IFE.ME 24

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 24 – publicado em 31 de agosto de 2020.

IFE: Informativo Eletrônico de Mobilidade Elétrica – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 24 – 31 de agosto de 2020
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
IEA: Medidas para descarbonizar o transporte na França até 2050
2 IEA: Subsídios para a compra de VEs na Alemanha
3 IEA: Meta de 6 milhões VEs até 2030 na Itália
4 BEI: Financiamento para soluções de mobilidade inteligente na Alemanha
5 PwC and Strategy&: Governo europeu desempenha papel importante no impulso de VEs

Inovação e Tecnologia
1 World Electric Vehicle Journal: Um indicador de saúde para a estimativa de vida útil em tempo real de uma bateria de íons de lítio para VEs
2 DOE: Projeto para desenvolver baterias de VE com ânodo de silício
3 DOE: Financiamento de projeto para aviação elétrica híbrida neutra em carbono
4 Proterra: Nova bateria para VEs comerciais pesados
5 Elon Musk indica salto na capacidade de bateria em um futuro próximo

Indústria Automobilística
1 Abeifa: Carros elétricos representam apenas 0,03% do mercado brasileiro
2 ALG: Veículos elétricos terão maior retenção de valor nos próximos anos
3 PwC and Strategy&: Crise acelera a transição da Europa para a direção elétrica

4 ACT Research: Aumento das entregas durante a pandemia impulsiona eletrificação de frotas nos EUA

5 ACT Research: Alguns VEs já estão em paridade de custo com suas contrapartes poluentes

6 Chevrolet: Foram emplacados cerca de 7.500 VEs no Brasil em 2020

7 BYD inicia produção de baterias para veículos elétricos no Brasil

8 BYD enxerga potencial no lítio brasileiro
9 Europa: Vendas de VEs continuam crescendo em meio a queda das vendas totais de veículos
10 Europa: Razões para o menor impacto da crise sob o segmento de VEs

11 Tesla Model 3: Liderança no mercado de VEs usados
12 China: Tesla se torna maior vendedora de VEs no país
13 China: Tesla expande sua infraestrutura de recarga de VEs no país
14 SWITCH procura expandir seu serviço para América do Norte
15 Tesla ocupa 19° lugar em ranking de receita de fabricantes de automóveis

Meio Ambiente
1 Artigo GESEL: “Veículos elétricos e a difusão de novas baterias”
2 Europa: Mobilidade elétrica é fundamental para um futuro verde
3 Celpe e governo de PE firmam acordo para reduzir emissões de GEE em NoronhaCelpe e governo de PE firmam acordo para reduzir emissões de GEE em Noronha
4 Celpe irá ampliar número de VEs abastecidos com energia solar fotovoltaica em Noronha

5 Empresas de carsharing investem em veículos mais amigáveis ao meio ambiente
6 Amazon e UPS: Metas para a eletrificação de frotas redução de emissões de carbono

Outros Artigos e Estudos
1 Artigo GESEL: “Panorama internacional da mobilidade elétrica em um contexto de transição energética”
2 Audi e-tron será testado como táxi 100% autônomo


 

 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 IEA: Medidas para descarbonizar o transporte na França até 2050

No final de 2019, a França emitiu a Loi d’Orientation des Mobilités (Lei de Orientação da Mobilidade). Visa descarbonizar o transporte terrestre até 2050 e estabelece medidas para atingir esse objetivo. Entre eles, elimina a venda de veículos que emitem diretamente CO2 a partir de 2040. Também define metas de implantação de VE: em 2028, o país busca ter um estoque combinado de 3 milhões de veículos BEV e/ou FCEV e 500.000 veículos comerciais leves BEV e/ou PHEV e/ou FCEV. A lei estabelece disposições para facilitar a instalação de pontos de recarga em edifícios e cotas mais altas de veículos de baixa emissão na renovação de grandes frotas de veículos públicos ou privados. (Global EV Outlook 2020 – Junho de 2020)

<topo>

2 IEA: Subsídios para a compra de VEs na Alemanha

Para promover as vendas de VE, a Alemanha aumentou os subsídios para VEs. Os subsídios aplicam-se a compras de VE abaixo de um preço de etiqueta de EUR 40 000 (USD 45 200) e o nível do subsídio varia de acordo com o tipo de trem de força: para VEBs foi aumentado para até EUR 6 000 (USD 6 800) e para PHEVs para EUR 4 500 (US $ 5 100). Isto será aplicável até o final de 2021. Para VEs e PHEVs com um preço de etiqueta mais alto (até 65 000 EUR), o nível de subsídio é mais baixo. A partir de junho de 2020, o imposto reduzido para carros elétricos é disponibilizado para carros até EUR 60 000 (USD 67 800) (anteriormente EUR 40 000 [USD 45 200]). Embora não seja específico para carros, a redução nacional da taxa de IVA de 19% para 16% por seis meses em 2020 (julho a dezembro) também terá um impacto positivo no preço de etiqueta dos VEs. (Global EV Outlook 2020 – Junho de 2020)

<topo>

3 IEA: Meta de 6 milhões VEs até 2030 na Itália

A Itália revisou seu Plano Nacional Integrado de Energia e Clima em 2019. Ele destaca a mobilidade elétrica como um instrumento essencial para atingir a meta de redução das emissões de carbono no transporte até 2030. De acordo com o plano, a Itália tem como meta 6 milhões VEs até 2030, incluindo 4 milhões de veículos totalmente elétricos. O país segue impulsionando esse segmento, e registrou um grande aumento nas vendas de VE em 2019 em relação a 2018. Isso reflete a introdução de 2019 de um subsídio de até EUR 6.000 (USD 6.800) para carros com emissões nominais de menos de 20 gCO2 / km. (Global EV Outlook 2020 – Junho de 2020)

<topo>

4 BEI: Financiamento para soluções de mobilidade inteligente na Alemanha

O Banco Europeu de Investimento (BEI) anunciou que irá conceder um empréstimo no valor de 15 milhões de euros à The Mobility House, empresa de tecnologia focada em fornecer soluções para alcançar um futuro livre de emissões nas áreas de energia e mobilidade, para o desenvolvimento de tecnologia de carregamento inteligente na Alemanha. O empréstimo terá como objetivo facilitar a integração de VEs na infraestrutura geral do país e no mercado de energia. O financiamento também desempenhará um papel fundamental no desenvolvimento do atual projeto principal da Mobility House – ChargePilot – um sistema inovador de carregamento inteligente e gerenciamento de energia. (The Mayor – 26.08.2020)

<topo>

5 PwC and Strategy&: Governo europeu desempenha papel importante no impulso de VEs

Embora a mudança das preferências do consumidor em favor de um ambiente melhor esteja impulsionando a maior parte da demanda europeia por VEs, os governos também estão desempenhando seu papel, disse Felix Kuhnert, sócio da PwC and Strategy&, consultora do setor automotivo, na Alemanha. Na França, por exemplo, os compradores de VEs a bateria podem receber até € 12.000 em subsídio no preço de compra de um carro, reduzindo o custo de compra em até 40% em alguns casos. Na Holanda, os compradores têm direito a um subsídio de € 4.000 para esses veículos. A Alemanha introduziu uma série de medidas para estimular o mercado de VEs, incluindo maiores subsídios para VE a bateria e veículos elétricos híbridos plug-in e redução do imposto sobre veículos corporativos para VEs. (Consultancy Europe – 30.07.2020)

<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 World Electric Vehicle Journal: Um indicador de saúde para a estimativa de vida útil em tempo real de uma bateria de íons de lítio para VEs

A tecnologia original de previsão da vida útil da bateria de íons de lítio desenvolvida por dados de treinamento offline não pode mais atender às necessidades de uso em condições de trabalho complexas. Os métodos existentes prestam atenção insuficiente às informações dispersivas dos indicadores de saúde da bateria sob condições de condução de VE e só podem calcular por meio de arquivos de configuração padrão. Para resolver o problema de que é difícil medir diretamente a perda de capacidade em tempo real, este artigo propõe uma bateria HI chamada nível de resposta de excitação (ERL) para descrever a variação de tensão em diferentes tempos de vida, que poderia ser calculada de acordo com a corrente e tensão sob a curva de carga real. Diversas baterias de íon-lítio foram descarregadas ao estado de saúde (SOH) de 50% por meio de perfis com diferentes profundidades de descarga (DODs) e estados médios de carga (SOCs) para verificar a precisão e robustez do método proposto. O erro médio de estimativa das baterias testadas foi inferior a 3%, o que mostra um bom desempenho. (MDPI – 31.08.2020)

<topo>

2 DOE: Projeto para desenvolver baterias de VE com ânodo de silício

O Departamento de Energia dos EUA (DOE) concederá à Enovix Corporation US $ 3,2 milhões para promover a pesquisa e o desenvolvimento de baterias de íon-lítio usando ânodos baseados em silício. O projeto tem objetivo de conduzir pesquisas em baterias avançadas e sua fabricação em apoio ao “Grande Desafio de Armazenamento de Energia do DOE” – uma estratégia para criar e sustentar a liderança global dos EUA em tecnologia de armazenamento de energia. O projeto Enovix criará ânodos ricos em silício estrutural e eletroquimicamente estabilizados para aplicações em VEs, e propõe atingir densidade de energia acima de 350 Wh/kg e 10 anos com mais de 95% de ânodo de silício ativo. (Green Car Congress – 27.08.2020)

<topo>

3 DOE: Financiamento de projeto para aviação elétrica híbrida neutra em carbono

O Departamento de Energia dos EUA anunciou US $ 33 milhões em financiamento para 17 projetos como parte da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada – Energia (ARPA-E): Motores elétricos de Classe de Aviação Resfriados Sinergicamente com Inversores Integrados (ASCEND) e Extensores de Alcance para Aviação Elétrica com Baixo Carbono e Alta Eficiência (REEACH). Os projetos ASCEND trabalham para desenvolver trem de força totalmente elétrico inovador, leve e ultraeficiente com sistemas de gerenciamento térmico avançados que ajudam a permitir emissões de carbono líquidas de zero para aeronaves comerciais de passageiro. Os projetos REEACH buscam criar subsistemas inovadores, econômicos e de alto desempenho para armazenamento de energia e geração de energia para aeronaves elétricas, com foco em tecnologias de conversão de combustível em energia elétrica. Ambos os programas trabalham para diminuir o uso de energia e as emissões de carbono associadas para sistemas de propulsão de aeronaves comerciais. (Green Car Congress – 27.08.2020)

<topo>

4 Proterra: Nova bateria para VEs comerciais pesados

A Proterra, líder no projeto e fabricação de ônibus com emissão zero, revelou sua mais nova série de baterias, a Série H, que oferece um sistema de armazenamento de energia personalizável para alimentar VEs comerciais pesados. A Proterra fabricou as baterias mais compactas da Série H com uma largura de 620 mm e capacidade de armazenar 25-75 kWh de energia. Utilizando células cilíndricas de íon-lítio NCM 811, a plataforma de bateria do Proterra é escalável em todas as dimensões e pode suportar diferentes tensões de veículos de até 1200 VDC e 6 MWh de tamanho. (Green Car Congress – 26.08.2020)

<topo>

5 Elon Musk indica salto na capacidade de bateria em um futuro próximo

Elon Musk, presidente-executivo da Tesla, sugeriu que a montadora poderá produzir em larga escala baterias de alcance mais longo com 50% a mais de densidade de energia em três a quatro anos. Musk publicou a declaração no Twitter, antes do evento “Dia da Bateria”, no qual a Tesla deve revelar como melhorou o desempenho de suas baterias. Pesquisadores disseram que a densidade de energia das baterias “2170” da Panasonic, usadas no Model 3 da Tesla é de cerca de 260Wh/kg, contra 400Wh/kg da futura bateria mencionada por Musk, o que significa um salto de 50% da densidade de energia atual, que é a chave para atingir um alcance maior para os veículos. (Reuters – 25.08.2020)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 Abeifa: Carros elétricos representam apenas 0,03% do mercado brasileiro

Se é possível dizer que os automóveis com propulsão híbrida já são uma realidade no País, quando o assunto envolve os puramente elétricos a história muda. Nessa categoria, o mais vendido no Brasil no primeiro semestre foi o Chevrolet Bolt, que teve apenas 82 unidades emplacadas. Há oficialmente 12 modelos elétricos à venda no Brasil. Os dez automóveis da categoria que estavam à venda no primeiro semestre tiveram venda total de 239 unidades. Os números são da Abeifa, associação que reúne importadoras e fabricantes de veículos. O volume corresponde a 0,03% do total de automóveis e comerciais leves vendidos no período (763.280 emplacamentos, segundo a Anfavea). Esse total não inclui os números referentes ao SUV Audi e-tron, lançado no final de abril. A empresa apenas informou que entregou “mais de 80” unidades até o final de julho. (O Estado de São Paulo – 27.08.2020)

<topo>

2 ALG: Veículos elétricos terão maior retenção de valor nos próximos anos

Os primeiros VEs, como o Nissan Leaf e o BMW i3, depreciaram muito mais rápido do que os carros convencionais. A demanda era baixa, a autonomia era limitada e a degradação da bateria era uma preocupação. O baixo valor residual – o valor que os carros valem após alguns anos de propriedade – foi um dos muitos fatores que impediram a adoção mais ampla de VEs. Mas a perspectiva da ALG, que fornece análises sobre o setor automobilístico, é de grande melhoria. A empresa prevê que o segmento de carros elétricos premium passará de ter a menor retenção de valor de leilão para a quarta maior, 36 meses a partir de agora. (Automotive News Europe – 25.08.2020)

<topo>

3 PwC and Strategy&: Crise acelera a transição da Europa para a direção elétrica

A crise causada pela pandemia parece acelerar a transição para a direção elétrica, de acordo com uma nova análise da PwC and Strategy&, consultora do setor automotivo. A análise trimestral da empresa mostra que, em toda a Europa, as vendas de carros com motores a diesel e gasolina caíram cerca de 58% no segundo trimestre do ano. No entanto, ao mesmo tempo, as vendas de VEs nos cinco maiores mercados da Europa (UE-5) aumentaram 26% no primeiro semestre de 2020 em comparação com o mesmo período do ano passado. Nesse cenário, os VEs representam quase 17% de todos os novos registros na UE-5. (Consultancy Europe – 30.07.2020)

<topo>

4 ACT Research: Aumento das entregas durante a pandemia impulsiona eletrificação de frotas nos EUA

Com o aumento das entregas durante a pandemia, operadoras como UPS e FedEx e empresas como a Amazon estão renovando seu impulso em direção aos VEs. A pressa para eletrificar, motivada pela preocupação com as mudanças climáticas, uma chance de compensar os custos crescentes de entrega, regulamentação do governo e grandes avanços na tecnologia de baterias, está ocorrendo enquanto a pandemia causou um grande aumento na entrega de encomendas. A UPS, por exemplo, estava entregando até 21,1 milhões de encomendas por dia no segundo trimestre, um salto de quase 23% no volume médio diário dos EUA em relação ao ano anterior. Tim Denoyer, vice-presidente e analista sênior da ACT Research, uma empresa de previsão e consultoria especializada em veículos comerciais, afirma que este aumento do comércio eletrônico está aumentando a demanda por vans de entrega elétricas. (The New York Times – 27.08.2020)

<topo>

5 ACT Research: Alguns VEs já estão em paridade de custo com suas contrapartes poluentes

O Bloomberg New Energy Finance “Electric Vehicle Outlook 2020” prevê que, em meados da década de 2020, mesmo sem subsídios, os VEs estarão em paridade de custo com suas contrapartes poluentes na maioria dos segmentos. Tim Denoyer, vice-presidente e analista sênior da ACT Research, uma empresa de previsão e consultoria especializada em veículos comerciais, disse que isso já estava acontecendo. Ele afirma que as operações de entrega local, a economia de custo da eletricidade agora é melhor do que a do diesel em alguns casos. (The New York Times – 27.08.2020)

<topo>

6 Chevrolet: Foram emplacados cerca de 7.500 VEs no Brasil em 2020

De acordo com a Chevrolet, no primeiro semestre deste ano foram emplacados cerca de 7.500 automóveis elétricos no Brasil, o que representou três vezes o volume registrado no mesmo período do ano passado. Além do Corolla – o maior responsável por puxar para cima esses números –, com aproximadamente 3.700 unidades no período (ou a metade do total), algumas marcas, como Volvo e Lexus, estão investindo fortemente nos híbridos. Toda a gama da japonesa Lexus é vendida com propulsão híbrida. Na sueca Volvo, o único modelo que ainda dispõe de versão apenas a gasolina é a perua V60. (O Estado de São Paulo – 27.08.2020)

<topo>

7 BYD inicia produção de baterias para veículos elétricos no Brasil

A BYD, montadora de chassis para ônibus elétricos em Campinas (SP), iniciou neste mês a produção de baterias inicialmente para seus veículos, mas no futuro também poderá atender outras fabricantes. A fábrica no Polo Industrial de Manaus (AM), a primeira desse tipo de bateria no País, deve produzir 272 unidades até novembro – que vão equipar ônibus já encomendados por clientes da marca –, mas sua capacidade é de mil unidades ao ano. Nessa primeira fase de operação foram investidos R$ 15 milhões apenas em maquinários, mas há planos para uma segunda fase, com produção de baterias para caminhões elétricos, e uma terceira, para sistemas estacionais. Os primeiros veículos que deverão ser equipados com a bateria são 12 ônibus elétricos articulados de 22 metros cada encomendados pela prefeitura de São José dos Campos (SP). (O Estado de São Paulo – 24.08.2020)

<topo>

8 BYD enxerga potencial no lítio brasileiro

No ano passado, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), foram vendidos no País 11.858 veículos híbridos e elétricos. Neste ano, até julho, foram 9.236 unidades. Além do potencial futuro para o mercado automotivo, Adalberto Maluf, diretor de Marketing e Sustentabilidade da BYD, lembra que só as reservas de lítio da Argentina, Bolívia, Brasil e Chile estão entre as maiores do mundo, e é por isso que a BYD está investindo no Brasil. (O Estado de São Paulo – 24.08.2020)

<topo>

9 Europa: Vendas de VEs continuam crescendo em meio a queda das vendas totais de veículos

Na Alemanha – o maior mercado de automóveis da Europa – os registros de novos carros no primeiro semestre de 2020 caíram 35% em comparação com o mesmo período de 2019, e durante o auge das restrições (abril), as vendas caíram históricos 61%. As vendas para 2020 no resto dos maiores mercados de automóveis da Europa no primeiro semestre de 2020 tiveram um desempenho ainda pior: Espanha (-51%), Reino Unido (-49%), Itália (-46%) e França (39%). Mas um segmento do mercado de automóveis ainda está crescendo. As vendas de VEs, tanto totalmente elétricos como híbridos plug-in, contrariaram a tendência, não apenas em termos de participação de mercado, mas também em termos absolutos. Na Alemanha, as vendas de VEs de janeiro a junho aumentaram de 47.584 em 2019 para 93.848 em 2020, apoiadas por um crescimento particularmente forte de PHEV. (The Driven – 21.08.2020)

<topo>

10 Europa: Razões para o menor impacto da crise sob o segmento de VEs

Os VEs estão atravessando a crise causada pela pandemia com perspectivas melhores que veículos ICE, reflexo de alguns fatores atuando simultaneamente. Primeiro, a variedade de VEs disponíveis aumentou, mesmo nos últimos seis meses. E cada novo modelo aparece cada vez mais alinhado com as necessidades dos consumidores (alcance, carga e tamanho).Em segundo lugar, é possível que o segmento de compradores de VEs, que tende a ser mais rico, tenha sido menos afetado pela crise. Na Alemanha, por exemplo, a queda nas vendas de marcas de luxo mais caras foi menor. Outro fator importante pode ser o comportamento e das decisões – na medida em que a experiência do COVID-19 aumentou nossa preocupação com o meio ambiente. (The Driven – 21.08.2020)

<topo>

11 Tesla Model 3: Liderança no mercado de VEs usados

O Modelo 3 da Tesla foi vendido em volumes que nenhum outro veículo movido a bateria chegou perto de alcançar, transformando a Tesla na empresa automobilística mais valiosa do mundo. Os sites de compras de carros ainda têm pequenos tamanhos de amostra para avaliar o desempenho dos Modelos 3 e, até agora, os dados são encorajadores. Os sedans estão vendendo rapidamente assim que os proprietários os listam para venda, e a unidade ALG da TrueCar vê sua presença no mercado de veículos elétricos premium dos EUA tendo um impacto dramático no segmento. George Augustaitis, diretor da indústria automotiva e análise econômica da CarGurus, afirma que, se você está procurando um Audi A4 usado, tem outras opções comparáveis, como o BMW Série 3, Mercedes-Benz C Class e Lexus IS, mas se você está procurando um Modelo 3, não há substituto. (Automotive News Europe – 25.08.2020)

<topo>

12 China: Tesla se torna maior vendedora de VEs no país

Tesla tornou-se o maior vendedor de VEs na China no primeiro semestre do ano. A montadora dobrou suas vendas na China para cerca de 50 mil veículos em relação ao ano anterior, embora as vendas gerais no maior mercado de VEs do mundo tenham caído pela metade para cerca de 235 mil unidades, de acordo com a empresa de pesquisa chinesa Ways. Isso aumentou a participação de mercado da Tesla no país de 6% para 21%. (Valor Econômico – 25.08.2020)

<topo>

13 China: Tesla expande sua infraestrutura de recarga de VEs no país

O impulso da Tesla na China veio em grande parte do sedã Modelo 3, que a montadora começou a fabricar em Xangai em janeiro. A opção mais barata desses automóveis pode ser comprada por cerca de 270 mil yuans (US$ 39 mil) após os subsídios, mais de 30% menos do que o mesmo modelo importado dos Estados Unidos. Além de solidificar sua imagem como marca de luxo, a Tesla está expandindo sua infraestrutura de abastecimento, ao construir mais de 2 mil carregadores rápidos em shopping centers, hotéis e outros locais em toda a China até o fim de 2019, e acredita-se que tenha pelo menos 6 mil até o fim de 2020. (Valor Econômico – 25.08.2020)

<topo>

14 SWITCH procura expandir seu serviço para América do Norte

A SWTCH Energy Inc. está procurando enfrentar os desafios da propriedade de VEs urbanos na América do Norte. A startup, que foi fundada em 2016, criou o que chama de solução de gerenciamento de energia e carregamento de VE ponta a ponta. Ela desenvolveu uma plataforma que inclui estações de carregamento e a tecnologia por trás dela – fiscalização do uso, faturamento e gerenciamento inteligente de energia. Os carregadores da inicialização são compatíveis com o Protocolo de Ponto de Carga Aberta (OCPP), o que significa que o SWTCH adere à criação de carregadores que são universais. A teoria por trás da tecnologia da SWTCH é otimizar o uso do carregador para beneficiar tanto os fornecedores de carregador quanto os motoristas. A SWTCH agora levantou uma rodada de CAD de $ 1,1 milhão para alimentar a expansão de sua rede de carregamento na América do Norte. (Betakit – 26.08.2020)

<topo>

15 Tesla ocupa 19° lugar em ranking de receita de fabricantes de automóveis

O site canadense Visual Capitalist elaborou um estudo com base na receita das 19 maiores fabricantes de automóveis do mundo, que produziram, só em 2019, mais de 92 milhões de unidades. A Tesla, mesmo com o título de montadora mais valiosa do mundo, ficou na última posição do ranking, com o 19º lugar. A promessa é de que esse ranking possa se embaralhar num curto período de tempo. Afinal, investimento em tecnologias e até venda de créditos de carbono passam a entrar nessa conta. Só entre abril e junho, a Tesla ganhou US$ 428 milhões (R$ 2,3 bi) com essa modalidade. O número representou 7% de sua receita total no período. (O Estado de São Paulo – 24.08.2020)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 Artigo GESEL: “Veículos elétricos e a difusão de novas baterias”

As vendas de VEs estão crescendo rapidamente em todo o mundo, movimento que deverá ser acompanhado pelo desenvolvimento de novas baterias que alimentarão esses veículos. Como consequência, os metais básicos empregados na fabricação dessas baterias demonstram sinais de escassez, além de que a extração, o processamento e o refino desses materiais consomem muita energia, o que os configuram como uns dos principais contribuintes para as emissões de GEE na fase de matérias-primas da produção de VEs. Para diminuir esses impactos, fontes de energia renovável podem ser utilizadas durante todo o processo de preparo da bateria. Além disso, baterias que seriam descartadas podem ser recondicionadas para o uso em outro VEde menor autonomia, bem como para compor novas baterias a partir da reutilização de seus materiais. As baterias de segunda vida, por sua vez, têm a capacidade de atuar em aplicações de armazenamento de energia. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 31.08.2020)

<topo>

2 Europa: Mobilidade elétrica é fundamental para um futuro verde

O desenvolvimento de soluções de mobilidade elétrica é um pilar fundamental da estratégia da UE para alcançar um futuro mais limpo. A sua importância foi enfatizada por Ambroise Fayolle, Vice-Presidente do Banco Europeu de Investimento, que afirmou que embora a e-mobilidade por si só não pare as alterações climáticas, é uma ferramenta poderosa para ajudar os países a limitar o aumento das temperaturas globais a níveis sustentáveis. A Comissão Europeia também opinou sobre a importância da mobilidade elétrica para o futuro da Europa, com a Comissária para a Inovação, Pesquisa, Cultura, Educação e Juventude, Mariya Gabriel, comentando que em 2050, os VEs poderiam fornecer até 20% da flexibilidade necessária diariamente. Ela afirma que todos os cenários apontam para um crescimento de VEs, portanto, é necessário aproveitar esta oportunidade ao máximo e realizar a transição energética. (The Mayor – 26.08.2020)

<topo>

3 Celpe e governo de PE firmam acordo para reduzir emissões de GEE em Noronha

A Celpe e o governo de Pernambuco assinaram um termo de cooperação técnica que prevê a ampliação e a implantação de projetos ambientais e de estímulo à inovação no arquipélago de Fernando de Noronha. Entre as principais metas que constam no documento está a necessidade de redução de emissões de GEE. Em janeiro deste ano, o governador Paulo Câmara sancionou o Decreto-Lei nº 16.810/20 que regula a entrada e a circulação de carros a combustão no arquipélago de Fernando de Noronha. Com a medida, que também integra o projeto, nenhum carro movido a gasolina, álcool e óleo diesel poderá entrar na ilha, a partir de 2022. Mas, os veículos que já estão no local poderão continuar transitando. A circulação desses carros será proibida a partir de 2030, ficando permitido apenas o trânsito de transporte elétrico. (Agência CanalEnergia – 26.08.2020)

<topo>

4 Celpe irá ampliar número de VEs abastecidos com energia solar fotovoltaica em Noronha

Como forma de mitigar a emissão de GEEs em Fernando de Noronha, a Celpe firmou compromisso de ampliar o número de VEs abastecidos exclusivamente com energia solar fotovoltaica. A medida tem como objetivo avaliar a viabilidade e incentivar a mobilidade elétrica na ilha, seguindo o Decreto Estadual. Desde 2015, a concessionária mantém na ilha um VE e o primeiro posto de energia solar. Além disso, Noronha conta com duas usinas solares e nove sistemas de geração distribuída que utilizam painéis fotovoltaicos, instalados pela Celpe. As centrais de fonte renovável, representam aproximadamente 10% do consumo da ilha. (Agência CanalEnergia – 26.08.2020)

<topo>

5 Empresas de carsharing investem em veículos mais amigáveis ao meio ambiente

Por conta da pandemia, serviços de “carsharing” ao redor do mundo viram o seu faturamento crescer. Na Austrália, que voltou a observar um aumento de casos de covid-19, os números de usuários de transporte público caíram, enquanto aumentou o uso de aplicativos de aluguel de veículos. Após a crise, a expectativa é de que o uso dos aplicativos continue em alta. E se o desenvolvimento de carros autônomos ainda é uma realidade um pouco mais distante, algumas empresas já investem em veículos mais amigáveis ao meio ambiente, outra forte tendência apontada por analistas. Desde o segundo semestre do ano passado a Beepbeep opera nas cidades de São Paulo e São José dos Campos com uma frota de Renault Zoe, 100% elétrico. Ainda com poucas estações de aluguel à disposição, o custo inicial para dirigir o veículo custa R$ 7,90, sendo cobrado R$ 0,60 por minuto. (Valor Econômico – 21.08.2020)

<topo>

6 Amazon e UPS: Metas para a eletrificação de frotas redução de emissões de carbono

Com crescimento do comércio eletrônico durante a pandemia, operadoras e empresas que realizam serviços de entrega estão caminhando para eletrificar suas frotas. A Amazon espera que a adoção de uma frota elétrica, projetada com feedback dos motoristas, reduza suas emissões anuais de carbono em quatro milhões de toneladas métricas até 2030. A UPS, que tem 125.000 veículos rodando em todo o mundo, também está comprometida em eletrificar seus caminhões, com vários parceiros. O maior pedido da empresa, de 10.000 veículos, é para a Arrival, empresa britânica na qual tem participação minoritária. De acordo com Scott Phillippi, diretor sênior de manutenção e engenharia para as operações internacionais da UPS, 70% desses caminhões serão implantados nos Estados Unidos e também serão usados em toda a Europa. (The New York Times – 27.08.2020)

<topo>

 

 

Outros Artigos e Estudos

1 Artigo GESEL: “Panorama internacional da mobilidade elétrica em um contexto de transição energética”

Em artigo publicado no Agência CanalEnergia, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL) e André Alves (Pesquisador do GESEL), analisam a insersão da mobilidade elétrica no paradigma da transição energética. O processo de difusão dos VEs avança a taxas elevadas, constituindo-se em vetores dinâmicos em diversos países desenvolvidos. Ainda que este processo inicialmente conte com o apoio de medidas de fomento vinculadas às políticas públicas, há uma tendência de que a mobilidade elétrica passe a depender cada vez menos de instrumentos de incentivos, em função dos ganhos de escala e do acirramento da competitividade e no desenvolvimento da infraestrutura de postos de carregamento. Diante deste contexto, países como o Brasil devem explorar as lições trazidas pela experiência internacional de países em estágio mais avançado e se posicionar adequadamente. Essa antecipação exige estudos e pesquisas que considerem as especificidades do país, o desenho adequado da regulação e de políticas públicas e, ainda, a formatação de modelos de negócio que proporcionem rentabilidade e atratividade ao segmento. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 25.08.2020)

<topo>

2 Audi e-tron será testado como táxi 100% autônomo

O Grupo Volkswagen anunciou nesta semana que irá começar a testar veículos totalmente autônomos. Uma frota composta por 10 unidades do Audi e-tron irá circular a partir de setembro na cidade de Hefei, no leste da China, o maior mercado automotivo do mundo. O distrito foi escolhido por possuir cerca de 80 km de vias com infraestrutura compatível com veículos inteligentes. A partir do ano que vem, os moradores poderão chamar os táxis autônomos por meio de um aplicativo desenvolvido pela montadora. (Inside EVs – 27.08.2020)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Diogo Salles e Fabiano Lacombe
Pesquisadoras: Lara Moscon e Luiza Masseno
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: