IFE.ME 08

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 08 – publicado em 11 de maio de 2020.

IFE: Informativo Eletrônico do Setor Elétrico – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 08 – 11 de maio de 2020
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br
lEditor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
Promob-e: Avaliação Internacional de Políticas Públicas para Eletromobilidade em Frotas Urbanas
2 Transport and Environment: Acelerar a descarbonização do setor de transportes para uma recuperação sustentável
3 UNESP: Integração de VEs no planejamento da expansão dos sistemas de distribuição
4 Conselho Geral e de Supervisão da Infraestruturas de Portugal: compensação para empresas pela utilização de VEs
5 CNBC: Planos de estímulo para VEs na China continuam apesar da pandemia

Inovação e Tecnologia
1 UFRJ: Modelo de Negócio Varejista de Energia Automotiva: o caso do Carregamento de Veículos Elétricos
2 Promob-e: Roadmap de Conectividade Para Veículos Elétricos
3 BBC: Baterias domésticas da Tesla serão usadas para injetar energia na rede no Reino Unido
4 Lightning Systems apresenta carregador rápido para veículos comerciais

Indústria Automobilística
1 Navigant: Incentivar a eletrificação de grandes frotas acelera a transição aos VEs
2 CNBC: Na China, fabricantes de VEs relatam vendas crescentes
3 CNBC: Compras governamentais e comerciais como impulsionadoras do mercado de VEs na China

4 O futuro dos VEs na China pós pandemia

5 Wood Mackenzie: Previsão de queda mundial nas vendas de VEs

6 Green Biz: Previsões para VEs podem ser muito melhores a longo prazo

7 BYD: estratégia de expansão de VE para a Europa

8 GM chegará a 10 lançamentos de carros elétricos na China ainda em 2020

Meio Ambiente
1 Transport and Environment: Road to Zero: o último padrão de emissões da UE para carros, vans, ônibus e caminhões
2 Transport and Environment: Roadmap para a descarbonização de carros europeus

Outros Artigos e Estudos
1 MITEI: Examinando mudanças futuras na mobilidade pessoal
2 Comparação entre veículos elétricos, híbridos e híbridos plug-in


 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 Promob-e: Avaliação Internacional de Políticas Públicas para Eletromobilidade em Frotas Urbanas

Estudo mostra a situação da mobilidade elétrica em frotas urbanas no Brasil, em comparação a experiências públicas internacionais. A pesquisa foi produzida por parceria entre a Deutsche Gesellschaft für International Zusammenarbeit (GIZ) e o International Council on Clean Transportation (ICCT). O PROMOB-e é um projeto de cooperação técnica executado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) em parceria com o Ministério Alemão de Cooperação Econômica e para Desenvolvimento por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH. (Promob-e – Novembro de 2018)

<topo>

2 Transport and Environment: Acelerar a descarbonização do setor de transportes para uma recuperação sustentável

As principais associações ambientais enviaram uma carta de apelo ao governo italiano: O único tipo aceitável de apoio público é o que acelera a adoção de soluções de emissão zero para o transporte público e privado e apoia a mobilidade ativa, cujo papel, dada a necessidade de distanciamento físico, torna-se ainda mais central nas cidades. (Transport and Environment – 06.05.2020)

<topo>

3 UNESP: Integração de VEs no planejamento da expansão dos sistemas de distribuição

A crescente penetração dos VEs no setor de transportes representa um novo e grande desafio para o planejamento da expansão e da operação dos Sistemas de Distribuição de Energia Elétrica (SDEEs) devido ao correspondente aumento da demanda associada ao carregamento das baterias. Portanto, devem ser desenvolvidos métodos que ajudem os SDEEs a lidar com esses desafios, considerando as incertezas associadas às demandas convencionais e aos VEs. Nesta tese é proposto um método robusto baseado em um modelo de Programação Linear Inteira-Mista (PLIM) para auxiliar a integração de VEs no SDEE. O método proposto permite resolver o problema de planejamento multi-estágio da expansão do SDEE considerando a alocação e o dimensionamento de Estações de Carregamento de VEs (ECVEs). (Unesp – Fevereiro de 2019)

<topo>

4 Conselho Geral e de Supervisão da Infraestruturas de Portugal: compensação para empresas pela utilização de VEs

O conselho geral e de supervisão da Infraestruturas de Portugal (IP – empresa pública destinada a gerir e administrar as infraestruturas ferroviárias e rodoviárias em Portugal) quer promover a discussão sobre a existência de uma compensação para a empresa sobre os VEs que utilizam as estradas, indica o Jornal de Negócios. A CSR, que é a principal fonte de receita da empresa, constitui a contrapartida paga pelos utilizadores pelo uso da rede rodoviária, incidindo sobre a gasolina, gasóleo rodoviário e GPL sujeitos ao imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos (ISP). Só em 2019 essa contribuição gerou mais de 700 milhões de euros para a IP. No entanto, as vendas de VEs têm vindo a aumentar, tendo chegado em abril a um total de 19 mil, o que representa 0,3% do parque automóvel de passeio do país, que ronda os 6 milhões, assegurando potencial para tornar-se uma nova fonte de receitas para a empresa. (Automonitor – 07.05.2020)

<topo>

5 CNBC: Planos de estímulo para VEs na China continuam apesar da pandemia

Enquanto a China tenta se recuperar do impacto do coronavírus, garantir que seus planos para VEs continuem nos trilhos é uma prioridade. Logo após os sinais de que o surto na China estava sob controle, a autoridade central e os governos locais anunciaram políticas de estímulo destinadas a automóveis, particularmente Veículos Movimentados com Novas Energias (NEVs). Nas últimas semanas, os subsídios de NEV e as políticas de redução de impostos programadas para expirar este ano foram estendidas por dois anos para 2022. Ainda, a infraestrutura de carregamento de bateria recebeu uma injeção de 2,7 bilhões de yuans. A China pretende aumentar a participação de NEVs no mercado para um quarto nos próximos cinco anos, acima de apenas 5% no ano passado, apontou Jing Yang, diretor de pesquisa corporativa da Fitch Ratings em Xangai. (CNBC – 04.05.2020)

<topo>

 

 

Inovação e Tecnologia

1 UFRJ: Modelo de Negócio Varejista de Energia Automotiva: o caso do Carregamento de Veículos Elétricos

O trabalho tem por objetivo analisar o mercado de varejo de energia elétrica automotiva nos moldes do mercado atual de combustíveis. Será verificado se nas circunstâncias atuais a partir do paradigma tecnológico, e da tendência de demanda e oferta, a sua viabilidade econômica. Além disso, tem-se como objetivo secundário entender a tendência de um possível modelo de negócio ótimo as novas tecnologias. O trabalho estrutura-se na visão da Organização Industrial. O resultado dessa análise foi que o modelo de negócio varejista atual não é compatível com as novas tecnologias. O sucesso do modelo de negócio antigo e as novas tecnologias dependem de circunstâncias específicas. (UFRJ – Dezembro de 2018)

<topo>

2 Promob-e: Roadmap de Conectividade Para Veículos Elétricos

O trabalho busca avaliar as tendências das tecnologias de veículos elétricos por meio de análise da evolução de artigos sobre o tema. O estudo foi desenvolvido no âmbito do PROMOB-e, projeto de cooperação técnica entre Brasil e Alemanha executado pelo Ministério da Economia em parceria com o Ministério Alemão de Cooperação Econômica e para Desenvolvimento por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH. (Promob-e – Março de 2020)

<topo>

3 BBC: Baterias domésticas da Tesla serão usadas para injetar energia na rede no Reino Unido

A atualização mais recente dos planos da Tesla é que ela se candidatou a ser um fornecedor de eletricidade no Reino Unido. Parece, de acordo com a BBC, que a Tesla planeja usar sua tecnologia Powerwall para armazenar eletricidade e usar o software desenvolvido internamente para vender excesso de energia de volta à rede se suas baterias Powerwall estiverem cheias. O Powerwall 2 mais recente foi projetado para armazenar energia em períodos de baixa demanda e liberá-lo em períodos de pico de demanda. Simplificando, a bateria doméstica do Tesla é como um tanque de energia sobressalente que pode trabalhar junto com o seu VE e sua casa – mas há outra maneira de tornar-se ainda menos dependente da rede: painéis solares. O lançamento de um Telhado Solar da Tesla no país representa o terceiro ponto da estratégia de energia renovável de Elon Musk. (Car Magazine – 05.05.2020)

<topo>

4 Lightning Systems apresenta carregador rápido para veículos comerciais

A Lightning Systems anunciou o Lightning Mobile, um carregador rápido de corrente contínua (DCFC) móvel para veículos elétricos. Equipado com 192 kWh de energia de alta densidade, o Lightning Mobile pode ser implantado rapidamente para fornecer carregamento rápido na estrada para suportar a operação de veículos de frota. O novo carregador é projetado especificamente para veículos elétricos comerciais. O Lightning Mobile também pode ser usado para fornecer carregamento rápido DC a partir da infraestrutura de carregamento CA de nível 2, bem como tirar proveito das tarifas de serviços fora do pico, cobrando o Lightning Mobile em horários de baixa tarifa e usando-o para carregar os veículos em momentos adequados às operações. Opções de aluguel e leasing estarão disponíveis. (Green Car Congress – 06.05.2020)

<topo>

 

 

Indústria Automobilística

1 Navigant: Incentivar a eletrificação de grandes frotas acelera a transição aos VEs

O carro de passeio tem sido o símbolo da revolução dos VEs. A Tesla mostrou que há um mercado para eles e as montadoras do mundo estão tentando seguir o exemplo, comprometendo centenas de bilhões de dólares em seu desenvolvimento nos últimos anos. Entretanto, os motoristas ainda não estão suficientemente convencidos e é uma tarefa árdua chegar a uma massa crítica que justifique o investimento em infraestrutura necessário. Fazer com que as empresas que operam grandes frotas de veículos troquem pode ser uma maneira mais inteligente de mudar o jogo rapidamente. Um novo relatório publicado pela?Navigant apresenta um roadmap. (The Economic Times – 06.05.2020)

<topo>

2 CNBC: Na China, fabricantes de VEs relatam vendas crescentes

As startups de VEs da China avançaram com a produção online novamente e o lançamento de novos produtos. Alguns também relataram vendas crescentes. Rupert Mitchell, diretor de estratégia da WM Motor, disse que a empresa poderá em breve ter 190 lojas abertas em 110 cidades na China, acima das 120 lojas atualmente. A Nio, concorrente mais direto da Tesla na China, disse no início de abril que as entregas subiram 11,7% no primeiro trimestre, para 3.838 veículos. A empresa também estabeleceu um acordo estratégico com a cidade de Hefei no final de fevereiro e recentemente anunciou o progresso desse acordo com notícias sobre os próximos 7 bilhões de yuans (US $ 1 bilhão) em capital de investidores estratégicos, que incluem entidades relacionadas ao governo. (CNBC – 04.05.2020)

<topo>

3 CNBC: Compras governamentais e comerciais como impulsionadoras do mercado de VEs na China

Embora a confiança do consumidor leve tempo para se recuperar, espera-se que as compras governamentais e comerciais impulsionem o mercado de VEs na China este ano. Jing Yang, diretor de pesquisa corporativa da Fitch Ratings em Xangai, acredita que a demanda dos compradores institucionais será forte e, apesar de esperar que as vendas de carros na China caiam cerca de 10% este ano, afirma que as vendas de VEs podem não cair tanto. Ele aponta dados de 2019 que mostram que a participação de compras individuais caiu para 46%, ante 58,9% no ano anterior. (CNBC – 04.05.2020)

<topo>

4 O futuro dos VEs na China pós pandemia

Chegam sinais da China de que os VEs podem vir a ter um impulso maior do que estava previsto antes do coronavírus. Além dos efeitos ambientais positivos que, como apontam alguns estudos, pode vir a alterar a consciência dos consumidores no que diz respeito à preservação ambiental, precisamente na China assiste-se a um aumento da procura de VEs por pessoas que nunca antes tiveram um carro e buscam agora esta solução para fugir aos transportes públicos, prevenindo o contágio e, simultaneamente, protegendo o meio ambiente. Por outro lado, alguns especialistas acreditam que a recessão, os receios relativos ao futuro econômico e, principalmente, a queda do preço do petróleo, podem levar os condutores a preferir continuar com modelos a combustão. (Automonitor – 04.05.2020)

<topo>

5 Wood Mackenzie: Previsão de queda mundial nas vendas de VEs

Nos EUA, a Wood Mackenzie publicou um relatório que prevê uma queda mundial nas vendas de VEs na ordem dos 43%. A empresa baseia-se num estudo que efetuou e concluiu que a intenção de compra de um VE baixou de 2,2 milhões em 2019 para apenas 1,3 milhões em 2020. Para a Wood Mackenzie esta tendência de queda está diretamente ligada à pandemia e antecipa que a procura nos EUA terá sofrido uma queda próxima a 30% no final do ano, face a 2019. Ainda de acordo com o relatório, as vendas de VEs na Europa subiram 121% em janeiro e assim se mantiveram em fevereiro, mas começaram a decair em março. Por outro lado, esta ideia de queda abrupta do segmento elétrico é contrariada por outros agentes do mercado, que se baseiam no fato das maiores marcas já terem anunciado iniciativas globais de eletrificação e terem um grande nível de compromisso investido em investigação e desenvolvimento e patrocínios. (Automonitor – 04.05.2020)

<topo>

6 Green Biz: Previsões para VEs podem ser muito melhores a longo prazo

Como vimos recentemente, a Wood Mackenzie prevê que as vendas mundiais de VEs cairão 43% este ano. Entretanto, o site de notícias Green Biz acredita que as previsões a longo prazo são muito melhores. Eles mostram que, de acordo com pesquisadores da Bloomberg New Financiamento de Energia (BNEF), o preço das baterias de íon-lítio caiu 87% entre 2010 e 2019 e deve continuar abaixo de US $ 100 por quilowatt-hora até 2024. O BNEF prevê ainda que as vendas de VEs na Europa possam aumentar 50% este ano, pois muitos países já adotaram fortes mandatos e incentivos, enquanto algumas cidades europeias proibiram veículos movidos a combustíveis fósseis dos centros das cidades. Além disso, muitas frotas já estão adotando formatos de baixo carbono e elétricos para cumprir mandatos ou metas corporativas de sustentabilidade. (Green Biz – 29.04.2020)

<topo>

7 BYD: estratégia de expansão de VE para a Europa

A BYD Europe delineou uma estratégia de expansão para veículos elétricos na Europa, incluindo a introdução experimental de carros elétricos de passageiros, juntamente com planos de longo prazo para trazer novas faixas de BYD LCV e eTruck ao mercado. A BYD introduzirá inicialmente o novo SUV compacto BYD Tang de segunda geração totalmente elétrico e de segunda geração no mercado norueguês. O veículo liderará as ambições da BYD, pois a marca procura expandir seu portfólio geral de veículos elétricos europeus. Também estão em andamento planos para trazer à Europa ainda este ano uma gama completa de veículos elétricos a bateria (BEV) para o setor de veículos comerciais; incluindo uma van, caminhões de 7,5 e 19 toneladas e um trator. (Green Car Congress – 05.05.2020)

<topo>

8 GM chegará a 10 lançamentos de carros elétricos na China ainda em 2020

A General Motors anunciou que está prestes a concluir seu plano de introdução de 10 novos veículos elétricos no mercado chinês entre 2016 e 2020. A empresa trabalha com três marcas (Cadillac, Chevrolet e Buick) através da joint venture SAIC-GM e duas marcas (Baojun e Wuling) através da joint venture SAIC-GM-Wuling (entre SAIC, GM e Liuzhou Wuling Motors). A Cadillac e a Buick já estavam oferecendo alguns plug-ins naquele mercado, enquanto a Chevrolet lançou em fevereiro de 2020 o Chevrolet Menlo EV. A marca chinesa Baojun já era conhecida por seus modelos totalmente elétricos E100 e E200. Mais recentemente, a empresa apresentou os modelos E300 e E300 PLUS. Wuling, por outro lado, está apenas começando sua aventura com veículos totalmente elétricos – os dois primeiros são Hong Guang MINI EV e a van elétrica Rong Guang, exibida em março de 2020. (Inside EVs – 06.05.2020)

<topo>

 

 

Meio Ambiente

1 Transport and Environment: Road to Zero: o último padrão de emissões da UE para carros, vans, ônibus e caminhões

A Europa está estabelecendo um novo padrão de emissões de poluentes para veículos leves e pesados. A futura norma ‘pós Euro-6/VI’ (informalmente denominada ‘Euro 7/VII’) dá à UE a oportunidade de erradicar a poluição do transporte rodoviário, recuperar a liderança tecnológica e regulatória e alinhar os padrões com sua nova ‘Ambição de Poluição Zero’ e o objetivo de emissões líquidas zero de gases de efeito estufa até 2050. Neste briefing, a T&E define seu modelo para a norma pós-Euro 6/VI. (Transport and Environment – 08.04.2020)

<topo>

2 Transport and Environment: Roadmap para a descarbonização de carros europeus

O transporte é a maior fonte de emissões de carbono da Europa, contribuindo com 27% do total de emissões de CO2 da UE, com os carros representando 45% dessas emissões. O transporte também é o único setor em que as emissões cresceram desde 1990, impulsionando um aumento nas emissões globais da UE em 2017. Se a UE atingir os objetivos globais do acordo climático de Paris de buscar esforços para limitar o aumento da temperatura global a 1,5ºC, as emissões de transporte devem ser reduzidas a zero até 2050, o mais tardar, incluindo as emissões de automóveis de passageiros. Este documento analisa opções para atingir zero emissões no segmento de automóveis da UE até 2050. Ele foi projetado para alimentar as atuais deliberações da Comissão sobre os cenários climáticos de 2050. (Transport and Environment – Novembro de 2018)

<topo>

 

 

Outros Artigos e Estudos

1 MITEI: Examinando mudanças futuras na mobilidade pessoal

O estudo de três anos sobre Mobilidade do Futuro do MITEI explorou os principais fatores que afetam a evolução da mobilidade pessoal de 2020 a 2050. Usando uma abordagem baseada em cenários, a equipe diversificada de professores, professores e pesquisadores do MIT examinou como diferentes fatores moldam o futuro da mobilidade pessoal em diferentes escalas, dos mercados globais e nacionais às opções de políticas e mobilidade nos níveis municipal e individual. O relatório da equipe de estudo, Insights into Future Mobility (novembro de 2019), apresenta resultados e descobertas para ajudar as partes interessadas a antecipar e navegar pelos desafios que estão por vir. (MITEI – Novembro de 2019)

<topo>

2 Comparação entre veículos elétricos, híbridos e híbridos plug-in

A rigor, a vantagem do carro híbrido é reduzir o consumo, pois cada km rodado com a bateria se aproveita de uma energia jogada fora. Entretanto, a bateria elétrica permite rodar poucos quilômetros. Já o carro elétrico não tem motor a combustão, mas uma batelada de baterias. Sua vantagem é o baixo custo da energia elétrica, o desempenho, o funcionamento ecológico, a eficiência energética e o preço reduzido de manutenção. As desvantagens são a limitação de autonomia e o custo elevado. Mas existe uma solução intermediária: o carro híbrido plug-in. A principal diferença em relação ao híbrido simples é que se recarrega na tomada. Ele roda entre 40 e 60 km só com as baterias, o que permite o deslocamento no dia-a-dia sem necessidade do motor a combustão. No Brasil, a maioria dos híbridos não são do tipo plug-in e a liderança é da Toyota. Entre os híbridos plug-in, destaque para dois sedãs e três SUVs da Volvo, o VW Golf GTE e o BMW Série 3 que está chegando ao país. (O Estado de São Paulo – 04.05.2020)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Diogo Salles e Fabiano Lacombe
Pesquisadores: Lara Moscon e Luiza Masseno
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: