IFE.TEX 03

Informativo Eletrônico – Tecnologias Exponenciais nº 01 – publicado em 16 de junho de 2020.

IFE: Informativo Eletrônico do Setor Elétrico – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 03 – 16 de junho de 2020
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br

Índice

Transição Energética
1
Queda nos custos de renováveis pode impulsionar recuperação pós-pandemia

Geração Distribuída
1 ABGD: 73,4% das empresas tiveram faturamento reduzido no setor de GD
2 Entrevias chega a 80% da demanda atendida por GD
3 Revisão com regras favoráveis à GD depende do Congresso
4 Absolar: Decreto permite que geração distribuída acesse debênture verde
5 Emenda impositiva implementa sistema fotovoltaico em Hospital
6 Energia solar nas escolas estaduais do Ceará
7 UFFS recebe equipamentos para usina solar de 408 kWp

Mobilidade Elétrica
1 China terá primeiro ônibus elétrico a usar dispositivos de carboneto de silício
2 CATL anuncia bateria para VE capaz de rodar 2 milhões de km
3 GESEL: Primeiro Laboratório de Cocriação de Mobilidade Elétrica
4 Copel: P&D prevê gestão inteligente para mobilidade elétrica

Digitalização do Setor Elétrico
1 Copel investe em modernização de Centro de Operações
2 ONS prepara hackathon

Eventos
1 Webinar GESEL: “Perspectivas e Tendências das Usinas Hidrelétricas Reversíveis no contexto da Transição Energética”


 

 

 

 

Transição Energética

1 Queda nos custos de renováveis pode impulsionar recuperação pós-pandemia

A queda contínua dos custos de energia renovável representa uma oportunidade de recuperação econômica pós-pandemia de Covid-19 e aproxima o mundo do cumprimento das metas do Acordo de Paris para o clima. É o que afirma o relatório Tendências Globais no Investimento em Energia Renovável 2020 do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), do Centro de Colaboração da Escola de Frankfurt-Pnuma e da BloombergNEF (BNEF). Foram identificados compromissos equivalentes a 826 GW de nova capacidade de energia renovável não hidrelétrica, a um custo provável de cerca de US$ 1 trilhão, até 2030. O caminho para limitar o aumento da temperatura global a menos de 2 graus Celsius, o principal objetivo do Acordo de Paris, exigiria a adição de cerca de 3.000 GW até 2030, a quantidade exata dependendo do mix de tecnologia escolhido. Acesse o relatório aqui. (Brasil Energia – 11.06.2020)

<topo>

 

 

 

Geração Distribuída

1 ABGD: 73,4% das empresas tiveram faturamento reduzido no setor de GD

A Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD)?divulgou nesta segunda-feira, 8 de junho, um levantamento com empresas associadas para avaliar os impactos da crise sanitária no setor. Segundo os dados obtidos, 73,4% das empresas respondentes informaram que tiveram faturamento reduzido durante a pandemia do Covid-19. Para 18,8%, a situação permanece igual e 7,8% aumentaram o faturamento. 36% dos entrevistados recorreram a empréstimos para atravessar esta fase de restrições de caixa. O principal custo das empresas no momento é a mão de obra, apontado por 79,7% dos respondentes. Segundo a entidade, há um esforço por parte dos empresários para evitar demissões, 51,6%, ainda não adotou nenhuma medida de redução de custos; todavia, 20,3% tiveram de recorrer à suspensão de contratos de trabalho, 15,6% promoveram férias coletivas e 12,5% optaram pela redução de jornada com redução de salários. (Agência CanalEnergia – 08.06.2020)

<topo>

2 Entrevias chega a 80% da demanda atendida por GD

A Entrevias chegou a 1,514 MW de solar distribuída, após iniciar instalações em agosto de 2019. A capacidade é suficiente para atender 80% da demanda da concessionária de rodovias. As usinas podem gerar 2.214,434 MWh/ano. A geração equivale a evitar a retirada de 108 carros de circulação (166,08 t de CO²). O investimento realizado pela empresa é de aproximadamente R$ 4,5 milhões. Em um ano, o sistema pode gerar um total de 1.937 MWh de energia às praças de pedágio e 277 MWh aos PGFs, o que equivale ao consumo de 738 residências. A previsão de economia anual com a utilização dos painéis fotovoltaicos, considerando todas as unidades, chega a aproximadamente R$ 1 milhão. (Brasil Energia – 08.06.2020)

<topo>

3 Revisão com regras favoráveis à GD depende do Congresso

Se o Congresso não aprovar um dos PL que analisa sobre as regras da geração distribuída de pequeno porte no Brasil até março do ano que vem, a Aneel publicará uma resolução nova. A avaliação é da vice-presidente de GD da Absolar, Bárbara Rubim. “E, sem dúvida alguma, não vai ser tão benéfica (a nova resolução normativa) quanto um projeto de lei vindo do Congresso”, afirmou durante participação no webinar Solar Talks no dia 5/6. Vale lembrar que os PLs em tramitação surgiram após campanhas, muitas incentivadas por empresas do segmento, terem se popularizado contra o que chamaram de “taxação solar”, uma reação à proposta da Aneel de diminuir a parcela da tarifa de energia sobre a qual os créditos de geração podem ser descontados. (Brasil Energia – 11.06.2020)

<topo>

4 Absolar: Decreto permite que geração distribuída acesse debênture verde

O decreto nº 10.387, que criou as debêntures verdes incentivadas, permite que projetos de GD solar fotovoltaica tenham acesso a esses recursos, avalia a Absolar. “Esses incentivos já existiam para as grandes usinas de geração, mas passarão a valer agora para projetos de geração distribuída, com mais agilidade, menos burocracia e menores custo ao financiamento da energia solar no Brasil”, afirma o presidente da entidade, Rodrigo Sauaia. Publicado na sexta-feira (05), o decreto estabeleceu novos mecanismos para a emissão de debêntures verdes para o financiamento de empreendimentos de infraestrutura que proporcionem benefícios ambientais ou sociais relevantes. De acordo com o MME, a expectativa é que as diretrizes deem impulso adicional a investimentos em fontes renováveis de energia, atraindo mais de R$ 170 bilhões em aportes até 2029. Em potência instalada, o MME calcula que o decreto abre espaço para a implantação de cerca de 36 gigawatts (GW) nos próximos 10 anos, distribuídos em 3 GW em novas PCHs, 25 GW em geradoras eólicas e 8 GW em usinas fotovoltaicas. (Valor Econômico – 10.06.2020)

<topo>

5 Emenda impositiva implementa sistema fotovoltaico em Hospital

O Hospital Senhor Bom Jesus de Monte Azul Paulista é a primeira unidade de saúde do estado de São Paulo a receber emenda impositiva destinada para implantação de placas fotovoltaicas. No dia 3 de julho 2019, o deputado estadual Sebastião Santos (Republicanos) visitou o provedor do hospital, Estéfano José Sacchetim Cervo, e o gerente administrativo, Fábio Marcelo Marques Lucena, e anunciou a emenda impositiva no valor de R$ 300 mil, para aquisição na compra de equipamentos. De acordo com a administração da unidade de saúde, a instalação das placas auxiliará na nova geração de energia solar e consequentemente na redução da conta de energia elétrica, atingindo até 80% do valor atual do hospital. (Brasil Energia – 11.06.2020)

<topo>

6 Energia solar nas escolas estaduais do Ceará

O governo do Ceará deve lançar até o fim deste mês o edital de licitação para a instalação de sistemas fotovoltaicos em 32 escolas da rede pública estadual. A previsão é que sejam investidos R$ 9 milhões no projeto, com recursos do Fundo de Incentivo à Eficiência Energética e Geração Distribuída (FIEE), coordenado pela Seinfra. O projeto será executado pelo Consórcio Solar-For, constituído pelas empresas MPE Engenharia e Serviços S/A e Sunpasa Comércio e Serviços em Energia Solar Ltda. O prazo de instalação é de 6 meses, tendo mais 6 meses para operação assistida. Após a implantação dos sistemas, a energia excedente gerada nas estações será transferida para a rede de distribuição, podendo ser, em até 60 meses, revertida para o Metrô, como crédito em produção elétrica, como compensação nas contas de energia da empresa. (Brasil Energia – 12.06.2020)

<topo>

7 UFFS recebe equipamentos para usina solar de 408 kWp

A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) anunciou na segunda-feira (8/6) que recebeu 1.008 módulos fotovoltaicos, em maio, para a construção de uma usina solar no campus Erechim, no Rio Grande do Sul. Quatro inversores e 3.200 metros de cabos completam os materiais recebidos. A usina será construída em uma área de 4.400 metros quadrados, próxima ao restaurante universitário, e suprirá a demanda de energia do campus. Posteriormente, pela compensação de energia da geração distribuída, poderá beneficiar os campi Passo Fundo e Cerro Largo. A potência instalada será de aproximadamente 408,24 kWp. Segundo o professor Marcelo Esposito, a próxima etapa da obra é a realização da terraplanagem. “A empresa contratada ainda precisa entregar a estrutura metálica que servirá de suporte para os módulos fotovoltaicos, o transformador para a conexão com a rede da RGE e alguns insumos. Nossa expectativa é de que na segunda quinzena de julho todo este material já esteja no local da obra”, disse. (Brasil Energia – 09.06.2020)

<topo>

 

 

 

Mobilidade Elétrica

1 China terá primeiro ônibus elétrico a usar dispositivos de carboneto de silício

A StarPower Semiconductor e a Cree, Inc. anunciaram que o Zhengzhou Yutong Group Co., Ltd. (Yutong Group), um fabricante chinês industrial de veículos comerciais especializado em ônibus elétricos em larga escala, está usando dispositivos de carboneto de silício Cree 1200V em um módulo de energia StarPower para seu novo sistema de trem de força de alta eficiência para ônibus elétricos. O uso de soluções de energia baseadas em carboneto de silício permite sistemas eletrônicos mais rápidos, menores, mais leves e mais poderosos para veículos elétricos comerciais. Após a implantação, o Yutong Group entregará seu primeiro ônibus elétrico na China a usar carboneto de silício em seu trem de força, representando um avanço significativo no fornecimento de um e-bus ainda mais eficiente ao mercado. (Green Car Congress – 09.06.2020)

<topo>

2 CATL anuncia bateria para VE capaz de rodar 2 milhões de km

A CATL, gigante chinesa que trabalha com montadoras como Volkswagen e Tesla, parece estar trabalhando em parceria com esta última em outra super bateria a ser apresentada no próximo Battery Day de Elon Musk. Até recentemente, a CATL havia dito que era capaz de produzir baterias capazes de rodar cerca de um milhão de quilômetros. Agora, o presidente da marca, Zeng Yuqun, anunciou o marco de 1,25 milhão de milhas, equivalente a 2 milhões de quilômetros. As novas baterias produzidas pela CATL terão uma vida útil de 16 anos antes de iniciar um declínio significativo no desempenho. Isso quer dizer que, mesmo do ponto de vista do ciclo de vida útil, a empresa chinesa poderá dobrar o período útil das baterias antes que chegue o momento de direcioná-las para a reciclagem ou desmontagem. (Inside EVs – 09.06.2020)

<topo>

3 GESEL: Primeiro Laboratório de Cocriação de Mobilidade Elétrica

Nesta quarta-feira, dia 10 de junho de 2020, em um encontro virtual foi inaugurado o Primeiro Laboratório de Cocriação de Mobilidade Elétrica. Esta iniciativa tem como objetivo criar um ambiente propício para inovação tecnológica e integração das empresas que atuarão no projeto de P&D da ANEEL de mobilidade elétrica, onde será implementado um serviço de car-sharing na cidade do Rio de Janeiro. Nesta iniciativa serão criados quatro aplicativos utilizando a plataforma MindSphere®, que tem uma capacidade notável de integrar diferentes plataformas ligadas à internet das coisas (IoT) de modo plug and play. Participaram desta iniciativa empresas de destaque em inovação como a Siemens, Light, CIMATEC, Guascor, Movida e GESEL. (GESEL-IE-UFRJ – 12.06.2020)

<topo>

4 Copel: P&D prevê gestão inteligente para mobilidade elétrica

Em parceria com o Senai e a empresa Motiva Mobilidade, a Copel está desenvolvendo um projeto de Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) para criar um sistema de gestão inteligente e integrada de dados entre distribuidoras de energia e plataformas de gestão de recargas na mobilidade elétrica. O objetivo é que este módulo permita acionar operações de gerenciamento pelo lado da demanda (GLD) – conceito que significa controlar as cargas de energia do lado do consumidor para operar o sistema de maneira mais eficiente. “A ideia é criar uma solução que viabilize a troca de informações de maneira segura e eficiente. A conversa entre os dois sistemas vai permitir incrementar tanto a gestão das distribuidoras quanto a gestão nas recargas de veículos”, destaca o diretor-geral da Copel Distribuição, Maximiliano Orfali. (Agência CanalEnergia – 10.06.2020)

<topo>

 

 

 

Digitalização do Setor Elétrico

1 Copel investe em modernização de Centro de Operações

A Copel investirá R$ 20,7 milhões, até janeiro de 2022, para modernizar e unificar o sistema usado no centro de operação de de geração e transmissão, que comanda, de forma remota e centralizada as usinas, subestações e linhas de transmissão de energia da estatal. A solução será desenvolvida pela ABB. Até então, para operar à distância as instalações de geração e transmissão, a Copel utilizava concomitantemente sistemas de diferentes fabricantes, implantados no passado, quando os empreendimentos respectivos foram construídos. A modernização do sistema de supervisão e controle vai traduzir a linguagem dessas diferentes plataformas de operação e integrá-las. (Brasil Energia – 08.06.2020)

<topo>

2 ONS prepara hackathon

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) se prepara para promover um hackathon desafiando empresas e profissionais de diversas áreas a criarem soluções de nicho para compor um conjunto de inovações tecnológicas que a instituição precisará para operar com segurança e precisão o Sistema Interligado Nacional (SIN). A informação foi revelada por Marcelo Prais, diretor de TI, Relacionamento com os Agentes e Assuntos Regulatórios do ONS, durante seminário virtual promovido pela agência. (Agência CanalEnergia – 12.06.2020)

<topo>

 

 

 

Eventos

1 Webinar GESEL: “Perspectivas e Tendências das Usinas Hidrelétricas Reversíveis no contexto da Transição Energética”

Acontece no próximo dia 17/06, de 11h as 12:30h (horário de Brasília), o Webinar GESEL “Perspectivas e Tendências das Usinas Hidrelétricas Reversíveis (UHRs) no contexto da Transição Energética”. O Webinar tem como objetivo apresentar as estratégias e desafios das UHRs diante das mudanças advindas do cenário de transição energética. O evento, que terá moderação do Prof. Paulo Barbosa (Unicamp), contará com a apresentação de Filipe Duarte (EDP Portugal); Isabela Vieira (Aneel); André Makishi, (EPE) e Roberto Brandão (GESEL). Para participar do Webinar, faça inscrição aqui. (GESEL-IE-UFRJ – 12.06.2020

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Diogo Salles, Fabiano Lacombe e Lorrane Câmara
Pesquisador: Matheus Amâncio
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: