IFE.H2 08

Informativo Eletrônico – Geração de Energia com Hidrogênio nº 08 – publicado em 04 de novembro de 2020.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 08 – 04 de novembro de 2020
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas
1
Governo chinês oferece subsídios para transporte urbano movido a hidrogênio
2 Não há melhor momento para ser um Climate Ch2ampion

Mercado
1 Espanha: A revolução do hidrogênio verde já começou
2 Austrália lança três centros de produção de hidrogênio
3 Produção de metanol verde planejado para a Bélgica
4 França pode competir com a China na produção de hidrogênio
5 DOE investe US$ 80 milhões em usinas de eletricidade e hidrogênio com emissão zero de carbono
6 Hidrogênio verde é a próxima fronteira para energia eólica
7 IISc e IOCL assinam MoU para desenvolver tecnologia de geração de hidrogênio
8 Malásia tem planos revelados para projeto de hidrogênio
9 SECI buscará licitações para unidades verdes de hidrogênio

10 Iberdrola e Fertiberia ampliam parceria na produção de hidrogênio verde
11 NEXO alcançou 10.000 vendas cumulativas em um único país

Tecnologia e Inovação
1 A Star Scientific foi selecionada como finalista do Global Platts Energy Awards 2020
2 Novo catalisador com uma eficiência maior que os catalisadores convencionais

Mobilidade
1 Um papamóvel a hidrogênio para Sua Santidade, o Papa Francisco
2 Canadá lança grande iniciativa em mobilidade aérea
3 Noruega: Navio a hidrogênio recebe financiamento da União Europeia
4 Alemanha: Estação de abastecimento de hidrogênio para trens

5 China: Venda de NEV serão responsáveis por 50% de todas as novas vendas até 2035
6 Ballard e Audi firmam acordo definitivo para uso de células de combustível de alta densidade
7 Europa: Perspectiva do motorista FCEV
8 Daimler e Volvo avançam com planos para caminhões a hidrogênio

9 Primeira mina na Austrália a implantar ônibus a hidrogênio

10 Trator a hidrogênio Terberg começa testes no porto de Rotterdam
11 Shell anuncia o primeiro ponto de abastecimento de hidrogênio na Holanda

Eventos
1 European Clean Hydrogen Alliance: Chamada para aplicações de mesa redonda
2 A Conferência do Setor de Hidrogênio do PNUD 2020 tem início na China
3 Chemical & Engineering News (C&EN) realiza webinar em parceria com a Syft Technologies
4 Green Hydrogen Summit acontece no Chile

5 O presente e o futuro do hidrogênio verde

Artigos e Estudos
1 Estratégias internacionais para o hidrogênio
2 Hidrogênio: Uma aposta para um futuro sustentável
3 Hidrogênio: Cinco projetos para acreditar no seu potencial



 

 

Políticas Públicas

1 Governo chinês oferece subsídios para transporte urbano movido a hidrogênio

Os fabricantes chineses de veículos comerciais, que dependem de componentes importados do Japão, principalmente as células de combustível das fabricantes Honda Motor e Toyota Motor, iniciaram uma corrida para o desenvolvimento de infraestrutura e transporte de células de combustível. Desde o mês passado, o governo da China deixou de subsidiar a produção de ônibus e caminhões com células a combustível para subsidiar a criação de postos de abastecimento de hidrogênio e a produção de peças de reposição para veículos com células a combustível. Assim, as autoridades chinesas passaram a apoiar as empresas que pretendem desenvolver a produção de componentes localmente. (Avalanche Notícias – 30.10.2020)

<topo>

2 Não há melhor momento para ser um Climate Ch2ampion

O Conselho de Hidrogênio apresentou a campanha “Climate Ch2ampion”, com o objetivo de garantir que cada pessoa, entenda o hidrogênio e o papel que ele pode desempenhar para tornar nosso mundo mais sustentável e resiliente para as gerações futuras. Embora tenha-se muito entusiasmo e reconhecimento global acerca da economia do hidrogênio, o tema tem sido discutido pela comunidade científica, líderes governamentais e empresas do ramo. Assim, a campanha surge como um meio de informar ao público em geral, sem a necessidade desta pessoa ser um cientista ou especialista em energia, porque uma transição energética global é necessária neste momento e quão importante é o papel do hidrogênio, neste processo de descarbonização. (Hydrogen Council – 27.10.2020)

<topo>

 

 

Mercado

1 Espanha: A revolução do hidrogênio verde já começou

No início do mês de outubro, a Espanha se juntou a uma série de outros países para desenvolver o hidrogênio verde para utilizar em caminhões, aviação e navegação. Até 2030 o país pretende instalar 4 GW de eletrolisadores de hidrogênio no país. A Secretária de Energia da Espanha, Sara Aagesen, disse que o governo apoiará investimentos para gerar empregos nessa indústria, embora não tenha fornecido números específicos. A Espanha tem um enorme potencial para instalação de energia eólica e solar podendo utilizá-lo para produzir hidrogênio verde, mas, não é a única nação com megaprojeto, a Arábia Saudita, Coreia, Japão e a Austrália também ganham têm ganhado destaque em seus projetos. (Forbes – 19.10.2020)

<topo>

2 Austrália lança três centros de produção de hidrogênio

O Governo do Estado da Austrália Meridional lançou, no último dia 29, uma declaração formal que fornece detalhes sobre três centros de hidrogênio que serão posicionados na Austrália, mostrando os recursos eólicos e solares dessa região, que podem sustentar uma competitividade internacional para exportação de hidrogênio limpo. Os três centros estarão localizados em Port Bonython, Port Adelaide e Cape Hardy/ Port Spencer, e um deles poderia pelo menos dobrar a capacidade instalada atual de parque solares e eólicos no sul da Austrália. “Este prospecto revela que a Austrália Meridional pode se tornar um exportador nacional e internacional de energia limpa, enquanto atinge a meta de energia líquida 100% renovável. O centro em Port Bonython no Golfo de Spencer Superior poderia exportar hidrogênio verde em escala industrial em torno de Whyalla e Port Augusta”, disse o Ministro de Energia e Mineração. (Fuel Cell Works – 29.10.2020)

<topo>

3 Produção de metanol verde planejado para a Bélgica

Dez parceiros dos setores público e privado estão se unindo para construir o que dizem ser a maior usina do mundo para produzir metanol a partir do hidrogênio verde. O projeto, de US $ 165 milhões, em Ghent, Bélgica, incluirá uma instalação usando energia eólica para eletrolisar a água em hidrogênio e oxigênio. O metanol será produzido pela reação do hidrogênio com o monóxido de carbono e o dióxido de carbono residuais das empresas industriais locais. A produção planejada de 44.000 toneladas por ano de metanol, o que reduzirá as emissões de CO2 em 140.000 t e impulsionará o mercado de produção de hidrogênio no país.

<topo>

4 França pode competir com a China na produção de hidrogênio

O governo francês direcionará bilhões de euros ao longo de dez anos às tecnologias de hidrogênio. O foco principal do país é a produção de hidrogênio verde e o governo ainda prevê apoios e investimentos em P&D para desenvolver soluções competitivas. “O hidrogênio é uma questão de soberania tecnológica e independência energética, assim como é um bloco de construção essencial para a transição energética” afirmou Agnès Pannier-Runacher, Secretária de Estado do Ministério de Economia e Finanças da França. (ABH2 – 23.10.2020)

<topo>

5 DOE investe US$ 80 milhões em usinas de eletricidade e hidrogênio com emissão zero de carbono

O Escritório de Energia Fóssil (FE) do Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE) selecionou quatro projetos de pesquisa e desenvolvimento para financiamento com custos compartilhados (FOA), através da chamada DE-FOA-0002180. Estima-se que serão fornecidos US$ 80 milhões em financiamento para apoiar projetos de desenvolvimento de usinas de eletricidade e hidrogênio com emissões líquidas de zero de carbono. A s usinas serão abastecidas com carvão, gás natural, biomassa e resíduos plásticos e incorporarão tecnologias de captura, utilização e armazenamento de carbono (CCUS). (Green Car Congress – 29.10.2020)

<topo>

6 Hidrogênio verde é a próxima fronteira para energia eólica

Segundo Elbia Gannoum, CEO da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), a próxima fronteira da energia eólica será sua associação às novas tecnologias de armazenamento, como o caso do hidrogênio verde. O hidrogênio verde é uma grande aposta para resolver a intermitência e a variabilidade temporal da produção de sistemas de energia renovável, com a possibilidade de produzi-lo com energia proveniente de parques eólicos e armazená-lo para uso energético posterior. A energia eólica está consolidada na matriz brasileira, ocupando o segundo lugar de capacidade instalada. O Ministro de Minas e Energia, durante o Brazil Wind Power disse que as empresas estão se preparando para a otimização do hidrogênio para a geração de energia limpa. (MegaWhat – 27.10.2020)

<topo>

7 IISc e IOCL assinam MoU para desenvolver tecnologia de geração de hidrogênio

O principal Instituto de pesquisa da Índia, o Instituto Indiano de Ciência (IISc), e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Indian Oil Corporation Limited firmaram um acordo para desenvolver tecnologias de geração de hidrogênio baseadas na gaseificação de biomassa. O objetivo é produzir hidrogênio de baixo custo para uso em células a combustível, em sistemas com preço acessível. O hidrogênio gerado a partir desta planta de demonstração será usado para alimentar um ônibus com células a combustível, como parte de um projeto maior que está sendo concebido pela IOCL, inaugurando a economia do hidrogênio no país. (Bangalore Mirror – 02.11.2020)

<topo>

8 Malásia tem planos revelados para projeto de hidrogênio

As três empresas ENEOS Corporation, SEFC Energy e Sumitomo Corporation anunciaram um plano conjunto para estabelecer uma cadeia de abastecimento de hidrogênio usando energia renovável na Malásia. A cadeia de abastecimento de hidrogênio em consideração envolverá a produção de dezenas de milhares de toneladas de hidrogênio livre de CO2 em uma usina hidrelétrica em Sarawak, Malásia. Além do mais, cada empresa será responsável por processos diferentes. (H2 View – 28.10.2020)

<topo>

9 SECI buscará licitações para unidades verdes de hidrogênio

A Índia vem reduzindo a dependência de combustíveis fósseis e tem expandido rapidamente a capacidade de energia limpa com tarifas baixas. Além disso, o país tem levado a economia do hidrogênio mais a sério e está planejando uma estratégia e um roadmap de hidrogênio verde. A companhia estatal Solar Energy Corporation da Índia Ltd (SECI) irá realizar licitações para construir usinas de hidrogênio que usarão fontes de energias renováveis. A produção deve acontecer por meio de eletrolisadores que podem ser alimentados por energia eólica, solar ou hidroelétrica. Essas usinas podem ser grandes benefícios para a Índia, já que a Índia tem uma matriz com grande percentual de energia renovável, onde a eólica e a solar são as predominantes nesse país, e o hidrogênio poderá ser armazenado para suprir a intermitência. (Mint – 02.11.2020)

<topo>

10 Iberdrola e Fertiberia ampliam parceria na produção de hidrogênio verde

A multinacional espanhola de energia, Iberdrola, está fazendo parceria com a Fertiberia, empresa de fertilizantes, para instalar mais de 800 MW de capacidade de hidrogênio verde nos próximos sete anos. Além disso, três projetos adicionais serão desenvolvidos pelas duas entre 2023 e 2027, para reduzir a dependência energética da Espanha e o consumo de combustíveis fósseis. Os projetos visam promover o desenvolvimento econômico e social, bem como melhorar a maturidade tecnológica do hidrogênio verde e torná-lo uma solução para uma descarbonização eficiente no médio prazo. (Power Engineering International – 02.11.2020)

<topo>

11 NEXO alcançou 10.000 vendas cumulativas em um único país

A Nexo teve seu primeiro lançamento no mercado interno em março de 2018, tendo no fim desse mesmo ano 729 vendas. Em 2019, 4194 unidades foram vendidas e, por fim, até o final de outubro de 2020, foram vendidos mais 5.079 veículos a hidrogênio, totalizando 10.000 vendas cumulativas em um único país, pela primeira vez no mundo, com um modelo único. Através do Nexo, a Hyundai Motor Company fortaleceu ainda mais sua liderança no mercado global de veículos elétricos a hidrogênio. (Fuel Cells Works – 30.10.2020)

<topo>

 

 

Tecnologia e Inovação

1 A Star Scientific foi selecionada como finalista do Global Platts Energy Awards 2020

A Star Scientific foi nomeada finalista da categoria Tecnologia Emergente do Ano no S&P Global Platts Global Energy Awards, um programa anual que reconhece inovação, liderança e desempenho excepcional no setor de energia. A Star Scientific é desenvolvedora do Otimizador de Liberação de Energia de Hidrogênio (HERO). O HERO usa um catalisador patenteado para transformar o hidrogênio em calor industrial contínuo sem combustão, em uma reação entre o catalisador, hidrogênio e oxigênio, completamente sem chama. Em pouco tempo o HERO atinge temperaturas de mais de 700°C com segurança e sem a necessidade de pré-aquecimento. (Green Car Congress – 26.10.2020)

<topo>

2 Novo catalisador com uma eficiência maior que os catalisadores convencionais

Foi desenvolvido um nanocatalisador que produz gás hidrogênio (H2) de alto valor agregado. Espera-se que este catalisador contribua para o desenvolvimento de várias tecnologias de conversão de resíduos em energia, já que possui conversão de mais de 70%, a 700 graus Celsius. Assim, o material apresenta mais do que o dobro da eficiência da conversão de CH4 em comparação com os catalisadores utilizados em eletrodos convencionais. (Fuel Cells Works – 28.10.2020)

<topo>

 

 

Mobilidade

1 Um papamóvel a hidrogênio para Sua Santidade, o Papa Francisco

Sua Santidade, o Papa Francisco, recebeu como presente, na Conferência dos Bispos Católicos do Japão (CBCJ), um Toyota Mirai movido a hidrogênio e adaptado para suas necessidades de mobilidade. O carro com emissões zero é movido por um sistema de célula a combustível de hidrogênio, permitindo um alcance de cerca de 500 km, enquanto emite apenas água. (The Official Blog of Toyota UK – 09.10.2020)

<topo>

2 Canadá lança grande iniciativa em mobilidade aérea

O futuro da aviação no Canadá deu um grande passo à frente com o lançamento do Consórcio Canadense de Mobilidade Aérea Avançada (CAAM) com sede em Vancouver. O grupo está interessado em agilizar a pesquisa, o desenvolvimento e as operações comerciais no setor de Mobilidade Aérea Avançada (AAM), mundialmente reconhecido como a próxima fronteira da aviação comercial. O AAM envolve o uso de aeronaves elétricas ou células a combustível de hidrogênio com emissão zero e aeronaves de decolagem vertical para fornecer serviços de transporte, emergência e cadeia de suprimentos para comunidades urbanas e rurais. (Fuel Cell Works – 29.10.2020)

<topo>

3 Noruega: Navio a hidrogênio recebe financiamento da União Europeia

Um protótipo de navio movido a hidrogênio de emissão zero poderia chegar às águas costeiras da Noruega em poucos anos, o lançamento está previsto para 2024. O navio Topeka funcionará com uma bateria de 1000 kWh e uma célula a combustível de hidrogênio especializada. O programa de pesquisa da UE, Horizon 2020 destinou € 8 milhões para ajudar a colocar o projeto em dia. O objetivo é que o navio faça o transporte de cargas de clientes entre os portos noruegueses e forneça hidrogênio proveniente de energia limpa para abastecer bunkers ao longo da costa. (Euractiv – 27.10.2020)

<topo>

4 Alemanha: Estação de abastecimento de hidrogênio para trens

Representantes do Estado de Hesse, RMV (Rhein-Main-Verkehrsverbund), Alstom e Infraserv inauguraram a construção de um posto de abastecimento de hidrogênio no parque industrial de Höchst em Frankfurt que fornecerá uma frota de 27 trens de passageiros, movidos a células a combustível – atualmente, a maior do mundo. A implementação está dentro do cronograma; o volume total do pedido é de € 500 milhões para trens com autonomia de até 1000 km, que podem rodar o dia inteiro. (Green Car Congress – 26.10.2020)

<topo>

5 China: Venda de NEV serão responsáveis por 50% de todas as novas vendas até 2035

As vendas de veículos de energia nova (NEV) representarão 50% das vendas gerais de carros novos na China, o maior mercado automotivo do mundo, até 2035. Os NEVs incluem veículos elétricos a bateria, plug in e células a combustível de hidrogênio. (ETEnergyworld -27.10.2020)

<topo>

6 Ballard e Audi firmam acordo definitivo para uso de células de combustível de alta densidade

A Ballard Power Systems assinou acordos definitivos com a Audi, expandindo assim o direito da Ballard de usar o produto FCgen-HPS. Os dispositivos são formados por células a combustível de membrana de troca de prótons (PEM), com alto desempenho e zero emissão que podem ser aplicados desde caminhões comerciais a automóveis de passageiros. A FCgen-HPS, fornece propulsão para uma variedade de veículos leves, médios e pesados, com uma densidade volumétrica de alta potência de 4,3 kW/L. (Green Car Congress – 30.10.2020)

<topo>

7 Europa: Perspectiva do motorista FCEV

Will Wright, Vice-Presidente da Impact Coatings AB, acompanhou de perto o desenvolvimento dos carros a hidrogênio e, resolveu adquirir o veículo. Desde maio de 2019, ele dirige um Hyundai Nexo e diz que “não se arrepende”. “Eu comprei o veículo em maio de 2019 e dirigi 52.000 quilômetros com ele, e eu diria que minha experiência de usuário é muito semelhante à de um motor de combustão”, disse Wright. Quando perguntado se ele acreditava que o hidrogênio pode substituir a gasolina e o diesel, respondeu que assim que “fornecedores de infraestrutura coordenarem seus cronogramas de desenvolvimento, a tecnologia conquistará participação de mercado”. (H2 View – 30.10.2020)

<topo>

8 Daimler e Volvo avançam com planos para caminhões a hidrogênio

As fabricantes Daimler e Volvo estão cientes do quanto o hidrogênio é importante para a mobilidade neutra de CO2 no futuro. Por isso, apesar de serem rivais, assinaram um acordo para produção de célula a combustível à base de hidrogênio em caminhões. As fabricantes vão adquirir 50% da Joint Venture, ou seja, vão ter participações iguais e querem começar a produção durante a segunda metade dessa década. (H2 View – 02.11.2020)

<topo>

9 Primeira mina na Austrália a implantar ônibus a hidrogênio

Pela primeira vez na Austrália, uma produtora de minério de ferro, a Fortescue Metals, irá transportar seus trabalhadores na região de Pilbara, no oeste da Austrália, em um ônibus movido a hidrogênio. Como parte de um projeto de US $ 32 milhões, 10 ônibus movidos a hidrogênio renovável substituirão a frota existente de ônibus a diesel na mina Christmas Creek da Fortescue. A empresa de gás e engenharia BOC South Pacific anunciou hoje que está se juntando ao projeto e fornecerá eletrolisadores ITM e uma estação de hidrogênio no local em Pilbara. (H2 View – 29.10.2020)

<topo>

10 Trator a hidrogênio Terberg começa testes no porto de Rotterdam

O trator a hidrogênio Terberg teve sua inauguração no final do ano de 2019 e agora já está sendo testado nos terminais United Waalhaven em Rotterdam. O teste analisará se o trator a hidrogênio tem a mesma eficiência que os tratores convencionais a diesel, principalmente em situações onde há necessidade de aplicação de cargas. Também está sendo monitorado, remotamente, a coleta de uma ampla gama de dados relativos a desempenho. “Nosso objetivo final é oferecer excelente desempenho para aplicações pesadas combinado com TCO favorável”, disse Rob van Hove, diretor executivo Terberg Benschop. (H2 View – 28.10.2020)

<topo>

11 Shell anuncia o primeiro ponto de abastecimento de hidrogênio na Holanda

A Shell demonstra liderança e começa a ampliar os horizontes da mobilidade a hidrogênio na Holanda implantando os postos de abastecimentos. Os seus parceiros, que produzem carros movidos a hidrogênio, ficam felizes uma vez que quanto mais pontos de carregamento, o potencial de venda de carros a hidrogênio também será maior. Além disso, a mobilidade estará cumprindo o seu papel na descarbonização. (Fuel Cells Works – 31.10.2020)

<topo>

 

 

Eventos

1 European Clean Hydrogen Alliance: Chamada para aplicações de mesa redonda

A European Clean Hydrogen Alliance está lançando um concurso para seis mesas redondas temáticas, aberto até à meia noite de 13 de novembro de 2020 (horário padrão da Europa central). A convocatória está aberta apenas para as organizações que assinaram a Declaração da European Clean Hydrogen Alliance e foram aceitas. As mesas redondas serão para grupos temáticos abrangentes, que compõem o trabalho operacional da aliança. As seis mesas redondas serão responsáveis pela construção de um portfólio de projetos e da agenda de investimento nessa área, que deverão cobrir todas as operações da cadeia de valor do hidrogênio, desde a produção até o uso final. (Hydrogen Europe – 25.10.2020)

<topo>

2 A Conferência do Setor de Hidrogênio do PNUD 2020 tem início na China

No dia 19 de outubro início-se em Foshan, China, a Conferência do Setor de Hidrogênio de 2020 do PNUD, com duração de quatro dias. A conferência, com tema “Hidrogênio verde, recuperação verde”, acontece sob orientação do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas e pelo Ministério de Ciência e Tecnologia da República Popular da China. Diplomatas e funcionários consulares de diferentes países, líderes de ministérios do governo central, especialistas de organizações globais, instituições de pesquisa científica e empresas fundamentais no campo da energia de hidrogênio e da célula a combustível, se reuniram no distrito de Nanhai, para um extenso e abrangente intercâmbio internacional sobre o setor de energia do hidrogênio. (Estadão – 21.10.2020)

<topo>

3 Chemical & Engineering News (C&EN) realiza webinar em parceria com a Syft Technologies

No dia 3 de novembro, a Chemical & Engineering News (C&EN) em parceria com a Syft Technologies realizaram um webinar para sobre uma nova ferramenta para análise de traços de contaminantes em tempo real, de forma seletiva e econômica, no combustível de hidrogênio. A análise espectroscópica direta oferece novas oportunidades para aplicações de transporte de hidrogênio, incluindo a identificação de compostos como NH3, CH2O, CHOOH, o monitoramento da oxidação em tempo real e a presença de impurezas de baixa concentração afetam o desempenho e a vida útil da célula de combustível. É possível acessar o conteúdo no site da American Chemical Society.

<topo>

4 Green Hydrogen Summit acontece no Chile

Nos últimos dias 3 e 4 de novembro, está acontecendo no Chile a 3rd International Conference in Chile- Green Hydrogen Summit, um grande evento sobre hidrogênio realizado na América Latina e uma das mais importantes conferências digitais de acesso aberto sobre o assunto. O evento virtual de dois dias reúne autoridades e representantes de empresas para analisar as oportunidades e desafios que o hidrogênio apresenta no mundo. Além disso, o evento inclui uma plataforma que permite encontros de negócios entre os diversos atores da cadeia de valor do hidrogênio e visitas a expositores.

<topo>

5 O presente e o futuro do hidrogênio verde

A MegaWhat convidou a especialista Lavinia Hollanda, diretora executiva da Escopo Energia, para um podcast destinado a abordar a economia do hidrogênio verde. No MegaCast, a diretora explica o que é o hidrogênio verde e como ele pode ser produzido, além de discutir o papel do combustível no setor energético e no processo de descarbonizar de todo o mundo. Mesmo assim, ela acredita que ainda levará tempo para o hidrogênio ser utilizado em larga escala devido ao alto custo da tecnologia e a logística para armazenamento e transporte. Segundo Lavinia “a falta de políticas públicas para o hidrogênio ainda não é um problema, mas é importante que se comece a pensar em criá-las para o desenvolvimento de estruturas diferenciadas e de uma logística para a economia do hidrogênio”. (MegaWhat – 21.10.2020)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 Estratégias internacionais para o hidrogênio

A Weltenergierat, que atua como uma voz independente para questões internacionais de energia na Alemanha, fez um um levantamento das estratégias que vêm sendo adotadas em 16 países e as futuras até 2050. O estudo apresenta uma ampla análise sobre as atividades relacionadas ao hidrogênio: disponibilidade do hidrogênio, produção, suporte para projetos pilotos e de demonstração, discussões iniciais sobre políticas de incentivo, qual o foco de cada país analisados e o uso do hidrogênio por setores. De acordo com o relatório, o hidrogênio verde é fundamental para todas as estratégias. O setor industrial ganha destaque quanto ao uso de hidrogênio e será o principal beneficiado pela produção inicialmente. Novas políticas serão necessárias para alcançar as metas desejadas. (World Energy Council – 22.10.2020)

<topo>

2 Hidrogênio: Uma aposta para um futuro sustentável

A Escopo Energia lançou, neste último mês de outubro, uma cartilha trazendo uma perspectiva geral sobre o hidrogênio, suas formas de produção, características e utilização nos setores de energia, transportes e indústria. Além disso, o documento, que possui caráter informativo, realiza uma análise de custos e traz sugestões de políticas e ações que podem auxiliar no desenvolvimento desse mercado no Brasil. O objetivo principal da Escopo Energia foi difundir o conhecimento sobre o hidrogênio no País, uma vez que diversos outros países já se mobilizam financiando projetos de produção de hidrogênio proveniente de fontes renováveis, de forma que o Brasil possa se preparar para adotá-lo no processo de descarbonização e amadurecer setores estratégicos como segurança da operação e infraestrutura. (Escopo energia – 21.10.2020)

<topo>

3 Hidrogênio: Cinco projetos para acreditar no seu potencial

A Power Engineering International issue 5, 2020, publicou um artigo com cinco grandes projetos que fazem com que as pessoas acreditem na promessa do hidrogênio para um futuro não tão distante. Os projetos possuem perspectivas diferentes, porém visam impulsionar a economia do hidrogênio: Teste de energia verde HyDeploy, no Reino Unido, com foco na infraestrutura; Instalação de uma planta de eletrólise na área da Grande Copenhague, na Dinamarca, com foco na produção através de energia renovável; SGH2 – Cidade de Lancaster, na Califórnia, projeto que usa resíduos de papel reciclado para produzir hidrogênio; Campo de pesquisa de energia de hidrogênio de Fukushima, no Japão, que pretende atender a demanda na rede elétrica; Instalação H2-Hub Gladstone em Queensland, Austrália, que pretende usar água e eletricidade renovável e fornecer 10% de hidrogênio misturado ao gás natural. (Power Engineering International – 29.10.2020)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Diogo Salles, Fabiano Lacombe e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas e Kalyne Silva Brito 
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: