IFE.ME 29

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 29 – publicado em 05 de outubro de 2020.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 29 – 05 de outubro de 2020
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Seminário GESEL “Perspectivas empresariais de mobilidade elétrica no Brasil”

Políticas Públicas e Regulatórias
1
MIT Energy Iniciative: forçar uma adoção mais ampla de VEs sem subsídios diminuirá o crescimento do mercado
2 Universidade de Toronto: políticas de incentivo a VEs leves nos EUA não é suficiente para combater as mudanças climáticas no setor
3 Incentivo para VEs no Brasil
4 O futuro dos carros elétricos na disputa presidencial dos EUA
5 Centro Aeroespacial Alemão cria veículo autônomo e elétrico
6 Volvo Penta: caminhões de bombeiros elétricos para Berlim, Amsterdã e Dubai para iniciar testes
7 Califórnia pode ter que manter carros com motor a combustão em 2035
8 Condado de San Mateo (CA) expande programa de descontos de VEs
9 Estrasburgo encomenda 49 ônibus elétricos Irizar

Inovação e Tecnologia
1 MIT Energy Iniciative: demanda por baterias do setor automotivo privado da China acumulará 420 GWh até 2030
2 Universidade Stanford: cientistas identificam novos materiais de eletrólito sólido
3 Bateria de grafeno e nióbio revolucionará a indústria automobilística, diz Bolsonaro
4 Tesla quer aumentar vida útil de baterias
5 Nissan RE-LEAF: elétrico pensado para levar energia móvel a cenários de emergência
6 Paris vai testar carro elétrico voador em 2021

Indústria Automobilística
1 LeasePlan: análise de custo de automóveis na Europa
2 Anfavea: vendas de VEs disparam 221% no Brasil
3 Argonne: vendas cumulativas de PHEV nos EUA atingem 1,6 milhão

4 Vale negocia com Tesla e setor de VEs fornecimento de níquel do Canadá

5 Uber: meta de operar apenas com VEs em 2030

6 Tesla: será necessário um salto na produção de baterias

7 BMW investe em ampliação de fábricas de baterias

8 Volkswagen: 1,5 milhão de carros elétricos em 2025
9 Toyota: 5,5 milhões de carros híbridos e elétricos por ano já em 2025
10 Tesla: meta de 500.000 veículos entregues em 2020

11 EDP se posiciona para liderar mobilidade elétrica no Brasil
12 EDP: oportunidade de negócios na eletrificação de transporte público e hubs de carregamento para carsharing
13 Volvo dá início à produção do seu primeiro modelo 100% elétrico
14 Mercedes-Benz investe R$ 107 milhões em modernização da fábrica de ônibus no Brasil
15 Hitech Eletric lança linha de comerciais elétricos no Brasil
16 Tesla atinge recorde de entrega trimestral

Meio Ambiente
1 Alemanha: análise mostra que PHEVs têm emissões de CO2 mais altas do que o informado
2 Produção de peças para VEs e o crescente nível de mineração podem afetar o meio ambiente
3 41% das emissões de gases poluentes na Califórnia vêm dos veículos
4 Electrify America: estações de carregamento de VEs movidos a energia solar em zona rural dos EUA

Outros Artigos e Estudos
1 EDP testa caminhão elétrico em operação da distribuidora
2 Citroën lança carro elétrico para compra, aluguel e compartilhamento


 

 

 

Seminário GESEL “Perspectivas empresariais de mobilidade elétrica no Brasil”

Acontece no próximo dia 08/10, às 10:30h, o seminário GESEL “Perspectivas empresariais de mobilidade elétrica no Brasil”. O objetivo é abordar a visão de algumas das lideranças de grandes empresas envolvidas no tema e tratar do potencial da Mobilidade Elétrica no Brasil. Tendo em vista a tendência de aumento da importância da eletrificação no setor de transporte, em um contexto de transição energética, o debate terá a presença de André Clark (General Manager da Siemens Energy Brasil); Francisco Scroffa (Country Manager da Enel X); e Carlos Alexandre Príncipe Pires (Diretor do Departamento de Desenvolvimento Energético do MME). Link para inscrição: https://forms.gle/Mhg9xqavD31ZcHRa9.

<topo>

 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 MIT Energy Iniciative: forçar uma adoção mais ampla de VEs sem subsídios diminuirá o crescimento do mercado

A China promulgou recentemente o mandato para substituir os subsídios existentes como um esforço contínuo para eletrificar seu setor de transporte terrestre. Este estudo quantifica os impactos de tal transição na taxa de motorização privada e no mercado de baterias. Ao longo da próxima década, a acessibilidade continua sendo o fator determinante para a compra de veículos; forçar uma adoção mais ampla de carros mais caros movidos a bateria sem subsídios inevitavelmente diminuirá o crescimento do mercado. Segundo o mandato, as vendas de VEs da China continuarão a crescer até 2030, apesar da contração temporária do mercado de automóveis. (Energy MIT – Setembro de 2020)

<topo>

2 Universidade de Toronto: políticas de incentivo a VEs leves nos EUA não é suficiente para combater as mudanças climáticas no setor

Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Toronto descobriu que as políticas atuais dos EUA são insuficientes para permanecer dentro de um parâmetro de emissões de CO2 para veículos leves que seja consistente com a prevenção de aquecimento global superior a 2 ° C. As políticas atuais criarão uma lacuna de mitigação de até 19 GtCO2 (28% das emissões projetadas da frota de veículos leves para 2015–2050). Fechar a lacuna de mitigação apenas com VEs exigiria mais de 350 milhões de VEs na estrada (90% da frota), metade da demanda nacional de eletricidade e quantidades excessivas de materiais críticos a serem implantados em 2050 – um cenário considerado irreal. A proporção total de VEs atualmente nas estradas nos EUA é de cerca de 0,3%. O artigo está publicado na revista Nature Climate Change. (Green Car Congress – 01.09.2020)

<topo>

3 Incentivo para VEs no Brasil

Além da livre circulação de VEs na cidade de São Paulo, mesmo em dias de rodizio, há outras iniciativas isoladas. No Distrito Federal, o decreto Nº 39272 de 2018 afirma que, para estacionamentos e garagens privados com mais de 200 vagas, deve ser reservado 0,5% do total de vagas com ponto de recarga exclusivo para automóveis elétricos. Porém, os consumidores ainda reclamam que na estrada os pontos de parada para um VE ainda são poucos e faltam iniciativas do governo federal quando a questão é redução de impostos. (Metrópoles – 02.10.2020)

<topo>

4 O futuro dos carros elétricos na disputa presidencial dos EUA

Durante o primeiro embate televisionado entre o atual presidente dos Estados Unidos e o candidato democrata, quando questionado sobre o assunto, Trump disse acreditar nos VEs e até mesmo concedeu incentivos substanciais para a compra de carros de baixo impacto ambiental. A administração Trump manteve em vigor o bônus de US$ 7.500 para veículos elétricos desde 2008, mas ele não acrescentou nada a isso. O compromisso de Joe Biden com o combate às mudanças climáticas tem raízes mais profundas. O candidato afirmou que queria alocar a fortuna de 1,7 trilhão de dólares para fazer os Estados Unidos usarem apenas fontes renováveis até 2050. A iniciativa, com o título “Clean Energy Revolution”, prevê ainda a instalação de 500.000 postos de recarga até 2030, um fundo de apoio a pesquisas sobre questões verdes e a realocação de subsídios de iniciativas vinculadas a fontes de origem fóssil a outras de menor impacto ao meio ambiente. (Inside EVs – 30.09.2020)

<topo>

5 Centro Aeroespacial Alemão cria veículo autônomo e elétrico

Chamado de U-Shift, o protótipo de um veículo elétrico e autônomo multifuncional foi desenvolvido pelo Centro Aeroespacial Alemão (DLR). O modelo de aparência, digamos, inusitada, é de montagem simples. A novidade está na cápsula, na parte de cima, que pode ser trocada de acordo com o uso do veículo. Assim é possível ter um módulo de cargas ou de passageiros, conforme necessário. As baterias, sistema de tração e rodas estão em alocadas na base, o que permite alterar a composição de cima. O conceito, financiado pelo Ministério de Assuntos Econômicos, Trabalho e Habitação do Estado de Baden-Württemberg, custou cerca de R$ 77 milhões, na conversão direta. A intenção é criar um veículo versátil para ser usado conforme a necessidade. Por enquanto, o modelo está em fase de testes. (O Estado de São Paulo – 28.09.2020)

<topo>

6 Volvo Penta: caminhões de bombeiros elétricos para Berlim, Amsterdã e Dubai para iniciar testes

A Volvo Penta desenvolveu uma versão elétrica para o caminhão de bombeiros pioneiro do fabricante líder de veículos para bombeiros, Rosenbauer, denominado Revolutionary Technology (RT). O caminhão foi lançado oficialmente em um evento na Áustria. Os RTs agora serão enviados aos corpos de bombeiros em Berlim, Amsterdã e Dubai para iniciar os testes de clientes reais. Com uma capacidade de carga total de 150 kW, apenas um quarto de hora é suficiente para aumentar o nível de carga de ambas as baterias de alta tensão (100 kWh) de 50% para 80%. (Green Car Congress – 25.09.2020)

<topo>

7 Califórnia pode ter que manter carros com motor a combustão em 2035

O banimento dos carros com motores a combustão pode não acontecer como previsto na California. Após o governador Gavin Newsom anunciar que o Estado vai proibir a circulação desses veículos a partir de 2035, o chefe da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA), Andrew Wheeler, declarou que o plano levanta sérias questões sobre sua legalidade e praticidade. Para Wheeler, uma frota só de elétricos poderá causar sérios problemas à rede elétrica do Estado. O chefe da EPA também disse que alterações de grande impacto devem ter o aval de Washington. O atrito entre as autoridades ocorre em meio à disputa presidencial no país, levando a questão para o campo político. (O Estado de São Paulo – 30.09.2020)

<topo>

8 Condado de San Mateo (CA) expande programa de descontos de VEs

A Peninsula Clean Energy, uma agência de agregação de escolha da comunidade (CCA), também conhecida como agregação municipal, e fornecedora oficial de eletricidade para o condado de San Mateo, na Califórnia, está expandindo seu programa, oferecendo descontos para ajudar os compradores de novos VEs. O 2020 New EV Rebate Program oferecerá descontos de $ 1.000 para o custo de um novo veículo totalmente elétrico e $ 700 para um híbrido plug-in adquirido por residentes do condado de San Mateo entre 1 de outubro e 31 de dezembro. Os veículos elegíveis são quaisquer VEs novos que tenham um preço à vista de contrato de compra de $ 45.000 ou menos, antes do imposto sobre vendas. O Peninsula Clean Energy também está oferecendo aos residentes a oportunidade de experimentar dirigir um VE com um desconto de $ 200 para o aluguel de um VE e assistência na configuração de test drives em casa ou na concessionária. (Green Car Congress – 02.10.2020)


<topo>

9 Estrasburgo encomenda 49 ônibus elétricos Irizar

A Compagnie des Transports Strasbourgeois, empresa responsável pela rede de transporte público de Estrasburgo, na França, encomendou 49 ônibus Irizar de 12 m e totalmente elétricos. Estes autocarros ecológicos contribuirão para a eletrificação da rede de autocarros de Estrasburgo. Os veículos terão 3 portas, 23 lugares (4 dos quais para pessoas com mobilidade reduzida) e 2 áreas para cadeiras de rodas. Os ônibus são carregados durante a noite por carregamento lento. As baterias instaladas nos veículos são desenvolvidas e fabricadas na Irizar e-Mobility. A eletrónica e comunicações e seus principais componentes e sistemas são também desenvolvidos pelo Grupo Irizar. (Green Car Congress – 02.10.2020)

<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 MIT Energy Iniciative: demanda por baterias do setor automotivo privado da China acumulará 420 GWh até 2030

As vendas cumulativas de VEs particulares devem chegar a 66 milhões até 2030 (com 37% de participação no mercado de vendas); isso fará com que a demanda por baterias do setor automotivo privado da China se expanda rapidamente e acumule aproximadamente 420 GWh (2 milhões de toneladas) de baterias de íon-lítio gastas. Este aumento significativo na demanda por baterias vai exacerbar a pressão sobre o fornecimento global de lítio e cobalto. A demanda de cobalto do setor de veículos privados da China somente em 2030 seria quase metade da produção total de cobalto global em 2017; até 16% dessa demanda de 2030 poderia ser satisfeita pela reciclagem de baterias. Uma cadeia de suprimento de baterias baseada em reciclagem é necessária para aliviar as preocupações de escassez de suprimentos e alcançar uma economia circular. (Energy MIT – Setembro de 2020)

<topo>

2 Universidade Stanford: cientistas identificam novos materiais de eletrólito sólido

Os cientistas da Universidade de Stanford identificaram um novo eletrólito de íon-lítio de estado sólido previsto para exibir simultaneamente condutividade iônica rápida, ampla estabilidade eletroquímica, baixo custo e baixa densidade de massa. Os materiais de baixo custo – feitos de lítio, boro e enxofre – podem melhorar a segurança e o desempenho de carros elétricos e outros dispositivos movidos a bateria, de acordo com os cientistas. Suas descobertas foram publicadas em um estudo na revista ACS Applied Materials & Interfaces. (Green Car Congress – 28.09.2020)

<topo>

3 Bateria de grafeno e nióbio revolucionará a indústria automobilística, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje, durante lançamento do Programa Mineração e Desenvolvimento (PMD), que se orgulha do desenvolvimento de uma superbateria de grafeno e nióbio, produtos que o Brasil tem “em abundância”. Segundo Bolsonaro, o produto “revolucionará a indústria automobilística do mundo”. “O nióbio é um minério que, juntamente com o grafeno, é capaz de produzir maravilhas para o mundo em todos os setores, até mesmo no tocante a quinquilharias. O que está saindo da prancheta não tem participação nossa, mas nos orgulha muito. É a superbateria de grafeno e nióbio, que revolucionará a indústria automobilista no mundo certamente. E nós temos isso em abundância”, destacou, após receber das mãos do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, uma moeda feita de nióbio. (Valor Econômico – 29.09.2020)

<topo>

4 Tesla quer aumentar vida útil de baterias

A Tesla pôs o foco em um objetivo diferente: construir baterias que não apenas superem a autonomia das rivais, mas que durem muito mais que a vida útil dos veículos. Os VEs constituem uma pequena fatia do mercado geral de automóveis e, para se expandir, a Tesla precisará reinar suprema não apenas na fabricação de veículos, mas também em sua força vital: as baterias. Gene Munster, investidor e sócio-gerente da Loup Venture afirma que hoje os VEs representam cerca de 3% dos carros vendidos globalmente. Para ele, a Tesla tem a oportunidade de transformar sua atual participação de 80% desse mercado nos Estados Unidos, mais cerca de 20% na Europa e na Ásia, em um grande negócio nos próximos anos. Mas, para ter sucesso, a empresa precisa acelerar sua produção de baterias. (O Estado de São Paulo – 25.09.2020)

<topo>

5 Nissan RE-LEAF: elétrico pensado para levar energia móvel a cenários de emergência

O Nissan RE-LEAF é um elétrico concebido para servir de veículo de abastecimento móvel de energia após desastres naturais ou eventos climatéricos extremos. Fichas de carregamento à prova de água montadas diretamente no exterior do veículo permitem que os dispositivos de 110-230 V sejam alimentados a partir da bateria de íons de lítio de alta capacidade. Utilizando a capacidade de carregamento bidirecional do LEAF, o RE-LEAF pode não só extrair energia para recarregar a sua bateria de alta capacidade como também pode enviar de volta energia para a rede através da V2G ou diretamente para outros dispositivos eletrónicos através da tecnologia V2X. Como automóvel de recuperação em desastres naturais, o RE-LEAF pode alimentar vários dispositivos simultaneamente. (Fleet Magazine – 30.09.2020)

<topo>

6 Paris vai testar carro elétrico voador em 2021

Os carros voadores começarão a chegar ao céu da França a partir do ano que vem. Em junho de 2021, um táxi aéreo começará a ser testado em Paris para, futuramente, realizar o transporte de passageiros, segundo anúncio da agência de aeroportos Groupe ADP. O táxi aéreo que será testado em Paris é o VoloCity, desenvolvido pela empresa alemã Volocopter. O carro voador funciona com eletricidade e conta com 18 rotores para levantar voo e se movimentar no ar em uma velocidade de até 110 km/h. Com autonomia de 35 km, o veículo pode levar até dois passageiros por viagem. (Tecmundo – 03.10.2020)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 LeasePlan: análise de custo de automóveis na Europa

A LeasePlan acaba de divulgar o seu Índice Anual Car Cost Index 2020, uma análise abrangente que revela o verdadeiro custo de ter um automóvel – incluindo combustível, depreciação, impostos, seguros e manutenção – em 18 países europeus. A última análise mostra que os VEs do segmento médio familiar têm agora custos competitivos quando comparados com os veículos a gasolina e diesel na maioria dos países inquiridos. Em Portugal, no popular segmento médio familiar, já é mais barato ter um elétrico do que um carro a gasóleo ou gasolina, com uma diferença de 100 € mensais (811€ elétrico, 910€ gasóleo, 1030€ gasolina). O LeasePlan Car Cost Index 2020 destaca também que os VE no popular segmento médio familiar são totalmente competitivos em termos de custos em comparação com os veículos ICE em 14 países, incluindo Áustria, Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Países Baixos, Noruega, Portugal, Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido. A Noruega e a Suíça são os países mais caros para conduzir carros ICE. Por outro lado, os VEs são significativamente mais baratos do que todos os ICE na Noruega e mais baratos do que os carros a gasolina na Suíça. (Automonitor – 01.10.2020)

<topo>

2 Anfavea: vendas de VEs disparam 221% no Brasil

O número de vendas de VEs no Brasil disparou no primeiro semestre deste ano, na contramão da tendência da indústria no geral, que recuou. No período entre os meses de janeiro e junho de 2020, as vendas de VEs (incluindo híbridos) tiveram aumentos de 221% em relação ao mesmo período do ano passado, e chegaram a 7.568 unidades. As informações são da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Na contramão, a produção de veículos movidos a combustão caiu impressionantes 50,5%, enquanto as vendas despencaram 38,2%, de novo de acordo com a Anfavea, que projeta uma perspectiva ainda pior nas vendas para o ano, de queda de 40%. (Yahoo Finanças – 02.10.2020)

<topo>

3 Argonne: vendas cumulativas de PHEV nos EUA atingem 1,6 milhão

Em agosto de 2020, as vendas cumulativas de veículos plug-in nos EUA atingiram 1,6 milhão de unidades, de acordo com dados coletados pelo Argonne National Laboratory, do Departamento de Energia dos EUA. Um total de 25.269 veículos plug-in (19.164 BEVs e 6.105 PHEVs) foram vendidos em agosto de 2020 nos Estados Unidos, uma queda de 11,2% em relação às vendas em agosto de 2019. Os PEVs capturaram 1,91% das vendas totais de veículos leves neste mês. Cumulativamente, 164.672 PHEVs e BEVs foram vendidos em 2020. Um total de 97 FCEVs foram vendidos nos Estados Unidos em agosto de 2020. Cumulativamente, 581 FCEVs foram vendidos em 2020. Desde junho de 2015, as vendas de BEV ultrapassaram as vendas de PHEV e, no último ano, os BEVs representaram 60% ou mais de todas as vendas de veículos plug-in. (Green Car Congress – 29.09.2020)

<topo>

4 Vale negocia com Tesla e setor de VEs fornecimento de níquel do Canadá

A mineradora Vale está negociado com a Tesla e outros membros da cadeia de suprimento do setor de VEs o fornecimento de níquel proveniente de suas operações no Canadá, disse nesta sexta-feira o diretor de Metais Básicos da mineiradora. O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, pediu em julho para que as mineradoras produzissem mais níquel, ingrediente fundamental das baterias que abastecem os carros da companhia. Musk ofereceu um “contrato gigante” caso o mineral possa ser produzido de maneira ambientalmente sustentável. Mark Travers, diretor-executivo de Metais Básicos da Vale destacou que a mineradora destinou 2 bilhões de dólares para projetos de baixo carbono em sua unidade de metais básicos, incluindo de eletrificação de veículos subterrâneos, substituição de combustíveis e recuperação de calor. (BR Investing – 03.10.2020)

<topo>

5 Uber: meta de operar apenas com VEs em 2030

A Uber pretende começar a operar com uma frota totalmente composta por VEs a partir de 2030. A meta anunciada vale apenas para as operações nos Estados Unidos, no Canadá e na Europa. A empresa vai oferecer alguns benefícios, como tarifas maiores, para os motoristas que trocarem seus veículos por VEs. O plano é chamado de Uber Green e será lançado inicialmente em 15 cidades dos Estados Unidos e do Canadá. Os usuários do aplicativo vão poder solicitar um carro híbrido ou elétrico, pagando apenas um dólar a mais pela viagem. Os condutores destes veículos vão ganhar entre 0,50 e 1,50 dólar a mais por corrida realizada, de acordo com o tipo de veículo. Apesar do plano, a companhia diz que não vai impedir o uso de carros movidos por combustíveis fósseis, mesmo na data-alvo de 2030. (Exame – 08.09.2020)

<topo>

6 Tesla: será necessário um salto na produção de baterias

Elon Musk, CEO da Tesla, disse que nenhum desenvolvimento revelado na terça-feira pela empresa alcançará um alto volume de produção até 2022. Mas ele também deu a entender que será necessário um grande salto na produção de baterias para alimentar os veículos que a empresa anunciou, como o Semi, a Cybertruck e o Roadster. A Tesla precisaria avançar muito em sua tecnologia de baterias para possibilitar algumas dessas ofertas, uma vez que anunciou uma autonomia de mais de 800 quilômetros para uma variante de sua picape Cybertruck. Uma autonomia dessas seria suficiente para dirigir de Washington, D.C. à cidade de Nova York e voltar. (O Estado de São Paulo – 25.09.2020)

<topo>

7 BMW investe em ampliação de fábricas de baterias

Para atender à crescente demanda por carros elétricos na Europa, embalada pela legislação de redução de emissões de CO2 e incentivos governamentais, o Grupo BMW está investindo na ampliação de suas instalações destinadas não só dos à produção dos veículos eletrificados, mas também do principal e mais caro componente desses modelos: as baterias. A empresa anunciou que a fábrica de Leipzig, no território da antiga Alemanha Oriental, que em 2013 foi a primeira planta a produzir um carro elétrico da marca, o i3, a partir de 2021 também vai montar módulos de baterias de alta tensão, que de lá serão distribuídos a outras unidades da fabricante. O Grupo BMW informa que até 2022 irá investir € 100 milhões na unidade para se preparar para o aumento constante das vendas de veículos eletrificados. (Automotive Business – 25.09.2020)

<topo>

8 Volkswagen: 1,5 milhão de carros elétricos em 2025

Como parte de sua e-ofensiva, a marca Volkswagen planeja oferecer carros elétricos em todos os principais segmentos de veículos até 2022. A marca pretende se tornar a líder mundial do mercado de e-mobilidade nos próximos anos e está investindo ? 33 bilhões em todo o grupo, dos quais 11 bilhões de euros serão investidos somente pela marca Volkswagen, que espera produzir 1,5 milhão de carros elétricos em 2025. (Green Car Congress – 26.08.2020)

<topo>

9 Toyota: 5,5 milhões de carros híbridos e elétricos por ano já em 2025

O presidente de engenharia e produção da Toyota China, Seiya Nakao, disse no Salão do Automóvel de Pequim que a eletrificação está progredindo mais rápido do que o esperado e que a meta estabelecida para 2030 seria cumprida em 2025. No entanto, outro porta-voz da Toyota disse que 2025 não é nem mesmo uma meta formal neste momento. Vale lembrar que em 2017 a Toyota disse que venderia 5,5 milhões de carros eletrificados por ano até 2030. (Inside EVs – 30.09.2020)

<topo>

10 Tesla: meta de 500.000 veículos entregues em 2020

No evento Battery Day da Tesla no mês passado, apresentando sua tecnologia, Elon Musk, CEO da empresa, reafirmou a meta de 500.000 para 2020, dizendo que esperava algo entre 30-40 por cento de crescimento em comparação com o ano passado. A Tesla não disse se ainda espera atingir essa meta, o que seria um ganho de 36 por cento em relação a 2019. A empresa entregou 318.350 carros a clientes até 30 de setembro. Será necessária uma explosão no quarto trimestre de cerca de 181.650 entregas globais para atingir sua meta. (Automotive News Europe – 02.10.2020)

<topo>

11 EDP se posiciona para liderar mobilidade elétrica no Brasil

A EDP quer assumir um papel de protagonista com os muitos projetos já em curso e outros tantos previstos para o futuro. A estratégia arrancou em 2018 quando a operadora de energia instalou o primeiro corredor entre o Rio de Janeiro e São Paulo, com seis “eletropostos”, permitindo aos condutores de carros elétricos percorrer os 450 quilómetros da Rodovia da Presidente Dutra. E prosseguiu, no final do ano passado, com 30 pontos de carregamento ultrarrápidos e outros 30 semirrápidos espalhados por todo o Estado de São Paulo. A expansão está no início e assente nas parcerias criadas com os maiores fabricantes de automóveis. A BMW, no primeiro projeto, e a Audi, a Porsche e o grupo Volkswagen no segundo. (Dinheiro Vivo – 30.09.2020)

<topo>

12 EDP: oportunidade de negócios na eletrificação de transporte público e hubs de carregamento para carsharing

O setor do transporte público no Brasil – dos autocarros elétricos em particular – conta com cerca de 500 mil veículos em circulação e que representam uma oportunidade para a EDP, que busca investir no setor de VEs. O Estado de Espírito Santo é o primeiro a beneficiar do projeto-piloto que a EDP lançou em parceria com o grupo Águia Branca. A empresa também vê novas oportunidades em hubs de carregamentos, os quais quer desenvolver juntamente com empresas de soluções de carsharing. A EPD conta com três projetos nessa linha, que são os mais recentes e que somam um investimento de cerca 50 milhões de reais (7,5 milhões de euros). (Dinheiro Vivo – 30.09.2020)

<topo>

13 Volvo dá início à produção do seu primeiro modelo 100% elétrico

O dia 1 de outubro de 2020 assinala o início da produção do primeiro modelo 100% elétrico da Volvo: o Volvo XC40 Recharge. Este será o primeiro de vários automóveis totalmente elétricos que a Volvo Cars irá lançar. O início da sua produção representa um passo significativo para a ambição da empresa conseguir reduzir a pegada de CO2 por automóvel em 40% até 2025. Nesse ano, a Volvo Cars pretende que, metade das suas vendas mundiais seja constituída por modelos elétricos, sendo a quota restante preenchida por modelos híbridos. O XC40 Recharge 100% elétrico tem como base a plataforma CMA – Compact Modular Architecture, conta com tração às quatro rodas motrizes, uma autonomia superior a 400 km (WLTP) e uma potência de 408 CV. Em termos de carregamento, será possível carregar até 80% da capacidade das suas baterias em 40 minutos no sistema de carga rápida. (Automonitor – 01.10.2020)

<topo>

14 Mercedes-Benz investe R$ 107 milhões em modernização da fábrica de ônibus no Brasil

Como parte do seu plano de investimento de R$ 2,4 bilhões no Brasil entre 2018 e 2022, a Mercedes-Benz completa mais uma fase do plano com a inauguração da nova linha de produção de ônibus em sua fábrica de São Bernardo do Campo (SP), que recebeu R$ 107 milhões em modernização. Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas e marketing caminhões e ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, revelou que com uma fábrica mais moderna, a marca também está preparada para produzir os ônibus com tecnologias do futuro. Leoncini limitou-se apenas a dizer que em breve terão novidades e preferiu não responder se o novo produto se tratava de um ônibus elétrico. (Automotive Business – 28.09.2020)

<topo>

15 Hitech Eletric lança linha de comerciais elétricos no Brasil

A Hitech Eletric lança no Brasil sua linha de caminhões elétricos da categoria VUC (veículo urbano de carga) composta por três modelos movidos a bateria. Importados da China, onde são montados, os veículos possuem capacidade entre 800 kg e 1,5 tonelada de carga. Seus valores variam de R$ 109,9 mil a R$ 199,9 mil. O primeiro modelo, o e.coTruck, desempenha velocidade de até 60km/h, possui capacidade para 800kg e autonomia de até 150 km com uma única carga. Segundo a empresa, o tempo para uma recarga completa é de seis horas e o custo de rodagem é de R$7,60 por 100km. Entre os benefícios do modelo elétrico, a Hitech destaca a isenção de impostos ou alíquota reduzida em dez estados e o baixo custo de manutenção, considerando que uma vez que não há motor a combustão, torna-se necessária a substituição de apenas componentes mecânicos de desgaste, como pneus e freios. (Automotive Business – 30.09.2020)

<topo>

16 Tesla atinge recorde de entrega trimestral

A Tesla entregou um número recorde de veículos em todo o mundo no terceiro trimestre de 2020, superando as estimativas dos analistas e mantendo seu domínio nas vendas de VEs. A montadora entregou 139.300 veículos, superando seu recorde anterior de 112.000 no quarto trimestre de 2019 e acima dos 129.950 projetados por analistas consultados pela Bloomberg. O número trimestral é um barômetro da demanda mundial de VE, à medida que a Tesla busca manter sua liderança sobre startups e montadoras estabelecidas que planejam lançar dezenas de veículos concorrentes movidos a bateria nos próximos anos. A participação de mercado global da Tesla em VEs no ano passado foi de 16 por cento líder da indústria, de acordo com um relatório recente da McKinsey & Co. (Automotive News Europe – 02.10.2020)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 Alemanha: análise mostra que PHEVs têm emissões de CO2 mais altas do que o informado

Uma nova análise divulgada pelo Instituto Fraunhofer Alemão para Pesquisa de Sistemas e Inovação (ISI) e o Conselho Internacional de Transporte Limpo (ICCT) do uso no mundo real de mais de 100.000 VEs híbridos plug-in mostra uma grande diferença entre as emissões de CO2 na estrada e a eficiência de combustível e os valores de homologação oficial do veículo. Em média, o consumo de combustível no mundo real e os valores de emissão de CO2 de veículos híbridos plug-in para motoristas particulares na Alemanha são mais de duas vezes maiores do que de acordo com o procedimento de teste oficial. Para carros da empresa, o desvio é até quatro vezes maior que os valores oficiais. Estatisticamente, os usuários particulares de veículos na Alemanha recarregam seus veículos híbridos plug-in apenas em três de quatro dias. Os usuários de carros da empresa, em média, recarregam apenas a cada dois dias. A baixa frequência de recarga reduz a participação da direção elétrica e, portanto, aumenta o consumo de combustível e as emissões de CO2. (Green Car Congress – 28.09.2020)

<topo>

2 Produção de peças para VEs e o crescente nível de mineração podem afetar o meio ambiente

Embora os veículos elétricos tendam a ajudar a reduzir as emissões globais de carbono, ambientalistas temem que a produção de peças para os carros e o crescente nível de mineração possam afetar o meio ambiente. Analistas também alertaram para um déficit de oferta de níquel, que torna a energia das baterias mais densa e permite que os carros circulem por mais tempo com apenas uma recarga. A Tesla e outras montadoras precisam garantir que haja disponibilidade suficiente de níquel para a produção das baterias fundamentais aos veículos pelos próximos cinco a oito anos, disse Mark Travers, diretor-executivo de Metais Básicos da Vale, à Reuters. (BR Investing – 03.10.2020)

<topo>

3 41% das emissões de gases poluentes na Califórnia vêm dos veículos

Dados recentes do California Greenhouse Gas Emission apontam que 41% das emissões de gases poluentes no Estado vêm dos veículos. Ou seja, pelo relatório os carros poluem mais que as indústrias, as residências e os grandes polos agricultores. Segundo a Veloz, associação norte-americana de soluções para eletrificação e mobilidade, cerca de 47% dos veículos elétricos vendidos nos Estados Unidos em 2019 foram comprados na California. Contudo, o mercado de carros zero emissão corresponde a menos de 10% dos emplacamentos. (O Estado de São Paulo – 30.09.2020)

<topo>

4 Electrify America: estações de carregamento de VEs movidos a energia solar em zona rural dos EUA

Electrify America (EA), a maior rede aberta de carregamento rápido DC nos EUA, está aumentando o acesso à infraestrutura de VEs para os californianos rurais com a implantação de oito novas estações de carregamento fora da rede movidas a energia solar em Fresno County. As oito são a primeira parcela de 30 estações de carregamento para VE ARC da Beam Global, fornecedora líder de tecnologia de carregamento para VEs, a serem implantadas pela EA nas áreas rurais do estado. Cada uma das 30 estações de carregamento Beam oferecerá dois carregadores de Nível 2 com capacidade para carregar até 3,5 kW. As unidades vêm equipadas com armazenamento de energia da Tecnologia ARC a bordo que permite operar à noite, em clima inclemente e durante interrupções da rede. (Green Car Congress – 01.10.2020)

<topo>

 

 

Outros Artigos e Estudos

1 EDP testa caminhão elétrico em operação da distribuidora

A EDP, em parceria com a Jac Motors, testa um caminhão elétrico para os serviços da distribuidora. O modelo iEV1200T foi utilizado na área de concessão, nas cidades paulistas de Mogi das Cruzes, São José dos Campos e Guarulhos, durante o mês de setembro. De acordo com a EDP, é a primeira vez que empresa do setor faz uso de caminhão elétrico em sua operação. Durante o período de testes, a EDP estima uma redução de 64% nos custos com o abastecimento do veículo, considerando um cenário mais conservador. Para carregar o veículo, fará uso de sua rede de recarga nas sedes da companhia ou em vias públicas. Na manutenção, a economia pode chegar a 70%. O caminhão é o primeiro 100% elétrico, abaixo de 8 toneladas de peso bruto total, disponível no mercado brasileiro. O modelo teria um custo total por quilômetro rodado até cinco vezes menor que seu equivalente a diesel. (Brasil Energia – 29.09.2020)

<topo>

2 Citroën lança carro elétrico para compra, aluguel e compartilhamento

Para quem não quer gastar com um veículo próprio, o mercado oferece contratos de carro por assinatura. A Citroën, em março, lançou um carro destinado para três fins: compra, aluguel e compartilhamento. Trata-se do Ami. Um compacto elétrico que custa quase 20 euros por mês ($ 125,55, na conversão direta). Há, também, pacotes adicionais. Na FCS, quem comprar o novo 500 elétrico poderá usar qualquer outro carro do grupo. O programa My Dream Garage (minha garagem dos sonhos, em português) permitirá o uso de 13 diferentes modelos por períodos pré-estabelecidos. (O Estado de São Paulo – 29.09.2020)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Diogo Salles e Fabiano Lacombe
Pesquisadoras: Lara Moscon e Luiza Masseno
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

&nbspnbsp;

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: