IFE.ME 14

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 14 – publicado em 22 de junho de 2020.,

IFE: Informativo Eletrônico do Setor Elétrico – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 14 – 22 de junho de 2020
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Editor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
Transport & Environment: Como a implementação do Pacote de Energia Limpa pode promover a eletromobilidade
2 Recuperação alemã deixa de lado combustíveis fósseis e mira em elétricos
3 Los Angeles: Programa de compartilhamento de carros elétricos para baixa renda
4 Universidade Roma Tre: Um Sistema Inovador de Compartilhamento de Veículo Elétrico: Uma Experiência Italiana
5 West Coast Clean Transit: Locais de infraestrutura de carregamento para caminhões elétricos mapeados pelas concessionárias de energia elétrica
6 Fort Worth – EUA: Pacote de incentivos econômicos para fabricação de motores elétricos

Inovação e Tecnologia
1 Transport & Environment: Estratégia da UE para a integração inteligente do setor
2 Universidade de Aberdeen: O potencial do compartilhamento unidirecional de veículos elétricos em futuros sistemas de mobilidade
3 Banco Europeu de Investimento: Empréstimo para produção de materiais de bateria de VEs na Polônia
4 Volkswagen e sua posição frente aos investimentos em bateria de estado sólido

Indústria Automobilística
1 Transport & Environment: Os carros elétricos podem vencer a crise do COVID?
2 Transição energética de veículos no Brasil será gradual
3 Retomada e a substituição dos veículos públicos à diesel pelos elétricos

4 Merrill Lynch: Carros elétricos e híbridos serão quase 50% dos lançamentos em 2022

5 Green-Car New Deal: Momento perfeito para uma revolução no transporte

6 Elétricos da Hyundai são escolha popular nas frotas policiais na Europa

7 Volkswagen e Ford: Cooperação em veículos elétricos

8 BMW: 25 modelos eletrificados até 2023
9 Lyft: Frota 100% de carros elétricos até 2030

Meio Ambiente
1 Transport & Environment: Um veículo elétrico emite menos que gasolina ou diesel?
2 Volvo: Cadeia de operações com neutralidade em relação ao clima até 2040

Outros Artigos e Estudos
1 Conselho Internacional de Transporte Limpo: Veículos elétricos são mais baratos de possuir e manter do que seus equivalentes ICE
2 Transport & Environment: VEs podem ser mais baratos para motoristas de Uber do que veículos a diesel mais recentes


 

 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 Transport & Environment: Como a implementação do Pacote de Energia Limpa pode promover a eletromobilidade

Este documento identifica as principais mudanças introduzidas pelo Pacote de Energia Limpa da UE, que fornecem uma base sólida para a integração de um número crescente de veículos elétricos. (Transport & Environment – 08.06.2020)

<topo>

2 Recuperação alemã deixa de lado combustíveis fósseis e mira em elétricos

A Alemanha pavimenta a retomada no pós-pandemia no caminho de descarbonizar sua economia. Uma grande mensagem no pacote de recuperação anunciado no início de junho é a derrota histórica do lobby dos combustíveis fósseis da poderosa indústria automobilística do país, que receberá recursos públicos apenas para estimular carros elétricos e híbridos. O governo alemão dará um bônus de 6 mil euros ao consumidor que escolher comprar um carro elétrico, e a indústria se comprometerá com outros 3 mil euros. Isso tornará os carros elétricos mais competitivos. Haverá ainda estímulo financeiro também para ampliar a frota de caminhões e ônibus elétricos. Há apoio para pesquisa e inovação para tornar o transporte marítimo e aéreo menos emissor. A estatal ferroviária Deutsche Bahn também receberá investimentos em modernização. Cerca de 2,5 bilhões de euros serão destinados a pesquisa e desenvolvimento. A intenção é promover projetos verdes e digitais, além de incentivar a pesquisa nas universidades. Uma das críticas de ambientalistas alemães ao conjunto de medidas é o estímulo à produção de carros híbridos, que utilizam tanto energia elétrica como gasolina. (Valor Econômico – 19.06.2020)

<topo>

3 Los Angeles: Programa de compartilhamento de carros elétricos para baixa renda

Los Angeles está usando o compartilhamento de carros para disponibilizar VEs para aqueles que não podem comprar carros. Em junho de 2017, o prefeito Garcetti anunciou que um novo programa de compartilhamento de carros chamado BlueLA começaria atendendo a quatro comunidades de baixa renda no centro de Los Angeles. A Blue LA, que é financiada com US $ 1,7 milhão em recursos do Cap and Trade e do Conselho de Recursos Aéreos da Califórnia, começou com uma estação de demonstração que oferece educação comunitária, divulgação e eventos de test-drive. O objetivo é fornecer 100 VEs e 200 estações de recarga públicas para atender cerca de 7.000 pessoas na área. Várias organizações comunitárias estão ajudando a fornecer serviços de educação e divulgação. Os carros podem ser alugados na BlueLA por apenas US $ 10 por mês ou 15 centavos de dólar por minuto. Usuários de baixa renda obtêm descontos que variam de 25% a 80%. O objetivo é ter 5 milhões de VEs de passageiros registrados no estado até 2030 e todos os veículos novos vendidos no estado com zero emissão até 2050. Infelizmente, o atual governo federal está em desacordo com quase todas as políticas verdes do Golden State. (Fast Company – 15.06.2020)

<topo>

4 Universidade Roma Tre: Um Sistema Inovador de Compartilhamento de Veículo Elétrico: Uma Experiência Italiana

Este artigo enfoca a introdução de um inovador sistema de compartilhamento de veículos elétricos em Roma. Especificamente, o sistema foi projetado para uma comunidade universitária (Roma Tre University), portanto, é reservado para estudantes e funcionários. A frota é composta por 30 veículos elétricos e 56 pontos de recarga foram instalados em vários departamentos da Universidade. O serviço é projetado como um sistema de flutuação livre, permitindo viagens pendulares e de lazer. As viagens não são limitadas espacialmente, mas o aluguel deve ser aberto e fechado dentro de uma área delimitada da cidade. Este artigo analisa a etapa inicial do projeto. A pesquisa foi preenchida por uma amostra de 950 usuários em potencial. (Urban Transport XXIII – 2017)

<topo>

5 West Coast Clean Transit: Locais de infraestrutura de carregamento para caminhões elétricos mapeados pelas concessionárias de energia elétrica

A Iniciativa Corredor de Trânsito Limpo da Costa Oeste, um estudo estadunidense encomendado por uma colaboração entre nove concessionárias de energia elétrica e duas agências que representam mais de duas dúzias de concessionárias municipais, recomenda a adição de infraestrutura de recarga de veículos elétricos para transportadores de mercadorias e caminhões de entrega em intervalos de 80 quilômetros ao longo da Interestadual 5 e rodovias adjacentes. O relatório final do estudo propõe uma abordagem em fases para eletrificar o corredor I-5. A primeira fase envolveria a instalação de 27 pontos de carregamento ao longo da I-5 em intervalos de 80 quilômetros para veículos elétricos de serviço médio, como vans de entrega, até 2025. Depois, mais tarde, 14 dos 27 pontos de carregamento seriam expandidos para acomodar também o carregamento para elétricos grandes até 2030, quando se estima que 8% de todos os caminhões na estrada na Califórnia possam ser elétricos. (Green Car Congress – 18.06.2020)

<topo>

6 Fort Worth – EUA: Pacote de incentivos econômicos para fabricação de motores elétricos

A cidade de Fort Worth, Texas, aprovou um pacote de incentivo econômico de US $ 68,9 milhões para a Linear Labs, fabricante de motores, para solidificar ainda mais a cidade como o próximo centro de inovação tecnológica. A Linear Labs planeja garantir uma instalação de quase 50.000 metros quadrados para fabricação avançada e inteligente, a fim de apoiar milhares de novos empregos qualificados nos próximos 10 anos. O centro de pesquisa e produção criará motores elétricos para indústrias diversas, entre elas veículos elétricos e micromobilidade. (Green Car Congress – 17.06.2020)

<topo>

 

 

 

Inovação e Tecnologia

1 Transport & Environment: Estratégia da UE para a integração inteligente do setor

O documento resume a resposta da T&E às perguntas da Comissão Europeia sobre sua estratégia de integração inteligente do setor. A T&E recomenda que essa estratégia se concentre na melhor integração dos setores de eletricidade e transporte. Entre agora e 2030, a integração inteligente do setor pode permitir uma integração suave do surto de veículos elétricos em redes onde as fontes renováveis de eletricidade aumentarão rapidamente sua participação. Essa gestão inteligente de recarga de veículos elétricos minimizará o ‘excesso’ de eletricidade renovável ao nivelar picos no uso de eletricidade e troca de carga. (Transport & Environment – 02.06.2020)

<topo>

2 Universidade de Aberdeen: O potencial do compartilhamento unidirecional de veículos elétricos em futuros sistemas de mobilidade

Os sistemas de transporte urbano geralmente lutam para lidar com grandes volumes de tráfego, apesar do uso de várias estratégias de gerenciamento de tráfego. A concentração do tráfego nos centros da cidade resulta em poluição e baixa qualidade do ar urbano, embora a crescente popularidade dos veículos elétricos (VEs) esteja ajudando a melhorar esses efeitos. Uma razão para o crescente momento por trás dos VEs é o surgimento de operadores de mobilidade, como empresas de compartilhamento de carros, que visam usuários que desejam alugar veículos a curto prazo. Atualmente, há um crescimento rápido no compartilhamento unidirecional de carros, no qual o veículo pode ser deixado em um local diferente do ponto de captação. Fundamentalmente, o compartilhamento unidirecional de carros dá a oportunidade para os viajantes utilizarem o compartilhamento de carros em conjunto com outros modos, como os modos de transporte público, desde que as conexões intermodais necessárias estejam presentes. Este artigo analisa como os sistemas de compartilhamento de carros elétricos unidirecionais têm o potencial de se tornarem componentes importantes dos sistemas de transporte de cidades futuras. (Science Direct – Dezembro de 2018)

<topo>

3 Banco Europeu de Investimento: Empréstimo para produção de materiais de bateria de VEs na Polônia

O Banco Europeu de Investimento (BEI) assinou um empréstimo de 125 milhões de euros com a Umicore, o grupo global de tecnologia e reciclagem de materiais com sede na Bélgica, para financiar parte do projeto de instalações de produção de materiais catódicos na Polônia. Os materiais do cátodo serão fornecidos aos fabricantes de baterias de íons de lítio, usadas principalmente em veículos elétricos. O empréstimo do BEI cobrirá aproximadamente metade dos custos do projeto na fase inicial. Serão criados cerca de 350 empregos em período integral e a Umicore fará parceria com a escola de engenharia local. (Green Car Congress – 17.06.2020)

<topo>

4 Volkswagen e sua posição frente aos investimentos em bateria de estado sólido

A Volkswagem anunciou um investimento de US$ 200 milhões para ampliar a sua participação na QuantumScape. A empresa norte-americana especialista em baterias colabora com a Volkswagen no desenvolvimento conjunto de baterias de estado sólido, se preparando para sua produção em larga escala num futuro próximo. No comunicado, a Volkswagen descreve a tecnologia de bateria de estado sólido como “a tecnologia mais promissora para a próxima geração de mobilidade eletrônica”. O objetivo da tecnologia é que os carros elétricos alcancem faixas de autonomia e praticidade comparáveis a de um carro com motor à combustão. Frank Blome, chefe do setor de células de bateria do Grupo Volkswagen, disse que a marca está levando a mobilidade elétrica ao mainstream. Uma posição forte no setor de baterias é um fator decisivo nesse sentido. (Inside EVs – 16.06.2020)

<topo>

 

 

 

Indústria Automobilística

1 Transport & Environment: Os carros elétricos podem vencer a crise do COVID?

Com as sociedades fechadas por meses em confinamentos e fábricas, a pandemia do COVID-19 impactou gravemente as economias da Europa e além. 2020 foi apontado como o ano do carro elétrico na Europa e o início de 2020 mostrou vendas recordes de plug-ins. Mas, a crise do COVID-19 acabou com o momento do carro elétrico que finalmente estava ganhando ritmo em resposta aos regulamentos de emissões da UE? Neste relatório, a T&E analisa os investimentos na produção europeia de veículos elétricos e baterias pelos principais OEMs, consórcios conjuntos e governos em 2019. (Transport & Environment – 25.05.2020)

<topo>

2 Transição energética de veículos no Brasil será gradual

A pandemia não deve afetar de forma significativa a curva de evolução dos veículos elétricos no mundo, avalia o presidente da Ipiranga, Marcelo Araújo. “No Brasil, a transição é inexorável, por um longo tempo vamos conviver com diferentes matrizes e o papel dos biocombustíveis é viver essa transição, que não vai ser uma ruptura, mas gradual ano a ano”, disse o executivo, em webinar promovido pela FGV na segunda-feira (15/6). Para o ex-presidente do Conselho da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva, Plinio Nastari, as mudanças de hábitos de transporte caminharão ao encontro da tendência do menor consumo energético e impacto ambiental, gerando mobilidade sustentável com pluralidade e complementariedade. (Brasil Energia – 17.06.2020)

<topo>

3 Retomada e a substituição dos veículos públicos à diesel pelos elétricos

Rodrigo Totoriello, Secretário Municipal extraordinário de Mobilidade Urbana em Porto Alegre (RS) e presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana, afirma que o transporte público vem sendo atingido pela crise econômica e sanitária, e a concessionárias já estão entrando em processo pré-falimentar. Com consequências aos funcionários e à sociedade, ele afirma que medidas imediatas são mais do que urgentes para que a manutenção do serviço. Retomar iniciativas a nível nacional como o projeto da CIDE, por exemplo, que previa um acréscimo de até R$ 0,10 (dez centavos) no litro de gasolina, poderia reduzir as tarifas de ônibus no Brasil em aproximadamente R$ 0,30 (trinta centavos). Ele acredita ainda que, com a retomada da economia em um segundo momento, será possível usar esses recursos para requalificar o transporte melhorando a infraestrutura dedicada ao mesmo, substituindo os veículos à diesel pelos elétricos, entre outras medidas que trarão mais conforto, qualidade e agilidade àqueles que usam o transporte público. (O Estado de São Paulo – 15.06.2020)

<topo>

4 Merrill Lynch: Carros elétricos e híbridos serão quase 50% dos lançamentos em 2022

O relatório “Car Wars”, divulgado pelo Bank of America Merrill Lynch, prevê uma enxurrada de lançamentos a partir de 2022, com mais de 70 veículos novos chegando ao mercado somente no referido ano, sendo que 49% deles serão elétricos ou híbridos, número que se divide em 26% totalmente elétricos e 23% híbridos e híbridos plug-in. Falando sobre o tipo de veículo que irá dominar as futuras estreias não há nenhum segredo: os SUVs/crossovers representarão quase a metade (49%) dos lançamentos. Em seguida vêm as picapes, com 28% do total, sendo que o segmento com os tradicionais carros de passeio, em queda, responderá somente 23% das futuras novidades. (Inside EVs – 15.06.2020)

<topo>

5 Green-Car New Deal: Momento perfeito para uma revolução no transporte

No primeiro trimestre de 2020, as montadoras dos Estados Unidos viram suas vendas caírem quase pela metade em relação ao ano anterior. Isso ocorreu principalmente devido à crise do Covid-19, que fechou fábricas e concessionárias e colocou milhões de pessoas desempregadas. Com as fileiras dos desempregados agora incluindo quase um em cada sete trabalhadores americanos e relatórios recentes sugerindo que muitos dos empregos perdidos nunca mais retornarão, a previsão para a indústria automobilística parece incerta. A situação ficou tão terrível, de fato, que pode ser tomada como uma forma de oportunidade. Agora é a hora de repensar enormemente nosso futuro automotivo e veicular. Para resgatar a indústria automobilística americana e nosso mundo, devemos lançar uma parceria massiva, público-privada coordenada: o Green-Car New Deal. Esse investimento intensivo salvaria empregos existentes e criaria novos, pois acelerava uma mudança em larga escala da indústria e dos consumidores para veículos elétricos. (Wired – 16.06.2020)

<topo>

6 Elétricos da Hyundai são escolha popular nas frotas policiais na Europa

Um número crescente de forças policiais na Europa estão a recorrer aos veículos elétricos da Hyundai para utilizar nas suas frotas. Entre as preocupações crescentes sobre a poluição do ar nos centros das cidades, os veículos com 0% de emissões, quer BEV quer FCEV, representam uma solução atrativa para as necessidades de mobilidade policiais. Longas autonomias, poupança no combustível e – no caso dos veículos a fuel cell – curtos tempos de reabastecimento contribuem para a popularidade dos veículos entre as forças policiais. Alguns exemplos de veículos adotados pela polícia são o Kauai Electric, Hyundai NEXO e Hyundai IONIQ. (Automonitor – 17.06.2020)

<topo>

7 Volkswagen e Ford: Cooperação em veículos elétricos

Na semana passada Volkswagen e Ford firmaram cooperações em veículos elétricos e autônomos. Por meio da aliança, a Ford encontrou uma fórmula para fazer de forma mais barata a eletrificação da sua linha de produtos que será obrigatória na Europa. O grupo alemão vai fornecer ao novo parceiro americano sua já desenvolvida plataforma elétrica MEB e componentes associados, que a Ford usará para construir um novo carro elétrico a ser produzido a partir de 2023 em sua planta de Colônia, na Alemanha. A Volkswagen calcula que a MEB, aplicada em sua nova linha de elétricos ID deverá gerar faturamento de US$ 10 bilhões a US$ 20 bilhões entre 2020 e 2028, com a produção neste período de mais de 15 milhões de unidades, das quais 600 mil deverão ser compradas pela Ford. As duas empresas informaram que planejam explorar projetos adicionais de cooperação no desenvolvimento de veículos elétricos. Separadamente, nos próximos dois anos a Ford irá lançar versões elétricas da picape F-150 e da van Transit, que eventualmente poderá servir de base para comerciais leves da Volkswagen. (Automotive Business – 15.06.2020)

<topo>

8 BMW: 25 modelos eletrificados até 2023

A grande maioria das montadoras está comprometida em maior ou menor grau com a eletrificação, mas a BMW realmente tem levado o assunto a sério. Com a presença cada vez maior de modelos híbridos plug-in no seu portfólio, a marca alemã também aposta forte no desenvolvimento desse tipo de carro e já trabalha em modelos PHEV com até 100 km de autonomia em modo elétrico. Essa e outras intenções foram reveladas por Pieter Nota, membro do Conselho de Administração da BMW, em uma entrevista onde que afirmou que a empresa alemã já está trabalhando em sua próxima geração de híbridos plug-in. Segundo ele, isso implicará em maior redução de emissões de poluentes, principalmente nas cidades, um tema chave para a empresa. Todavia, Peter Nota diz que o alcance em modo elétrico vai depender de cada segmento, o que significa que nem todos os modelos alcançarão esta autonomia. (Inside EVs – 12.06.2020)

<topo>

9 Lyft: Frota 100% de carros elétricos até 2030

A companhia norte-americana de transporte urbano por aplicativo Lyft anunciou nesta quarta-feira (17) que todos os veículos em sua plataforma serão elétricos até 2030. A companhia planeja incentivar competidores, legisladores e montadoras de veículos a tornarem mais simples para os motoristas adotarem modelos elétricos por meio da criação de incentivos financeiros, disseram executivos da Lyft. John Zimmer, presidente e co-fundador da Lyft, afirmou que a empresa alcançou escala para causar mudanças no setor.A Lyft, cuja frota atual é composta por menos de 1% de carros elétricos, afirmou que vai agressivamente promover e ajudar motoristas a acessar recursos para trocarem seus veículos movidos por combustão. (O Globo – 18.06.2020)

<topo>

 

 

 

Meio Ambiente

1 Transport & Environment: Um veículo elétrico emite menos que gasolina ou diesel?

Os carros elétricos na Europa emitem, em média, quase três vezes menos CO2 que os carros a gasolina ou diesel equivalentes. Isso está de acordo com uma nova ferramenta on-line desenvolvida pela T&E que permite ao público comparar as emissões do ciclo de vida de um VE com veículos movidos a combustíveis fósseis. (Transport & Environment – 21.04.2020)

<topo>

2 Volvo: Cadeia de operações com neutralidade em relação ao clima até 2040

A Volvo do Brasil conseguiu um dos melhores meses de maio da história da marca no país, colocando seus veículos no topo dos rankings e seguindo o objetivo de buscar a liderança em eletrificação no Brasil. Apesar de ser um mercado ainda incipiente no País, a Volvo também comemora este ano a liderança entre os carros eletrificados premium, com 40% de participação no subsegmento. Isso porque atualmente quase toda a linha de veículos da marca tem versões híbridas plug-in, com baterias recarregáveis na tomada ou pelo motor a combustão, e autonomia para rodar só em modo 100% elétrico em trechos urbanos. Segundo João Oliveira, diretor geral de operações e inovação da Volvo Car Brasil, uma das metas da Volvo é reduzir em 50% as emissões de carbono em sua linha de produtos. A marca quer ser neutra em relação ao clima em toda a cadeia de operações até 2040 e, recentemente, uma das fábricas da China alcançou 100% de utilização de energias renováveis, um passo a mais para cumprir seus objetivos. (Automotive Business – 12.06.2020)

<topo>

 

 

 

Outros Artigos e Estudos

1 Conselho Internacional de Transporte Limpo: Veículos elétricos são mais baratos de possuir e manter do que seus equivalentes ICE

Vinte e quatro cidades europeias, responsáveis por 62 milhões de pessoas, já devem proibir veículos a diesel até 2030, 13 das quais (incluindo Londres, Barcelona e Roma) planejam eliminar todos os veículos com motores de combustão interna (ICE). Não é apenas a conformidade com os mandatos e a preocupação com o meio ambiente que está causando a eletrificação das frotas. Os VEs são simplesmente bons para os negócios. Um recente relatório do Conselho Internacional de Transporte Limpo (ICCT) constatou que os veículos elétricos são mais baratos de possuir e manter do que seus equivalentes no ICE. Com a expectativa de que os veículos elétricos com bateria (BEVs) atinjam a paridade de custo com os carros tradicionais em meados da década e um novo impulso para isentá-los do imposto sobre valor agregado (IPVA) na Europa, haverá poucas razões para os gerentes de frota permanecerem com gasolina avançando. (Fleet Point – 01.06.2020)

<topo>

2 Transport & Environment: VEs podem ser mais baratos para motoristas de Uber do que veículos a diesel mais recentes

Segundo um novo estudo do grupo de pesquisa e campanha Transport & Environment, os carros elétricos estão se tornando uma proposta comercial atraente para as operadoras de veículos de alta quilometragem, como Uber, que compartilha carona em capitais da UE, como Paris, Berlim, Madri e Lisboa. Os carros elétricos de bateria de tamanho médio são, em média, 14% mais baratos do que os diesel equivalentes hoje, se houver carga lenta durante a noite perto de casa e/ou carga rápida a taxas preferenciais. A economia pode ser maior (24%) no caso dos motoristas parisienses. Em termos monetários, essas economias são de € 3.000 (US $ 3.400) a cada ano. Isso se deve à eletricidade mais barata, preços mais baixos no varejo de veículos elétricos e incentivos de compra mais altos na França. (Green Car Congress – 18.06.2020)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Diogo Salles e Fabiano Lacombe
Pesquisadoras: Lara Moscon e Luiza Masseno
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: