IFE.H2 18

Informativo Eletrônico – Geração de Energia com Hidrogênio nº 18 – publicado em 09 de fevereiro de 2021.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 18 – 09 de fevereiro de 2021
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Financiamentos
1
Smart Energy Council fará parceria para sistema de certificação de hidrogênio verde
2 O governo alemão quer desenvolver padrões para aplicações de hidrogênio em veículos ferroviários
3 DOE concederá grande financiamento para produção do hidrogênio baseado em fósseis
4 Québec está apoiando o desenvolvimento do setor de hidrogênio verde
5 Chile tem grandes projetos e um enorme potencial para produzir hidrogênio verde
6 O Conselho de Hidrogênio atinge mais de 100 membros

Mercado
1 Engie e Neoen pretendem construir um parque de energia solar de 1GW na França
2 Thyssenkrupp Steel Europe, Equinor e Open Grid se unem para produzir hidrogênio azul
3 Nikola se posiciona para acelerar a economia do hidrogênio
4 Texas pode se tornar principal produtor de hidrogênio de baixo custo dos EUA
5 Total e Engie assinam pacto francês de hidrogênio verde
6 Consórcio recebe € 5 milhões para investigar a produção de hidrogênio offshore
7 Siemens Gamesa e Siemens Energy pretendem descarbonizar a economia e resolver a crise climática
8 Finlândia: Consórcio para geração de eletricidade através do hidrogênio verde
9 A Siemens Energy está impulsionando o desenvolvimento do hidrogênio verde no Oriente Médio

10 Hydro-Québec vai operar uma planta de eletrólise de 88 megawatts
11 HyBalance continua com a produção de hidrogênio

12 Linde planeja construir a maior planta eletrolisadora do mundo
13 AFC Energy e Ricardo desenvolverão aplicações globais para geração de energia de hidrogênio

Tecnologia e Inovação
1 Rheinmetall fornecerá sopradores de recirculação de hidrogênio para a Daimler Truck Fuel Cell
2 Hidrogênio derivado de resíduos, o combustível veicular do futuro
3 Essar e Progressive Energy entregarão centro de produção de hidrogênio no Reino Unido
4 Drones movido a hidrogênio são utilizados em missões humanitárias
5 Solvay se concentra no avanço do hidrogênio verde
6 Aprovação concedida para novo empreendimento de hidrogênio limpo

Mobilidade
1 Grupo Renault e Plug Power formam JV para o mercado de veículos a hidrogênio
2 Foton Mobility entregará ônibus a hidrogênio na Austrália
3 H2ME compartilha desenvolvimentos de mobilidade de hidrogênio

Eventos
1 Gaussin participará do Rally Dakar com veículos a hidrogênio

Artigos e Estudos
1 A meta de hidrogênio verde a US $2 não é impossível



 

 

Políticas Públicas e Financiamentos

1 Smart Energy Council fará parceria para sistema de certificação de hidrogênio verde

Australia’s Smart Energy Council fará parceria com a Agência Alemã de Energia para cooperar no desenvolvimento e certificação da produção de hidrogênio renovável em cada um dos países. A proposta visa a criação de uma certificação que inclui hidrogênio renovável, amônia e outros combustíveis verdes e materiais derivados do hidrogênio verde. A certificação incluirá também a criação de um novo regime de “garantia de origem”, permitindo que a produção de hidrogênio verde seja rastreada e diferenciada do hidrogênio produzido a partir de combustíveis fósseis. O acordo cooperativo também verá os dois importantes órgãos trabalharem juntos em iniciativas que apoiem novos projetos de hidrogênio verde, bem como impulsionem o comércio entre a Austrália e a Alemanha em toda a cadeia de abastecimento. (Renew Economy –12.01.2021)

<topo>

2 O governo alemão quer desenvolver padrões para aplicações de hidrogênio em veículos ferroviários

O Centro Alemão de Pesquisa de Transporte Ferroviário do Escritório Ferroviário Federal encarregou a TÜV Rheinland InterTraffic de desenvolver um padrão para aplicações de hidrogênio em veículos ferroviários. Novos desafios irão surgir com o aumento de tecnologias alternativas para o transporte ferroviário, em particular, o uso de célula a combustível e associado ao manuseio do hidrogênio, exigindo novos conceitos de segurança. Requisitos regulamentares e normas técnicas específicas, para a garantir a segurança e a homologação de veículos ferroviários movidos a hidrogênio, devem ser elaborados a fim de facilitar o uso de tecnologias de hidrogênio e células de combustível, simplificar o processo de aprovação e promover e fortalecer de forma sustentável o uso de unidades alternativas no transporte ferroviário. (Green Car Congress –14.01.2021)

<topo>

3 DOE concederá grande financiamento para produção do hidrogênio baseado em fósseis

O hidrogênio produzido a partir de combustíveis fósseis é o caminho economicamente mais viável para os Estados Unidos, justificado pelo país pelo custo de produção ser mais baixo. Sendo assim, o Departamento de Energia dos EUA (DOE) vai disponibilizar US$ 160 milhões em financiamento federal para desenvolvimento de tecnologias de células eletrolíticas de óxido sólido (SOEC), aplicações comerciais que mostrem a capacidade econômica da captura de carbono; melhoria no custo e desempenho do armazenamento de hidrogênio subterrâneo; desenvolvimento de tecnologias que melhorem o custo e o desempenho da infraestrutura de transporte de hidrogênio, incluindo dutos e estações de compressão, além de melhorias em tecnologias e formas de produção do hidrogênio já existentes. (Green Car Congress – 16.01.2021)

<topo>

4 Québec está apoiando o desenvolvimento do setor de hidrogênio verde

Quebéc quer se tornar um grande apoiador do hidrogênio verde e, por isso, alocou US $ 15 milhões para esse setor. Apesar de investir a pouco tempo, ainda assim poder se tornar um dos líderes em produção e uso do hidrogênio verde, graças a localização do seu território, que contém diversas quantidades de rios, e assim, produz uma imensa quantidade de enegia hidrelétrica. Com as intenções atuais, essa riqueza hídrica poderá fazer o país destinar parte da água à produção do hidrogênio, por meio da eletrólise. Ademais, várias pessoas estão apoiando e acreditando na política de Quebec, como por exemplo o Ministro de Energia e Recursos Naturais, Jonatan Julien, responsável pela região da Côte-Nord. (Fuell Cells Works – 18.01.2021)

<topo>

5 Chile tem grandes projetos e um enorme potencial para produzir hidrogênio verde

O Chile tem um grande potencial para a produção do hidrogênio por causa de seus recursos solares e eólicos. Dessa forma, investidores estão explorando o seu potencial para a produção de hidrogênio verde, sabendo que o Chile pode se tornar um importante player no mercado. A agência de desenvolvimento econômico do país (CORFO) recebeu informações sobre dezoito projetos diferentes envolvendo hidrogênio verde, que incluem iniciativas para produzir amônia, metanol, combustíveis sintéticos a partir do hidrogênio, bem como planos para geração de calor ou substituição de combustíveis fósseis. A CORFO disse que muitos dos projetos estão localizados no norte do Chile, onde fica o Atacama, o deserto mais seco e ensolarado do mundo. O governo está reservando cerca de 12.000 hectares de terras estaduais para projetos de hidrogênio. (S&P Global – 15.01.2021)

<topo>

6 O Conselho de Hidrogênio atinge mais de 100 membros

Depois de um ano de ímpeto sem precedentes para o hidrogênio, o Conselho de Hidrogênio, uma coalizão global de CEOs comprometida em acelerar a transição energética com o hidrogênio, deu as boas-vindas a dezessete novos membros. Os novos membros estão sediados na Europa, Estados Unidos e Ásia, e representam setores como transporte e logística, produtos químicos, infraestrutura e distribuição de energia, produção de amônia, tecnologia de materiais, testes e certificação, engenharia e construção e finanças. O Conselho agora conta com 109 empresas de mais de 20 países ao redor do mundo ao longo de toda a cadeia de valor do hidrogênio. (Fuel Cell Works – 12.01.2021)

<topo>

 

 

Mercado

1 Engie e Neoen pretendem construir um parque de energia solar de 1GW na França

A concessionária francesa Engie e a desenvolvedora Neoen estão planejando investir cerca de € 1 bilhão ($ 1,2 bilhão) para construir um parque de energia solar de 1 gigawatt com baixo teor de carbono, quebrando recordes de maior projeto solar da Europa para produção de hidrogênio, para suprir necessidades de transporte e energia na França, que está fortemente comprometida com o hidrogênio verde. O país lançou o Conselho Nacional de Hidrogênio na segunda-feira, no qual incluiu quatro ministros do governo, responsáveis por finanças, meio ambiente, indústria e inovação, e executivos de indústrias francesas, EDF, Total, Airbus, Air Liquide e Alstom. A estratégia nacional de hidrogênio da França prevê um investimento de € 2 bilhões até 2022 e € 7 bilhões até 2030, quando espera ter uma capacidade de eletrolisador de 6,5 GW. (GreenTechMedia –12.01.2021)

<topo>

2 Thyssenkrupp Steel Europe, Equinor e Open Grid se unem para produzir hidrogênio azul

A produtora de aço Thyssenkrupp Steel Europe, a empresa norueguesa de energia, Equinor, e a operadora de sistema de transmissão de gás natural, Open Grid Europe, lançaram um estudo conjunto de viabilidade para explorar a produção de de hidrogênio azul e o fornecimento para a maior siderúrgica da Alemanha, em Duisburg. O estudo tem como premissa produzir hidrogênio a partir de gás natural e armazenamento offshore permanente de dióxido de carbono acumulado no processo, pelo projeto de armazenamento “Northern Lights” operado pela Equinor, na plataforma norueguesa. O estudo irá avaliar várias opções de abastecimento e transporte de hidrogênio para o local da Thyssenkrupp, bem como opções de transporte e armazenamento de dióxido de carbono. A Open Grid Europe vai agregar ao estudo seus conhecimentos em transmissão e transporte de gases. (Fuel Cell Works – 12.01.2021)

<topo>

3 Nikola se posiciona para acelerar a economia do hidrogênio

A Nikola Corporation garantiu uma programação de tarifa elétrica inovadora com a Arizona Public Service Company (APS) que torna possível acelerar o desenvolvimento de soluções de abastecimento de hidrogênio para a indústria de transporte. Ao facilitar a produção de hidrogênio de baixo custo, através da aprovação desta tabela de taxas, a Comissão do Arizona Corporation (ACC) abre caminho para a redução dos gases do efeito estufa no setor de transporte, ao mesmo tempo que oferece benefícios aos principais constituintes por meio de novas soluções de balanceamento de rede. A aprovação unânime deste acordo pela ACC fornece a Nikola uma tarifa elétrica competitiva projetada especificamente para a produção, processamento e distribuição de hidrogênio. (Fuel Cell Works – 13.01.2021)

<topo>

4 Texas pode se tornar principal produtor de hidrogênio de baixo custo dos EUA

O Texas está bem preparado para se tornar o principal produtor de hidrogênio de baixo custo nos Estados Unidos devido à sua infraestrutura de hidrogênio existente e proximidade com o uso de fontes renováveis, gás natural e recursos de armazenamento. O Texas já é o maior produtor de hidrogênio do país devido ao seu substancial setor petroquímico, que usa principalmente gás natural barato como matéria-prima, por meio de um processo denominado de reforma do metano a vapor. Mas, o Estado também tem acesso a recursos renováveis significativos que podem ser combinados com a tecnologia de eletrólise para produzir hidrogênio livre de CO2 a partir da água. (S&P Global Platts – 12.01.2021)

<topo>

5 Total e Engie assinam pacto francês de hidrogênio verde

A Total e a Engie assinaram um acordo de cooperação para projetar, desenvolver, construir e operar o que está sendo anunciado como a maior unidade de produção de hidrogênio renovável na França. O projeto Masshylia, em Châteauneuf-les-Martigues, na região da Provença-Alpes-Côte d’Azur do Sul, estará localizado no centro de uma biorrefinaria da Total, em La Mède. Alimentado por fazendas solares com uma capacidade total de mais de 100 MW, o eletrolisador de 40 MW deve produzir cinco toneladas de hidrogênio verde/dia. Isso atenderá às necessidades de produção de biocombustíveis da biorrefinaria evitando 15.000 toneladas de emissões de CO2 por ano. A produção e armazenamento de hidrogênio estão sendo implementados para gerenciar a produção intermitente de energia solar e a necessidade de abastecimento contínuo da biorrefinaria. (renew.biz – 13.01.2021)

<topo>

6 Consórcio recebe € 5 milhões para investigar a produção de hidrogênio offshore

A Fuel Cells and Hydrogen 2 Joint Undertaking (FCH2-JU), uma parceria público-privada da Comissão Europeia, concedeu ao consórcio responsável pelo projeto OYSTER um financiamento de € 5 milhões ($ 6,1 milhões), para investigar a viabilidade de uma turbina eólica offshore combinada a um eletrolisador e o transporte de hidrogênio renovável para a costa. O consórcio, que é composto pela ITM Power, Ørsted, Siemens Gamesa Renewable Energy e Element Energy, irá desenvolver e testar um eletrolisador em escala de megawatts totalmente marinizado em um teste piloto em terra. Os sistemas devem ter requisitos mínimos de manutenção e, ao mesmo tempo, atender às metas de custo e desempenho que permitirão a produção de hidrogênio de baixo custo. O projeto está previsto para começar em 2021 e se estender até o final de 2024. (Power Engineering International – 11.01.2021)

<topo>

7 Siemens Gamesa e Siemens Energy pretendem descarbonizar a economia e resolver a crise climática

Atualmente, 80 milhões de toneladas de hidrogênio são produzidas a cada ano e a produção deve aumentar em cerca de 20 milhões de toneladas até 2030. Apenas 1% desse hidrogênio é gerado a partir de energia verde, a maior parte é obtida do gás natural e do carvão, emitindo 830 milhões de toneladas de CO2 por ano. A substituição desse atual consumo poluente exigiria 820 GW de capacidade de geração eólica, 26% a mais do que a atual capacidade eólica global instalada. O crescimento esperado exigirá entre 1.000 GW e 4.000 GW de capacidade renovável até 2050 para atender à demanda, o que destaca o vasto potencial de crescimento da energia eólica. Pensando nisso, a Siemens Gamesa e a Siemens Energy anunciaram no dia 13 de janeiro, uma parceria, por meio da qual esperam desenvolver uma solução inovadora que integre um eletrolisador em uma turbina eólica offshore como um sistema único sincronizado para produzir diretamente hidrogênio verde. (H2 View–13.01.2021)

<topo>

8 Finlândia: Consórcio para geração de eletricidade através do hidrogênio verde

Wärtsilä Finlândia, Vaasan Sähkö, EPV Energia e a cidade de Vaasa uniram forças em um projeto que utilizará hidrogênio livre de emissões em aplicações de geração de energia, para indústria e tráfego. Com sede em Vaasa, na Finlândia, o projeto se concentrará em possibilitar uma nova maneira de armazenar energia renovável e testar uma solução de geração baseada em hidrogênio, que seja adequada para mercados de exportação. Anunciando a colaboração no dia 15 de janeiro, as empresas disseram que construirão em conjunto um sistema Power-to-X na cidade. O hidrogênio armazenado será então utilizado na produção de energia e com aplicação no tráfego. (H2 View – 15.01.2020)

<topo>

9 A Siemens Energy está impulsionando o desenvolvimento do hidrogênio verde no Oriente Médio

A Siemens Energy e a Mubadala, uma holding estatal dos Emirados, assinaram um Memorando de Entendimento (MoU), para desenvolver a produção de hidrogênio verde nos Emirados Arábes, através de uma parceria. O local mais apropriado para o início da atividade foi escolhido em Abu Dhabi e terá a participação de várias empresas, com os seguintes objetivos: utilizar energia renovável para produzir hidrogênio verde e combustíveis sintéticos; fornecer energia limpa e transportável para abastecer novos ecossistemas baseados em hidrogênio fornecidos pelos Emirados Árabes Unidos; estabelecer Abu Dhabi como um player global em hidrogênio verde e combustíveis sintéticos; avançar conjuntamente a tecnologia e reduzir os custos de produção de hidrogênio verde e combustíveis sintéticos; permitir que a Mubadala e a Siemens Energy acessem os mercados emergentes de hidrogênio e criem valor para ambas as partes. (Fuel Cell Works – 18.01.2021)

<topo>

10 Hydro-Québec vai operar uma planta de eletrólise de 88 megawatts

A Hydro-Québec é uma empresa estatal que está presente na província de Quebec, e, pela abundância de recursos de energia hidráulica, com um grande nome para a produção de hidrogênio verde. Sabendo disso, e com o crescimento exponencial do hidrogênio nos anos passados, a Hydro-Québec vai operar uma planta de eletrólise de 88 megawatts. O processo de eletrólise produzirá tanto o hidrogênio quanto o oxigênio, e os dois subprodutos do processo de eletrólise serão utilizados em uma usina de biocombustíveis para a produção de biocombustíveis a partir de resíduos do setor de transportes. (Fuell Cells Works – 18.01.2021)

<topo>

11 HyBalance continua com a produção de hidrogênio

HyBalance, uma unidade de produção de hidrogênio localizada em Hobro, Dinamarca, continuará este ano a produzir hidrogênio para clientes em toda a Europa, segundo confirmaram os parceiros do projeto. Financiado pela Empresa Comum de Células a Combustível e Hidrogênio (FCH-JU) e pelo programa dinamarquês EUDP, o HyBalance foi lançado em 2015, concluído com sucesso em setembro de 2020 e agora continuará a produzir hidrogênio de alta qualidade. Desde 2018, o eletrolisador produziu 120 toneladas de hidrogênio, das quais 60 toneladas foram entregues a um cliente industrial e as outras 60 toneladas para outros clientes, incluindo estações de hidrogênio para táxis com células a combustível na capital da Dinamarca, Copenhague. (H2 View – 18.01.2021)

<topo>

12 Linde planeja construir a maior planta eletrolisadora do mundo

A Linde, produtora de hidrogênio verde, anunciou planos para construir, possuir e operar a maior planta eletrolisadora PEM (Proton Exchange Membrane) do mundo no Complexo Químico de Leuna, na Alemanha. Espera-se que este novo eletrolisador de 24 MW produza hidrogênio verde para abastecer os clientes industriais da Linde por meio da rede de dutos existente da empresa. Além disso, a Linde distribuirá hidrogênio verde liquefeito para postos de abastecimento e outros clientes industriais na região. O hidrogênio verde total que está sendo produzido pode abastecer aproximadamente seiscentos ônibus com células a combustível, economizando até 40.000 toneladas de emissões de dióxido de carbono por ano. A planta deve iniciar a produção no segundo semestre de 2022. (renew.biz –13.01.2021)

<topo>

13 AFC Energy e Ricardo desenvolverão aplicações globais para geração de energia de hidrogênio

A empresa de energia de célula a combustível industrial AFC Energy anunciou, no dia 14 de janeiro, uma nova parceria com a consultoria global de engenharia Ricardo, que verá as duas empresas desenvolverem novas aplicações de energia de hidrogênio na marinha, ferroviária e estacionária em uma tentativa de descarbonizar o setor de transporte. A colaboração criará oportunidades para a AFC Energy aumentar o número de produtos que utilizam a célula a combustível da empresa do Reino Unido e validar sua viabilidade técnica e comercial no crescente mercado global de sistemas de energia e propulsão movidos a hidrogênio, disse a AFC Energy. (H2 View – 14.01.2021)

<topo>

 

 

Tecnologia e Inovação

1 Rheinmetall fornecerá sopradores de recirculação de hidrogênio para a Daimler Truck Fuel Cell

Através de sua subsidiária Pierburg GmbH de Neuss, Alemanha, o Grupo Rheinmetall planeja fornecer sopradores de recirculação de hidrogênio para a Daimler Truck Fuel Cell GmbH & Co. KG, a empresa que agrupa todas as atividades da Daimler AG no campo da tecnologia de células a combustível. O negócio representa o volume de vendas na faixa de dois dígitos de milhões de euros. A principal tarefa dos sopradores de recirculação de hidrogênio é reciclar o hidrogênio não utilizado na reação da célula a combustível de volta ao sistema. Dessa forma, os sopradores aumentam a eficiência das células a combustível, enquanto estendem sua vida útil, e melhoram o comportamento de inicialização a frio. (Green Car Congress –13.01.2021)

<topo>

2 Hidrogênio derivado de resíduos, o combustível veicular do futuro

Em um futuro não muito distante, pode se tornar uma prática comum ir até a instalação de processamento de lixo local para abastecer seu veículo – e o combustível será hidrogênio em vez de gasolina ou diesel- de acordo com o CEO e cofundador do Ways2H Jean Louis Kindler. O local de reabastecimento pode ser denotado por algo que se assemelha a uma “torre azul”, disse ele à S&P Global Platts, em uma entrevista. As torres azuis serão as instalações que convertem biomassa residual em hidrogênio renovável por meio de um processo termoquímico. A Ways2H, com sede na Califórnia, está promovendo e construindo esses sistemas, usando tecnologia que foi amplamente desenvolvida por um de seus parceiros estratégicos, a Japan Blue Energy. A empresa afirma que seu processo é negativo em carbono, quando combinado com captura e armazenamento ou utilização de carbono. (S&P Global Platts – 14.01.2021)

<topo>

3 Essar e Progressive Energy entregarão centro de produção de hidrogênio no Reino Unido

A Essar e a Progressive Energy uniram forças para criar um empreendimento para produzir hidrogênio na Refinaria Stanlow da Essar em Ellesmere Port, Cheshire, e impulsionar uma economia de baixo carbono no noroeste da Inglaterra e no nordeste do País de Gales. Considerado o primeiro centro de hidrogênio de baixo carbono do Reino Unido, o projeto produzirá inicialmente 3 terawatt-hora (TWh) por ano a partir de 2025. O projeto, que usará a tecnologia Low Carbon Hydrogen (LCH ™) da Johnson Matthey, prevê a instalação futura do dobro do tamanho, com uma capacidade total de mais de 9 TWh de hidrogênio/ano e um investimento de aproximadamente £ 750 milhões. O crescimento da capacidade de acompanhamento está planejado para atingir 80% da nova meta do governo de 5 GW de hidrogênio de baixo carbono para energia, transporte, indústria e residências até 2030. Em parceria com a SNC-Lavalin, a engenharia está bem avançada com financiamento fornecido pelo governo do Reino Unido. (H2 View –13.01.2021)

<topo>

4 Drones movido a hidrogênio são utilizados em missões humanitárias

A Doosan Mobility Innovation (DMI) está entregando ajuda humanitária em locais remotos usando drone movidos por suas células a combustível de hidrogênio, com alta densidade energética. Com duas horas de voo, os drones transportam máscaras e suprimentos de emergência entre as Ilhas Virgens dos EUA. Um pacote de energia de célula a combustível de hidrogênio tornou isso possível. Essa tecnologia abre caminhos para o desenvolvimento de robôs móveis com alcance e capacidade de carga estendidos. Os usos de drones de alcance estendido em aplicações comerciais onde tempos de voos mais longos permitiram o monitoramento de vastas fazendas solares, como a maior usina solar da Coreia em Solasido, Haenam. Ao realizar a mesma missão com um drone alimentado por bateria, foram necessárias mais de seis substituições de bateria. (Fuel Cell Works – 14.01.2021)

<topo>

5 Solvay se concentra no avanço do hidrogênio verde

A Solvay lançou uma plataforma de hidrogênio que reunirá todos os materiais inovadores e soluções químicas que o grupo tem a oferecer para o avanço da economia emergente do hidrogênio. No coração da plataforma está sua tecnologia de membrana polimérica (polímero condutor de íons), que constitui um componente necessário no processo de produção de hidrogênio. Ao criar esta plataforma, a empresa está aumentando seus recursos dedicados a este mercado emergente, incluindo esforços em pesquisa e inovação. “A economia do hidrogênio decolou e, com nossa nova plataforma de hidrogênio, estamos fazendo parceria com nossos clientes no espaço de eletrolisadores e células a combustível para que isso aconteça”, disse o CEO da Solvay, Ilham Kadri. (Energy Global – 13.01.2021)

<topo>

6 Aprovação concedida para novo empreendimento de hidrogênio limpo

Intitulado Genevia, o novo modelo de parceria público-privada combina o conhecimento e a experiência da Schlumberger e da CEA com a VINCI Contruction, Vicat, e a região francesa da Occitânia, l’Agence Régionale de l’Energie et du Climat (AREC). A tecnologia Genevia visa atingir a mais alta eficiência do sistema, resultando em um consumo significativamente menor de eletricidade por kg de hidrogênio produzido. A tecnologia é a primeira de seu tipo totalmente reversível, oferecendo a flexibilidade de alternar entre as funções de eletrólise e célula a combustível. “Estamos muito satisfeitos por trabalhar ao lado de parceiros tão experientes e fortes enquanto nos esforçamos para desenvolver tecnologias que permitem a descarbonização”, disse François Jacq, Presidente do CEA. (H2 View – 14.01.2021)

<topo>

 

 

Mobilidade

1 Grupo Renault e Plug Power formam JV para o mercado de veículos a hidrogênio

O Grupo Renault e a Plug Power Inc. assinaram um Memorando de Entendimento (MOU) para lançar uma joint-venture 50/50, com sede na França, até o final do primeiro semestre de 2021. A parceria visa mais de 30% de participação no mercado de veículos comerciais leves movidos a célula a combustível (LCV), na Europa. Reunindo forças complementares e competitivas, a joint venture terá como base a experiência do Grupo Renault, que possui posição forte em veículos comerciais leves elétricos, e nos 20 anos de experiência da Plug Power em tecnologias de células a combustível e soluções de hidrogênio. A JV, que começará a comercializar LCVs de célula a combustível, na Europa, a partir de 2021, pretende oferecer produtos e soluções projetados em torno de 3 pilares principais: P&D, fabricação e vendas. (Green Car Congress – 13.01.2021)

<topo>

2 Foton Mobility entregará ônibus a hidrogênio na Austrália

A Foton Bus Australia e a The TrueGreen Mobility Group formaram uma parceria empresarial para produzir, na Austrália, ônibus de alta qualidade movidos a hidrogênio. Chamada de Foton Mobility, essa união trará seu primeiro veículo no início de 2021, com 4 ônibus a ficar prontos em abril, usando células a combustível da Toyota pelas ruas da Austrália. Além disso, a Gemilang Australia será uma parceira de suporte em engenharia, pós vendas e tecnologia. A premissa é de produzir 200 ônibus movidos a hidrogênio ainda neste ano, a partir de encomendas, gerando um estabelecimento de produção para a Foton Mobility, que será capaz de produzir os ônibus de forma local e gerar empregos na área da tecnologia na Austrália. (H2 View – 15.01.2021)

<topo>

3 H2ME compartilha desenvolvimentos de mobilidade de hidrogênio

A Hydrogen Mobily Europe (H2ME) é o maior projeto europeu que implantou 630 veículos elétricos com célula a combustível, desde seu lançamento. O projeto já instalou 37 estações de hidrogênio, em oito países desde seu lançamento em 2016, conforme relatado ao publicar seus dados mais recentes. Tendo seu projeto já com a primeira fase concluída, a H2ME tem experiência suficiente para compartilhar seus desenvolvimentos e seguir para a segunda fase de implantação, no qual se concentrará no reabastecimento. Além disso, o H2ME recomenda incentivos nacionais e internacionais para garantir que o custo dispensado do hidrogênio de baixo carbono seja competitivo para os operadores de veículos para criar condições equitativas com outros veículos de emissão zero. (H2 View – 14.01.2021)

<topo>

 

 

Eventos

1 Gaussin participará do Rally Dakar com veículos a hidrogênio

O Rally Dakar, lançado em 1978, também conhecido como Paris-Dakar é o maior rally raid do mundo. Na edição de 2021 a competição contará com a participação da GAUSSIN, uma empresa de engenharia líder em transporte de carga limpo e inteligente, que equipará a Swiss Rebellion com três veículos movidos a hidrogênio. Além do mais, até 2024, a GAUSSIN será a primeira equipe de caminhões do mundo com 100% de hidrogênio a disputar o Rally Dakar. (Fuell Cells Works – 16.01.2021)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 A meta de hidrogênio verde a US $2 não é impossível

Alguns dos maiores consumidores potenciais de hidrogênio da Ásia estão esperançosos de que a Austrália será capaz de atingir seu objetivo de reduzir drasticamente os custos de produção, para fornecer hidrogênio verde a US $ 2/kg. Os analistas dizem que, futuramente, os vários obstáculos no caminho podem levar muitos anos para serem superados. O slogan dos legisladores da Austrália – “H2 a US $2” – é visto por muitos especialistas como uma meta ambiciosa, embora não seja impossível para um país que está potencialmente bem posicionado como o principal exportador de hidrogênio para a Ásia e outros países. No papel, a Austrália tem muitas vantagens, começando com muito sol e terras áridas, e muito potencial eólico offshore. No entanto, para ter sucesso e atingir o preço-alvo de US $ 2/kg para o hidrogênio verde, proveniente da energia solar e eólica, ela terá que superar alguns grandes desafios. (S&P Global Platts – 14.01.2021)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Fabiano Lacombe, Luiza Masseno e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas e Kalyne Silva Brito 
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: