IFE.TEX 06

Informativo Eletrônico – Tecnologias Exponenciais nº 06 – publicado em 07 de julho de 2020.

IFE: Informativo Eletrônico do Setor Elétrico – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 06 – 07 de julho de 2020
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Transição Energética
1
Parlamento aprova lei para que Alemanha abandone energia a carvão
2 Neoenergia lança inventário de emissões próprio

Geração Distribuída
1 Presidente da Apesc quer incentivar GD
2 Empreendedores recorrem a fontes alternativas em busca de economia
3 Copel pesquisa sistema de gestão inteligente para geração distribuída
4 Alsol investirá R$ 24 mi em solar
5 Eaton: soluções para integração da GD ao sistema de distribuição
6 Ecoplast investe R$ 3,6 mi em solar
7 Projeto de lei da GD pode ser votado em agosto
8 Escolas do Paraná terão sistemas fotovoltaicos

9 Ferramenta da Cemig facilita conexão de geração distribuída

Armazenamento de Eletricidade
1 Hitachi e ABB formam joint venture
2 DOE quer fortalecer as cadeias de fornecimento de materiais críticos para baterias
3 Armazenamento de energia está barateando mais rápido que o esperado

4 Reutilização de baterias ganha espaço

Mobilidade Elétrica
1 IEA: Vendas de VEs em 2020 tendem a uma pequena alta ou estabilização
2 Espanha: Kia e Repsol criam infraestrutura de carregamento elétrico
3 Uber incentiva veículos elétricos em Portugal
4 Volvo e Google fazem parceria para criar carro elétrico autônomo

5 CityHawk, o táxi voador do futuro

Medidas de Resposta da Demanda
1 Tarifa branca avança no Brasil

Digitalização do Setor Elétrico
1 Neoenergia avança projeto para novo sistema de gestão das distribuidoras
2 Lab Procel: selecionados para processo de aceleração tecnológica
3 Equatorial reforça digitalização
4 CNI: 83% das empresas precisarão de mais inovação no pós-pandemia

5 Neoenergia constrói rede 4G

Artigos e Estudos
1 Artigo de Ivo Leandro Dorileo (SBPE) sobre geração a biomassa
2 Artigo do Marco Antonio Donatelli (Metron do Brasil) sobre recursos tecnológicos no Setor Elétrico
3 Artigo da Rocky Mountain Institute: “Alimentando a era da energia limpa”
4 Artigo do ITDP Brasil: “O papel da regulamentação na transição para eletromobilidade”

5 Artigo GESEL: “A Interação dinâmica entre Veículos Elétricos e Infraestrutura de Carregamento”
6 AIE: Energy Technology Perspectives 2020 – Special Report on Clean Energy Innovation

Eventos
1 Webinar GESEL: “Hidrogênio e a Transição Energética”
2 Minicurso GESEL “Transição Energética no Brasil e no Mundo”
3 AIE: Clean Energy Transitions Summit


 

 

 

Transição Energética

1 Parlamento aprova lei para que Alemanha abandone energia a carvão

O Parlamento da Alemanha aprovou nesta sexta-feira (3) uma lei que determina que o país deixe de usar o carvão como fonte de energia até 2038. Segundo o plano, a primeira usina será fechada ainda neste ano e outras sete que estão entre as mais poluentes deixarão de funcionar até 2022. O projeto também prevê que 40 bilhões de euros sejam destinados como compensação a regiões afetadas pelo período de transição. A verba deve ser usada para transformar a economia da Renânia do Norte-Verstfália, Saxônia, Saxônia-Anhalt e Brandeburgo, os Estados mais afetados pela medida. As operadoras de usinas de carvão também receberão compensações financeiras. Segundo o projeto, elas terão que elaborar planos até 2026 para fechar os locais e encerrar outras atividades que lançam carbono na atmosfera. (Valor Econômico – 03.07.2020)

<topo>

2 Neoenergia lança inventário de emissões próprio

A Neoenergia divulga, de forma inédita, o seu inventário próprio de emissão de gases de efeito estufa (GEE) verificado por auditores independentes. A intensidade de emissão da Neoenergia em 2019 foi de 70 g de CO2 por kWh de energia gerada, o que está abaixo da meta global para 2030 de 100 gramas de CO2 por MWh gerado estabelecida pela Iberdrola, grupo do qual a empresa faz parte. O levantamento, realizado de acordo com as diretrizes do Programa Brasileiro GHG Protocol, abarca a geração de energia da Neoenergia em renováveis (eólica e hidráulica), liberalizados (térmicas) e redes (transmissão e distribuição). (Brasil Energia – 03.07.2020)

<topo>

 

 

 

Geração Distribuída

1 Presidente da Apesc quer incentivar GD

A Associação de Produtores de Energia de Santa Catarina (Apesc) reelegeu o atual presidente Gerson Pedro Berti para o biênio 2020-2022, após decisão da assembleia realizada na última quinta-feira (2). Berti afirmou que o desafio será de lutar por maior agilidade no setor público na concessão de licenças e outorgas, com a missão de modificar a forma de leilões centralizados para certames regionais, incentivando também a geração distribuída. (Agência CanalEnergia – 03.07.2020)

<topo>

2 Empreendedores recorrem a fontes alternativas em busca de economia

O aumento nas contas de luz está levando empreendedores a recorrerem a fontes alternativas de energia. “As pequenas e médias empresas já respondem por 80% do nosso consumo. Eles querem reduzir sua conta de luz. E as fontes renováveis permitem isso. A solar não tem o custo extra da bandeira tarifária, o que já reduz o custo da energia em ao menos 5%”, diz Alexandre Bueno, sócio da Sun Mobi. A empresa vai investir R$ 16 milhões na ampliação de sua planta de geração solar em Porto Feliz, em São Paulo, para atender a lista de espera de 80 clientes, o mesmo número da clientela ativa atual. Uma das principais tendências de uso é a placa solar virtual, chamada de geração compartilhada. (O Globo – 05.07.2020)

<topo>

3 Copel pesquisa sistema de gestão inteligente para geração distribuída

A Copel pesquisa, em conjunto com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e a NHS Sistemas de Energia, solução que promete otimizar a geração distribuída por painéis fotovoltaicos. A tecnologia conta com gerenciamento inteligente, inversor híbrido e traria mais segurança no fornecimento ao viabilizar a alternância entre fontes. Trata-se de sistema que permite não apenas o uso da energia solar produzida, mas também, o armazenamento do excedente em baterias especialmente adaptadas e a gestão inteligente de toda a energia gerada e consumida, com comunicação direta com a rede da distribuidora. O armazenamento e gerenciamento inteligentes são possíveis graças ao uso de um equipamento, o Inversor Solar On Grid Híbrido, combinado a um software específico. (Brasil Energia – 02.07.2020)

<topo>

4 Alsol investirá R$ 24 mi em solar

A Alsol Energias Renováveis investirá R$ 24 milhões para implantar mais duas usinas solares de geração distribuída em Minas Gerais. Uma de 3 MW no município de Iraí de Minas, que começou a ser construída recentemente, e outra também de 3 MW em Piumhi, cuja construção terá início neste mês. A previsão é que as plantas estejam operantes em novembro. Diferente de outras empresas que sofreram queda na demanda em decorrência da pandemia de Covid-19, a Alsol viu suas taxas de vendas mensal e semanal de cotas de usinas solares dobrar em relação à média. Os clientes são majoritariamente de segmentos que são os menos afetados pela crise, como farmácias, supermercados, padarias e açougues. (Brasil Energia – 02.07.2020)

<topo>

5 Eaton: soluções para integração da GD ao sistema de distribuição

A Eaton anunciou um pacote de soluções em softwares para auxiliar os usuários a avaliar os impactos da GD e como integrá-la aos sistemas de distribuição de energia. Com capacidade analítica para executar simulações avançadas, a plataforma suíte CYME agrupa diversas ferramentas para a modelagem e análises elétricas, incluindo a conferência de estudos e simulação da penetração da nova modalidade na rede das distribuidoras de energia. A Eaton afirma que a suíte traz um ganho imediato de produtividade, reduzindo ao mínimo as etapas manuais do processo e gerando análises de melhor qualidade. A ferramenta permite a criação de diversos estudos de caso combinando condições de carregamento do sistema (por exemplo, pico e carga mínima) com patamares mínimos e máximos de geração, todos definidos por parâmetros de simulação. (Agência CanalEnergia – 02.07.2020)

<topo>

6 Ecoplast investe R$ 3,6 mi em solar

A Ecoplast, fabricante de forros de policloreto de vinila (PVC), investiu R$ 3,6 milhões na implantação de uma usina solar fotovoltaica com capacidade instalada inicial de 1 MW. A planta foi instalada em um terreno de 20,7 mil metros quadrados adicionado à fábrica da empresa no Distrito Agroindustrial de Morrinhos, em Goiás. A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) assinou nesta segunda-feira (29/6) o termo de cessão de uso de área. De acordo com o representante da empresa, Rafael Rodrigues, a usina entrará em operação em julho, reduzindo os custos da Ecoplast com o suprimento de energia elétrica. (Brasil Energia – 01.07.2020)

<topo>

7 Projeto de lei da GD pode ser votado em agosto

A proposta de nova regulamentação para a geração distribuída deve ser votada em agosto, afirmou o deputado federal Lafayette Andrada (Republicanos-MG) durante o Fórum GD online. Isso será possível porque, segundo avalia o parlamentar, a Câmara dos Deputados está dando prioridade ao andamento de projetos que se relacionem diretamente com a crise da Covid-19 vai durar apenas até o final de julho. “Não protocolei ainda o projeto que propõe uma nova regulamentação para a GD, porque achamos muito mais factível apresentá-lo como emenda substitutiva em um projeto que já esteja tramitando na casa”, disse Andrada. A Associação Brasileira de Geração Distribuída defende ser mais justo e democrático que o setor seja regulamentado por uma lei proposta e debatida no Congresso do que por uma resolução normativa da Aneel. (Brasil Energia – 01.07.2020)

<topo>

8 Escolas do Paraná terão sistemas fotovoltaicos

O projeto-piloto que prevê a implementação de medidas de eficiência energética e sistemas fotovoltaicos em 224 escolas municipais do Paraná vai entrar em execução até o final deste ano. A iniciativa tem investimento total de R$ 46,5 milhões e abrange sete municípios: Balsa Nova, Cascavel, Fazenda Rio Grande, Foz do Iguaçu, Maringá, Paranavaí e São José dos Pinhais. Parte dos recursos é do Programa de Eficiência Energética (PEE) da Copel, edital de 2019, que vai liberar de 55% a 62% dos valores a serem investidos em cada município. Em Balsa Nova, além das escolas municipais, estão previstas também a troca de luminárias das ruas por sistemas em LED e a implantação no prédio da prefeitura de projeto de eficiência energética. (Brasil Energia – 01.07.2020)

<topo>

9 Ferramenta da Cemig facilita conexão de geração distribuída

A Cemig desenvolveu ferramenta online em seu site para informar a disponibilidade de ligação para novas conexões de empreendimentos fotovoltaicos de geração distribuída (GD). A plataforma indica a capacidade da rede elétrica de uma região da área de concessão da empresa para receber novas cargas oriundas de minigerações. O sistema, criado para aprimorar o acompanhamento das conexões, reduzir os prazos de execução de obras e identificar a situação de cada ponto de conexão, pretende reduzir o prazo atual de 60 dias para apenas poucos cliques, além de possibilitar aos clientes localizar pontos com maior viabilidade técnica, menor custo e prazo para conexão. (Brasil Energia – 30.06.2020)

<topo>

 

 

 

Armazenamento de Eletricidade

1 Hitachi e ABB formam joint venture

Hitachi e ABB anunciaram a conclusão de todos os procedimentos necessários para a formação da Hitachi ABB Power Grids Ltd. A Hitachi terá uma participação de 80,1% nesta nova entidade formada pela joint venture – que possui volume de negócio de aproximadamente US$ 10 bilhões. A joint venture reúne duas empresas para criar um novo líder global em energia. A aliança com a Hitachi facilitará oportunidades de expansão para a nova entidade em áreas como mobilidade, cidades inteligentes, indústria, armazenamento de energia e data centers, além de fornecer força financeira para apoiar projetos ambiciosos. As principais tecnologias digitais da Hitachi, combinadas com as soluções de redes de energia de classe mundial, vão ajudar a desempenhar um papel ativo na transformação global e na descarbonização de sistemas de energia para um futuro de energia sustentável. (Agência CanalEnergia – 02.07.2020)

<topo>

2 DOE quer fortalecer as cadeias de fornecimento de materiais críticos para baterias

O Escritório de Eficiência Energética e Energia Renovável (EERE) do Departamento de Energia dos EUA (DOE) anunciou uma solicitação de informações (RFI) sobre desafios e oportunidades nas cadeias de fornecimento de baterias de materiais críticos a montante e a médio prazo. Nesse RFI, o DOE busca especificamente informações sobre o estado atual das cadeias de suprimentos de materiais de cátodos de baterias, bem como oportunidades para pesquisa e desenvolvimento (P&D) de curto e longo prazo. O EERE está especificamente interessado em informações sobre produção de minerais brutos, refino e processamento de materiais catódicos, incluindo cobalto, lítio e níquel. (Green Car Congress – 30.06.2020)

<topo>

3 Armazenamento de energia está barateando mais rápido que o esperado

Espera-se que as consequências da pandemia de coronavírus e a ameaça iminente de recessão reduzam os preços dos sistemas solares e de armazenamento front-of-the-meter (FTM) ainda mais rápido do que o previamente esperado. Atrasos de projetos e redução do consumo reduzirão a demanda de armazenamento e veículos elétricos, de acordo com relatório da Wood Mackenzie. Isso, por sua vez, fará com que os custos do sistema de armazenamento front-of-the-meter dos EUA caiam mais rapidamente do que o que anteriormente se previa. O declínio nos custos dos sistemas de armazenamento atingirão 10% em relação ao ano anterior em 2020, o que é significativamente mais do que o declínio de 7% previsto para o ano anterior em cenário pré-coronavírus, previamente divulgado pela Wood Mackenzie. (Greentech Media – 30.06.2020)

<topo>

4 Reutilização de baterias ganha espaço

As baterias não estão mortas quando chegam ao fim de sua vida útil em um veículo elétrico. As baterias de íon-lítio reutilizadas ou de “segunda vida” ainda têm muita utilidade, mas até agora o conceito de uso dessas baterias em aplicações estacionárias ainda não ganhou força de mercado. Novas pesquisas, o crescente interesse da indústria automotiva e um ecossistema crescente de startups sugerem que isso pode finalmente estar mudando.As baterias EV são normalmente substituídas depois que perdem cerca de 20% de sua capacidade, o que significa que ainda há até 80% de capacidade restante que pode ser usada. Aproveitar a vida útil restante da bateria tem o potencial de reduzir custos e emissões de gases de efeito estufa. “Definitivamente, há um aumento no número de empresas que estão tentando fazer isso com seriedade e acho que está ficando bem claro quais são os principais obstáculos”, disse o pesquisador do MIT Ian Mathews. (Greentech Media – 30.06.2020)

<topo>

 

 

 

Mobilidade Elétrica

1 IEA: Vendas de VEs em 2020 tendem a uma pequena alta ou estabilização

O estudo anual publicado recentemente pela IEA aponta que as vendas globais de carros elétricos em 2020 tendem a uma pequena alta ou estabilização no pior dos cenários. De acordo com a entidade, o segmento de veículos elétricos sofrerá menos os efeitos da pandemia de coronavírus do que a indústria automotiva como um todo, que deve sofrer uma retração de 15% neste ano. De acordo com a agência, as vendas de carros elétricos superaram o patamar de 2,1 milhões de unidades no mundo em 2019, um crescimento de 6% em relação ao ano anterior. Isso representa 2,6% das vendas globais considerando todos os tipos de propulsão e 1% do estoque mundial de veículos. (Inside EVs – 02.07.2020)

<topo>

2 Espanha: Kia e Repsol criam infraestrutura de carregamento elétrico

A Kia assinou um acordo com a Repsol que permitirá aos seus clientes espanhóis a instalação residencial de uma infraestrutura de carregamento para veículos elétricos. Com este acordo, a Repsol passa a ser o fornecedor homologado da Kia para os seus veículos 100% elétricos e híbridos. A parceria visa também o acesso a outros serviços associados no âmbito da mobilidade elétrica para frotas, empresas e concessionários, bem como para clientes particulares. Com este acordo, os clientes de ambas as empresas têm acesso a mais de 250 postos públicos Repsol com desconto caso contratem a tarifa elétrica para o lar da empresa petrolífera. (Fleet Magazine – 01.07.2020)

<topo>

3 Uber incentiva veículos elétricos em Portugal

A Uber anunciou que a partir do dia 16 de julho vai passar a aceitar apenas veículos elétricos na plataforma nas maiores cidades de Portugal. Em setembro de 2019, a Uber anunciou a parceria com a PowerDot, na qual os motoristas da Uber têm acesso exclusivo aos hubs de carregamento elétrico a preços competitivos. Durante o mês de julho a PowerDot vai expandir a sua rede de hubs de energia com 2 novos lançamentos em parceria com a Uber: 1 em Lisboa (Entrecampos) e 1 no Porto (Bessa), perfazendo um total de 6 hubs de energia em todo o país, com 14 pontos de carregamento que vão permitir mais de 1000 carregamentos diários dos motoristas parceiros da Uber. (Automonitor – 02.07.2020)

<topo>

4 Volvo e Google fazem parceria para criar carro elétrico autônomo

A Waymo, empresa de carros autônomos do Google, e a Volvo, anunciaram o acordo para o desenvolvimento de um veículo elétrico autônomo. Será uma parceria que envolverá as marcas globais da holding chinesa Geely (Volvo, Polestar e Lynk & Co) para criar carros de passeio destinados ao serviço de compartilhamento. Sediada no Vale do Silício, na California, a Waymo irá concentrar esforços na inteligência artificial e também no desenvolvimento de dispositivos como câmeras e sensores para o “motorista” automatizado. A princípio, será um veículo com autonomia nível 4, ou seja, capaz de dirigir sozinho na maioria das situações, sem interferência do motorista. Graças a parceria com a Volvo, no entanto, a empresa do Google poderá desenvolver um carro autônomo desde o zero, o que permitirá otimizar seu design e funcionalidades. Da mesma forma que a divisão de carros autônomos da GM, a Cruise, com o seu modelo Origin, que não possui volante, nem pedais. (Inside EVs – 27.06.2020)

<topo>

5 CityHawk, o táxi voador do futuro

A Urban Aeronautics de Israel, líder em aeronaves de decolagem e aterrissagem vertical (VTOL) em parceria com a HyPoint, que fabrica células de hidrogênio, está desenvolvendo um carro voador com design futurista. O carro voador foi pensado para servir como serviço de táxi aéreo. Possui a tecnologia Fancraft ™, que utiliza ventiladores em combinação com tecnologias aerodinâmicas. Atualmente, trata-se de um veículo híbrido, mas a intenção é que no futuro ele funcione apenas à base de hidrogênio. De acordo com o cronograma da empresa, os primeiros voos tripulados acontecerão em 2021. (Metro Skyways – 14.06.2020)

<topo>

 

 

 

Medidas de Resposta da Demanda

1 Tarifa branca avança no Brasil

Desde o primeiro dia de 2020, a opção pela chamada tarifa branca passou a valer para todas unidades consumidoras conectadas em baixa tensão, salvo os clientes classificados como baixa renda, iluminação pública e no pagamento pré-pago. A nova modalidade cria condições que incentivam alguns usuários a adotarem novos hábitos, deslocando o consumo dos períodos de pico para aqueles em que a rede de distribuição apresenta capacidade ociosa, conferindo redução no valor cobrado pela energia utilizada. Desde que entrou em vigor até esse mês de julho, 48.077 clientes em todo o país aderiram ao novo sistema tarifário, com crescimento de 15.628 desde o final de janeiro, em números que sobem a cada mês, segundo a Aneel, apesar de representarem apenas 0,05% do número total de consumidores no país, considerado em 81 milhões. (Agência CanalEnergia – 03.07.2020)

<topo>

 

 

 

Digitalização do Setor Elétrico

1 Neoenergia avança projeto para novo sistema de gestão das distribuidoras

A Neoenergia está implantando um projeto destinado a desenvolver o novo Sistema de Controle da empresa, unindo tecnologia e mudança de processos para aprimorar a gestão das redes elétricas de suas concessionárias. Para tanto será utilizada a tecnologia Spectrum Power, da Siemens. Segundo o superintendente de smart grids da Neoenergia, Heron Fontana, a iniciativa segue as melhores práticas de cibersegurança, com servidores hiperconvergentes de alta capacidade de processamento e uma solução de nuvem privada de última geração alinhada para distribuição de energia. A tecnologia é capaz de analisar e controlar os níveis de carga e tensão em todos os pontos da rede e, em caso de falhas, promover a recomposição automática. (Agência CanalEnergia – 02.07.2020)

<topo>

2 Lab Procel: selecionados para processo de aceleração tecnológica

O Programa Lab Procel, tocado pela Eletrobras em parceria com a Firjan Senai, divulgou na última segunda-feira (29) os cinco projetos selecionados para participar do processo de aceleração tecnológica e de negócios por meio do Procel, com investimentos estimados em R$ 6 milhões para as iniciativas classificadas entre 64 propostas recebidas pelo edital. Para Esgotamento Sanitário, a Luming Inteligência Energética (RS) desenvolverá uma micro-usina de auto-geração de energia térmica a biogás de saneamento e a Ekonowater (SP) implementará um sistema compacto e descentralizado de água de reuso. Completa a lista a companhia Methanum Engenharia Ambiental (RJ), através do chamado “SMART UTC”, destinado a valorização de resíduos orgânicos de grandes geradores estratégicos, com foco na Limpeza Urbana. (Agência CanalEnergia – 01.07.2020)

<topo>

3 Equatorial reforça digitalização

A Equatorial registrou aumento da digitalização após deflagrada a pandemia de Covid-19. A média mensal de solicitações virtuais de serviços cresceu até 547%, como nos pedidos comerciais automatizados da distribuidora no Maranhão, que dispararam de cerca de 7 mil para 49 mil na média mensal. Os atendimentos virtuais por Whatsapp aumentaram 108% de março para abril e 53% deste mês para o seguinte, ultrapassando a marca de 500 mil interações em maio. De acordo com a companhia, os principais novos serviços digitais, por site ou Whatsapp, são o cadastro de tarifa social, a autoleitura, o pagamento de faturas e o retorno de solicitações. (Brasil Energia – 30.06.2020)

<topo>

4 CNI: 83% das empresas precisarão de mais inovação no pós-pandemia

Uma pesquisa realizada pela CNI mostra que as soluções inovadoras serão decisivas para o país enfrentar os efeitos da covid-19 sobre a saúde da população e minimizarem os prejuízos sociais e econômicos. O levantamento destaca que, em uma segunda etapa, a inovação será decisiva para acelerar a retomada da atividade e do crescimento da economia no Brasil. Entre as mais de 400 empresas ouvidas, 83% afirmam que precisarão de mais inovação para crescer ou mesmo sobreviver no mundo pós-pandemia. Na pesquisa, encomendada pela CNI ao Instituto FSB Pesquisa, 65% das médias e grandes empresas informam que tiveram sua produção reduzida ou paralisada devido à pandemia. Além disso, 69% garantem ter perdido faturamento. (Valor Econômico – 01.07.2020)

<topo>

5 Neoenergia constrói rede 4G

A Neoenergia está finalizando a construção de uma rede 4G LTE privada para o segmento de distribuição de energia, com previsão de entrada em pleno funcionamento até fim de junho, quando será iniciada a operação da última das seis torres na região de Atibaia (SP), área de concessão da Elektro. As primeiras avaliações da empresa apontam que a tecnologia de rede inteligente é promissora para todas as distribuidoras de energia do grupo. “Como os equipamentos tomam decisões muito rápidas em campo e a informação deve chegar com agilidade, precisamos ter uma tecnologia de comunicação segura, com confiabilidade alta e latência baixa”, explica Heron Fontana, superintendente de smart grids da Neoenergia. (Brasil Energia – 29.06.2020)

<topo>

 

 

 

Artigos e Estudos

1 Artigo de Ivo Leandro Dorileo (SBPE) sobre geração a biomassa

Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Ivo Leandro Dorileo, Presidente da Sociedade Brasileira de Planejamento Energético, fala sobre transição energética por meio da geração a biomassa. O autor afirma, “Temos um paradigma a vencer em termos substituição de derivados de petróleo na nossa matriz energética, havendo razões de sobra para compreender a “escola da biomassa”, crítica em relação ao sistema energético nacional, uma vez que há alternativas neste solo para oferta de energias renováveis.” Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 06.07.2020)

<topo>

2 Artigo do Marco Antonio Donatelli (Metron do Brasil) sobre recursos tecnológicos no Setor Elétrico

Em artigo publicado pela Agência CanalEnergia, Marco Antonio Donatelli, CEO da Metron do Brasil, fala sobre inovação e aplicação de recursos tecnológicos no setor elétrico brasileiro. O autor afirma que “pode-se concluir pela importância vital de aperfeiçoar o nível de gerenciamento de energia da indústria brasileira, a fim de proporcionar maior competitividade para enfrentar as exigências do mercado. Isso se torna ainda mais urgente no contexto de um mundo “pós-Covid-19”, que fará da digitalização, automação, conectividade, gerenciamento on-line e uso de inteligência artificial a maior prioridade.” Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 30.06.2020)

<topo>

3 Artigo da Rocky Mountain Institute: “Alimentando a era da energia limpa”

Em artigo, a organização Rocky Mountain Institute analisa o mercado de baterias, e seu papel na matriz elétrica do futuro. Segundo o relatório, “os rápidos avanços na tecnologia de baterias estão prontos para acelerar o ritmo da transição energética global e desempenhar um papel importante na abordagem da crise climática”. Ela conclui que “está claro que as tecnologias de bateria desempenharão um papel central em nosso sistema de energia mais cedo do que se pensava possível. Mas capturar o vasto potencial requer uma abordagem holística dos setores público e privado”. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 06.07.2020)

<topo>

4 Artigo do ITDP Brasil: “O papel da regulamentação na transição para eletromobilidade”

Em artigo publicado em seu site, o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento analisa a importância da regulação para incentivar uma cidade cada vez mais movida através da eletricidade. Segundo o Instituto, “a regulamentação pode criar barreiras ou garantir oportunidades para viabilizar a transição e implementação em escala de frotas elétricas nas cidades”. O artigo termina afirmando que “os estímulos precisam ser incorporados nos editais de licitação ou no momento de revisão dos contratos, e podem ser chave para transição para frotas limpas no Brasil”. Para ler o texto na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 29.06.2020)

<topo>

5 Artigo GESEL: “A Interação dinâmica entre Veículos Elétricos e Infraestrutura de Carregamento”

Em artigo publicado no serviço Broadcast da Agência Estado de São Paulo, Nivalde de Castro (coordenador geral do GESEL), Mauricio Moszkowicz (coordenador executivo do GESEL) e André Alves (pesquisador do GESEL) tratam da dinâmica entre veículos elétricos e infraestrutura de carregamento. Segundo os autores, “há uma relação entre os veículos elétricos e a ampliação da rede de carregamento, criando um processo dinâmica e positiva de feedback que vai garantir a evolução e difusão crescente da mobilidade elétrica, numa lógica bem simples: quantos mais VEs há necessidade de mais postos de carregamentos”. Para ler o artigo na íntegra, clique aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 06.07.2020)

<topo>

6 AIE: Energy Technology Perspectives 2020 – Special Report on Clean Energy Innovation

A Agência Internacional de Energia lançou seu Special Report on Clean Energy Innovation, em um momento onde a emergência sanitária e a crise econômica sem precedentes representam um revés para os esforços de inovação em energia limpa. O relatório quantifica as necessidades de inovação tecnológica e investimento para um setor de energia limpo e resiliente, com zero emissões líquidas de carbono. Ele identifica os principais atributos da tecnologia que podem ajudar a acelerar os ciclos de inovação. O relatório também oferece cinco princípios fundamentais de inovação para o fornecimento de emissões líquidas zero. Ele destaca questões de caráter imediato, como a importância dos governos manterem o financiamento de pesquisa e desenvolvimento nos níveis planejados até 2025 e considerarem levantá-lo em áreas estratégicas. O relatório completo pode ser baixado aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 07.07.2020)

<topo>

 

 

 

Eventos

1 Webinar GESEL: “Hidrogênio e a Transição Energética”

O GESEL realizará no próximo dia 29/07 o Webinar “Hidrogênio e a Transição Energética”. O evento buscará debater qual o papel do Hidrogênio (H2) na Transição Energética, apresentando políticas e iniciativas globais, debatendo a maturidade tecnológica e o valor que o tema pode trazer para a indústria e utilities. O evento também objetiva sistematizar temas e cenários acerca do H2 para consideração no Plano Nacional de Energia 2050. Acesse o formulário clicando aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 06.07.2020

<topo>

2 Minicurso GESEL “Transição Energética no Brasil e no Mundo”

O GESEL ministrará o minicurso “Transição Energética no Brasil e no Mundo: Descarbonização, Digitalização e Descentralização”, em parceria com o Centro Acadêmico do Instituto de Economia da UFRJ. O minicurso será dividido em quatro aulas, cujos temas são ‘Conceitos Básicos do Setor Elétrico’, ‘Dinâmica Energética’, ‘Transição Energética do Seculo XX-XXI’ e ‘Transição Energética e Elétrica do Brasil’. As aulas acontecerão nos dias 08, 15, 22 e 29 de julho, às 19 horas, e serão ministradas pelo professor Nivalde de Castro, coordenador do GESEL. As inscrições para o curso podem ser feitas aqui. A ementa do curso pode ser conferida nesse link. (GESEL-IE-UFRJ – 06.07.2020)

<topo>

3 AIE: Clean Energy Transitions Summit

Ministros dos maiores países do mundo participarão da Clean Energy Transitions Summit da AIE na quinta-feira, 9 de julho, reunidos em torno de uma mesa virtual para discutir medidas para impulsionar economias, criar empregos, reduzir emissões globais e tornar os sistemas de energia mais resilientes. Os países representados correspondem a quase 80% do consumo global de energia e das emissões globais de carbono, tornando a Cúpula a discussão mais importante sobre energia e clima desde o início da pandemia de Covid-19. Todas as sessões da Cúpula de Transições de Energia Limpa da AIE serão transmitidas ao vivo em todas as plataformas digitais da AIE. (GESEL-IE-UFRJ – 07.07.2020)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Diogo Salles, Fabiano Lacombe e Lorrane Câmara
Pesquisador: Mateus Amâncio
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: