IFE.TEX 34

Informativo Eletrônico – Tecnologias Exponenciais nº 34 – publicado em 05 de março de 2021.

l

IFE: nº 34 – 05 de março de 2021
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Transição Energética
1
UE: quase 10 bilhões de euros para transição ‘verde e digital’

Geração Distribuída
1 Ferramenta auxilia dimensionamento de sistemas fotovoltaicos
2 Aneel registra DRO para 129,99 MW de geração solar fotovoltaica
3 Copel lança guia de projetos de segurança para minigeradores
4 Segundo BNEF, expansão fotovoltaica vai passar de 65% no Brasil este ano
5 Geração distribuída alcança 5 GW de potência instalada no Brasil
6 EDP Brasil compra negócio de GD solar da AES
7 Energia fotovoltaica mais eficiente: projeto PON BEST4U
8 Enerzee aposta em geração solar, armazenamento e recarga de veículo elétrico

Armazenamento de Energia
1 EDF junta-se a Downing em armazenamento de 50MW no Reino Unido
2 IHS Markit espera mais de 10 GW de armazenamento de energia em 2021
3 Trina Solar lança braço de armazenamento

4 Projeto de armazenamento da Neoen atinge fechamento financeiro

5 Malta, startup de armazenamento de energia, arrecada US $ 50 mi

Mobilidade Elétrica
1 UE: 1 milhão de postos de carregamento públicos em 2024
2 China: troca de baterias de veículos elétricos pode ser um novo negócio
3 Audi: VEs serão feitos sob medida
4 VEs terão autonomia mais baixa no futuro, diz CEO da Audi

5 Recarga em tempo recorde: VE com bateria de grafeno
6 Tesla estuda mudar material utilizado em suas baterias

Gestão e Resposta da Demanda
1 CCEE lança ferramenta para centralizar informações sobre desligamentos e penalidades de agentes
2 Home Carbon lança serviço de monitoramento do consumo de energia

Digitalização
1 Amazonas Energia instala 100 mil medidores inteligentes
2 Cepel investe na digitalização para enfrentar desafios e atender às demandas de seus clientes
3 Furnas se moderniza e traz a transformação digital

Artigos e Estudos
1 Artigo GESEL sobre viabilidade de Usinas Hidrelétricas Reversíveis no Brasil
2 Artigo de Cheryl Katz sobre o potencial das baterias no setor elétrico


 

 

Transição Energética

1 UE: quase 10 bilhões de euros para transição ‘verde e digital’

A União Europeia anunciou em comunicado divulgado hoje a criação de dez parcerias e o investimento de quase 10 bilhões de euros para uma transição “verde e digital”. A intenção do bloco é acelerar uma transformação rumo a um continente “verde, neutro no clima e digital” e tornar a indústria local mais competitiva. As parcerias propostas buscam, por exemplo, melhorar o preparo do bloco ante doenças infecciosas, desenvolver aeronaves de baixa emissão de carbono, apoiar o uso de matérias-primas brutas renováveis e biológicas, além de “garantir a liderança europeia em tecnologias e infraestruturas digitais, e tornar o transporte ferroviário mais competitivo. (Broadcast Energia – 23.02.2021)

<topo>

 

 

Geração Distribuída

1 Ferramenta auxilia dimensionamento de sistemas fotovoltaicos

O Portal Solar, em parceria com a PV Operation, acaba de lançar uma ferramenta de análise e dimensionamento para consumidores e empresas que desenvolvem projetos de geração de energia solar fotovoltaica em telhados e pequenos terrenos. A nova ferramenta reúne dados de satélites e estações meteorológicas, além do histórico de operação das usinas fotovoltaicas espalhadas por todo território nacional. O intuito é proporcionar maior precisão dos dimensionamentos e prognósticos de geração dos sistemas de energia solar fotovoltaica. A solução oferece informações sobre como o sistema fotovoltaico deve ser projetado, incluindo tamanho da obra, tipos de equipamentos, posicionamento mais adequado em relação ao sol, custos da obra, tempo de retorno do investimento e equipamentos que vão garantir maior eficiência na produção de energia elétrica. (Brasil Energia – 22.02.2021)

<topo>

2 Aneel registra DRO para 129,99 MW de geração solar fotovoltaica

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) registrou Requerimento de Outorga (DRO) para 129,99 MW de geração solar fotovoltaica no Ceará e em Pernambuco. Deste total, 75 MW são da Solarium Geração de Energia Elétrica, para a construção de uma usina em Limoeiro do Norte, no Ceará. Outros 54,99 MW são da Atiaia Energia, que implantará o empreendimento em Goiana, no Estado de Pernambuco. Os dois projetos visam à produção independente de energia elétrica. (Broadcast Energia – 22.02.2021)

<topo>

3 Copel lança guia de projetos de segurança para minigeradores

A Copel está disponibilizando em seu website um guia para auxiliar minigeradores na apresentação dos projetos de proteção de seus sistemas. Trata-se do Manual de Apresentação de Projetos de Proteção para Acessantes de Geração, desenvolvido com o objetivo de padronizar o conteúdo e a forma de entrega dos projetos à Copel e, assim, facilitar a aprovação. A distribuidora informou que o projeto de proteção do sistema é um dos itens que devem ser disponibilizados à concessionária quando o cliente instala um sistema de geração distribuída, a depender da sua capacidade instalada. Vale para geradores de energia fotovoltaica acima de 300kW e de minigeradoras hidroelétricas (PCHs e CGHs) ou termoelétricas (UTEs) com potência acima de 75 kW. (Agência CanalEnergia – 24.02.2021)

<topo>

4 Segundo BNEF, expansão fotovoltaica vai passar de 65% no Brasil este ano

O Brasil deve registrar acréscimo de 5,3 GW a 6,5 GW de potência solar fotovoltaica em 2021, um aumento de 65,6% a até 103,1% em relação ao ano passado, quando foram adicionados 3,2 GW. É o que projeta a BloombergNEF (BNEF) em relatório sobre o primeiro trimestre deste ano para o mercado fotovoltaico global, cujas informações relativas ao Brasil foram compartilhadas com o EnergiaHoje. A estimativa leva em conta o fato de o sistema de compensação de geração distribuída de energia elétrica conhecido como net metering ainda não ter sido cancelado. Já para 2022 e 2023, a previsão é que o Brasil tenha adições anuais de cerca de 6 GW devido a remoção ou um forte corte no sistema net metering. (Brasil Energia – 24.02.2021)

<topo>

5 Geração distribuída alcança 5 GW de potência instalada no Brasil

A geração distribuída (GD), modalidade inaugurada no Brasil em 2012, alcançou a marca de 5 GW de potência instalada, quase metade de uma usina como Belo Monte (11.233 MW). A modalidade se constitui em permitir que consumidores produzam a própria eletricidade de forma descentralizadas, por meio de tecnologias como solar fotovoltaica, biomassa e mini hidrelétricas. Apesar dos desafios provocados pela pandemia, a GD segue crescendo no País. A ABGD informa que a geração distribuída atingiu há poucos dias 400 mil conexões e 500 mil unidades consumidoras alimentadas por elas. Esse mercado atualmente é liderado pelos segmentos comerciais e residenciais (38%, cada). Em seguida temos usuários rurais (14%), indústrias (9%) e serviço público (1%). (Broadcast Energia – 25.02.2021)

<topo>

6 EDP Brasil compra negócio de GD solar da AES

A EDP Brasil anunciou a assinatura de um contrato de compra e venda, através da subsidiária EDP Grid, da AES Inovação Soluções de Energia e suas subsidiárias, com a AES Brasil. A AES Inovação é uma plataforma de investimento em geração solar distribuída com um portfólio de cerca de 34 MWp localizados em São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, em diferentes estágios de desenvolvimento. Desse total, aproximadamente 16 MWp referem-se a empreendimentos contratados e em operação comercial, garantindo acréscimo de receita no curto prazo. Os demais 18 MWp são caracterizados por projetos ready to build em Minas Gerais, que permitirão à EDP Brasil o desenvolvimento da obra, a contratação em mercado estratégico e aproveitamento de sinergias operacionais com outros ativos na região. (Agência CanalEnergia – 25.02.2021)

<topo>

7 Energia fotovoltaica mais eficiente: projeto PON BEST4U

Encontrar soluções para aumentar a eficiência dos módulos fotovoltaicos bifaciais em mais de 25% e aumentar a produção de energia em igual potência em mais de 20%. Este é o objetivo do projeto europeu BEST4U, financiado pelo Ministério Italiano da Educação, Universidades e Pesquisa e pela Comunidade Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. A Enel Green Power é a líder do consórcio de parceiros que estudará a melhor solução para fabricar células e módulos Tango 4 que, em condições normais, são 25% mais eficientes que os módulos padrão. (REVE – 23.02.2021)

<topo>

8 Enerzee aposta em geração solar, armazenamento e recarga de veículo elétrico

A brasileira Enerzee, criada pelo ex-piloto da Fórmula Indy Alexandre Sperafico, tem a meta de instalar de 30 MW a 40 MW de energia solar fotovoltaica em 2021. Se atingir o objetivo, vai ultrapassar a casa dos R$ 100 milhões em faturamento. A maioria dos projetos fotovoltaicos são construídos e entregues para os clientes, tanto residenciais quanto empresariais. Entretanto, a empresa também trabalha com aluguel de usinas. Na modalidade de locação, a capacidade instalada total da Enerzee gira em torno de 1 MW. A expectativa é que esse volume seja ampliado para 5 MW este ano. (Brasil Energia – 24.02.2021)

<topo>

 

 

Armazenamento de Energia

1 EDF junta-se a Downing em armazenamento de 50MW no Reino Unido

A gestora de investimentos Downing selecionou a EDF como parceiro comercial e de rota para um projeto de armazenamento de bateria de 50 MW na Inglaterra. O projeto deve se conectar à rede e iniciar as operações em agosto de 2021. Ele se conectará diretamente ao sistema de transmissão da National Grid e a ambição para a segunda fase do projeto é desenvolver uma rede privada e um super hub de carregamento de veículos elétricos em escala de serviço público em Nursling, Southampton. (Renews – 22.02.2021)

<topo>

2 IHS Markit espera mais de 10 GW de armazenamento de energia em 2021

Espera-se que as instalações de armazenamento de energia em 2021 ultrapassem 10 GW, com os EUA responsáveis por cerca de metade disso, disse a IHS Markit na semana passada. A capacidade global de armazenamento de energia cresceu 4,5 GW em 2020 e deve mais do que dobrar este ano. “A indústria de armazenamento de energia começará um crescimento significativo de vários anos em 2021, continuando até 2030, conforme a tecnologia começa a formar um componente central das redes de energia em mercados desenvolvidos e novas oportunidades em mercados em desenvolvimento continuam a surgir”, disse George Hilton, analista sênior de tecnologia limpa na IHS Markit. (Renewables Now – 22.02.2021)

<topo>

3 Trina Solar lança braço de armazenamento

A empresa fotovoltaica chinesa Trina Solar lançou uma nova unidade de negócios focada em armazenamento de energia. A unidade tem como foco a demanda por armazenamento autônomo e solar, bem como grandes aplicações industriais e de armazenamento de energia de microrrede. A Trina Storage oferecerá “soluções de armazenamento flexíveis e altamente escaláveis”. As soluções consistem em hardware, software e serviços baseados em baterias de fosfato de ferro-lítio e sistemas de conversão de energia em uma solução em container com software e serviços como monitoramento e suporte. (Renews – 23.02.2021)

<topo>

4 Projeto de armazenamento da Neoen atinge fechamento financeiro

Neoen, um dos produtores líderes mundiais e de crescimento mais rápido de energia exclusivamente renovável, concluiu o fechamento financeiro da Victorian Big Battery, uma instalação de armazenamento de bateria de 300 MW / 450 MWh localizada perto de Geelong, em Victoria, na Austrália. O projeto será entregue em colaboração com a Tesla e o parceiro de rede AusNet Services. Pertencente e operada pela Neoen, a Victorian Big Battery será uma das maiores baterias do mundo. (Energy Global – 25.02.2021)

<topo>

5 Malta, startup de armazenamento de energia, arrecada US $ 50 mi

A especialista em armazenamento de energia térmica dos EUA, Malta Inc, anunciou na quarta-feira que arrecadou US $50 milhões em uma rodada de financiamento da Série B liderada pelo produtor suíço de metanol e amônia Proman. Malta, com sede em Cambridge, Massachusetts, é uma startup que desenvolveu o sistema Malta Pumped Heat Energy Storage (PHES), que converte eletricidade de qualquer fonte para ser armazenada como energia térmica. (Renewables Now – 25.02.2021)

<topo>

 

 

Mobilidade Elétrica

1 UE: 1 milhão de postos de carregamento públicos em 2024

O principal objetivo que os fabricantes automóveis, os ambientalistas e as organizações de defesa dos consumidores esperam ver cumprido pela UE é a instalação de um milhão de postos de carregamento elétrico na região em 2024 e um total de três milhões de postos em 2029. A Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA), a Federação Europeia dos Transportes e do Ambiente (T&E) e a Organização Europeia dos Consumidores (BEUC) enviaram uma carta aos decisores europeus no sentido de estabelecerem objetivos para o desenvolvimento das infraestruturas de carregamento. Estabelecer metas ambiciosas envia uma mensagem aos consumidores de que o número de estações públicas de recarga conseguirá acompanhar a crescente procura por VE na Europa. Os operadores de rede, de infraestrutura de carregamento e empresas de transportes também serão beneficiados. (Fleet Magazine – 17.02.2021)

<topo>

2 China: troca de baterias de veículos elétricos pode ser um novo negócio

A troca rápida da bateria de um VE, é algo em que muitos estão trabalhando, começando com a startup chinesa NIO, que acaba de apresentar uma versão particularmente avançada. Na prática você chega a um determinado local e em poucos minutos substitui a bateria descarregada do seu carro por uma carregada. Na China, isso parece funcionar, embora com bicicletas elétricas e pequenos ciclomotores. A maioria das motos e scooters elétricos no mercado chinês usa apenas um tipo de bateria e que a mesma, compatível e intercambiável entre várias marcas, é efetivamente um padrão. Desta forma, muitos ciclistas chineses puderam comprar uma bicicleta elétrica sem bateria e assinar o serviço para ter sempre uma carga disponível. Enquanto isso, a NIO declarou que está pronta para colaborar com outros fabricantes para expandir o uso dessa tecnologia e torná-la comum a mais de uma marca. (Inside EVs – 19.02.2021)

<topo>

3 Audi: VEs serão feitos sob medida

Com tantos projetos na mesa, é seguro presumir que a Audi está investindo muito dinheiro no desenvolvimento de futuros VEs. Isso também inclui conjuntos de propulsão e baterias novas e mais eficientes, proporcionando uma autonomia maior com uma única carga. O CEO da Audi, Markus Duesmann, prometeu que os futuros carros movidos a bateria da Audi serão “feitos sob medida”. Basicamente, isso significa que você não verá um Audi movido a combustão adaptado com baterias e motores elétricos para se tornar um elétrico. Além disso, baterias menores e mais baratas tendem a reduzir o custo final, permitindo uma popularização maior dos carros elétricos. (Inside EVs – 18.02.2021)

<topo>

4 VEs terão autonomia mais baixa no futuro, diz CEO da Audi

O CEO da Audi, Markus Duesmann, previu recentemente que os futuros VEs terão autonomia menor. Para ele, as baterias enormes vão perder apelo porque a infraestrutura de carregamento será mais densa e o hábito dos clientes vai se tornar mais comum. Se a infraestrutura melhorar e permitir recargas significativamente mais rápidas, a ideia de carros com autonomia menor faz todo o sentido. Duesmann diz que com os VEs não é tão natural o processo de abastecimento energético, é necessário ajustar um pouco o comportamento do usuário. Mas quando os usuários se acostumarem com isso, o executivo acredita que o tamanho das baterias diminuirá novamente, porque elas tornam os carros desnecessariamente pesados, caros e grandes. (Inside EVs – 18.02.2021)

<topo>

5 Recarga em tempo recorde: VE com bateria de grafeno

O uso do grafeno para baterias de VEs é algo que se fala há algum tempo. No entanto, o grupo chinês GAC agora anuncia o primeiro carro a usar esta bateria inovadora, um crossover elétrico produzido pela Aion, uma empresa que integra a GAC. Melhor condutor de eletricidade do que o cobre, o grafeno é 200 vezes mais resistente que o aço e 6 vezes mais leve, e possui grandes qualidades em termos de armazenamento de energia. De acordo com o GAC, a nova bateria pode usar um carregador de alta potência de 600 A e pode carregar a um nível de 80% em apenas 8 minutos. O principal problema do grafeno está relacionado ao seu custo, mas o GAC desenvolveu uma forma de produção que diminui significativamente os custos da solução. A GAC não é a única empresa que trabalha com baterias de grafeno, a Tesla e a Samsung já demonstraram interesse na tecnologia. (Inside EVs – 24.02.2021)

<topo>

6 Tesla estuda mudar material utilizado em suas baterias

O CEO da Tesla, Elon Musk, indicou em seu Twitter que estuda mudar um material importante nas baterias de seus VEs com células de bateria a base de fosfato de ferro (LPF). A alteração seria do níquel para fosfato de ferro (LPF) e motivada por conta da alta nos preços do material no mercado. A Tesla utiliza as células de bateria com níquel ao invés de LPF porque elas possuem mais energia e maior densidade de potência. Porém, os preços do níquel têm subido exponencialmente no mercado mundial, só em 2021, a alta já foi de 16% e parte disso se deve à demanda por baterias para VEs. Durante a declaração de lucros da Tesla em julho de 2020, o CEO da Tesla pediu para que as mineradoras aumentassem a produção do material. (Olhar Digital – 27.02.2021)

<topo>

 

 

Gestão e Resposta da Demanda

1 CCEE lança ferramenta para centralizar informações sobre desligamentos e penalidades de agentes

A CCEE lançou hoje o módulo de Desligamento no Sistema de Gestão de Penalidades, que promete centralizar informações dos agentes e disponibilizar mais dados sobre o status de solicitações ou sobre pendências existentes junto à CCEE. Pelo novo módulo, será possível enviar documentos, como manifestação, impugnação e complemento de documentação, além de encaminhar defesa em lote e acompanhar, via sistema, o status do processo. (Broadcast Energia – 22.02.2021)

<topo>

2 Home Carbon lança serviço de monitoramento do consumo de energia

A Home Carbon Energy Solutions disponibilizou ao mercado um monitor de consumo de energia chamado Energia das Coisas (EDC Flex). O sistema pode ser instalado em andares, seções ou equipamentos de empresas, e com isso enviar uma série de parâmetros do uso da eletricidade para a nuvem. Os dados passam por processamentos e análises antes de serem enviados para o gestor da operação. Com o acompanhamento mensal, os usuários podem analisar se realmente vale a pena trocar a tarifa padrão pela modalidade de tarifa branca, e ter mais controle sobre o consumo. (Brasil Energia – 22.02.2021)

<topo>

 

 

Digitalização

1 Amazonas Energia instala 100 mil medidores inteligentes

A Amazonas Energia vai instalar 100 mil sistemas de medição inteligente de energia. O sistema será fornecido pela Landis+Gyr. A fabricante de medidores informou que firmou uma parceria com a distribuidora para implantar tecnologias de medição inteligente do consumo de energia no estado. A tecnologia que será adotada ajudará a distribuidora a evitar quedas de energia e sobretudo, combater perdas não técnicas, avalia a Landis+Gyr. (Brasil Energia – 22.02.2021)

<topo>

2 Cepel investe na digitalização para enfrentar desafios e atender às demandas de seus clientes

A digitalização é um dos fios condutores da transformação cultural e do reposicionamento estratégico do Cepel, seja em seus processos e atividades internos, seja na tecnologia e nos serviços fornecidos a seus associados, clientes e parceiros. Tradicional provedor de soluções digitais ao setor elétrico brasileiro, muitas delas aplicáveis a outros setores produtivos, a exemplo das relacionadas à supervisão e controle de sistemas, o Centro, hoje, também tem investido bastante na pesquisa e desenvolvimento de soluções tecnológicas voltadas à gestão de manutenção preditiva de ativos. O tema foi abordado pelo diretor-geral do Cepel, Amilcar Guerreiro, e pelo pesquisador André Tomaz de Carvalho, chefe do Departamento de Linhas de Transmissão e Equipamentos Elétricos do Centro, ontem (23), no sétimo episódio da série de webinários sobre os caminhos da digitalização no setor elétrico, promovida pela MegaWhat. O evento contou com a participação da presidente da Consultoria MegaWhat, Ana Carla Petti, e mediação de Rodrigo Polito, jornalista do Portal. Confira a íntegra do webinar aqui. (Cepel – 24.02.2021)

<topo>

3 Furnas se moderniza e traz a transformação digital

Especializada em transformação digital, a Certsys desenvolveu um novo centro de excelência para Furnas, com o objetivo de integrar todas as experiências de automatização por meio de robôs da companhia, que serão usados em diversas áreas da empresa. Esse tipo de automatização diz respeito à facilitação de processos, muitas vezes manuais, que requerem grande carga de tempo, recursos e atividade dos colaboradores. Até o momento, foram realizadas 11 automações no sistema, que já geraram mais de 350 horas de retorno ao negócio. Com um investimento de R$ 700 mil, até o momento já foram reduzidos R$ 231 mil em custos, em média, por mês. (Petronotícias – 28.02.2021)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 Artigo GESEL sobre viabilidade de Usinas Hidrelétricas Reversíveis no Brasil

Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro, Coordenador do Gesel, Roberto Brandão, pesquisador sênior do Gesel, Nelson Hubner, ex Ministro de Minas e Energia e pesquisador do Gesel e Ana Carolina Chaves e Camila Vieira, pesquisadoras do Gesel, apresentam um resumo dos resultados do estudo realizado no âmbito do Projeto de P&D da Aneel sobre viabilidade de UHRs no SIN. Os pesquisadores afirmam que “no âmbito nacional, diante das perspectivas de forte crescimento de energias renováveis não controláveis, sobretudo a geração eólica e solar, e de redução da participação das usinas hidrelétricas (UHE), especialmente com reservatórios, na matriz elétrica, as UHRs são uma alternativa importante para a expansão do SIN”. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 23.02.2021)

<topo>

2 Artigo de Cheryl Katz sobre o potencial das baterias no setor elétrico

Em artigo publicado pelo G1, Cheryl Katz comenta sobre o potencial das baterias de tornar o petróleo coisa do passado. A implantação em massa do armazenamento pode superar um dos maiores obstáculos da energia renovável: seu ciclo entre o excesso de oferta quando o sol brilha ou o vento sopra, e a escassez quando o sol se põe ou o vento diminui. Desta forma, a disseminação do armazenamento de energia pode ser fundamental para expandir o alcance das energias renováveis e acelerar a transição para uma rede elétrica livre de carbono. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 24.02.2021)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Lorrane Câmara e Luiza Masseno
Pesquisadores: Monique Coimbra e
Walas Júnior
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: