IFE.H2 30

Informativo Eletrônico – Geração de Energia com Hidrogênio nº 30 – publicado em 29 de abril de 2021.

IFE: Informativo Eletrônico de Hidrogênio – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 30 – 29 de abril de 2021
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Financiamentos
1
CNPE aprova resolução que cria o Programa Combustível do Futuro
2 Rússia e Alemanha assinam declaração de intenção sobre cooperação em energias renováveis
3 Empresas estabelecem o Hamburg Hydrogen Network
4 Hidrogênio verde: Alemanha deverá investir no Brasil e Cúpula do Clima

Mercado
1 White Martins participará do hub de H2V do Pecém
2 Governadores dos EUA pedem que o governo Biden apoie a mobilidade limpa
3 Austrália: Total Eren assina projeto de hidrogênio verde de 8 GW
4 EUA: Dominion explora a integração do hidrogênio no sistema de distribuição de gás de Utah
5 Suíça: H2V produzido por usina hidrelétrica
6 Chile irá produzir e-combustíveis a partir do hidrogênio verde
7 Hidrogênio verde pode atrair investimento para o Brasil
8 Preço do H2V irá se equiparar ao do hidrogênio azul em 2040
9 China começou a operar a maior usina de H2V movida a solar

10 Thyssenkrupp construirá planta de H2V nos EUA
11 Alemanha terá gasoduto para transportar um milhão de toneladas de H2V anuais

12 Siemens Energy e Messer Group fazem parceria para hub de H2V
13 Bosch quer se tornar líder em hidrogênio verde

Mobilidade
1 Toyota e Chevron para desenvolver economia do H2
2 Hyzon e Raven fazem parceria para implantar hidrogênio em veículos comerciais
3 HydroShunter: Locomotiva a diesel sendo convertida para energia de hidrogênio

Eventos
1 Combustível do Futuro: o que esperar do novo programa do governo federal?
2 Brasil tem participação de destaque em evento internacional sobre hidrogênio

Artigos e Estudos
1 Artigo: Hidrogênio verde e transição energética do Chile
2 O transporte sustentável não pode depender apenas de baterias
3 Entrevista com a Eletronuclear sobre projeto de hidrogênio



 

 

Políticas Públicas e Financiamentos

1 CNPE aprova resolução que cria o Programa Combustível do Futuro

O Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) aprovou a resolução que institui o Programa Combustível do Futuro, que tem como princípio o uso de fontes alternativas de energia e o fortalecimento do desenvolvimento tecnológico nacional. O programa tem como objetivo propor medidas para incrementar o uso de combustíveis sustentáveis e de baixa intensidade de carbono, bem como a aplicação de tecnologia veicular nacional, com biocombustíveis, com vistas a maior descarbonização da nossa matriz de transporte e proporá medidas para o desenvolvimento de todo o arcabouço legal e regulatório, hoje inexistente, para a tecnologia de captura e armazenagem de gás carbônico, seja na produção de biocombustíveis ou na de hidrogênio azul. (MME – 20.04.2021)

<topo>

2 Rússia e Alemanha assinam declaração de intenção sobre cooperação em energias renováveis

Ministério da Energia da Rússia e Alemanha assinam declaração de intenções para cooperação. As duas partes devem criar um grupo de trabalho sobre cooperação no setor de energia sustentável, incluindo hidrogênio. Seu objetivo será estabelecer formas promissoras de cooperação no uso de novas fontes de energia, para resolver questões ambientais, trocar tecnologia sobre a confiabilidade e segurança das fontes de energia, analisar a base de recursos e estudar os parâmetros dos mercados nacionais e internacionais de fontes renováveis de energia. A questão da cooperação na integração de fontes renováveis será um assunto à parte. O documento servirá de base para a troca de experiências no estudo de tecnologias de produção, armazenamento, uso e transporte de hidrogênio. Também facilitará o surgimento de alianças conjuntas para prosseguir com projetos russo-alemães em setores promissores. (Global Energy Prize – 21.04.2021)

<topo>

3 Empresas estabelecem o Hamburg Hydrogen Network

Doze empresas se uniram e formaram o Hamburg Hydrogen Network, os projetos da rede pretendem associar a produção, distribuição e a utilização de hidrogênio verde (H2V) em várias aplicações, visando a redução de emissões de CO2. Os projetos da rede, a partir de 2026, poderão reduzir as emissões de CO2 em Hamburgo em 170 mil toneladas/ano. A Rede de Hidrogênio de Hamburgo pode reduzir as atuais 16 milhões de toneladas em emissões de CO2 da região para mais de 1 milhão de toneladas por ano até 2030. O hidrogênio verde produzido substituirá principalmente os combustíveis fósseis na produção industrial e no setor de transporte e logística, enquanto o calor residual da eletrólise será usado para aquecimento para reduzir a pegada de carbono. O eletrolisador terá a capacidade de 100MW. (H2 Bulletin – 26.04.2021)

<topo>

4 Hidrogênio verde: Alemanha deverá investir no Brasil e Cúpula do Clima

O embaixador da Alemanha no Brasil, Heiko Thoms, esteve presente em reunião almoço virtual, realizada pela Câmara de Comércio Brasil Alemanha no Rio Grande do Sul, no dia 15 de abril. Na ocasião, Heiko Thoms tratou de desafios climáticos, desmatamento, economia, efeitos da pandemia, e anunciou fundos para a retomada verde. “A crise deve servir como transição para uma economia mais sustentável, através da geração de empregos verdes. Estamos determinados a investir com recursos disponíveis para o hidrogênio verde no Brasil. Podemos aplicar 2 bilhões de euros em energias renováveis e eficiência energética no país”, declarou Thoms. (Zelmute Marten – 24.04.2021)

<topo>

 

 

Mercado

1 White Martins participará do hub de H2V do Pecém

Conhecida principalmente pela produção de oxigênio, a empresa fluminense White Martins assinou Memorando de Entendimento com o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) oficializando seu interesse em participar do projeto ‘HUB de Hidrogênio Verde’. A iniciativa foi lançada, no mês de fevereiro, fruto de uma parceria entre o Governo do Ceará, a Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), a Universidade Federal do Ceará (UFC), além do próprio CIPP e tem atraído o interesse de empresas que desejam atuar na produção dessa fonte de energia renovável, feita por meio da eletrólise da água e tendo o hidrogênio como produto principal. O foco principal do projeto é a exportação para o mercado europeu. (O POVO- 19.04.2021)

<topo>

2 Governadores dos EUA pedem que o governo Biden apoie a mobilidade limpa

12 governadores dos EUA solicitaram à administração do governo Biden o apoio à mudança para o transporte limpo, criando impulso para veículos de emissão zero, como os movidos a hidrogênio, e a infraestrutura de apoio. Assinada pelos governadores da Califórnia, Connecticut, Havaí, Maine, Massachusetts, Nova Jersey, Nova York, Novo México, Carolina do Norte, Oregon, Rhode Island e Washington, a carta reconhece que a corrida para liderar a revolução da manufatura com emissão zero começou. “Ao estabelecer um caminho regulatório claro para garantir que todos os veículos vendidos nos EUA tenham emissão zero, podemos finalmente limpar o ar e criar empregos nas estradas. Mover-se rapidamente em direção a um futuro de transporte com emissão zero protegerá a saúde de todas as comunidades”, diz a carta. (H2 View- 21.04.2021)

<topo>

3 Austrália: Total Eren assina projeto de hidrogênio verde de 8 GW

A gigante francesa de energia renovável Total Eren fará parceria com a Province Resources, sediada em Perth, para desenvolver um projeto para uma enorme instalação de hidrogênio verde de 8 GW na Austrália Ocidental. A Province Resources anunciou em um comunicado que assinou um Memorando de Entendimento com a Total Eren para cooperar na conclusão de um estudo de viabilidade na instalação de produção de hidrogênio na região de Gascoyne, na Austrália Ocidental. A província planeja aproveitar os amplos recursos eólicos e solares, que já atraiu o interesse de pelo menos meia dúzia de projetos rivais para desenvolver a instalação. O projeto seria desenvolvido em duas etapas e seria de propriedade de um acordo 50-50 entre a Province e a francesa Total Eren, que já tem operações na Austrália com a fazenda solar Kiamal de 256 MW. (Renew Economy – 19.04.2021)

<topo>

4 EUA: Dominion explora a integração do hidrogênio no sistema de distribuição de gás de Utah

A Dominion Energy está avançando na utilização de hidrogênio como fonte de energia limpa com seu primeiro projeto piloto, com sede em Utah, buscando misturar hidrogênio em sistemas de distribuição de gás. A empresa está explorando vários projetos que usam hidrogênio para eletricidade limpa, armazenamento renovável, transporte e manufatura com o objetivo de descarbonizar setores e atingir zero emissões líquidas. O primeiro projeto piloto da empresa está testando uma mistura de 5% de hidrogênio em um sistema para aprender como o hidrogênio funciona em linhas de gás e eletrodomésticos. Com mais conhecimento e dados do teste, a Dominion espera misturar hidrogênio em um sistema maior que atente a mais de um milhão de clientes de serviço de gás em Utah. (H2 View – 20.04.2021)

<topo>

5 Suíça: H2V produzido por usina hidrelétrica

A empresa suíça de fornecimento e comercialização de energia, Axpo, planeja produzir hidrogênio verde para o transporte construindo uma unidade de produção em sua usina hidrelétrica Eglisau-Glattfelden, de 43 MW no Rio Reno, na Suíça. Prevista para entrar em operação no outono de 2022, a instalação de produção de hidrogênio com 2,5 MW pretende produzir cerca de 350 toneladas de hidrogênio verde por ano, que serão entregues a uma rede de postos de abastecimento. Isso deve economizar ao setor de transporte rodoviário mais de 1,5 milhão de litros de óleo diesel por ano. Caso o mercado de hidrogênio continue crescendo de forma significativa, a Axpo irá dobrar a capacidade de produção para 5 MW. (Power Engineering International- 20.04.2021)

<topo>

6 Chile irá produzir e-combustíveis a partir do hidrogênio verde

A primeira fase do projeto Haru Oni será colocada em operação em 2022. O projeto realizado pela Enel green Power, Siemens e a chilena AME tem como objetivo produzir hidrogênio verde utilizando energia eólica para utilizá-lo na produção de metanol e gasolina sintéticos. Parte do metanol será destinado para a produção de gasolina através da tecnologia licenciada da Exxon Mobil, denominada metanol-para-gasolina (MTG). (Editora Brasil Energia – 22.04.2021)

<topo>

7 Hidrogênio verde pode atrair investimento para o Brasil

O Brasil tem tudo para ser líder na produção de uma nova fonte de energia renovável: o hidrogênio verde, que pode ser obtido da eletrólise da água ou da biomassa e biocombustíveis, como etanol e o metano. O país tem abundância de todos esses recursos, o que facilita o avanço dessa produção. De acordo com o presidente do Coemas, Marcelo Thomé, essa nova fonte energética pode contribuir com a transição energética e consolidação da economia de baixo carbono. No entanto, ele alerta que ainda existem algumas barreiras, como questões tecnológicas, custos, dificuldade de transporte e armazenamento e a necessidade de desenvolvimento de arcabouços institucionais, legais e regulatórios. (Agência de Notícias CNI – 24.04.2021)

<topo>

8 Preço do H2V irá se equiparar ao do hidrogênio azul em 2040

Segundo a avaliação do gerente de projetos do Centro Analítico do Complexo de Combustíveis e Energia da Agência Russa de Energia (REA), Konstantin Grebennik, o custo do hidrogênio verde será reduzido ao nível do custo do hidrogênio azul até 2040. “Se o cenário de descarbonização acelerada realmente ocorrer, o custo do hidrogênio produzido com base nas energias renováveis poderá cair para menos de US $ 2 por kg até 2050. Isso pode ser comparado ao custo do hidrogênio com base no gás natural na UE no início da década de 2040 e na Rússia no final da década de 2040. Mas esse prazo pode diminuir se levar em consideração os diferentes programas de subsídios do Estado para a energia do hidrogênio”, disse Grebennik. (Energy Global Prize – 22.04.2021)

<topo>

9 China começou a operar a maior usina de H2V movida a solar

A China começou a operação, na terça-feira 20/04, da maior usina de hidrogênio movida a energia solar do mundo. O projeto, de propriedade do Baofeng Energy Group, usa uma usina de energia solar de 200 MW localizada na região autônoma de Ningxia Hui, noroeste da China, para eletrolisar água para produzir hidrogênio, que substitui o carvão. A usina vai substituir 54.000 toneladas no consumo de carvão anualmente, o que levará a uma redução de 445.000 toneladas nas emissões de carbono, fazendo assim com que o país fique mais perto de cumprir com suas metas do Acordo de Paris. (CGTNC – 22.04.2021)

<topo>

10 Thyssenkrupp construirá planta de H2V nos EUA

A alemã Thyssenkrupp e a CF Industries, dos EUA, assinaram um contrato para a construção de uma unidade de produção de hidrogênio verde (H2V) para a produção de amônia no complexo industrial de Donaldsonville, no estado da Louisiana (EUA). A Thyssenkrupp projetará e entregará uma unidade de produção de hidrogênio de 20 MW, baseada em sua tecnologia de eletrólise alcalina da água. A unidade fabril utilizará energia renovável da rede para produzir hidrogênio verde que será, então, convertido para 20 mil toneladas de amônia ao ano. Na forma de amônia líquida, o H2 verde pode ser armazenado e transportado de forma mais competitiva e também empregado diretamente como um combustível limpo para o transporte marítimo, por exemplo. (Eletricidade Moderna – 23.04.2021)

<topo>

11 Alemanha terá gasoduto para transportar um milhão de toneladas de H2V anuais

Os planos para o primeiro gasoduto alemão, que transportará um milhão de toneladas de hidrogênio verde do Mar do Norte diretamente para o continente europeu a partir de 2035, avançaram. A Shell, Gasunie, RWE e Gascade disseram que assinaram uma declaração de intenções para o projeto AquaDuctus. Assim que a construção das usinas de geração estiver totalmente concluída, o AquaDuctus dará uma contribuição substancial para os objetivos de descarbonização das estratégias de energia da Alemanha e da Europa. Além disso, o novo gasoduto proposto faz parte de uma visão ampliada para o que é dito ser o primeiro gasoduto offshore alemão de hidrogênio. O gasoduto é a opção mais econômica para transportar grandes volumes de energia em distância de mais de 400km. (H2 View – 26.04.2021)

<topo>

12 Siemens Energy e Messer Group fazem parceria para hub de H2V

A Siemens Energy e a Gás Messer Group, uma empresa fornecedora de gases industriais, assinaram um acordo para colaborar em projetos de hidrogênio verde na faixa de 5 a 50 MW para aplicações industriais e de mobilidade na Espanha. No âmbito deste acordo, a Messer Ibérica já apresentou três projetos de hidrogênio limpo ao governo espanhol, de eletrolisadores com capacidade total de 70 MW instalados no complexo químico de Tarragona. No parque químico de Tarragona, a Messer Ibérica opera uma rede de dutos de oxigênio onde será utilizado este coproduto da eletrólise. A indústria química em Tarragona, um dos maiores parques químicos da Europa, identificou o hidrogênio renovável com base na eletrólise como uma solução essencial para substituir os combustíveis fósseis em seus processos. (Power Engineering International– 27.04.2021)

<topo>

13 Bosch quer se tornar líder em hidrogênio verde

O CEO da Bosch acredita que o mercado de hidrogênio verde na UE valerá € 40 bilhões (US $ 48 bilhões) até 2030, com taxas de crescimento anual de 65%. O Dr. Volkmar Denner, na coletiva de imprensa anual da Bosch, fez uma estimativa surpreendente de que o mercado de componentes de células a combustível poderia valer cerca de € 18 bilhões (US $ 21 bilhões) até o final desta década. Denner disse que “a Bosch já está pronta para o hidrogênio” e reafirmou o compromisso da empresa de investir € 1 bilhão (US $ 1,2 bilhão) em tecnologia de célula a combustível. Com o investimento, a Bosch pretende colocar 100 usinas de células a combustível estacionárias em operação este ano, fornecendo eletricidade a usuários como centros de dados, fabricantes industriais e áreas residenciais. (H2 View- 22.04.2021)

<topo>

 

 

Mobilidade

1 Toyota e Chevron para desenvolver economia do H2

A Chevron USA, por meio de sua divisão Chevron Products Company e a Toyota Motor North America, Inc. assinaram um Memorando de Entendimento para explorar uma aliança estratégica para catalisar e liderar o desenvolvimento de negócios comercialmente viáveis e de grande escala em hidrogênio, com o objetivo de promover uma economia global de hidrogênio funcional e próspera. As empresas estão procurando trabalhar em três prioridades estratégicas principais: colaborar em medidas de políticas públicas relacionadas ao hidrogênio que apoiem o desenvolvimento de infraestrutura de hidrogênio; compreender a demanda atual e futura do mercado de veículos elétricos com células a combustível leves e pesadas e as oportunidades de suprimento para essa demanda; e explorar oportunidades para buscar pesquisa e desenvolvimento conjuntos em transporte e armazenamento movidos a hidrogênio. (Green Car Congress- 22.04.2021)

<topo>

2 Hyzon e Raven fazem parceria para implantar hidrogênio em veículos comerciais

A Hyzon Motors, fornecedora de veículos comerciais movidos a célula a combustível hidrogênio com sede no estado de Nova York, assinou um Memorando de Entendimento para uma joint venture com a empresa de combustíveis renováveis Raven SR. Os dois planejam construir até 100 centros de produção de hidrogênio nos Estados Unidos e em todo o mundo. Como parte do negócio, a Hyzon irá adquirir uma participação minoritária na Raven, com sede em Wyoming. Espera-se que cada hub converta resíduos orgânicos em hidrogênio para os veículos comerciais da Hyzon. A Raven possui um portfólio de patentes de um processo de conversão que não envolve combustão e, segundo a empresa, evita a criação de poluentes e partículas, ao mesmo tempo que produz mais hidrogênio por tonelada de resíduos do que os processos concorrentes. (PV Magazine- 27.04.2021)

<topo>

3 HydroShunter: Locomotiva a diesel sendo convertida para energia de hidrogênio

O Reino Unido está pronto para sua primeira conversão de uma locomotiva a diesel que irá funcionar com hidrogênio, que será colocada em operação pela Severn Valley Railway. A Severn Valley Railway disse que fez uma parceria com a Universidade de Birmingham e a Vanguard Transporte Soluções Sustentáveis, para este trabalho inovador, apelidado HydroShunter, em Kidderminster, Reino Unido. O trem Classe 08 terá um sistema de tração híbrido de bateria de hidrogênio implementado nele, que é composto de cilindros de hidrogênio, um conjunto de célula a combustível de hidrogênio e uma bateria híbrida. (H2 View- 23.04.2021)

<topo>

 

 

Eventos

1 Combustível do Futuro: o que esperar do novo programa do governo federal?

Na próxima na quinta (29), em entrevista ao vivo, o Secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, José Mauro Coelho, e o Diretor de Biocombustíveis, Pietro Mendes, irão tratar do novo programa aprovado pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), o Combustível do Futuro. O objetivo é sinalizar ao mercado o planejamento energético do governo federal para a descarbonização do setor de transportes, com a criação de políticas para o mercado de biocombustíveis e novas soluções para reduzir a queima de fósseis na matriz. A entrevista será transmitida ao vivo na quinta (29), às 18h00, nos canais da epbr no Youtube, Facebook e Linkedin. (EPBR- 27.04.2021)

<topo>

2 Brasil tem participação de destaque em evento internacional sobre hidrogênio

Com o objetivo de acelerar o desenvolvimento do mercado de hidrogênio na América Latina e Caribe, reunindo iniciativa pública e privada, foi promovido, de 14 a 15/4, o 1º Congresso do Hidrogênio para a América Latina e Caribe (H2LAC 2021), com organização do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do grupo New Energy. O Brasil teve papel de destaque no evento, com participação em três painéis de discussão, além de uma sessão exclusiva sobre o País. A chefe da Assessoria Especial em Assuntos Regulatórios do MME, Agnes da Costa, pontuou que a chave da abordagem do país para o hidrogênio é a mesma da transição energética: flexibilidade. Segundo ela, há espaço para combinar os abundantes recursos energéticos do Brasil e as tecnologias disponíveis para aumentar a capacidade de produção de hidrogênio. “Isso reduz custos e desenvolve a demanda, facilitando a descarbonização de diversos setores”, disse. (MME – 23.04.2021)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 Artigo: Hidrogênio verde e transição energética do Chile

Como um potencial produtor, abundância de sol e vento disponível para geração de energia, o Chile poderá se tornar um exportador de energia, não de eletricidade, mas de hidrogênio verde. O Chile está na vanguarda da transição energética global, não só da América Latina, mas também do mundo, apesar de representar uma parcela relativamente pequena do consumo global de energia primária e das emissões de gases de efeito estufa. No entanto, tornar-se um grande exportador de hidrogênio verde tem seus desafios, escreve Benigna Cortés Leiss, na revista Rice University’s Baker Institute for Public Policy. (Rice University’s Baker Institute for Public Policy – 23.04.2021)

<topo>

2 O transporte sustentável não pode depender apenas de baterias

Aprendemos muitas lições com a pandemia COVID-19, não menos importante, a importância de operar no aqui e agora e, ao mesmo tempo, transformar e construir para garantir um futuro sustentável para nosso planeta e para as gerações futuras. O desenvolvimento de soluções competitivas e inteligentes para o clima de amanhã – enquanto mantém a produção de transporte ambientalmente responsável hoje – requer tecnologias que podem se adaptar às necessidades de toda a rede de transporte e infraestrutura. Quando se trata de eletrificação, a maioria das organizações mantém os pés firmes no mesmo campo, seja por bateria elétrica ou hidrogênio, e os dois costumam ser apresentados como concorrentes. Existem muito poucos promovendo ativamente o desenvolvimento de ambas as tecnologias em conjunto. (World Economic Forum- 19.04.2021)

<topo>

3 Entrevista com a Eletronuclear sobre projeto de hidrogênio

O hidrogênio verde entrou de vez no radar do setor energético brasileiro com o recente anúncio do governo federal da elaboração de um programa nacional voltado a essa fonte. No Brasil, algumas iniciativas pioneiras despontam como as tentativas iniciais de viabilizar o hidrogênio verde como alternativa energética. Um dos projetos de maior destaque neste sentido está em Angra dos Reis (RJ), liderado pela Eletronuclear. A empresa dispõe, desde 1997, de um sistema totalmente brasileiro que produz hipoclorito de sódio e hidrogênio. Ao todo, a companhia é atualmente capaz de gerar 150 kg do gás por dia. A Petronotícias divulgou uma reportagem com Karla Lepetitgaland, coordenadora da área de inovação na Eletronuclear; e Nelri Ferreira Leite, autor do projeto intitulado “Geração de hidrogênio verde em Angra dos Reis. (Petronotícias – 27.04.2021)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Luiza Masseno e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas e Kalyne Silva Brito 
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: