IFE.H2 01

Informativo Eletrônico – Geração de Energia com Hidrogênio nº 01 – publicado em 16 de setembro de 2020.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 01 – 16 de setembro de 2020
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas
1
Política é desafio para integração energética na América do Sul, diz Oddone
2 Beijing planeja novas políticas de apoio para células a combustível
3 O Grupo Xodus irá construir, em parceria com o Infinite Blue Energy (IBE), a primeira usina de hidrogênio 100% verde da Austrália

Mercado
1 Mercado de Estação de Reabastecimento de Hidrogênio (HRS, em inglês): tendências e desenvolvimentos da indústria 2019-2027
2 PGNiG fecha acordo de hidrogênio com Toyota
3 A Alemanha pode exceder sua meta de produção de hidrogênio, em 2030
4 Porto do Mar do Norte se tornará centro de hidrogênio verde
5 Fórum para a competitividade discorda de investimentos em hidrogênio verde
6 Smurfit kappa avança para projeto de armazenamento de hidrogênio
7 Produção anual de hidrogênio a partir de tecnologias emergentes poderá atingir 1 GW até 2029
8 Hidrogênio verde ainda levará uma década para dar lucro, diz RWE

9 A Mitsubishi Power Americas construirá três novas usinas para produção de hidrogênio

10 Concessionárias buscam hidrogênio verde para reduzir as emissões de carbono
11 Brasil tem potencial no hidrogênio verde
12 Projeto australiano de hidrogênio verde avança
13 Brasil pode ser hub de exportação de hidrogênio
14 França planeja aliança de hidrogênio com a Alemanha
15 Giovani Machado, da EPE: Brasil deve abraçar todas as rotas do hidrogênio
16 A demanda de hidrogênio pode chegar a 700TWh no noroeste da Europa em 2050: Aurora
17 Hidrogênio, chave de captura de carbono para eletricidade líquida zero nos EUA
18 A transformação do setor de energia levará o mundo a um terço do caminho para zero líquido: IEA

19 Hyundai Motor vê o mercado de veículos de combustível de hidrogênio crescendo 43 vezes entre 2022-2040

20 Halcyon Power, a primeira unidade de produção de hidrogênio sem carbono da Nova Zelândia
21 França revela estratégia de descarbonização e apoio ao hidrogênio de 7 bilhões de euros

Tecnologia e Inovação
1 Hanwha Energy celebra conclusão da “primeira e maior” usina de energia de célula a combustível de hidrogênio do mundo
2 Cientistas desenvolvem novo material para células de longa duração
3 Novo reator torna a produção de hidrogênio mais barata e sustentável

4 Pesquisadores da UFPB desenvolvem catalisadores para produzir combustível do futuro

5 Canteiro de obras no Reino Unido, não conectado à rede elétrica, opera com sistema autônomo de célula de combustível de hidrogênio
6 Plástico Omnium: ganha novo contrato para armazenamento de hidrogênio
7 Nova estação de abastecimento de hidrogênio será construída em Fontana

Mobilidade
1 HyMove, Worthington ajudando cidades a adotar ônibus movidos a hidrogênio
2 Califórnia financia mais postos de abastecimento para carros movidos a hidrogênio em San Diego
3 Reino Unido deve aderir à mudança do hidrogênio para descabonizar a aviação
4 Hyundai vai investir 6,7 bi de euros para se tornar líder em hidrogênio

5 GM reforça estratégia em elétricos ao comprar fatia de 11% na Nikola Motor
6 Toyota dobrou em tecnologia de células de combustível de hidrogênio com um redesenho do Mirai
7 Pequim investirá em veículos movido a hidrogênio
8 Um futuro de hidrogênio no horizonte

9 Futuro do hidrogênio se aproximando

10 O primeiro trem movido a hidrogênio da Escócia apresentado na cúpula da COP26

Eventos
1 Webinar GESEL “Hidrogênio e a transição Energética”
2 GESEL faz nova apresentação no Energy Hub
3 No ‘GAC Tech Day’, a tecnologia de célula combustível de hidrogênio é o centro das atenções, destacando a profundidade científica e as capacidades técnicas da GAC
4 f-cell +HFC: Chegou a hora do hidrogênio

Artigos e Estudos
1 Investir em hidrogênio para crescimento robusto, resistente e sustentável em resposta a pandemia do COVID-19
2 AHK Rio de Janeiro divulga uma Série Informativa sobre a Estratégia Nacional Alemã para o Hidrogênio



 

 

 

Políticas Públicas

1 Política é desafio para integração energética na América do Sul, diz Oddone

Desafios políticos são o maior entrave para o avanço da integração energética regional na América do Sul. A afirmação foi feita nesta quinta-feira (03/09) pelo ex-diretor-geral da Agência nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone. “Numa região como a nossa, em que há mudanças políticas o tempo todo, há países com tradição de monopólios e dificuldades para a atuação de empresas privadas, a regulação acaba sendo um tema secundário [na questão da integração energética]”, afirmou Oddone, que participou de debate on-line organizado pelo Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri). (Valor Econômico – 03.09.2020)

<topo>

2 Beijing planeja novas políticas de apoio para células a combustível

A China vai lançar um novo pacote de políticas para apoiar a fabricação de veículos com a tecnologia de células a combustível de hidrogênio e, assim, melhorar a cadeia de abastecimento da indústria e tecnologias, disse um funcionário do governo no sábado. (Automotive News – 05.09.2020)

<topo>

3 O Grupo Xodus irá construir, em parceria com o Infinite Blue Energy (IBE), a primeira usina de hidrogênio 100% verde da Austrália

A Agência Australiana de Energia Renovável (ARENA) lançou em abril um financiamento de 70 milhões de dólares australianos para o desenvolvimento de projetos de hidrogênio verde, totalizando quase 500 MW. A Empresa Xodus, foi selecionada pelo Grupo Infinite Blue Energy (IBE), que aprovou o Projeto de Arrowsmith de US $ 300 milhões, para produzir 25 toneladas de hidrogênio verde por dia usando energia solar e eólica. (Renewable Energy World – 08.09.2020)

<topo>

 

 

Mercado

1 Mercado de Estação de Reabastecimento de Hidrogênio (HRS, em inglês): tendências e desenvolvimentos da indústria 2019-2027

O relatório ‘Hydrogen Refueling Station (HRS) Market’ publicado pelo Market Study Report, LLC, fornece uma análise sucinta sobre as tendências recentes do mercado. Além disso, o relatório oferece um resumo completo das estatísticas, estimativas de mercado e previsões de receita, o que destaca ainda mais sua importante posição no setor. No estudo, o crescimento regional, em diferentes países, foi analisado e diferentes fabricantes importantes do mercado foram identificados. (StartupNG – 31.08.2020)

<topo>

2 PGNiG fecha acordo de hidrogênio com Toyota

A Companhia Polonesa de Petróleo e Gás (PGNiG) assinou um acordo com a Toyota Motor Poland para o avanço da tecnologia de hidrogênio. Pelo acordo, a dupla construirá uma estação piloto de reabastecimento de hidrogênio no distrito de Wola, em Varsóvia. O programa de pesquisa de hidrogênio da PGNiG, divulgado em maio, prevê a produção de hidrogênio, incluindo o hidrogênio verde, utilizando fontes de energia renováveis. Além disso, estudos sobre o armazenamento e distribuição do hidrogênio e suas aplicações industriais, incluindo a operação de uma estação piloto de abastecimento, fazem parte do programa. (Offshore Energy – 31.08.2020)

<topo>

3 A Alemanha pode exceder sua meta de produção de hidrogênio, em 2030

A Europa está estimulando a produção de hidrogênio para uso como combustível, a fim de cumprir as metas climáticas. A Alemanha que estabeleceu uma meta de 5 Gigawatts (GW) de capacidade instalada até 2030, pode superá-la pois, tem intensificado os esforços a nível nacional e da União Europeia, segundo o comissário do hidrogênio verde do governo alemão, em um webinar na terça-feira. O hidrogênio é produzido pelo processo de eletrólise que fornece eletricidade através da decomposição da água, através de fontes renováveis como luz solar ou vento. (ETEnergyworld – 01.09.2020)

<topo>

4 Porto do Mar do Norte se tornará centro de hidrogênio verde

A VoltH2, empresa holandesa que se concentra no desenvolvimento e operação de projetos de infraestrutura de hidrogênio, assinou um acordo de cooperação com o porto belga-holandês do Mar do Norte para ocupação de um lote industrial em Vlissingen, onde planeja construir uma planta de para armazenamento, reabastecimento e distribuição de hidrogênio verde. A VoltH2 afirma que as instalações terão a capacidade de produzir até 3.600 toneladas de hidrogênio verde anualmente e que poderão abastecer os postos locais, contribuindo para aumentar a sustentabilidade do porto. O local é acessível por rodovia, ferrovia e hidrovia, facilitando o fornecimento e distribuição de hidrogênio verde. (Splash247 – 01.09.2020)

<topo>

5 Fórum para a competitividade discorda de investimentos em hidrogênio verde

O órgão defende uma série de outros investimentos com impacto positivo no processo de descarbonização antes do investimento na produção de energias renováveis – que, a ser feito, também deve passar por tecnologias “maduras e competitivas”, em vez que hidrogênio verde. O investimento em hidrogênio verde projetado para Portugal “baseia-se em vários equívocos”, alerta o Fórum para a competitividade. (Jornal Econômico – 01.09.2020)

<topo>

6 Smurfit kappa avança para projeto de armazenamento de hidrogênio

A Smurfit Kappa anunciou esta quarta-feira que vai participar do projeto financiado pela União Europeia HYFLEXPOWER, que tem o propósito de demonstrar “que se pode produzir e armazenar hidrogênio proveniente de energias renováveis, e substituir até 100% do gás natural utilizado atualmente nas fábricas de cogeração”. (Hipersuper – 02.09.2020)

<topo>

7 Produção anual de hidrogênio a partir de tecnologias emergentes poderá atingir 1 GW até 2029

O mercado para tecnologias emergentes de produção de hidrogênio deverá experimentar uma taxa de crescimento anual de 20% entre 2020-20209, chegando a aproximadamente 1 GW por ano, de acordo com um novo estudo divulgado pela Guidehouse Insights. Quatro tecnologias aparecem como emergentes: células com eletrolisadores alcalinos (AES), célula com eletrolisadores do tipo membrana polimérica trocadora de prótons (PEM), células com eletrolisadores de óxido sólido (SOECs) e gaseificadores de biomassa. As tecnologias devem impulsionar o mercado à medida que a descarbonização se torna cada vez mais importante e os custos para hidrogênio verde forem diminuindo. (Power Engineering Internacional – 02.09.2020)

<topo>

8 Hidrogênio verde ainda levará uma década para dar lucro, diz RWE

A promoção do hidrogênio verde como fonte de energia limpa tem avançado na Europa, como uma realidade cada vez mais evidente. Todavia, o grupo alemão RWE, uma das maiores concessionárias da região, alerta que levará uma década para que a utilização do combustível seja rentável. “Vai levar de 10 a 15 anos até que o negócio possa dar resultados satisfatórios”, disse Anja-Isabel Dotzenrath, CEO da unidade de energias renováveis da RWE. No entanto, a empresa reconhece que essa é uma área de crescimento atraente a longo prazo e afirma que já está incluindo o hidrogênio em sua estratégia para geração de energia de baixo carbono. (Yahoo finanças – 02.09.2020)

<topo>

9 A Mitsubishi Power Americas construirá três novas usinas para produção de hidrogênio

Mitsubishi Power Americas Inc. construirá três usinas em Nova York, Virgínia e Ohio, projetadas para substituir o gás natural por hidrogênio produzido a partir de fontes renováveis. Os produtores de energia Danskammer Energy LLC, Balico LLC e EmberClear estão pagando mais de US $ 3 bilhões pelas instalações, que, em conjunto, gerarão 3.284 Megawatts de eletricidade. Embora as usinas funcionem inicialmente apenas com gás natural, a ideia é que passem a queimar hidrogênio verde produzido e armazenado no local. O hidrogênio verde – produzido pela eletrólise da água utilizando eletrolisadores alimentados por energia eólica e solar – é visto como a chave para eliminar as emissões de carbono do setor industrial, que agora depende do gás natural como fonte de combustível e matéria-prima. (Crain’s Cleveland Business – 02.09.2020)

<topo>

10 Concessionárias buscam hidrogênio verde para reduzir as emissões de carbono

As concessionárias dos EUA estão explorando cada vez mais o uso do hidrogênio verde obtido a partir de energia eólica e solar e do processo de eletrólise da água, para reduzir as emissões de carbono em usinas de energia. Os primeiros investimentos de empresas, como NextEra Energy Inc. e Dominion Energy Inc., devem ajudar a comercializar uma tecnologia de alto custo, que tem se desenvolvido lentamente, apesar de sua capacidade de fornecer uma fonte estável de energia livre de carbono. As empresas de serviços públicos e os legisladores estão começando a ver a tecnologia como necessária para apoiar as ambiciosas metas de energia renovável. O Departamento de Água e Energia de Los Angeles, está liderando um esforço de US $ 1,9 bilhão para converter uma usina movida a carvão em Utah para funcionar com gás natural e hidrogênio produzidos a partir de energia eólica e solar. A planta, que deve atender pequenas concessionárias e cooperativas de eletricidade, há muito tempo é uma das fontes de energia mais significativas do sul da Califórnia. (The Wall Street Journal – 05.09.2020)

<topo>

11 Brasil tem potencial no hidrogênio verde

O Brasil tem vocação para produzir hidrogênio verde e pode se tornar, no longo prazo, exportador do combustível que entrou na pauta das principais empresas globais. A tecnologia tem sido considerada uma via eficiente para ajudar a descarbonizar principalmente o setor de transporte, responsável por um terço das emissões de gases efeito estufa (GEE) no mundo. Mas a indústria também começa a despertar para o novo combustível, que promete deixar a produção mais sustentável. (Estadão – 07.09.2020)

<topo>

12 Projeto australiano de hidrogênio verde avança

A consultoria global de energia Xodus Group foi selecionada pela Infinite Blue Energy para conduzir a fase de trabalho inicial da primeira usina de hidrogênio 100% verde da Austrália. Localizado 320 km ao norte de Perth, o projeto de US$ 300 milhões está projetado para produzir 25 toneladas de hidrogênio verde por dia usando energia solar e eólica. (H2 View – 07.09.2020)

<topo>

13 Brasil pode ser hub de exportação de hidrogênio

Em reportagem especial publicado pelo Canal Energia, Henrique Faerman e Wagner Freire, traçam o panorama de hidrogênio no mundo e como o Brasil se posiciona nesse mercado. Abordando os meios e custos de produção de hidrogênio, bem como as medidas que países no mundo todo têm adotado para fortalecer esse mercado. Mostram o potencial do Brasil para produzir esse combustível através de diversas fontes, podendo se tornar hub de exportação de H2 devido a isso. (Canal Energia – 08.09.2020)

<topo>

14 França planeja aliança de hidrogênio com a Alemanha

O Governo Francês está planejando cooperar com a Alemanha no desenvolvimento de tecnologias de hidrogênio, relara agência de notícias dpa em artigo publicdo por finanzen.net. O Ministro da Economia da França, Bruno Le Maire, disse que planeja viajar a Berlim para conversas nesta sexta-feira (11 de setembro). (European Council for an Energy Efficient Economy – 08.09.2020)

<topo>

15 Giovani Machado, da EPE: Brasil deve abraçar todas as rotas do hidrogênio

Para o Diretor de Estudos Econômicos Energéticos da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Giovani Machado, o Brasil não deve se limitar a explorar uma única rota. Para o especialista, o país precisa estabelecer uma estratégia de política nacional visando geração de emprego, renda e atração de investimento. (Rádio Canal Energia – 08.09.2020)

<topo>

16 A demanda de hidrogênio pode chegar a 700TWh no noroeste da Europa em 2050: Aurora

Um novo relatório examinando vários cenários de adoção de hidrogênio no noroeste da Europa descobriu que a demanda pode exceder 700 terrawatts (TWh) em 2050, relata a Kallanish Energy . O relatório do hidrogênio no sistema de energia do noroeste da Europa , publicado pela Aurora Energy Research, avalia o papel do hidrogênio nos sistemas de energia da Alemanha, Bélgica e Holanda, avaliando a demanda setorial, o progresso tecnológico, os custos e a evolução do mercado em vários cenários . Em um cenário de “alta demanda”, o relatório prevê que a demanda por hidrogênio da região poderá chegar a 727 TWh em 2050, sendo a maioria proveniente da matéria-prima (303 TWh), aquecimento (225 TWh) e transporte (147 TWh) setores. Em um cenário de “baixa demanda”, a demanda geral poderia chegar a 214 TWh. (Kallanish Energy – 09.09.2020)

<topo>

17 Hidrogênio, chave de captura de carbono para eletricidade líquida zero nos EUA

O relatório da Energy Innovation, da Califórnia, que pesquisa maneiras de combater o aquecimento global, destacou cinco cenários para os Estados Unidos gerarem 100% de energia limpa em 15 anos, sem elevar os custos de energia. Os Estados Unidos podem gerar eletricidade acessível sem produzir emissões de dióxido de carbono até 2035, implantando hidrogênio ou tecnologia de captura de carbono, de acordo com um relatório divulgado na quarta-feira por um grupo de reflexão sobre políticas climáticas. (ETEnergyworld – 10.09.2020)

<topo>

18 A transformação do setor de energia levará o mundo a um terço do caminho para zero líquido: IEA

A transformação do setor de energia só levará o mundo um terço do caminho para a meta de atingir emissões líquidas zero até meados do século, um relatório da Agência Internacional de Energia (IEA) disse na quinta-feira. As emissões globais de dióxido de carbono (CO2) devem cair este ano em 8 por cento em relação a 2019 – seu nível mais baixo desde 2010 – à medida que o crescimento econômico mais lento devido à pandemia de Covid-19 reduziu a demanda de energia. (ETEnergyworld – 10.09.2020)

<topo>

19 Hyundai Motor vê o mercado de veículos de combustível de hidrogênio crescendo 43 vezes entre 2022-2040

Cingapura – A Hyundai Motor Company da Coréia do Sul prevê 2,9 milhões de veículos elétricos de célula de combustível de hidrogênio nas estradas locais em 2040, mais de 43 vezes os 67.000 FCEVs projetados em 2022, quando lançou uma campanha em 10 de setembro para apoiar seu negócio de célula de combustível de hidrogênio. Globalmente, a montadora espera ver 81.000 FCEVs nas estradas em 2022, saltando para 6,2 milhões de FCEVs em 2040. (S&P Global – 10.09.2020)

<topo>

20 Halcyon Power, a primeira unidade de produção de hidrogênio sem carbono da Nova Zelândia

Halcyon Power é uma joint venture entre a Tuaropaki Trust e a Obayashi Corporation do Japão, para desenvolver uma instalação de produção de hidrogênio verde na Nova Zelândia. O projeto também está trabalhando para implementar uma cadeia de abastecimento de hidrogênio para a Nova Zelândia e o Japão. O projeto de produção de hidrogênio de 1,5 megawatt está programado para entrar em operação no início de 2021 e apoiará iniciativas conjuntas de pesquisa e desenvolvimento para Tuaropaki e Obayashi. O hidrogênio “verde” (neutro em carbono) será gerado usando eletricidade de energia geotérmica estável e renovável em Mokai, Taupo, localizado próximo à usina geotérmica existente do Trust. (Scoop Independent News – 10.09.2020)

<topo>

21 França revela estratégia de descarbonização e apoio ao hidrogênio de 7 bilhões de euros

O governo francês lançou uma nova estratégia nacional de € 7 bilhões (US $ 8,3 bilhões) combinando desenvolvimento tecnológico e transição ecológica, relata a Kallanish Energy. Anunciado durante um discurso na Associação Francesa de Hidrogênio e Células Combustíveis (AFHYPAC) na quarta-feira, o plano de hidrogênio é parte de um pacote de estímulo econômico mais amplo de € 100 bilhões (US $ 118 bilhões) lançado pelo governo francês. Central para a estratégia é o desenvolvimento do setor de eletrólise francês para projetos de “maior tamanho e maior capacidade”. Considerada a de maior potencial para contribuir com processos de descarbonização, a estratégia contempla a meta de desenvolver 6,5 gigawatts (GW) de capacidade do eletrolisador até 2030. (Kallanish Energy – 11.09.2020)

<topo>

 

 

Tecnologia e Inovação

1 Hanwha Energy celebra conclusão da “primeira e maior” usina de energia de célula a combustível de hidrogênio do mundo

A Hanwha Energy, empresa especializada em soluções de energia abrangentes que produzem eletricidade e vapor, de alta qualidade, sediou um evento em seu Complexo Industrial Daesan em Seosan, Coréia, para celebrar a conclusão de uma usina que usa apenas energia a partir de célula a combustível de hidrogênio. No evento, o CEO da Hanwha Energy, In-Sub Jung, foi acompanhado pelo Primeiro-Ministro da Coreia do Sul, Sye-kyun Chung, Vice-Ministro do Comércio, Indústria e Energia Seung-il Chung, Governador de Chungcheongnam-do Seung-jo Yang, membro da Assembleia Nacional Myung-sun Kim e o prefeito de Seosan, Jeong-ho Maeng. Construída pela Hanwha Engineering & Construction, a nova usina custou cerca de US $ 212 milhões e ocupa 20.000 m2 do Complexo Industrial Daesan.

<topo>

2 Cientistas desenvolvem novo material para células de longa duração

Uma nova pesquisa envolvendo cientistas da Queen Mary University of London, sugere que o grafeno pode ser aplicado em células a combustível de hidrogênio que sejam mais duráveis, para utilização em carros. No estudo, publicado na revista Nanoscale, os investigadores produziram grafeno através de uma técnica especial e escalonável e usaram-no para desenvolver catalisadores de células a combustível de hidrogênio. (e-global – 02.09.2020)

<topo>

3 Novo reator torna a produção de hidrogênio mais barata e sustentável

Um reator desenvolvido pelo cientista Fausto Gallucci da Universidade de Tecnologia de Eindhoven, na Holanda, deve tornar a produção de hidrogênio mais economicamente viável. No início deste ano, o pesquisador fundou a spin-off H2Site, em parceria com a Engie e a Technalia , para o desenvolvimento de um reator em menor escala, direcionado a indústria química, “para a produção de hidrogênio de forma mais rápida e eficiente, economizando tempo e dinheiro”, afirma Gallucci. No dispositivo, metano e água são convertidos em hidrogênio por meio de uma reação química. “Acredito que futuramente, o hidrogênio e outros produtos químicos não serão mais produzidos em grande escala. As empresas terão seus próprios reatores para produzir as substâncias de que precisam”, explica Gallucci. (Innovationorigins – 02.09.2020)

<topo>

4 Pesquisadores da UFPB desenvolvem catalisadores para produzir combustível do futuro

Pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) desenvolveram catalisadores capazes de produzir hidrogênio a partir da água. O objetivo é popularizar a tecnologia e obter independência de combustíveis fósseis. No estudo, publicado como “Metal-Organic Frameworks as Template for Synthesis of Mn3+/Mn4+ Mixed Valence Manganese Cobaltites Electrocatalysts for Oxygen Evolution Reaction”, os óxidos podem ser utilizados para a produção de oxigênio a partir da água, mas, os autores afirmam também que os catalisadores permitem obter hidrogênio de forma sustentável. A análise, que foi realizada pelo professor Fausthon Fred da Silva e pela pesquisadora Annaíres Lourenço, do Departamento de Química da UFPB, contou também com colaboração de outros pesquisadores da federal paraibana, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). (Portal Paraíba – 02.09.2020)

<topo>

5 Canteiro de obras no Reino Unido, não conectado à rede elétrica, opera com sistema autônomo de célula de combustível de hidrogênio

Um canteiro de obras de grande projeto de infraestrutura no Reino Unido, sem conexão com a rede elétrica, começou a utilizar uma célula de combustível de hidrogênio, com emissão zero, para aquecimento e energia, eliminando a necessidade de geradores a diesel. A Siemens Energy diz que o plano é que a célula a combustível, alocada em um contêiner, use apenas “hidrogênio verde”, produzido a partir de uma fonte renovável, a água, o que evita a emissão de óxidos de nitrogênio (NOx) e outras partículas. A empresa também complementa com a seguinte fala “Este projeto mostra que, em sistemas não conectados à rede elétrica, é possível substituir a geração de energia a partir do diesel por uma energia limpa, com emissão zero, removendo riscos à saúde e em benefício de todos”. (CNBC – 03.09.2020)

<topo>

6 Plástico Omnium: ganha novo contrato para armazenamento de hidrogênio

A Plastic Omnium recebe um contrato para desenvolver e fabricar sistemas de armazenamento de hidrogênio para o fabricante holandês VDL como parte do H2HAUL, um projeto europeu dedicado à implantação de soluções de mobilidade com emissão zero de hidrogênio no setor de transporte rodoviário. Até 2021, a Plastic Omnium fornecerá um sistema completo para caminhões a serem fabricados pela VDL, composto por sete tanques que armazenam 40 kg de hidrogênio a 350 bar. O projeto H2HAUL (Caminhões de Célula de Combustível a Hidrogênio para Logística Pesada de Zero Emissões) é um consórcio subsidiado pela União Européia com 15 parceiros, com o objetivo de desenvolver, certificar e operar três novos tipos de caminhões a hidrogênio, além de aprimorar a infraestrutura de abastecimento. (MarketScreener – 11.09.2020)

<topo>

7 Nova estação de abastecimento de hidrogênio será construída em Fontana

A Comissão de Energia da Califórnia (CEC) aprovou financiamento para uma nova estação de abastecimento de hidrogênio a ser construída em Fontana, anunciou a CEC em 11 de setembro. A estação Fontana será uma das quatro novas instalações planejadas para o Inland Empire. Os outros serão construídos em Ontário, San Bernardino e Corona.“A rede de postos de abastecimento de hidrogênio, abastecimento de hidrogênio combustível e o uso de veículos elétricos a hidrogênio apoiarão as metas de melhoria da qualidade do ar e mudanças climáticas da Califórnia”, observou o CEC em seu anúncio. (Fontana Herald News – 11.09.2020)

<topo>

 

 

Mobilidade

1 HyMove, Worthington ajudando cidades a adotar ônibus movidos a hidrogênio

Um consórcio de empresas está trabalhando para adotar ônibus movido a hidrogênio em uma cidade holandesa e alemã. A empresa de transportes holandesa Keolis Nederland realizou um projeto para demonstração de dois ônibus deste tipo, de setembro de 2018 a março de 2020 em Gelderland. Os ônibus operavam diariamente em linhas de ônibus centrais e regionais, geralmente por 270 a 440 quilômetros por dia a 50 Km/h, e demonstraram que o custo médio por quilômetro dos ônibus a hidrogênio está no mesmo nível dos ônibus movidos a diesel ou gás natural. (H2 View – 03.09.2020)

<topo>

2 Califórnia financia mais postos de abastecimento para carros movidos a hidrogênio em San Diego

De acordo com a Comissão de Energia da Califórnia, o país aprovou um pacote de US$ 39,1 milhões para financiar uma série de novos postos de abastecimento, incluindo quatro no condado de San Diego, para carros movidos a hidrogênio, alimentados por células de combustível. Os fundos foram concedidos para um total de 123 estações em todo o estado, sendo a instalação das 36 primeiras estações, que atendam veículos de passageiros, realizadas por três empresas – FirstElement, Iwatani e Shell. (Time of San Diego – 05.09.2020)

<topo>

3 Reino Unido deve aderir à mudança do hidrogênio para descabonizar a aviação

O hidrogênio verde é o único combustível viável que pode descarbonizar a industria da aviação, diz Nathan Wrench, chefe de Inovação em sustentabilidade da Cambridge Consultants – e sem ação urgente o Reino Unido corre o risco de perder a corrida da transição energética liderada pela Arábia Saudita, a União Europeia (coletivamente) e Alemanha. Seu estudo considerou a ciência do hidrogênio verde como combustível e também as consequências mais amplas de atrasar o envolvimento na economia do hidrogênio. (Cambridge Independent – 06.09.2020)

<topo>

4 Hyundai vai investir 6,7 bi de euros para se tornar líder em hidrogênio

Bill Gates disse há alguns dias em um post em seu blog: para um ecossistema sustentável, todos os carros particulares devem ser elétricos. A Hyundai confirma isso em um discurso na Convenção de Mobilidade Shift realizada durante a feira de tecnologia IFA, que foi realizada em Berlim, de 3 a 5 de setembro. Mas outras tecnologias desempenharão um papel importante na mobilidade do futuro, incluindo o hidrogênio, um campo no qual a empresa coreana busca um papel de liderança. (INSIDEEVs – 07.09.2020)

<topo>

5 GM reforça estratégia em elétricos ao comprar fatia de 11% na Nikola Motor

A General Motors anunciou nesta terça-feira, 08, a compra de uma fatia de 11% na Nikola Motor, de veículos elétricos e movidos a hidrogênio, além de uma parceria para produzir a Badger, primeira picape da marca novata na indústria automotiva. Com o anúncio, as ações da Nikola saltaram mais de 50% da Nasdaq. Em comunicado, a GM falou sobre a oportunidade de crescimento nos mercados de células de combustível e sistemas de baterias. (Exame – 08.09.2020)

<topo>

6 Toyota dobrou em tecnologia de células de combustível de hidrogênio com um redesenho do Mirai

O Toyota Mirai 2021 completamente redesenhado é um veículo de célula de combustível movido a hidrogênio que deixa de lado o design estranho de seu antecessor. Mas será que um formato esguio, uma cabine mais elegante e uma melhor autonomia são suficientes para tornar este carro a hidrogênio mais do que uma peculiar nota de rodapé automotiva? O Mirai de primeira geração foi colocado à venda no ano modelo de 2016. Este último Mirai apresenta uma aparência mais sofisticada e um interior premium dominado por painéis de tela de toque. Toyota TM, -0,35% espera alcance 30% melhor do que o modelo anterior. (Market Watch – 09.09.2020)

<topo>

7 Pequim investirá em veículos movido a hidrogênio

Pequim lançou na terça-feira um plano para promover veículos movidos a hidrogênio e apoiar a infraestrutura e o desenvolvimento da cidade. De acordo com o plano de desenvolvimento da indústria do governo municipal, a cidade pretende estabelecer até 10 fabricantes líderes de automóveis movidos a hidrogênio na próxima década, concentrando-se principalmente em veículos comerciais médios a pesados, como caminhões de longo curso. As autoridades de Pequim também anunciaram que o distrito suburbano de Daxing da cidade será designado como “zona modelo de energia de hidrogênio”. (Sixth Tone – 10.09.2020)

<topo>

8 Um futuro de hidrogênio no horizonte

No mês que vem, Aberdeen se tornará a primeira cidade do mundo a lançar ônibus revolucionários de dois andares movidos a hidrogênio. Esta não é a primeira vez que a Aberdeen é líder mundial na adoção de hidrogênio para transporte. A primeira estação de produção de hidrogênio e reabastecimento de ônibus do Reino Unido foi inaugurada na cidade em 2015, e a chegada desses novos veículos complementará a frota existente de 10 ônibus a hidrogênio da Aberdeen e aumentará o papel da cidade como pioneira na adoção de energia verde para o transporte público. (Energy Voice – 10.09.2020)

<topo>

9 Futuro do hidrogênio se aproximando

Foi anunciada a primeira estação permanente de reabastecimento de hidrogênio para veículos de passageiros da Austrália Ocidental. Ele será construído em um local em Jandakot, ao sul do CBD de Perth, onde o fornecedor de infraestrutura ATCO estabeleceu um ‘Centro de Inovação de Energia Limpa’ com o Fortescue Mineral Group. O centro produz hidrogênio verde há mais de um ano e será expandido para reabastecimento. A estação de reabastecimento atenderá a frota da ATCO e da Fortescue de veículos elétricos a célula de combustível Toyota Mirai (FCEVs), mas também é capaz de reabastecer outros veículos de passageiros a hidrogênio, como o Hyundai Nexo. (Motoring – 11.09.2020)

<topo>

10 O primeiro trem movido a hidrogênio da Escócia apresentado na cúpula da COP26

O primeiro trem movido a hidrogênio da Escócia será apresentado na conferência sobre mudanças climáticas COP26 adiada em Glasgow no próximo ano. O projeto de trem com emissão zero demonstrará como as ferrovias do país poderiam ser descarbonizadas com a eliminação do diesel em 15 anos. “Um dos principais objetivos do projeto é fornecer à cadeia de abastecimento ferroviário a oportunidade de desenvolver suas habilidades e avançar seus conhecimentos sobre a aplicação da tecnologia de célula de combustível de hidrogênio em material rodante de passageiros, incluindo abastecimento de hidrogênio e infraestrutura de abastecimento”. (The Scotsman – 12.09.2020)

<topo>

 

 

Eventos

1 Webinar GESEL “Hidrogênio e a transição Energética”

No dia 28/07 o GESEL realizou o Webinar “Hidrogênio e a transição energética”. O evento buscou debater qual papel do hidrogênio (H2) na transição energética, apresentando a importância de políticas públicas e iniciativas globais, da maturidade tecnológica e o valor que o tema pode trazer para a indústria, o setor de energia e utilities. O evento, que também objetivou sistematizar temas e cenários acerca do H2 para consideração no Plano Nacional de Energia 2050, contou com uma abertura realizada pelo Prof. Nivalde de Castro (GESEL) juntamente com Caio Klasing Pandolfi, do Centro de Inovação da Siemens Energy. Participaram do evento, o Dr. Giovani Vitoria Machado (EPE); Pedro Valverde (EDP Inovação – Lisboa); Andreas Eisfelder (Siemens Energy – Berlin), sob a coordenação do Prof. Sidnei Colombo Martini (USP). (GESEL – IE – UFRJ – 28.07.2020)

<topo>

2 GESEL faz nova apresentação no Energy Hub

Na terça-feira 25/08, o GESEL participou do terceiro Webinar promovido pelo Energy Hub SDP em parceria com a AHK (Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro), um evento como tema “Hidrogênio Verde: A solução para o futuro energético”. Juntamente com integrantes da Hytron e a SAE do Brasil, o Mauricio Moszkowicz, coordenador executivo do GESEL, falou das potencialidades do mercado e a necessidade de discutir o tema para avanços no setor elétrico do país. (GESEL-IE-UFRJ – 25.08.2020)

<topo>

3 No ‘GAC Tech Day’, a tecnologia de célula combustível de hidrogênio é o centro das atenções, destacando a profundidade científica e as capacidades técnicas da GAC

O evento GAC Tech Day, realizado em agosto de 2020, revelou suas as mais recentes realizações científicas e tecnológicas do Grupo Automotriz Cordillera, incluindo duas importantes tecnologias de plataforma e três tecnologias futurísticas. Dentre as inovações estão a Arquitetura Modular de Plataforma Global (GPMA – Global Platform Modular Architecture) que incorpora energia tradicional de combustíveis e a Plataforma Elétrica da GAC (GEP – GAC Electric Platform) 2.0. Com base nessas plataformas o grupo, que é líder do setor na tecnologia de célula a combustível de hidrogênio, anunciou três avanços tecnológicos: o ecossistema interconectado de direção inteligente ADiGO 3.0, o veículo de célula combustível de hidrogênio Aion LX Fuel Cell e a tecnologia de preparação de grafeno 3DG. Essas tecnologias permitirão que o Grupo GAC alcance muito mais no futuro próximo. (A Tarde UOL – 31.08.2020)

<topo>

4 f-cell +HFC: Chegou a hora do hidrogênio

“Chegou a hora do hidrogênio, o mundo está assistindo e o Canadá vai liderar.” Essas foram as palavras ditas pelo Honorável Seamus O’Regan, Ministro dos Recursos Naturais do Canadá, ao compartilhar sua visão para o país no evento virtual f-cell + HFC 2020. Após a abertura motivacional de Mark Kirby, O’Regan revelou que o Canadá está perto de finalizar sua Estratégia Nacional de Hidrogênio, que irá detalhar como o país se tornará um dos três maiores produtores de hidrogênio do mundo. (H2 View – 09.09.2020)

<topo>

 

 

Artigos e Estudos

1 Investir em hidrogênio para crescimento robusto, resistente e sustentável em resposta a pandemia do COVID-19

Um documento publicado pelo Hydrogen Council sugere que o caminho para lidar com a pandemia COVID-19 será decisivo para a transição energética e o combate à crise climática. Além disso, explica que são necessários grandes investimentos em soluções sistêmicas e revolucionárias como o hidrogênio, para limitar o aquecimento global a 1,5ºC e prevenir impactos potenciais mais graves da mudança climática, incluindo o aumento da vulnerabilidade a pandemias. Segundo o autor, diversos governos de diferentes países estão reconhecendo cada vez mais a capacidade do hidrogênio de descarbonizar setores que seriam impossíveis. O Conselho, junto à Agência Internacional de Energia, faz um apelo aos países que estão desenvolvido planos de recuperação para a economia após a pandemia, para acelerar a inovação em energia limpa e colocar firmemente a transição energética no centro de todas as medidas. (Hydrogen Council – 28.08.2020)

<topo>

2 AHK Rio de Janeiro divulga uma Série Informativa sobre a Estratégia Nacional Alemã para o Hidrogênio

A AHK Rio, em confluência com as tendências globais e oportunidades de geração de desenvolvimento de projetos em temas relevantes da atualidade, como Green Recovery e Hidrogênio Verde, divulgou, por meio de uma Aliança para o Hidrogênio Verde, uma Série Informativa sobre a Estratégia Nacional Alemã para o Hidrogênio. A empresa, que trabalha apoiando o Brasil na transição energética de maneira segura e sustentável, busca estimular o desenvolvimento de um novo Roadmap de hidrogênio no Brasil, de modo a fomentar de modo eficaz o desenvolvimento de uma cadeia de valor para o hidrogênio verde no Brasil. (AHK Rio – 2020)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Diogo Salles, Fabiano Lacombe e Sayonara Andrade Elizário
Pesquisadores: Allyson Thomas
e Kalyne Silva Brito 
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: