IFE.ME 54

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 54 – publicado em 27 de abril de 2021.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 54 – 27 de abril de 2021
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
UC: Políticas para a descarbonização do transporte
2 Revolução energética de Biden e a mobilidade elétrica
3 EUA: Governadores pedem apoio a mobilidade limpa
4 EUA: Novos investimentos na mobilidade elétrica
5 EUA: Governo promete reduzir pela metade o custo de baterias

Inovação e Tecnologia
1 Nio: Inaugurada estação com conceito Battery As a Service
2 BYD: Nova plataforma modular para VEs
3 GM e LG anunciam 2ª fábrica de baterias
4 Samsung irá fornecer baterias para a picape elétrica da Rivian
5 Startup Miio: Nova forma de pagamento para o serviço de recarga
6 Lixo eletrônico pode virar bateria para VEs

Indústria Automobilística
1 Renault: Parcerias para expansão de estações de recarga
2 Renault: Estratégia visa interessados na eletrificação de frotas
3 GWM: Interesse em investimentos no Sudeste

4 Porsche terá fábrica exclusiva para baterias

5 Toyota: Lançamento de 70 veículos elétricos até 2025

6 Honda: Esforço global de eletrificação

7 Honda: Carbono Zero em 2050

8 Nissan/Mitsubishi: Mini elétrico será lançado por custo acessível
9 China: Carro elétrico se populariza para clientes do campo
10 Voltz Motors: Moto elétrica nacional terá versão para delivery

Meio Ambiente
1 Tesla vai incluir equipamentos para reciclagem na Gigafactory
2 Renault/WEG: Projeto Carbono Zero em Fernando de Noronha
3 Shell: VEs serão cruciais contra emissão de carbono

Outros Artigos e Estudos
1 Shell: VEs serão cruciais contra emissão de carbono
2 UE: Empresas pedem fim das vendas de carros à combustão até 2035


 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 UC: Políticas para a descarbonização do transporte

O estado da Califórnia financiou dois estudos com a finalidade de identificar caminhos para reduzir as emissões de combustível fóssil relacionado ao setor do transporte. O estudo foi realizado pela Universidade da Califórnia (UC) e conduzido por pesquisadores do UC Institute of Transportation Studies, UC Irvine e UCLA. O UC Davis Policy Institute for Energy, Environment, and the Economy coordenou a gestão da política do relatório, e o UC Davis Center for Regional Change liderou a pesquisa de equidade e justiça ambiental do estudo. O relatório foi divulgado para a Agência de Proteção Ambiental da Califórnia (CAPA) delineando opções de políticas para reduzir significativamente a demanda e as emissões de combustíveis fósseis relacionadas ao transporte. Essas opções de política, quando combinadas, podem levar a um sistema de transporte de carbono zero até 2045, ao mesmo tempo que melhora a equidade, a saúde e a economia. Para acessar o relatório completo clique aqui. (Inside EVs – 22.04.2021)

<topo>

2 Revolução energética de Biden e a mobilidade elétrica

O plano energético, do governo Biden, prevê, 100% de eletricidade limpa, sem emissão de carbono, até 2035. Pretende construir, preservar e modernizar dois milhões de prédios comerciais, casas, escolas, edifícios da administração pública e hospitais e servi-los com eletricidade produzida a partir de fontes renováveis ou eficiência energética. A profunda transformação na matriz energética pretendida por Biden será chave para mudanças nos transportes. A intenção é subsidiar ainda a construção de 500 mil postos de carregamento para veículos elétricos e espalhá-los pelo país. Nas cidades com mais de 100 mil habitantes, visa fornecer transporte público eletrificado. Outro ponto relatado é aumentar a rede de ferrovias- também eletrificada e alimentada com energia livre de carbono. (Valor – 22.04.2021)

<topo>

3 EUA: Governadores pedem apoio a mobilidade limpa

Governadores de 12 estados dos EUA, incluindo Califórnia, assinaram uma carta, a qual reconhece que a corrida para liderar a revolução da manufatura com emissão zero começou, e os mesmo governadores assinantes, fazem pedidos à Administração Biden para estabelecer padrões e assim garantir que todos os novos carros de passageiros e caminhões leves vendidos tenham emissão zero até 2035, com marcos significativos ao longo do caminho para monitorar o progresso, além de investimentos em infraestrutura, que definem um caminho para vendas com emissão zero de 100% até 2045. (H2 View – 21.04.2021)

<topo>

4 EUA: Novos investimentos na mobilidade elétrica

Após uma visita virtual à fábrica da Proterra, que produz ônibus elétricos e baterias, Joe Biden ficou convencido na necessidade dos EUA de impulsionar a ME: “precisamos acelerar a eletrificação”. O presidente propõe os Estados Unidos como o próximo líder mundial no setor de veículos “na tomada” e lançou o desafio à China, atualmente o maior fabricante do mundo, mas que também afeta a Europa. “Temos muito que recuperar, mas no futuro estaremos no comando”, disse Biden. “Teremos que ser o maior fornecedor mundial de ônibus e veículos elétricos, mas estamos muito atrasados agora.” Biden já anunciou sua arma para rejuvenescer a frota americana: US$ 174 bilhões para a mobilidade sustentável. Destes, cerca de 20 bilhões serão usados para eletrificar 20% dos ônibus escolares. Outros 25% irão para veículos comerciais. (Inside EVs – 22.04.2021)

<topo>

5 EUA: Governo promete reduzir pela metade o custo de baterias

A secretária de Energia dos Estados Unidos, Jennifer Granholm, afirmou, na sexta-feira (23), que o país anunciará nas próximas semanas uma redução no custo das baterias utilizadas por VEs. “Vamos cortar os preços das células de bateria novamente em 50%, reduzindo a necessidade de materiais críticos, tornando veículos elétricos acessíveis e, talvez, até mais baratos do que os carros a gasolina”, disse Granholm, no segundo dia da Cúpula de Líderes sobre o Clima. (CNN Brasil – 23.04.2021)

<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 Nio: Inaugurada estação com conceito Battery As a Service

A Nio, fabricante chinesa de VEs, apresentou a segunda geração de estações para troca de baterias de seus carros em Pequim. Trata-se do primeiro local do tipo desenvolvido em parceria com a empresa de energia Sinopec. A Nio inovou com um conceito no qual o conjunto de baterias de seus automóveis são compartilhados. Assim, em vez de recarregá-las, o proprietário do veículo precisa se dirigir a uma estação e trocar o conjunto com pouca energia por outro. De acordo com a empresa, esse sistema torna a aquisição do automóvel mais acessível, já que as baterias são o componente mais caro dos elétricos. Como o dono do carro não precisa comprar a bateria, basta pagar uma taxa mensal do programa BaaS (Battery As a Service). (Automotive Business – 21.04.2021)

<topo>

2 BYD: Nova plataforma modular para VEs

A BYD, aproveitou o Salão do Automóvel de Xangai para introduzir ao mercado sua nova plataforma modular para VEs, que deve servir de base para os próximos lançamentos da marca. Chamada de E-Platform 3.0, foi anunciada como um projeto aberto e será disponibilizado para outras fabricantes de caros elétricos que quiserem usá-la em seus modelos. Integrada com a nova tecnologia de baterias LFP (lítio, ferro e fosfato) de 800 V, lançada pela marca no ano passado, permitirá um carregamento superveloz que pode entregar até 145 km de autonomia em cinco minutos de carga. As baterias serão integradas à própria estrutura do carro, o que confere maior resistência e espaço para os desenvolvedores. (Metropolitana FM – 21.04.2021)

<topo>

3 GM e LG anunciam 2ª fábrica de baterias

A produção de baterias para VEs vai contar com um novo reforço. A GM e a LG Chem anunciaram oficialmente que sua joint venture Ultium Cells LLC construirá a segunda fábrica de células de bateria de íon-lítio nos Estados Unidos (a primeira está em construção em Lordstown, Ohio). O objetivo é “aumentar significativamente a capacidade da GM de liderar a produção de baterias em grande escala”. Este novo investimento de US$ 2,3 bilhões, que já era esperado desde março, pelo menos, começará imediatamente a preparar o novo local para a produção de baterias já no final de 2023. A GM e a LG Energy Solution escolheram Spring Hill, Tennessee como o local para a fábrica de baterias. De acordo com o comunicado à imprensa, a planta produzirá células em formato ‘pack’ que a GM utilizará em kits de bateria Ultium (geralmente de 50 a 200 kWh para uma autonomia de até 720 km). (Inside EVs – 19.04.2021)

<topo>

4 Samsung irá fornecer baterias para a picape elétrica da Rivian

A Rivian anunciou oficialmente que as células da bateria de íon-lítio para seus próximos lançamentos, a picape elétrica R1T e também o SUV elétrico R1S, serão fornecidas pela Samsung SDI. A decisão foi tomada depois que as duas empresas trabalharam juntas em todo o processo de desenvolvimento dos veículos elétricos para garantir testes e caracterização de células mais robustas. “Estamos entusiasmados com o desempenho e a confiabilidade das células de bateria SDI da Samsung combinadas com nosso módulo de alta densidade de energia e design de pacote. O foco da Samsung SDI em inovação e fornecimento responsável de materiais de bateria se alinha bem com nossa visão”,disse O CEO da Rivian, RJ Scaringe. (Inside EVs – 19.04.2021)

<topo>

5 Startup Miio: Nova forma de pagamento para o serviço de recarga

A startup portuguesa Miio lançou uma nova funcionalidade de pagamento de carregamentos de veículos elétricos, que dispensa cartões ou contrato de adesão a um serviço de um comercializador de eletricidade para a mobilidade elétrica. Chama-se Miio Pay e coloca o pagamento pelo carregamento de um veículo elétrico em um aplicativo de smartphone. A startup portuguesa responsável pela funcionalidade, explica que dessa forma será possível fazer o pagamento no ato do carregamento do veículo, em toda a rede pública, quase como abastecer um carro em uma bomba de combustível. A Miio, que já conta com 27 mil usuários em Portugal, destaca que a aposta na nova solução tem como objetivo proporcionar uma maior “comodidade e transparência aos usuários de veículos elétricos”. Por enquanto, esta funcionalidade só está disponível para usuários beta do serviço. A partir de 30 de abril estará disponível para o público em geral. (Jornal de Negócios – 21.04.2021)

<topo>

6 Lixo eletrônico pode virar bateria para VEs

Dois empresários de Minneapolis, nos EUA, querem extrair cobalto, cobre e níquel que geralmente são encontrados em resíduos industriais. Segundo eles, a maioria desses resíduos é exportada para outros países como a China. “Não produzimos a maior parte dos materiais que estão em nossas baterias, então se pudermos comprá-los uma única vez e mantê-los aqui, isso criaria uma grande vantagem econômica para todos nós”, disse um dos responsáveis pela pesquisa, Jeff Spangenberger. A Bergmann e Lentz, de Minneapolis, começou uma parceria com a National Research, de Michigan, para aprimorar o processo de recuperação de metais valiosos que não são reutilizados pela indústria. (Canal Tech – 18.04.2021)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 Renault: Parcerias para expansão de estações de recarga

A montadora francesa Renault uniu-se à brasileira WEG, uma das maiores fabricantes de equipamentos eletroeletrônicos do mundo, e com a portuguesa EDP, empresa de transmissão e comercialização de energia. A WEG fornecerá as estações de recarga para VEs e a EDP será responsável pelas vistorias e pela instalação dos equipamentos. As estações serão colocadas em concessionárias Renault, frotistas e residências de consumidores. (Valor Econômico – 22.04.2021)

<topo>

2 Renault: Estratégia visa interessados na eletrificação de frotas

O novo Renault Zoe quer ir mais longe, tanto em autonomia como em estratégia. A montadora francesa começa a vender no Brasil a linha 2021 de seu compacto elétrico. A principal mudança está na parte mecânica. A capacidade do conjunto de baterias passou de 41 kWh para 52 kWh, o que aumentou a autonomia em 80 km. De acordo com a fabricante, é possível percorrer 385 quilômetros entre uma recarga e outra. Apesar dos preços elevados –entre R$ 205 mil e R$ 220 mil–, há também a opção de aluguel por longo prazo – o plano de assinatura para o Zoe custa R$ 3.890 no plano de três anos -, o Zoe quer ser mais do que um carro para entusiastas da mobilidade elétrica. A montadora francesa calcula que 80% das vendas de seu novo compacto serão para empresas, seja para frotas de serviço ou uso de executivos. O Zoe pode ser uma peça importante dentro do conceito ESG. Além de não emitir gás carbônico e poluentes quando em movimento, o Zoe utiliza plásticos reciclados em seus revestimentos. (Valor Econômico – 23.04.2021)

<topo>

3 GWM: Interesse em investimentos no Sudeste

A Great Wall Motors (GWM), a maior montadora privada da China, procurou autoridades brasileiras na semana passada para abrir uma fábrica de VEs e utilitários leves na região Sudeste. A GWM estuda o Brasil há dois anos e está à procura de um estado que ofereça benefícios fiscais, para instalar a unidade. A empresa pretende já começar a exportação dos veículos no ano que vem. (O Globo – 25.04.2021)

<topo>

4 Porsche terá fábrica exclusiva para baterias

A Porsche apresentou planos para a construção de uma fábrica exclusivamente para a produção de baterias para seus VEs, que deve ser instalada na Alemanha, na cidade de Tuebingen. De acordo com a matéria publicada pela Reuters, a Porsche quer reduzir a dependência dos fornecedores chineses e ao mesmo tempo se diferenciar dos concorrentes, e para isso aposta em células de baterias de alto desempenho para os clientes, diferente dos produtos convencionais oferecidos pelos fabricantes de baterias. Essas novas baterias de alta tecnologia serão utilizadas juntamente com as baterias fornecidas pelo Grupo Volkswagen, mas dedicadas a modelos top de linha. (Inside EVs – 26.04.2021)

<topo>

5 Toyota: Lançamento de 70 veículos elétricos até 2025

A Toyota confirmou no domingo (18) que vai aumentar a frota de veículos elétricos da empresa, passando a oferecer até 2025 um total de 70 modelos diferentes na modalidade híbrida ou totalmente a partir de bateria. O anúncio foi realizado durante a feira Auto Shanghai, na China. Ao todo, dos próximos lançamentos, sete deles são da família bZ — sigla para “Beyond Zero”, ou “além do zero”, referindo-se à emissão de poluentes por parte do veículo. (Tecmundo – 19.04.2021)

<topo>

6 Honda: Esforço global de eletrificação

A Honda vai encerrar a produção de carros com motores a gasolina e a diesel em 2040, em uma jornada rumo à ME. A Honda fez um anúncio de que só venderia VEs (elétricos e híbridos plug-in) na Europa a partir de 2022. Agora, a montadora japonesa dá um passo adiante e fala em esforço global de eletrificação para os próximos anos. A Honda planeja que até 2030 mais de 40% das vendas sejam de VEs ou a células de combustível (FCEV), um percentual que deve aumentar para 80% em 2035, chegando a 100% em 2040. (Inside EVs – 23.04.2021)

<topo>

7 Honda: Carbono Zero em 2050

A Honda vai investir na sua cadeia produtiva e melhoria dos processos para se tornar neutra em emissões de carbono em “todos os produtos e atividades corporativas” em 2050, nos termos do Acordo de Paris. Para atingir esses objetivos, a Honda anunciou que investirá o equivalente a US$ 46 bilhões em pesquisa e desenvolvimento nos próximos seis anos e se comprometeu a tomar “as medidas necessárias, incluindo novas alianças “o mais rápido possível”. (Inside EVs – 23.04.2021)

<topo>

8 Nissan/Mitsubishi: Mini elétrico será lançado por custo acessível

O miniveículo será fabricado pela Nissan e Mitsubishi, sendo lançado inicialmente no Japão, utilizando como base o IMk, da Nissan. O carro elétrico será apresentado por um preço acessível em 2022, custando apenas US$ 18,3 mil (cerca de R$ 100 mil na conversão direta). Segundo o site Nikkei Asia, o lançamento do veículo irá receber incentivos fiscais do governo japonês, por conta de seu perfil compacto. O incentivo pode ocorrer desde a produção a até mesmo o estacionamento do veículo, devido ao formato “Kei cars”. De acordo com o Nikkei Asia, o mini elétrico deve contar com cerca de 200km de autonomia de bateria. Além disso, eles são limitados a uma potência de 64 cv (cerca de 47kW). (Engeharia Hoje – 18.03.2021)

<topo>

9 China: Carro elétrico se populariza para clientes do campo

Na Auto Shanghai 2021, que foi inaugurada na segunda-feira, os participantes do estande da SAIC-GM-Wuling Automobile elogiaram o sucesso do modelo superacessível da empresa, o Hong Guang Mini EV, a partir de 28.800 yuans (US$ 4.420 pelas taxas atuais, ou R$ 24,7 mil). O veículo se tornou um sucesso nas áreas rurais, onde a maioria vive em casas unifamiliares. Embora o VE meça apenas 2,9 metros de comprimento e 1,5 metro de largura, ele pode acomodar quatro pessoas. O carro pode ser conectado a uma tomada doméstica, eliminando a necessidade de equipamento de carregamento separado. O veículo percorre apenas 120 km com uma única carga e sua velocidade máxima é de 100 km/h. Os recursos de segurança são limitados e o ar-condicionado é opcional. (Valor Econômico – 21.04.2021)

<topo>

10 Voltz Motors: Moto elétrica nacional terá versão para delivery

A Voltz Motors vai ampliar sua linha de motos elétricas com uma nova opção do modelo EVS para entregas. Fruto de uma parceria com o iFood, a nova versão será chamada Work e avaliada em um projeto piloto com 30 unidades que serão utilizadas por entregadores do aplicativo. Equipada com duas baterias, a EVS Work para entregas terá até 240 km de autonomia, contra 180 km da versão convencional. No entanto, a velocidade máxima também será diferente: 85 km/h contra 120 km/h do modelo ‘normal’. Após a consolidação da nova versão, a Voltz Motors pretende atingir a marca de 10.000 motos elétricas vendidas no período de um ano, uma meta ambiciosa que será impulsionada com a concessão de uma linha de crédito especial para os entregadores das empresas parceiras. (Inside EVs – 23.04.2021)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 Tesla vai incluir equipamentos para reciclagem na Gigafactory

A Tesla planeja incluir equipamentos em sua fábrica de Xangai para reparar e reciclar componentes importantes de seus veículos, como motores elétricos e células de bateria, informou a montadora norte-americana em documentos enviados às autoridades de Xangai. A China, o maior mercado automotivo do mundo, teve vendas de mais de 1,3 milhão de veículos elétricos e híbridos no ano passado. As autoridades reguladoras do país agora estão adicionando regras sobre a reciclagem de importantes componentes destes veículos para economizar materiais e proteger o meio ambiente. (Isto É – 26.04.2021)

<topo>

2 Renault/WEG: Projeto Carbono Zero em Fernando de Noronha

Renault e WEG se juntaram num projeto em Fernando de Noronha. As duas empresas foram atraídas pela decisão da administração da ilha de lançar o projeto chamado Carbono Zero, uma lei que proíbe a circulação de veículos a combustão. Hoje, 30 veículos totalmente elétricos já circulam na ilha. O carregamento das baterias é feito em estações de energia solar. Como essa geração de energia ultrapassa a necessidade de consumo da frota, o excedente é transferido, sem custo, aos moradores. Com isso, Noronha consegue reduzir a necessidade do uso de energia termoelétrica, que sempre prevaleceu na ilha. Além de carros de passeio, a nova frota inclui vans, que atendem o “transfer” de turistas. A Renault também organizou o treinamento de oficinas locais, que trabalham com o concessionário de Recife. (Valor Econômico – 22.04.2021)

<topo>

3 Shell: VEs serão cruciais contra emissão de carbono

Os VEs desempenharão um papel crítico nos esforços da Royal Dutch Shell para reduzir as emissões de carbono, de acordo com um executivo sênior da gigante do petróleo. “Se você olhar para as oportunidades de descarbonização desse setor de mobilidade, o VE desempenha um papel crucial”, disse Huibert Vigeveno, diretor de downstream da Shell, acrescentando que a empresa pretende expandir sua rede global de estações de carregamento de veículos elétricos em todo o mundo. “O que anunciamos há algumas semanas é que neste momento temos 60.000 pontos de carregamento no mundo. Vamos passar para 500.000 até 2025 e 2,5 milhões até 2030”. (Eu Quero Investir – 18.04.2021)

<topo>

 

 

Outros Artigos e Estudos

1 WEG/UFSC: Ônibus solar percorreu 100mil km sem combustível fóssil

O ônibus solar da WEG, em parceria com a UFSC já percorreu mais de 100 mil quilômetros sem utilizar nenhum combustível. Isso ocorre devido a captação de energia solar, fazendo com que não seja necessário nem sequer uma gota de gasolina. O ônibus solar, também chamado de eBus, está sendo utilizado desde 2017, realizando um percurso de cerca de 50km entre o campus da UFSC e o Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar Fotovoltaica. Atualmente, mais de 30 mil passageiros foram transportados no ônibus solar, entre eles professores, alunos e também colaboradores da instituição. (Engenharia Hoje – 24.02.2021)

<topo>

2 UE: Empresas pedem fim das vendas de carros à combustão até 2035

27 empresas disseram em um apelo conjunto, que os legisladores da UE devem definir uma data final para a venda de novos carros com motor à combustão na Europa, até, no máximo, 2035. A chamada pública continuará a reunir apoio para uma eliminação progressiva antes da revisão dos padrões de CO2 para carros e vans da UE em junho. As empresas, entre elas a IKEA Retail, Sky, Uber, Vattenfall e Volvo Cars, representam uma ampla gama de setores. Elas dizem que uma data fixa enviará um sinal claro para os investimentos das fabricantes de automóveis, cadeias de suprimentos e provedores de infraestrutura e permitirá que todas as empresas descarbonizem suas frotas de veículos. (Transport & Environment – 26.04.2021)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe e Luiza Masseno
Pesquisadores: Vinicius José da Costa e Pedro Barbosa
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico do Instituto de Economia da UFRJ.

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: