estarão o lançamento de projetos-piloto para a produção de hidrogênio de baixo carbono, a criação de consórcios para a produção de equipamentos e componentes e a formação de infraestrutura para armazenamento e transporte de hidrogênio. Além disso, a Rússia também buscará criar pelo menos três polos de produção de hidrogênio. Com o vetor energéticose aprofundando nas oportunidades de exportação de hidrogênio, pode-se interpretar que colaborações internacionais podem ser estabelecidas para explorar isso. (Governo Russo – 09.08.2021)


<topo>

 

 

Produção

1 Austrália: Projeto está concluindo fase de produção de H2V

O projeto Wertern Sydney Green Gas, está sendo desenvolvido pela Janema, localizado na Austrália, e tem como intuito principal produzir o hidrogênio por meio de energia eólica e solar. O eletrolisador que está sendo utilizado para produzir o hidrogênio verde (H2V) contém uma capacidade eletrolítica de 500 kW, e essa primeira fase de produção já está em processo de conclusão. As outras fases do projeto estão relacionadas ao uso final e já começaram a ser desenvolvidas. Em termos de usos finais, o hidrogênio produzido será utilizado no âmbito industrial, transporte e também em residências, para aquecimento. Em específico, tratando sobre o uso no transporte, Wertern Sydney Green Gas já assinou um MoU com a Coregas e Hyundai, para abastecer um posto de reabastecimento em New South Wales. (Janema – 09.08.2021)

<topo>

2 EUA: Plug Power conclui a primeira usina de hidrogênio verde do país

A Plug Power, uma empresa americana que atua no segmento de tecnologias relacionadas ao hidrogênio, acabou de inaugurar a primeira planta de hidrogênio verde (H2V) dos Estados Unidos. A planta, localizada em Camden County, Geórgia, possui uma capacidade de produzir 15 toneladas de H2V por dia. Em termos de destinação, o combustível produzido atenderá clientes localizados no sudeste do país. A Plug Power investiu uma quantia de US $ 84 milhões nesta instalação e afirma que vai ganhar lucros com ela. A localização da usina é estratégica, uma produção descentralizada e localizada perto do uso final, um excelente modelo de negócio que eleva a competitividade do combustível renovável. A empresa espera que esse projeto contribua significativamente com o segmento ambiental e econômico do país. (Plug Power – 10.08 2021)

<topo>

3 EUA: Raven contrata empresas de engenharia para começar a construção de sua usina de hidrogênio

A Raven SR, uma empresa que atua no segmento de tecnologias relacionadas com energias renováveis e combustíveis, contratou a Power Engineers e a Stellar J Corporation, duas empresas de engenharia, para realizarem a construção de uma usina de conversão de resíduos em hidrogênio, na Califórnia, Estados Unidos. A usina vai converter uma mistura de resíduos em hidrogênio de baixo carbono. Utilizando o sistema da própria Raven, a usina irá converter 200 toneladas de resíduos de aterro em 10 toneladas de hidrogênio por dia, por um processo de reforma a vapor do CO2, sem combustão e com uma intensidade de carbono negativa. Por fim, em termos de destinação, o hidrogênio será utilizado em veículos, para assim descarbonizar este setor de difícil abatimento. (Fuel Cells Works – 05.08.2021)

<topo>

4 Índia: Projeto planeja produzir hidrogênio verde e oxigênio para utilizar em hospital

A Solar Energy Corporation of India vai desenvolver um projeto piloto que tem como intuito produzir hidrogênio verde e oxigênio como produtos para utilizar no hospital SMN em Leh, Ladakh. Para produção, a empresa está desenvolvendo uma instalação que contará com um eletrolisador de 25 kW. O processo consiste da seguinte maneira: A água será utilizada no eletrolisador e dividida, obtendo então o hidrogênio e o oxigênio. Posteriormente, como uso final, o hidrogênio será designado para produzir eletricidade ou como forma de calor, enquanto o oxigênio será utilizado em tanques para intubação de pacientes necessitados. (Solay Energy Corporation of India – 04.08.2021)

<topo>

5 Espanha: Empresas realizam acordo de intenções no segmento do hidrogênio verde

A Repsol, a 15ª maior petroleira do mundo, a Petronor, outra empresa petrolífera com origem espanhola, e a Bosch, empresa de engenharia eletrônica, realizaram um acordo de intenções para desenvolver projetos de hidrogênio na Espanha. Os projetos visam desenvolver diversas usinas que sejam alimentadas por eletricidade renovável, para produção o hidrogênio verde e posteriormente utilizá-lo em diversos usos finais. Em termos de destinação, o hidrogênio será utilizado no segmento da indústria, mobilidade e residencial, para aquecimento de residências. Os projetos são mais um passo no plano de desenvolvimento da indústria de hidrogênio e seu compromisso com a consolidação do Corredor de Hidrogênio Basco. (Fuel Cells Works – 03.08.2021)

<topo>

6 Espanha: P2GH2M começa a desenvolver projeto para produzir H2V

A Power to Green Hydrogen Mallorca (P2GH2M), um consórcio que é liderado pela ACCIONA e a Enagás, está realizando um projeto que tem como intuito principal produzir hidrogênio verde na Espanha. O projeto irá construir duas usinas solares, em Lloseta e Petra, e uma usina de hidrogênio em Lloseta, que terá a sua eletricidade primária provinda das duas usinas solares citadas. A primeira usina solar, que já está sendo construída, vai conter 16.660 painéis solares com uma capacidade de geração de 8,59 MWp e produção de 13.516 MWh/ano. A segunda, em Petra, não teve sua construção iniciada, mas está projetada para conter 12.470 painéis solares com capacidade de geração de 6,5 MWp e produção anual de 10.819 MWh/ano. Aas usinas serão capazes de produzir uma quantidade maior que 300 toneladas de H2V por ano. (Fuel Cells Works – 05.08.2021)

<topo>

 

 

Armazenamento e Transporte

1 Estados Unidos: AmmPower pesquisando método inovador de transporte de hidrogênio

A AmmPower está avançando com suas tecnologias de hidrogênio e amônia verde. Neste mês realizou a abertura da sua nova instalação e principal unidade de fabricação e desenvolvimento localizada no sudeste de Michigan, nos Estados Unidos. A nova instalação permitirá ao grupo validar novos catalisadores e processos de produção para a síntese de amônia verde, ao mesmo tempo em que abre novos caminhos no craqueamento da amônia para liberar hidrogênio. A tecnologia inovadora de craqueamento de amônia permitirá que o hidrogênio seja transportado com muito mais facilidade e, em seguida, liberado no ponto de uso. Isso poderia ser um grande avanço para as exportações de hidrogênio. (H2 View – 06.08.2021)

<topo>

 

 

Uso Final

1 Anglo American e Salzgitter Flachstahl firmam parceria para produzir aço verde

O hidrogênio tem sido visto como um combustível essencial para descarbonizar os setores de difícil abatimento das emissões. Nesse contexto, a Anglo American e Salzgitter Flachstahl assinaram um memorando de entendimento (MoU) para promover a descarbonização da indústria siderúrgica, explorando maneiras de reduzir as emissões de carbono. O projeto tem como objetivo substituir o uso do carvão no alto forno para produção de aço de redução direta, sendo assim, os parceiros irão pesquisar matérias primas adequadas para a produção por redução direta do aço, à base de gás natural e hidrogênio. A parceria poderá explorar o desenvolvimento de outras tecnologias de hidrogênio. (Anglo American – 04.08.2021)

<topo>

2 Empresas firma parceria para acelerar comercialização de veículos a hidrogênio

A Loop Energy e a Técnicas Reunidas (TR) firmaram um acordo de desenvolvimento de um mercado conjunto que se concentrando no fornecimento de soluções baseadas em hidrogênio para mercados verticais importantes: agências de transporte, frotas de serviço de caminhões, trânsito e ônibus rodoviários, manuseio de materiais, armazenamento e logística portuária – incluindo transporte; serviços de entrega urbana, e aplicações de energia estacionária. A parceria visa garantir oportunidades futuras que requerem o know-how das empresas em tecnologias de hidrogênio, tecnologia de célula a combustível eFlow da Loop e a experiência em tecnologias de hidrogênio da TR. (Loop Energy – 05.08.2021)

<topo>

3 EUA: Empresas se unem para desenvolver projetos de amônia azul

A Mitsui & Co, Inc e CF Industries anunciaram um memorando de entendimento (MoU), a partir do qual, as empresas planejam executar vários estudos preliminares sobre a viabilidade da produção de amônia azul nos Estados Unidos. As áreas de estudo incluem o estabelecimento de infraestrutura e cadeia de suprimento de amônia azul, transporte e armazenamento de CO2, impactos ambientais esperados e economia de amônia azul e oportunidades de marketing no Japão e em outros países. A iniciativa surge da expectativa de aumento da demanda por amônia azul como fonte de energia descarbonizada, tanto por seu conteúdo de hidrogênio quanto como combustível. (CF Industries – 09.08.2021)

<topo>

4 Fincantieri e Enel Green Power firmam parceria para promover hidrogênio verde

As empresas assinaram um memorando de entendimento (MoU) com objetivo de definir uma solução integrada para a produção, fornecimento, gestão e uso de hidrogênio verde para áreas portuárias e transporte marítimo de longo alcance. As duas empresas irão avaliar a possibilidade de colaborar tanto no fornecimento de hidrogênio verde para navios, submarinos e de superfície, quanto para usuários industriais dentro da área portuária, incluindo projetos de construção dos elementos de infraestrutura necessários, armazenamento e desenvolvimento de um sistema de gestão dos fluxos de energia. A ideia da parceria é explorar a expertise e know-how das empresas em seus respectivos setores, identificando possíveis soluções sustentáveis e inovadoras. (Enel Green Power – 05.08.2021)

<topo>

5 Loop Energy e Técnicas Reunidas se associam para acelerar a comercialização de veículos movidos a hidrogênio

Loop Energy, desenvolvedora e fabricante de soluções baseadas em células de combustível de hidrogênio, e a Técnicas Reunidas (TR), fornecedora global de serviços em infraestrutura de hidrogênio, firmaram um acordo de desenvolvimento de mercado conjunto para garantir oportunidades futuras. O escopo inicial deste acordo de mercado conjunto concentra-se no fornecimento de soluções baseadas em hidrogênio para vários mercados verticais importantes: agências de transporte; frotas de serviço de caminhões, trânsito e ônibus; manuseio de materiais, armazém e logística portuária, incluindo transporte; serviços de entrega urbana; e aplicações de energia estacionária. Com a assistência dos equipamentos de produção e fornecimento da TR no local, criando hidrogênio por eletrólise de água e reforma a vapor de gás natural, biogás ou bioetanol, a Loop será capaz de fornecer soluções de hidrogênio mais convenientes e econômicas para seus clientes globais. (Green Car Congress – 09.08.2021)

<topo>

6 MENA: Empresas produzirão aço verde a partir do hidrogênio

A Emirate Steel e a Abu Dhabi National Energy Company PJSC firmaram uma parceria para desenvolver um projeto de hidrogênio verde que será utilizado para a produção de aço na região do Oriente Médio e Norte da África. A aplicação do hidrogênio na produção de aço além de reduzir as emissões associadas ao processo, também irá economizar energia. Recentemente, as empresas também anunciaram o desenvolvimento de uma fábrica de amônia verde em escala industrial e instalação de exportação. A nova usina será alimentada por hidrogênio verde produzido a partir da energia gerada por uma usina solar fotovoltaica de 2GW. (Emirates Steel – 03.08.2021)

<topo>

7 Reino Unido: Baxi demonstra caldeira de hidrogênio

A Baxi Heating demonstrou uma caldeira 100% a hidrogênio para clientes do projeto H100 que visa converter uma comunidade em Fife, Escócia, de gás natural para hidrogênio no próximo ano. A caldeira será utilizada em duas casas em Thornley, perto de Gateshead, que mostrarão o uso do hidrogênio em eletrodomésticos em um cenário real. A empresa se comprometeu a fazer apenas produtos compatíveis com energia de baixo carbono a partir de 2025, o que implica que as caldeiras que antes funcionavam a gás irão operar com hidrogênio. (Baxi Heating – 03.08.2021)

<topo>

 

 

Tecnologia e Inovação

1 Austrália: Tecnologia de célula a combustível inovadora da Titan Hydrogen com a QUT

A Titan Hydrogen está progredindo em seus esforços para trazer suas tecnologias inovadoras de células a combustível ao mercado, em parceria com a Queensland University of Technology (QUT). Isso inclui uma tecnologia que ajudará a reduzir o custo de viagens e outra que permitirá a injeção de hidrogênio em motores a diesel. A Titan Hydrogen também tem um pedido de patente pendente para sua nova tecnologia de célula a combustível que permitirá uma aceitação muito mais rápida em veículos comerciais movidos a hidrogênio. O Dr. Andrew Dicks, Diretor de Tecnologia da Titan Hydrogen, disse: “Não só seremos capazes de fabricar uma célula a combustível mais eficiente para caminhões e outros motores de grande porte, como também licenciaremos nossa tecnologia para uso por fabricantes de automóveis. (H2 View – 05.08.2021)

<topo>

2 Coreia: Eletrodo de nanoestrutura 3D aumentam a vida útil das células a combustível

Uma equipe de pesquisa coreana desenvolveu uma tecnologia que pode aumentar drasticamente a vida útil das células a combustível. Os pesquisadores anunciaram um novo tipo de eletrodo de nanoestrutura de platina que não usa carbono, devido a corrosão do carbono nas células a combustível, usando tecnologia de impressão ultrafina. A equipe de pesquisadores desenvolveu um processo que empilha estruturas de platina com uma forma estável de 20 nm, repetindo um processo de impressão ultrafino simples várias vezes, para fazer um catalisador de platina estável sem usar partículas de carbono, que são fatais para a vida de células a combustível. Quando o eletrodo foi usado, a durabilidade foi melhorada mais de 3 vezes em comparação com o eletrodo comercial existente. Esse estudo foi realizado por meio dos principais projetos do KIST, projetos de resposta às mudanças climáticas e projetos de fronteira global com o apoio do Ministério da Ciência e TIC (Ministro Hyesuk Lim). (Fuel Cells Works – 09.08.2021)

<topo>

3 Estados Unidos: Empresa desenvolve liga de terras raras por US $ 1 / kg de produção de hidrogênio

A empresa americana de nanotecnologia Damorphe está desenvolvendo uma tecnologia de produção de hidrogênio usando uma liga de óxido de terras raras que se dissolve em água e afirma ter o potencial de fornecer hidrogênio limpo a US $ 1 / kg. A reação eletroquímica separa o hidrogênio da água, dissolvendo a liga muito lentamente, podendo usar água de qualquer qualidade, o que é outra vantagem sobre a eletrólise, método que requer água de maior pureza. A tecnologia da Damorphe possui potencial para tornar a produção de hidrogênio renovável e de baixo carbono incumbente, seja por reforma de metano a vapor ou eletrólise, disse o diretor comercial da divisão de hidrogênio e CEO, Carmine Battista, à S&P Global Platts em uma entrevista no dia 30 de julho. A empresa desenvolveu o reagente e Battista acredita que para implantá-lo em larga escala seria relativamente simples e barato. Damorphe está buscando financiamento para desenvolver esses sistemas e disse que já está com excesso de assinaturas. (S&P Global – 05.08.2021)

<topo>

4 Estados Unidos: GenHydro revolucionando a tecnologia do hidrogênio

GenHydro, desenvolveu um novo método de fabricação de hidrogênio que usa uma reação química, em vez de eletricidade ou gás natural, para gerar hidrogênio. A tecnologia pode fornecer uma nova abordagem para métodos de fabricação de hidrogênio, ajudando a tornar o combustível sustentável muito mais prático. A abordagem pode gerar hidrogênio a partir de água salgada, ou mesmo água residual, permitindo que funcione mesmo quando a água limpa não estiver disponível. A empresa diz que seu processo faz tudo isso por uma fração do custo do processo de reforma do metano a vapor, vale destacar ainda que a versão em escala industrial do reator será capaz de produzir 20 kg de hidrogênio em uma hora. (Fuel Cells Works – 04.08.2021)

<topo>

5 Estados Unidos: Pesquisadores da UCF desenvolvem novo nanomaterial

Pesquisadores da University of Central Florida projetaram pela primeira vez um material em nanoescala que pode dividir a água do mar com eficiência, em oxigênio e hidrogênio. O material é estável e de longa duração e irá catalisar a reação. Os pesquisadores desenvolveram um filme fino com nanoestruturas na superfície feito de seleneto de níquel “dopado” com ferro e fósforo. Essa combinação oferece o alto desempenho e a estabilidade necessária para a eletrólise em escala industrial, mas que tem sido difícil de conseguir devido a alguns problemas como reações correntes, que ameaçam a eficiência. Usando seu design, os pesquisadores alcançaram alta eficiência e estabilidade de longo prazo por mais de 200 horas. O novo material equilibra as reações concorrentes com baixo custo e alto desempenho, diz Yang, professor associado do Centro de Tecnologia de Nanociências da UCF e coautor do estudo. (Fuel Cells Works – 04.08.2021)

<topo>

6 HYPOS H2-Index II fornece análise da cadeia de valor do hidrogênio

O projeto HYPOS’ H2-Index II representa uma extensão de uma ferramenta de cálculo estatístico desenvolvida para fornecer uma avaliação econômica de inovações ao longo da cadeia de valor do hidrogênio verde, desde a sua primeira edição. A nova versão, H2-Index II, irá incluir a geração específica da região e os potenciais do consumidor, bem como as mudanças da estrutura regulatória. A ferramenta também poderá ser utilizada para monitorar projetos de pesquisa HYPOS em andamento, norteando o desenvolvimento de marcos regulatórios. A simulação de projetos futuros leva em consideração diferentes cenários políticos com perspectivas temporais e espaciais. (HYPOS – 04.08.2021)

<topo>

7 Reino Unido: Projeto HySMART visa tornar as células a combustível mais acessíveis

HSSMI lançou um novo projeto colaborativo com a Bramble Energy, Loop Technology, Microcab e UCL, chamado “HySMART”. O projeto visa tornar as células a combustível de hidrogênio mais acessíveis. O estudo do projeto é impulsionado por uma necessidade urgente de produtores de sistemas de célula a combustível e cadeias de abastecimento associadas, para reduzir custos e oferecer veículos em uma base competitiva de custo. Assim, buscarão resolver alguns dos desafios associados à fabricação em alto volume. O projeto terá como alvo três áreas principais, incluindo a integração perfeita de componentes de células a combustível em um processo de fabricação totalmente automatizado e testes em linha de última geração, para aprimorar a qualidade das ofertas atuais de produtos para o mercado de hidrogênio. A área final incluirá uma estratégia para a produção de um demonstrador robótico de pilhas de células a combustível com dados de usuários finais da indústria automotiva. (H2 View – 04.08.2021)

<topo>

 

 

Eventos

1 GESEL no Webinar “Hidrogênio: oportunidades e desafios para o Brasil”

O Coordenador do GESEL, Nivalde de Castro, estará presente, no próximo dia 24/08, às 17h, em Webinar dentro da série de “Hidrogênio: oportunidades e desafios para o Brasil”. Realizados no âmbito do programa PRH/ANP 3.1 – Capacitação em Processos e Sistemas da Indústria de Petróleo e de Biocombustíveis, os webinares contarão ainda com as presenças dos seguintes palestrantes: professora Dra. Mariana de Mattos V. M. Souza, Jurandir Picanco Jr., Ansgar Pinkowski. Os webinares serão realizados durante o mês de agosto no YouTube da Escola de Química – UFRJ (https://bit.ly/2VqOC6R), terças-feiras, às 17h. (GESEL – IE – UFRJ – 04.08.2021)

<topo>

2 Programa Minas do Hidrogênio é lançado

Minas Gerais, com abundância de recursos e mecanismos para desenvolver o combustível, acaba de lançar o Programa Minas do Hidrogênio. O estado inicia uma trajetória de investimentos para tornar robusta toda a cadeia produtiva do setor: da molécula à produção dos equipamentos e o desenvolvimento tecnológico. O programa é uma iniciativa do governo do Estado com o apoio do setor produtivo, por meio da FIEMG. No lançamento, realizado na sede da Federação, em Belo Horizonte, estiveram presentes o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o vice-governador de Minas Gerais, Paulo Brant, e o presidente da Federação, Flávio Roscoe. “O momento é propício para Minas Gerais ser protagonista na geração de hidrogênio”, afirma Roscoe. (FIEMG – 12.08.2021)

<topo>

3 Webinar: Launch of hydrogen in Latin America

O webinar organizado pela Agência Internacional de Energia, teve como objetivo lançar o relatório intitulado “Hydrogen in Latin America: From near-term opportunities to large-scale deployment”. O relatório analisa o potencial da região para desempenhar um papel importante no futuro cenário de hidrogênio de baixo carbono e o papel que o hidrogênio poderá desempenhar na energia limpa da América Latina, para aproveitar o potencial do hidrogênio de baixo carbono na região. O evento de lançamento foi transmitido ao vivo no dia 12 de agosto e está gravado na plataforma. Neste evento os principais autores do relatório e outros especialistas regionais em energia exploraram suas principais descobertas. Para ver a agenda do evento, clique aqui. (IEA – agosto de 2021)

<topo>

4 Webinar “Will low-carbon hydrogen will be the silver bullet in APAC?”

O hidrogênio de baixo carbono tem o potencial para impulsionar a transição energética da Asia Pacific Hydrogen Association (APAC). Nesse contexto, os governos da região realizaram compromissos com o hidrogênio de baixo carbono, incluindo China, Malásia, Cingapura, Japão, Austrália e outros. Assim, o webinar irá fornecer informações sobre as ações que os reguladores estão tendo para apoiar o hidrogênio, além disso, também serão ouvidos stakeholders fundamentais para transformar o hidrogênio na “bala de prata” da APAC. Durante o evento, os palestrantes irão abordar o que os governos e agentes reguladores estão fazendo para tornar isso uma realidade, quais políticas os investidores, empresas de energia limpa e de serviço público precisam e como podem entrar no novo mercado. Também será abordado qual será o papel do hidrogênio na indústria de transporte pesado e como garantir que a oferta e demanda sejam estimuladas. O webinar acontece no dia 19 de agosto de forma online. Inscreva-se aqui. (Climate Council – agosto de 2021)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 California Fuel Cell Partnership prevê 70 mil caminhões em operação no estado até 2035

California Fuel Cell Partnership divulgou um documento voltado para caminhões elétricos pesados alimentados por célula a combustível. O documento intitulado “Fuel Cell Electric Trucks: A Vision for Freight Movement in California and Beyond”, prevê que 70 mil caminhões em operação serão apoiados por 200 estações de abastecimento de hidrogênio até 2035. Segundo o documento, para que isso aconteça são necessárias políticas que desbloqueiam e aceleram o investimento privado para alcançar esta etapa provisória em direção a uma meta maior. O documento também enfatiza a necessidade de tecnologias de veículos com emissão zero. Atualmente, caminhões pesados representam apenas 2% dos veículos nas estradas da Califórnia, mas estes representam 9% das emissões de gases de efeito estufa do estado. (California Fuel Cell Partnership – 03.08.2021)

<topo>

2 GlobalData: produção de hidrogênio de baixo carbono deve aumentar

O último relatório da GlobalData, “Hydrogen Transition Outlook and Trends – Q3 2021”, revelou que os anúncios recentes elevaram a capacidade de projetos de baixo carbono em desenvolvimento. A previsão aumenta para mais de 20 milhões toneladas por ano, dos quais 85% decorrem de projetos de hidrogênio verde e os 15% restantes são provenientes de projetos de hidrogênio azul. A grande maioria dos projetos anunciados ainda estão em fase de viabilidade, indicando que não há certeza se irão prosseguir ou não. A GlobalData prevê que para 2030 a capacidade de hidrogênio de baixo carbono irá atingir 14 milhões de toneladas por ano. Segundo o relatório, os principais fatores que determinam o crescimento do setor de hidrogênio com baixo teor de carbono são o apoio político e o desenvolvimento de uma cadeia de valor mais ampla. Para acessar o relatório, clique aqui. (Global Energy – 04.08.2021)

<topo>

3 IEA: A oportunidade do hidrogênio na América Latina

No dia 12.08, a IEA (Internacional Energy Agency) lançou seu novo relatório “Hydrogen in Latin America” onde mostra o potencial da região para desempenhar um papel importante no futuro cenário de hidrogênio de baixo carbono. Como reporta o relatório, a partir de oportunidades de curto prazo para implantação em grande escala, o hidrogênio com baixo teor de carbono pode atuar nas próprias transições para energia limpa da América Latina. O continente pode se tornar um contribuinte importante para o impulso global em direção ao hidrogênio de baixo carbono. Em linha com os desenvolvimentos globais, os governos da região estão tomando medidas decisivas para promover o potencial do hidrogênio como um componente-chave das suas transições energéticas e uma fonte de receitas de exportação. Uma forma da região se beneficiar da vantagem competitiva de possuir tantos recursos naturais energéticos em abundância é fomentar o desenvolvimento de hidrogênio de baixo custo e baixo teor de carbono. A IEA continuará acompanhando os desenvolvimentos do hidrogênio em todo o mundo e na América Latina em colaboração com organizações e iniciativas na região e além. Para ler mais, clique aqui.

<topo>

4 Relatório: panorama do mercado de hidrogênio apresenta mais de 40 países com estratégias para o setor

No relatório Hydrogen Market Outlook 2021 da BloombergNEF foi apresentado um panorama do mercado de hidrogênio (H2). O relatório indicou que instalações de eletrolisadores e até o número de países criando estratégias de hidrogênio irá dobrar esse ano. O documento mostra que mais de 40 países já publicaram uma estratégia para o hidrogênio ou estão desenvolvendo uma e mais de 90 projetos estão sendo planejados em todo o mundo. O mercado está atualmente, visando o uso do hidrogênio na indústria. Além disso, o crescimento do hidrogênio na China durante o primeiro semestre de 2021 pode levar o mercado de eletrolisadores a exceder 2 GW em 2022. O país atualmente domina o mercado respondendo por 60 a 63% das instalações globais. As metas de emissões líquidas zero estão impulsionando a implantação do H2 tanto na Europa quanto na China. (World Energy – 08.08.2021)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Luiza Masseno e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas,
José Vinícius S. Freitas, Kalyne Silva Brito e Luana Oliveira 
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: