IFE.H2 21

Informativo Eletrônico – Geração de Energia com Hidrogênio nº 21 – publicado em 26 de fevereiro de 2021.

l

IFE: nº 21 – 26 de fevereiro de 2021
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Financiamentos
1
Governo do Ceará assina acordo para viabilizar hub de Hidrogênio Verde
2 DOE concederá até US $ 20 milhões para projetos com integração da energia nuclear e hidrogênio

Mercado
1 Faurecia acelera sua estratégia de hidrogênio com participação majoritária na CLD
2 Europa lança iniciativa de hidrogênio verde
3 Missão Nacional de Hidrogênio: Saltando em direção ao futuro mais limpo da Índia
4 Fortescue reserva US$ 400 milhões para novos projetos de hidrogênio
5 Parceria entre a Siemens Energy e a Air Liquide vai acender o mercado de hidrogênio.
6 Primeiro projeto de amônia verde em grande escala na Noruega
7 Enegix Energy desenvolverá projeto de hidrogênio verde no Brasil
8 Siemens Energy avança com projetos de descarbonização no Brasil
9 Projeto Japão-Austrália inicia produção de hidrogênio marrom

10 Brasil pode liderar a produção de hidrogênio verde
11 Grupo EDP vai explorar hidrogênio verde e armazenamento de energia

12 Mitsubishi Power America líder em vendas de turbinas a gás preparadas para hidrogênio
13 Hidrogênio na fabricação de aço para a França
14 Enel Green Power faz parceria com a Saras para produção de hidrogênio verde

Tecnologia e Inovação
1 A corrida global para produzir hidrogênio a partir da eólica offshore
2 SP Global: biocombustível produzido com hidrogênio verde abre novo mercado

Mobilidade
1 Planos apresentados para novas estações de hidrogênio na Espanha
2 Universal Hydrogen segue em frente com metas de aviação movidas a hidrogênio
3 Hyzon Motors fornecerá caminhões com células a combustível para a Nova Zelândia
4 Renault e Faurecia colaboram em sistemas de armazenamento de hidrogênio para veículos leves

Eventos
1 FUNTEC/BNDES – Energia do Hidrogênio no Brasil
2 Centro Brasil no Clima discute o potencial do hidrogênio verde no Nordeste

Artigos e Estudos
1 Os caminhos do Ceará para conquistar o mundo com energia limpa
2 Hydrogen Council: Uma perspectiva sobre investimento em hidrogênio, implantação e competitividade de custos
3 Wood Mackenzie: Europa precisa mudar de rumo para atingir a meta de emissões de 2030
4 Economia do hidrogênio na África: potencial inexplorado para o fornecimento de hidrogênio verde

5 Aço verde através do hidrogênio
6 Grupo de Estudos de Utilização de Hidrogênio em Chubu publica relatório



 

 

Políticas Públicas e Financiamentos

1 Governo do Ceará assina acordo para viabilizar hub de Hidrogênio Verde

O Governo do Ceará assinou na última sexta-feira, 19, o acordo para dar o pontapé inicial na instalação de um hub de Hidrogênio Verde no Estado. O combustível, produzido a partir de fontes de energias renováveis, é apontado como peça-chave no processo de descarbonização do planeta nos próximos anos. A ideia é montar no Complexo do Pecém uma planta-piloto de eletrólise que usa corrente elétrica produzida a partir das fontes de energia eólica e solar, para produção de hidrogênio verde. O método utiliza essa energia para separar o hidrogênio do oxigênio que existe na água. O projeto já tem, inclusive, um investidor australiano interessado. A informação foi confirmada pelo secretário de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho (Sedet), Maia Junior. (OPovo -17.02.2021)

<topo>

2 DOE concederá até US $ 20 milhões para projetos com integração da energia nuclear e hidrogênio

O Escritório de Tecnologias de Hidrogênio e Célula a Combustível (HFTO) e o Escritório de Energia Nuclear (NE) do Departamento de Energia dos EUA (DOE) estão unindo forças para desenvolver tecnologias que possam integrar com eficiência a energia nuclear e o hidrogênio. Até $ 20 milhões em fundos totais estarão disponíveis através do Oportunidades da Indústria dos EUA para Financiamento de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear Avançada (DE-FOA-0001817, Alteração 009) para projetos de demonstração de sistemas que produzem hidrogênio, usando energia nuclear ou calor de central nuclear. As atividades de interesse incluem a produção de hidrogênio movido a energia nuclear (pelo menos 1 megawatt). Os projetos propostos também devem incluir a integração com uso final do hidrogênio, com foco em aplicações que oferecem significativo potencial na redução das emissões de gases de efeito estufa, bem como competitividade de custo. (Green Car Congress – 19/02/2021)

<topo>

 

 

Mercado

1 Faurecia acelera sua estratégia de hidrogênio com participação majoritária na CLD

A Faurecia adquiriu participação majoritária na CLD, um dos maiores fabricantes de tanques de alta pressão na China. A transação será concluída assim que as aprovações regulatórias forem obtidas na China. A Faurecia e a CLD desenvolverão tanques de armazenamento de hidrogênio, homologados como tipo III e IV, para o mercado chinês. A empresa já é um player estabelecido no mercado, com contratos de fornecimento de tanques de hidrogênio para as principais montadoras de veículos comerciais e leves da Ásia. Em 2030, a Faurecia prevê que a produção anual de veículos movidos a hidrogênio seja de dois milhões e meio de veículos. (Green Car Congress – 17.02.2021)

<topo>

2 Europa lança iniciativa de hidrogênio verde

Após dois anos de pesquisa e preparação confidencial, um grupo de 30 players de energia europeus lança oficialmente o ‘HyDeal Ambition’ com o objetivo de fornecer hidrogênio 100% verde em toda a Europa por € 1,5 / kg. O objetivo é atingir 95 GW de energia solar e 67 GW de energia elérica originada da eletrólise até 2030, para entregar 3,6 milhões de toneladas de hidrogênio verde por ano aos usuários de energia, da indústria e da mobilidade. ”Aumentar a escala do hidrogênio verde a um custo competitivo é crucial para atingir as metas climáticas ”, disse Sylvie Ouziel, presidente internacional da Envision Digital. (Energy Global – 15.02.2021)

<topo>

3 Missão Nacional de Hidrogênio: Saltando em direção ao futuro mais limpo da Índia

A Índia pode se posicionar de maneira única para aproveitar as vantagens do aumento do investimento em P&D, construção de capacidade, legislação compatível e a oportunidade de criação de demanda entre sua vasta população. Recentemente, o Ministro das Finanças anunciou formalmente no orçamento da União para 2020-21 o NHM, a Missão Nacional de Energia de Hidrogênio (NHM) do governo da Índia (GOI), que visa a geração de hidrogênio a partir de recursos de energia verde. O Ministério das Energias Novas e Renováveis (MNRE) também divulgou que o projeto de regulamentação do NHM será finalizado até o final deste mês e, posteriormente, será encaminhado para aprovação do Conselho de Ministros da União. Essas iniciativas podem impulsionar a Índia a se tornar uma nação mais favorecida nesse mercado, exportando hidrogênio para seus vizinhos e outros países. (Etenergyworld – 16.02.2021)

<topo>

4 Fortescue reserva US$ 400 milhões para novos projetos de hidrogênio

A Fortescue Metals deve canalizar pelo menos US $ 400 milhões em tecnologias de energia renovável, como eólica, solar e hidrogênio verde, à medida que aumenta seu esforço para ser uma das maiores empresas de energia limpa do mundo. A Fortescue os usará para impulsionar seu ousado projeto de obter pelo menos 300 gigawatts em capacidade de geração de energia renovável, e possivelmente 1000 gigawatts futuramente, em todo o mundo. Essa capacidade seria amplamente usada para fabricar hidrogênio verde. A executiva-chefe Elizabeth Gaines disse que o hidrogênio é o foco final, embora o investimento em energia eólica e solar seja necessário para fabricá-lo de forma limpa. “O hidrogênio verde é a fonte de energia mais pura do mundo e se pudermos melhorar e escala da tecnologia, podemos substituir uma parte significativa das emissões globais. Então esse é o motivador e o foco para nós.” (Renew Economy – 18.02.2021)

<topo>

5 Parceria entre a Siemens Energy e a Air Liquide vai acender o mercado de hidrogênio.

A Siemens Energy e a Air Liquide, assinaram um Memorando de Entendimento com o objetivo de combinar suas experiências em tecnologia de eletrólise PEM (Proton Exchange Membrane). As empresas pretendem concentrar suas atividades na criação conjunta de projetos de hidrogênio em grande escala industrial. O que se acredita é que para atender à demanda crescente por energia e reduzir custos, será fundamental acelerar a produção de hidrogênio em grande escala, gerado de forma sustentável por meio de eletrolisadores PEM. A Siemens Energy e a Air Liquide irão candidatar-se conjuntamente a grandes projetos de financiamento no âmbito do Green Deal (Acordo Verde) da União Europeia e Projetos Importantes de Interesse Europeu Comum (IPCEI) – financiados pelos governos da França e Alemanha, para o hidrogênio. (Petronotícias – 12.02.2021)

<topo>

6 Primeiro projeto de amônia verde em grande escala na Noruega

A Yara International assinou uma Carta de Intenções com a Statkraft e a Aker Horizons, com o objetivo de estabelecer o primeiro projeto de amônia verde em grande escala na Noruega, possibilitar a economia de hidrogênio e acelerar a transição para a energia verde. Os parceiros visarão oportunidades de hidrogênio verde e amônia verde em aplicações de transporte, agricultura e industriais, eletrificando a instalação de amônia da Yara em Porsgrunn. “Este não é apenas um projeto de descarbonização, mas um investimento estratégico que pode estabelecer novas cadeias de valor para o hidrogênio verde e a amônia verde. A Yara é líder mundial em amônia, com longa experiência e posição de liderança na produção, logística e comércio global de amônia. Com a Statkraft e a Aker Horizons a bordo, ganhamos experiência fundamental em eletricidade renovável, mercados de energia, desenvolvimento industrial e execução de projetos, dando-nos uma oportunidade única de concretizar o projeto ”, disse Svein Tore Holsether, presidente e CEO da Yara. (Norwegian Brazilian Chamber of Commerce – 19.02.2021)

<topo>

7 Enegix Energy desenvolverá projeto de hidrogênio verde no Brasil

O Brasil vai produzir hidrogênio verde no complexo portuário do Pecém, no estado do Ceará, através de uma iniciativa da empresa australiana Enegix Energy. O projeto prevê investimentos de 5,4 bilhões de dólares, conforme anunciado na última sexta-feira pelo governo do Estado. “Todos estão caminhando para o uso de energia limpa e o Ceará está na vanguarda para mudar a realidade socioeconômica, porque temos todas as condições favoráveis para produzir e exportar hidrogênio verde”, disse o governador, Camilo Santana. O Hub de Hidrogênio Verde no Porto do Pecém, localizado na região metropolitana de Fortaleza, fará do Ceará um dos fornecedores globais do gás. (El periódico de la energía – 20.02.2021)

<topo>

8 Siemens Energy avança com projetos de descarbonização no Brasil

Com o objetivo de impulsionar a economia de baixo carbono dentro e fora de suas operações, a Siemens Energy anunciou uma série de investimentos no Brasil. Além de parcerias sólidas junto ao governo e associações brasileiras, a empresa também tem auxiliado projetos em todo o mundo. A empresa reduziu suas emissões em mais de 48 milhões de toneladas de dióxido de carbono durante o ano fiscal de 2019, com atividades e ofertas agrupadas em aumento de eficiência, hibridização e descarbonização. Ao longo de toda a cadeia de valor de energia, a companhia tem apoiado tecnologias e soluções mais sustentáveis, como a construção de usinas híbridas que combinam tecnologias de geração com armazenamento em bateria, turbinas a gás que operam com até 60% de hidrogênio e equipamentos de transmissão que evitam o uso de SF6, um gás de efeito estufa muito prejudicial e eletrolisadores para produção de hidrogênio. (Agência CanalEnergia – 12.02.2021)

<topo>

9 Projeto Japão-Austrália inicia produção de hidrogênio marrom

O projeto Japão-Austrália Hydrogen Energy Supply Chain (HESC), cujo objetivo é produzir hidrogênio limpo em Latrobe Valley e enviá-lo para o Japão, iniciou sua operação. A produção de hidrogênio começou em uma instalação recém-construída no Complexo AGL Loy Yang, Latrobe Valley, na Austrália, em 23 de janeiro de 2021. A Electric Power Development Co., Ltd., concessionária de energia elétrica do Japão, gerencia a instalação. “O hidrogênio ainda não foi enviado ao Japão. O próximo estágio de nosso piloto será o transporte do gás hidrogênio liquefeito, armazenado em um caminhão, para Hastings. O embarque do hidrogênio líquido do Porto de Hastings para o Japão ocorrerá ainda este ano”, disse um representante da HESC. Um dos objetivos do projeto é realizar uma análise da viabilidade econômica da produção do gás hidrogênio a partir do carvão, liquefazê-lo e exportá-lo para o Japão. (H2 Bulletin – 22.02.2021)

<topo>

10 Brasil pode liderar a produção de hidrogênio verde

Com cerca de 80% da sua matriz energética renovável, o Brasil tem condições de se tornar protagonista na produção e exportação do chamado hidrogênio verde, um mercado que deverá atingir globalmente US$ 2,5 trilhões em 2050, respondendo por cerca de 20% de toda a demanda de energia no mundo, segundo estimativas do Hydrogen Council. “A exemplo do que está acontecendo na Europa, é fundamental inserir o hidrogênio verde como componente estratégico na matriz de energia brasileira, além de criar mecanismos de apoio e incentivo para viabilização da tecnologia no país em toda a cadeia do hidrogênio”, diz Paulo Alvarenga, principal executivo para América do Sul da Thyssenkrupp. A empresa vislumbra potencial de aplicação em quatro principais áreas: hidrorrefino do petróleo e remoção do enxofre dos derivados de petróleo, fertilizantes hidrogenados (amônia e ureia), diesel verde e hidrogênio puro. (Valor Econômico – 18.02.2021)

<topo>

11 Grupo EDP vai explorar hidrogênio verde e armazenamento de energia

O Grupo EDP anunciou, nesta sexta-feira, o lançamento de duas unidades que irão explorar o potencial do hidrogênio verde e sistemas de armazenamento de energia. Primeiro, a unidade de negócios (H2BU), que irá se dedicar ao desenvolvimento de projetos de hidrogênio verde. E segundo, a unidade dedicada ao armazenamento, constituída na EDPR NA, que tem como objetivo atingir uma capacidade de 1 GW em armazenamento até 2026. A unidade H2B2 será liderada por Ana Quelhas, diretora de Planeamento Energético do grupo. De acordo com a EDP, o hidrogênio representa um dos eixos de crescimento da empresa, levando em consideração não só os objetivos de descarbonização, mas também da redução de custos e competitividade que esperam alcançar. (Brasil Energia – 19.02.2021)

<topo>

12 Mitsubishi Power America líder em vendas de turbinas a gás preparadas para hidrogênio

A Mitsubishi Power garantiu a maior participação no mercado de turbinas a gás em 2020, nas Américas, de acordo com dados da McCoy Power Reports. Os pedidos totalizaram 3.288 MW, representando 54% do total de pedidos. Assim, a companhia alcançou a posição de líder na participação de mercado. As turbinas a gás J-Series JAC, as maiores e mais avançadas da Mitsubishi Power, lideraram o mercado, sendo todas e preparadas para hidrogênio. Com a descarbonização e a utilização de hidrogênioem alta, os pedidos incluem turbinas a gás de ciclo combinado com a menor intensidade de emissões de dióxido de carbono, emergindo como principais vantagens competitivas. (Petronotícias – 12.02.2021)

<topo>

13 Hidrogênio na fabricação de aço para a França

O Grupo Liberty Steel, Paul Wurth e Stahl-Holding-Saar (SHS) assinaram um Memorando de Entendimento para avaliar a construção e operação das instalações de uma planta industrial de aço fabricado a usando hidrogênio, na França. Os grupos já trabalham em busca da transformação da indústria siderúrgica para produção de aço verde desde o ano passado. O projeto agora possui apenas duas fases, a primeira, visa melhorar a precisão da viabilidade técnica e comercial do projeto, incluindo a redução da mistura de gás, parceiros em potencial e oportunidades de financiamento. A expectativa do grupo é que essa fase demore cerca de 12 semanas. Por fim, A segunda fase, que entregará o nível de detalhe necessário, tanto técnica quanto financeiramente, para a implementação efetiva do projeto. (H2 View – 22.02.2021)

<topo>

14 Enel Green Power faz parceria com a Saras para produção de hidrogênio verde

A multinacional italiana Enel assinou um Memorando de Intenções com a empresa de tecnologias de geração de energia, Saras. As duas empresas têm planos de desenvolver um eletrolisador de 20 MW, alimentado por energia renovável, para produzir hidrogênio verde no mesmo local. O desenvolvimento é parte dos esforços da Enel para desempenhar um papel fundamental na aceleração da transição energética, embarcando em tecnologias de energia de baixo carbono. O hidrogênio verde produzido será utilizado na refinaria como matéria-prima da Saras, na unidade industrial de Sarroch, na província de Cagliari. (Power Engineering International – 19.02.2021)

<topo>

 

 

Tecnologia e Inovação

1 A corrida global para produzir hidrogênio a partir da eólica offshore

O projeto da empresa ERM, Dolphyn, visa equipar turbinas eólicas offshore com equipamentos de dessalinização para remover o sal da água do mar e eletrolisadores que irão dividir a água doce resultante em oxigênio e o procurado hidrogênio. Além da Dolphyn, outros empreendimentos têm investido nesta área. A fabricante de turbinas eólicas Siemens Gamesa e a Siemens Energy estão investindo 120 milhões de euros no desenvolvimento de uma turbina offshore com um eletrolisador embutido. A empresa de energia alemã Tractebel está explorando a possibilidade de construir uma planta de produção de hidrogênio a partir de eólica offshore em grande escala; e a Neptune Energy, sediada no Reino Unido, está tentando converter uma plataforma de petróleo em uma estação de produção de hidrogênio. (REVE – 13.02.2021)

<topo>

2 SP Global: biocombustível produzido com hidrogênio verde abre novo mercado

A crescente demanda por combustíveis mais limpos nas estradas e céus da Europa está abrindo oportunidades de mercado para empresas que buscam uma participação na economia do hidrogênio verde. Na França, a concessionária Engie SA anunciou recentemente a maior unidade de produção de hidrogênio verde, feito com energia renovável, na biorrefinaria La Mède da Total SE. O antigo local de petróleo produz óleo vegetal hidrotratado, ou HVO, um biodiesel premium produzido com hidrogênio. O uso de hidrogênio renovável na produção de biocombustível reduz ainda mais a pegada de carbono do mesmo e facilita o cumprimento das metas de descarbonização. O setor de aviação pode se beneficiar disso, já que o é considerado amigável para o motor e para o clima. “Atualmente, o combustível de aviação sustentável oferece a única alternativa viável aos combustíveis fósseis líquidos para alimentar aeronaves comerciais”, disse o Presidente da Neste. (S&P Global Market Intelligence – 10.02.2021)

<topo>

 

 

Mobilidade

1 Planos apresentados para novas estações de hidrogênio na Espanha

Desde o anúncio estratégia nacional de hidrogênio da Espanha, em 2020, o país declarou que tem grandes compromissos com a implantação de veículos movidos a células a combustível. Logo, está buscando um planejamento para infraestrutura e a inserção de estações de abastecimento de hidrogênio para impulsionar o uso dos veículos a hidrogênio. O país apresentou o projeto para construção de 38 novos postos de abastecimento de hidrogênio, que será realizado pela empresa de serviços públicos Naurgy ao governo espanhol. Destas, 20 estações de hidrogênio terão produção de hidrogênio no local por meio de um eletrolisador ou uma planta externa e 18 estações serão reabastecidas, sem produção local. Por fim, o governo pretende que 30 a 31 dessas estações entrem em operação nos anos entre 2023 e 2024. (H2 View – 18.02.2021)

<topo>

2 Universal Hydrogen segue em frente com metas de aviação movidas a hidrogênio

A Universal Hydrogen está dando um grande passo em sua jornada para tornar o voo comercial movido a hidrogênio uma realidade em um curto prazo. A empresa está concentrando-se no desenvolvimento de relações comerciais com companhias aéreas de passageiros, operadoras de carga aérea e fabricantes de aeronaves. Além de ampliar as relações corporativas, a empresa também está ampliando sua equipe de engenharia em Los Angeles, construindo módulos de hidrogênio líquido e gasoso em escala real e testando um protótipo chamado “pássaro de ferro”. “Desde nossa fundação, há um ano, temos agido rapidamente para trazer ao mercado uma solução de logística e distribuição de hidrogênio verde para o setor de aviação, bem como o primeiro trem de força a hidrogênio certificado para aviões regionais”, disse Paul Eremenko, Co-Fundador e CEO da Universal Hydrogen. (H2 View – 19.02.2021)

<topo>

3 Hyzon Motors fornecerá caminhões com células a combustível para a Nova Zelândia

A Hyzon Motors é o maior fornecedor global de veículos comerciais movidos a célula a combustível de hidrogênio com emissão zero e a Hiringa Energy é implantadora de redes de abastecimento da Nova Zelândia. As duas empresas irão promover um grande avanço na mobilidade a partir do hidrogênio, no país. A Hyzon fez um acordo com a Hiringa e as duas planejam colocar 1.500 caminhões movidos a células a combustível nas estradas da Nova Zelândia até 2026. O papel da Hiringa é construir uma rede de abastecimento de hidrogênio para o fornecimento de combustível veicular. A rede está a caminho de iniciar as operações em 2021, expandindo para oito o número de estações de hidrogênio em 2022 e atendendo 100% da rota da Ilha do Norte e 82% das rotas de frete pesado da Ilha do Sul. (Green Car Congress – 19.02.2021)

<topo>

4 Renault e Faurecia colaboram em sistemas de armazenamento de hidrogênio para veículos leves

O Grupo Renault e a Faurecia irão colaborar em um projeto de sistemas de armazenamento de hidrogênio para veículos comerciais leves movidos a hidrogênio. A partir do final de 2021, a Faurecia fornecerá sistemas de armazenamento de hidrogênio para serem utilizados em uma primeira frota de veículos comerciais leves. Esses sistemas serão desenvolvidos e produzidos em seu centro global de especialização em Bavans, na França. Conforme a demanda, o aumento da produção será estendido a uma nova planta dedicada a sistemas de armazenamento de hidrogênio que a Faurecia está construindo em Allenjoie, França. (Green Car Congress – 20.02.2021)

<topo>

 

 

Eventos

1 FUNTEC/BNDES – Energia do Hidrogênio no Brasil

A Associação Brasileira do Hidrogênio, ABH2, está coletando informações entre os seus associados com o objetivo de subsidiar o BNDES na preparação de um futuro edital do FUNTEC, o qual apoiará projetos de diversas áreas, dentre as quais também a de Energia do Hidrogênio. Se você é um potencial interessado em submeter projeto de pesquisa e desenvolvimento ao FUNTEC/BNDES na área de Energia do Hidrogênio, a ABH2 lhe convida a preencher o formulário clicando AQUI! (ABH2 – fevereiro 2021)

<topo>

2 Centro Brasil no Clima discute o potencial do hidrogênio verde no Nordeste

Nesta quinta (25/02), a partir das 14h30, o Secretariado Executivo do Governadores pelo Clima discute soluções interconectadas para o semiárido. O objetivo é construir um plano integrado de ações que colaborem com uma economia de baixo carbono no semiárido brasileiro, integrando economia sustentável e inclusão social, a partir do uso de hidrogênio verde. Este encontro fez parte da agenda do Programa Governadores Pelo Clima e, além de contar com representantes de onze estados brasileiros, teve as presenças de especialistas do setor elétrico da Alemanha e da União Europeia.
https://www.youtube.com/watch?v=GrHbNOMXkXA

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 Os caminhos do Ceará para conquistar o mundo com energia limpa

Em entrevista exclusiva ao jornal O POVO, o professor Paulo Emílio de Miranda, diretor do Laboratório de Hidrogênio do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), afirma que o Ceará tem “grande oportunidade” com negócios envolvendo o hidrogênio verde. Para ele, muitos países estão trabalhando para renovar seus sistemas energéticos e o Ceará está dando o primeiro passo, no Brasil. Apesar de ainda não ter, na prática, produção de hidrogênio verde em larga escala, no Ceará já existem várias pesquisas em andamento envolvendo o vetor energético. Na avaliação do diretor-presidente do Parque Tecnológico da Universidade Federal do Ceará (UFC), Fernando Nunes, o avanço do Estado pode ser, inclusive, um dos grandes diferenciais do hub de hidrogênio cearense, caso o projeto saia do papel. “A ideia é, com o hub, atrair investidores para abrigar dentro do parque tecnológico um centro de pesquisa em hidrogênio verde, já que a própria universidade dispõe de vários pesquisadores com conhecimento e trabalhos na área do hidrogênio”, afirma Fernando Nunes. (OPovo – 08.02.2021)

<topo>

2 Hydrogen Council: Uma perspectiva sobre investimento em hidrogênio, implantação e competitividade de custos.

A implantação e os investimentos em hidrogênio aceleraram rapidamente em resposta aos compromissos do governo com a descarbonização, estabelecendo o hidrogênio como um componente-chave na transição energética. Para ajudar a orientar reguladores, legisladores e investidores, o Hydrogen Council colaborou com a McKinsey & Company para lançar o relatório ‘Hydrogen Insights 2021: A Perspective on Hydrogen Investment, Deployment and Cost Competitiveness’. O relatório oferece uma perspectiva abrangente sobre implantação de mercado em todo o mundo, impulso de investimento e implicações na competitividade de custos de soluções de hidrogênio. Segundo o relatório mais de 200 projetos de grande escala foram anunciados em toda a cadeia de valor, com um valor total superior a US$ 300 bilhões e mais de 30 países com estratégias nacionais de hidrogênio em vigor. (Hydrogen Council – 17.02.2021)

<topo>

3 Wood Mackenzie: Europa precisa mudar de rumo para atingir a meta de emissões de 2030

A nova meta de emissões da Europa para 2030, de redução de 55% em relação aos níveis de 1990, tornou-a líder global indiscutível em ambições climáticas. No entanto, como a região ainda está longe de atingir essa meta que se aproxima rapidamente, mudanças dramáticas são necessárias. Uma transição energética acelerada, consistente com a limitação do aquecimento global a não mais de 2 graus C, levaria a Europa muito mais perto da meta de 2030. Para o cenário esperado, a Wood Mackenzie inclui algumas mudanças bruscas em relação ao cenário base: os veículos elétricos (VEs) e os híbridos plug-in devem atingir 97% das vendas de veículos de passageiros na UE até 2030 e a capacidade de geração de energia eólica e solar deve crescer para 162 GW e 253 GW, respectivamente, em relação aos níveis de 2020. Mesmo com esse cenário o corte de emissões da UE é de 53% até 2030, o que levaria mais dois anos para alcançar 55%. (Wood Mackenzie – 18.02.2021)

<topo>

4 Economia do hidrogênio na África: potencial inexplorado para o fornecimento de hidrogênio verde

Em artigo publicado pelo H2 Bulletin, Obaid Shah, analisa o potencial da África para o desenvolvimento da economia do hidrogênio, além do potencial de fornecimento do H2V para outros países. Segundo o autor, “a África tem todas as matérias-primas necessárias para produzir hidrogênio verde. Ela está pronta para desempenhar seu papel na transição global para a energia verde do hidrogênio. A região não é nova para a indústria de hidrogênio, já que o Egito já foi o maior produtor mundial de hidrogênio. Algumas nações africanas já estão cientes dos benefícios que a economia do hidrogênio apresenta, enquanto outras ainda não os exploraram. Os países africanos querem desenvolver mercados locais e de exportação para o hidrogênio verde”. (H2 Bulletin – 19.02.2021)

<topo>

5 Aço verde através do hidrogênio

O mundo vem se tornando cada vez mais “verde” e a indústria siderúrgica não poderá ficar para trás. Atualmente, o aço é o metal mais usado do planeta e sua fabricação é responsável por 7% de toda emissão de dióxido de carbono no mundo. Para uma mudança acontecer, mesmo ainda diante de tantos entraves, o hidrogênio verde precisa ser adotado como única saída viável, apesar do seu alto custo e produção em baixa escala. Mesmo com toda uma estratégia, o vetor energético levará diversos anos para que possua preço menor ou equiparado com o dos combustíveis fósseis. Todavia, O GRUPO TÜV NORD ressalta, em sua reportagem, o papel do hidrogênio verde na indústria de aço e como o mesmo pode ser considerado um elemento-chave na tentativa da indústria de cumprir suas metas climáticas. (Tuev-NORD – 11.02.2021)

<topo>

6 Grupo de Estudos de Utilização de Hidrogênio em Chubu publica relatório

Apesar do Japão não ser um grande produtor de hidrogênio verde, existem algumas regiões do país com potencial, o que é o caso de Chubu. O local, na região central da principal ilha do Japão, já havia despertado o interesse de empresas privadas, que criaram um grupo no ano passado a fim de promover o uso do hidrogênio e realizar estudos transversais em diversos setores. O Grupo de Estudos de Utilização de Hidrogênio em Chubu, composto por dez empresas, tinha objetivo de criar uma demanda em grande escala de hidrogênio e uma cadeia de abastecimento local. Recentemente, esse grupo publicou um resumo das atividades para aproveitamento de hidrogênio em Chubu no ano de 2030, ano o qual Chubu alcançará o uso comercial de hidrogênio de 110.000t/ ano. (Fuel Cells Works – 20.02.2021)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Luiza Masseno e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas e Kalyne Silva Brito 
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: