IFE.ME 03

Informativo Eletrônico – Mobilidade Elétrica nº 03 – publicado em 06 de abril de 2020.

IFE: Informativo Eletrônico do Setor Elétrico – GESEL-UFRJ <!–

l

IFE: nº 03 – 06 de abril de 2020
http://gesel.ie.ufrj.br/
gesel@gesel.ie.ufrj.br
lEditor: Prof. Nivalde J. de Castro

Índice

Políticas Públicas e Regulatórias
1
Fernando de Noronha prorroga prazo para aquisição de veículos elétricos
2 Infraestrutura de recarga para veículos de nova energia na China será expandida
3 Aumento da demanda por produtos Volkswagen eletrificados impulsionada por incentivos na Alemanha

Inovação e Tecnologia
1 BeepBeep e o seu funcionamento de compartilhamento de carros elétricos em São Paulo
2 Na Alemanha, VW oferece treinamento para seus funcionários atuarem na área de mobilidade elétrica
3 Xiaomi lança veículo elétrico por US$ 420
4 Primeiro caminhão de coleta de lixo elétrico da DAF CF entra em operação na Holanda
5 NASA divulga imagens do avião X-57 Maxwell elétrico na configuração final
6 Dois caminhões elétricos operam no serviço de correio em Dublin
7 Enevate está no caminho para carregar uma bateria de carro em 5 minutos
8 Karma Automotive apresenta plataforma para VEs

Indústria Automobilística
1 Preço do carro elétrico no Brasil é um dos maiores do mundo
2 Mercado brasileiro ainda tem poucas opções elétricas
3 Nova picape JAC T9 virá para o Brasil na versão elétrica
4 Startup brasileira, Voltz, deve iniciar ainda este ano produção de scooters elétricas
5 Empresa paulistana, BeepBeep, aposta em crescimento na mobilidade elétrica
6 Participação no mercado de VEs cresce rapidamente nos principais países eletrificados

7 CRU: vendas de veículos elétricos chineses vão aumentar nesse ano em relação a 2019
8 Toyota e BYD criam empresa para desenvolver elétricos
9 Desempenho da Volkswagen em 2019 e seu planejamento de eletrificação até 2024
10 Audi pretende ter 30 modelos eletrificados à venda até 2025
11 A BMW e a Audi adotam estratégias diferentes para eletrificação

12 GM e Honda desenvolvem em conjunto dois VEs Honda de próxima geração
13 Jeep Wrangler deverá ser o primeiro SUV totalmente elétrico da marca
14 Volkswagen Tiguan híbrido plug-in é confirmado para 2020

Meio Ambiente
1 Nature Sustainability: Carros elétricos produzem menos CO2 que veículos a gasolina
2 Quarentena melhora qualidade do ar em cidades, efeito que pode ser mantido com os carros elétricos
3 Volkswagen assume a responsabilidade por todo o ciclo de matéria-prima da bateria

Artigos e Estudos
1 IDTechEx: Veículos elétricos plug-in e a importância da infraestrutura de carregamento
2 IDTechEx: Infraestrutura de carregamento para veículos elétricos 2020-2030


 

 

 

Políticas Públicas e Regulatórias

1 Fernando de Noronha prorroga prazo para aquisição de veículos elétricos

A Administração de Fernando de Noronha resolveu prorrogar por 90 dias o prazo para a compra de veículos elétricos e a apresentação da nota fiscal no Controle de Veículos e Embarcações (CVE), por conta da pandemia do novo coronavírus. Inicialmente os contemplados tinha um prazo de 180 dias para a aquisição dos carros. A prorrogação vale apenas para as pessoas que já estão de posse da declaração de autorização para a compra do veículo elétrico. Pela lei em vigor em Fernando de Noronha, não é possível a entrada de novos veículos na ilha, sendo permitidas apenas permutas com a frota existente. Autorização Ecológica foi criada em conformidade com o Decreto Distrital 003/2019 de junho de 2019, que faz parte do programa Carbono Zero, e que vai limitar até 2022 a entrada de carro a combustão na ilha. A proibição total de circulação desses veículos em Noronha está determinada para 2030. (Globo – 02.04.2020)

<topo>

2 Infraestrutura de recarga para veículos de nova energia na China será expandida

Até janeiro de 2020, a China instalou 531.000 postos de recarga públicos e 712.000 privados, com cada 3,5 NEVs possuindo uma instalação de recarga em média, disse a publicação especializada, citando dados da Aliança de Promoção de Infraestrutura de Recarga para Veículos Elétricos da China. Em 2020, serão criados mais 373.000 postos de recarga privados, 156.000 públicos e 12.000 estações de recarga públicas, previu a aliança. Apesar da rápida expansão do setor, a proporção entre o número de postos de recarga e de NEVs ainda está longe da meta de um para um necessária para atender à demanda dos consumidores. Estima-se que a China tenha 64,8 milhões de veículos puramente elétricos até 2030, criando uma necessidade de 63 milhões de postos de recarga adicionais, segundo as estimativas de Chen Qingtai, presidente do China EV100, um think tank da indústria de veículos elétricos. (CRI – 30.03.2020)

<topo>

3 Aumento da demanda por produtos Volkswagen eletrificados impulsionada por incentivos na Alemanha

A Volkswagen relata que, mesmo antes do lançamento do novo ID.3 EV neste verão, a demanda por produtos Volkswagen eletrificados aumentou na Alemanha. Os baixos custos de operação são o argumento crucial da compra: na Alemanha, o preço de varejo sugerido pelo fabricante (21.975 €) é reduzido por um bônus ambiental (6.570 €, ambos os montantes brutos), além de outros incentivos. Após a estreia do PHEV nas versões Passat e Passat, a Volkswagen apresentará vários novos modelos híbridos plug-in em 2020. (Green Car Congress – 31.03.2020)

<topo>

 

 

 

 

Inovação e Tecnologia

1 BeepBeep e o seu funcionamento de compartilhamento de carros elétricos em São Paulo

Atualmente, são 30 veículos, espalhados por pontos que permitem a realização da carga e em locais de grande fluxo de pessoas – a maioria em shoppings, hotéis, supermercados e centros comerciais.?O app possui 20 mil downloads. Para usar o serviço, paga-se R$ 4,90 para a liberação do carro e R$ 0,40 por minuto (até seis horas). Para reservas acima de 48 horas, o valor cai, chegando a R$ 0,18 o minuto. As recargas são gratuitas e o valor do seguro está no preço. (Isto é Dinheiro – 27.03.2020)

<topo>

2 Na Alemanha, VW oferece treinamento para seus funcionários atuarem na área de mobilidade elétrica

A Volkswagen está determinada a não abandonar seus trabalhadores pela revolução dos veículos elétricos. 8.000 funcionários no local de Zwickau serão treinados em mobilidade elétrica. Até o momento, apenas 2.000 funcionários de produção passaram pelo centro de treinamento de mobilidade eletrônica. Mais de 1.500 funcionários adquiriram a chamada licença de alta tensão, de modo que até o final de 2019 a equipe completou cerca de 13.000 dias de treinamento. O ex-presidente da Federação Sindical da Alemanha diz que é vital tranquilizar os trabalhadores que temem perder o emprego. (Clean Technica – 29.03.2020)

<topo>

3 Xiaomi lança veículo elétrico por US$ 420

São dois modelos, A1 e A1 Pro, com velocidade máxima de 24 km/h e autonomia para 60 a 70 km. Os modelos foram lançados na China e com preço acessível. Os modelos, A1 e A1 Pro serão inicialmente comercializados na plataforma de crowdfunding da empresa, chamada Youpin, e produzidos por uma fabricante chamada 70mai. A A1 está disponível por um preço promocional de lançamento de US$ 424 (cerca de R$ 2,150), embora o sugerido pelo fabricante seja US$ 523 (cerca de R$ 2.650). A A1 Pro sai por US$ 566 (aproximadamente R$ 2.800) no lançamento, e o sugerido é US$ 655 (cerca de R$ 3.300). (Veículo Elétrico.blog.br – 30.03.2020)

<topo>

4 Primeiro caminhão de coleta de lixo elétrico da DAF CF entra em operação na Holanda

Como parte de um teste de campo com quatro veículos comparáveis, o primeiro caminhão elétrico de coleta de lixo DAF CF Electric 6×2 entrou em operação com a empresa holandesa de coleta de lixo ROVA. O veículo apresenta um trem de força elétrico VDL de emissão zero, juntamente com uma superestrutura de coleta de lixo VDL totalmente elétrica. O DAF CF Electric 6×2 fornece 210 kW de potência e um torque de 2.000 N·m, com uma bateria de 170 kWh; um DAF CF Electric pode recarregar até 80% da capacidade da bateria em apenas 30 minutos. (Green Car Congress – 30.03.2020)

<topo>

5 NASA divulga imagens do avião X-57 Maxwell elétrico na configuração final

A NASA está progredindo em direção ao primeiro voo do X-57 Maxwell – seu primeiro avião X totalmente elétrico e o primeiro avião X pilotado em duas décadas. Foram divulgadas uma série de imagens do avião X-57 Maxwell elétrico, mostrando aspectos de sua configuração final do Mod IV durante diferentes modos de voo. Além de testar os controladores de motor de cruzeiro do X-57, que são críticos para fornecer energia aos motores elétricos da aeronave, testes de vibração no solo semelhantes foram realizados na asa e na fuselagem. Esses testes estão ajudando a NASA a examinar a integridade do componente quanto às condições de voo. (Green Car Congress – 27.03.2020)

<topo>

6 Dois caminhões elétricos operam no serviço de correio em Dublin

Atualmente, dois caminhões elétricos FUSO eCanter estão operando na capital irlandesa Dublin, para o serviço de correios do país. Desde o lançamento do eCanter em outubro de 2017, a FUSO alcançou a meta de vendas inicial de 150 unidades em cerca de dois anos desde a primeira entrega a um cliente. Com um alcance de 100 quilômetros, o veículo de 7,49 toneladas atende facilmente aos requisitos de distribuição de curto alcance do centro da cidade de seus clientes. O sistema de acionamento elétrico carrega um motor (potência máxima: 129 kW; torque máximo: 390 N · m) e seis baterias de lítio-íon de alta tensão (cada uma com 420 V e 13,8 kWh). Nas estações de carregamento rápido, o veículo leva apenas aproximadamente uma hora e meia para recarregar completamente. (Green Car Congress – 02.04.2020)

<topo>

7 Enevate está no caminho para carregar uma bateria de carro em 5 minutos

Muitas empresas, incluindo a Tesla, adicionaram silício ou óxido de silício aos ânodos de grafite para extrair um pouco mais de energia de suas células. Mas a Enevate quer tirar o grafite de cena. A empresa aperfeiçoou uma bateria de íon-lítio de carregamento extremamente rápido, com um ânodo de silício puro. No início deste ano, os pesquisadores anunciaram que sua última geração de baterias poderia ser carregada em 75% em apenas cinco minutos – sem sacrificar a densidade de energia. O que diferencia a tecnologia da Enevate, é que seu material ânodo pode ser facilmente integrado aos processos de fabricação de baterias existentes. A Enevate está trabalhando com os fabricantes de automóveis para incluí-las nos veículos elétricos a partir de 2024. (Wired – 30.03.2020)

<topo>

8 Karma Automotive apresenta plataforma para VEs

A Karma Automotive introduziu a Plataforma Karma E-Flex, um chassi altamente versátil que oferecerá novas soluções de mobilidade de veículos elétricos, que vão desde vans de utilidade autônoma até veículos de passeio e supercarros de alto desempenho. Existem até 22 configurações possíveis disponíveis, cobrindo variantes de empacotamento de bateria e diferentes sistemas de acionamento elétrico. Podem fornecer uma ampla variedade de configurações, dependendo da prioridade do construtor. A plataforma E-Flex da Karma permitirá aos fabricantes de veículos uma entrada mais rápida no mercado de veículos elétricos a um custo de desenvolvimento substancialmente reduzido. (Green Car Congress – 01.04.2020)

<topo>

 

 

 

Indústria Automobilística

1 Preço do carro elétrico no Brasil é um dos maiores do mundo

Uma pesquisa da Compare the Market avaliou quanto custa um carro elétrico em 49 países. Ela aferiu que o Brasil é um dos mais caros. Para determinar o resultado, a empresa usou como base o preço de um Nissan Leaf, que começou a ser entregue no Brasil no ano passado. No Brasil, segundo a pesquisa, o carro da Nissan custa 195 mil reais, pouco mais de 45 mil dólares. O País se posiciona na 43º posição em um ranking de 49 países. A vizinha argentina também amarga uma colocação ruim: 47º, com preço de $61.600. Entre os mais os mais baratos, a maioria se concentra na Europa, com a Espanha ganhando o posto de país onde é preciso menos dinheiro para adquirir um Leaf: $28.620. Já entre os cinco lugares mais caros para se comprar um carro elétrico, quatro estão na Ásia. O país em que se precisa de mais dinheiro para comprar um Nissan Leaf é em Singapura, onde são necessários mais de 110 mil dólares. (Estado de São Paulo – 03.04.2020)

<topo>

2 Mercado brasileiro ainda tem poucas opções elétricas

No Brasil ainda há poucas opções de automóveis elétricos. Entre os modelos que chegam este ano estão o Audi etron (abril), Mercedes-Benz EQC (junho) e Porsche Taycan (segundo semestre). O preço alto é um dos entraves a popularização desse tipo de carro. Atualmente, o mais barato é o chinês JAC iEV20, a R$129.900, sendo também o menos potente. Enquanto o mais caro é o Jaguar i-Pace que custa a partir de R$ 437 mil e tem dois motores que geram 400 cv. (O Estado de São Paulo – 30.03.2020)

<topo>

3 Nova picape JAC T9 virá para o Brasil na versão elétrica

A JAC vai lançar na China uma nova picape média, a T9. O modelo é uma evolução da atual T8 e tem extensas modificações visuais. Por aqui, a picape T8 é vendida em sua versão elétrica, a iEV330P. O motor entrega apenas 150 cv, mas 34 mkgf de torque instantâneos. Segundo a JAC, a autonomia chega a 320 quilômetros. A tabela é de R$ 259.900. Quando chegar ao País, a nova T9 será vendida apenas na versão movida a baterias também. (Estado de São Paulo – 30.03.2020)

<topo>

4 Startup brasileira, Voltz, deve iniciar ainda este ano produção de scooters elétricas

A startup Votz foi criada em 2017 para oferecer uma alternativa sustentável – e motorizada – para quem deseja se locomover pelas cidades. A Voltz distribui sua scooter elétrica e-V1 apenas via online. A motocicleta é montada em Recife (PE), onde está a sede da empresa, com componentes importados da China. O modelo custa R$ 9 mil à vista ou R$ 9,9 mil em 12 parcelas. Com o aumento da demanda nos últimos meses, Villar abriu o primeiro showroom próprio em novembro e tinha contratos para inaugurar dez franquias neste mês e em abril, inclusive em São Paulo. O surto de coronavírus atrapalhou a agenda, mas o executivo acredita que será possível recuperar os projetos nos próximos meses. (O Estado de São Paulo – 30.03.2020)

<topo>

5 Empresa paulistana, BeepBeep, aposta em crescimento na mobilidade elétrica

Aplicativo pioneiro no compartilhamento de carros elétricos no Brasil, a BeepBeep não se assusta com o período de imprevisibilidade trazido pelo surto global de Covid-19 e mantém as projeções de crescimento – o serviço, que tem 30 veículos em duas cidades paulistas (a capital e São José dos Campos), pretende encerrar o ano com 100 em pelo menos mais três municípios (Guarulhos-Aeroporto de Cumbica, Campinas-Aeroporto de Viracopos e Barueri). O CEO, Fábio Fagionato, monitora a demanda e pode reduzir a operação B2C temporariamente, por causa da quarentena. A companhia foi lançada em julho do ano passado, em São Paulo, com aporte de R$ 3 milhões. “A população paulistana está acostumada ao uso de tecnologia e tivemos a visão de que o compartilhamento de veículos elétricos era uma tendência”, afirma Fagionato. Outros pontos levados em consideração foram a densidade demográfica e a grande oferta de eventos e de centros comerciais espalhados por diversas regiões. (Isto é Dinheiro – 27.03.2020)

<topo>

6 Participação no mercado de VEs cresce rapidamente nos principais países eletrificados

Nos quatro principais mercados de veículos elétricos – Noruega, Islândia, Holanda e Suécia – os resultados em fevereiro foram animadores. Em comparação com a participação de 56% do VEs de 2019, a Noruega apresentou 68% de participação no mercado em fevereiro. Em comparação com 25% do mercado de VEs em 2019, a Islândia teve 37% do mercado de veículos elétricos em fevereiro. A Suécia saltou de 11% do mercado de VEs em 2019 para 26% do mercado de veículos elétricos em fevereiro. Apenas os Países Baixos tiveram um declínio, passando de 15% do mercado de VEs em 2019 para 12% do mercado de veículos elétricos em fevereiro. (Clean Technica – 27.03.2020)

<topo>

7 CRU: vendas de veículos elétricos chineses vão aumentar nesse ano em relação a 2019

O COVID-19 atingiu fortemente o setor de VE chinês; A CRU, fornecedora de inteligência de negócios nas indústrias globais de metais, mineração e fertilizantes, acredita que as vendas fracas durarão pelo menos até o início do segundo trimestre de 2020. No entanto, continua a prever o crescimento das vendas de veículos elétricos chineses em 2020 em relação ao total de 2019. Acreditam nas políticas governamentais de apoio e na demanda reprimida, que pode ser compensada no final do ano. A visão de base da CRU é que o COVID-19 terá um impacto relativamente a curto prazo no setor de VE chinês e que as vendas totais na China podem crescer um pouco este ano. (Green Car Congress – 01.04.2020)

<topo>

8 Toyota e BYD criam empresa para desenvolver elétricos

Após assinarem um acordo para criação da uma empresa para P&D de veículos 100% elétricos (BEV) em 7 de novembro de 2019, a Toyota e a BYD anunciaram agora que o registo da nova “joint venture” foi concluído. O nome da empresa é BYD Toyota EV Technology CO., LTD. (BTET) e o início de atividade na China está previsto para maio de 2020. O recém-nomeado CEO, Zhao Binggen, disse que empresa irá concentrar-se na pesquisa e desenvolvimento de veículos 100% elétricos com tecnologia e know-how da China e do Japão. (Auto Monitor – 03.04.2020)

<topo>

9 Desempenho da Volkswagen em 2019 e seu planejamento de eletrificação até 2024

Para o ano fiscal de 2019, a empresa entregou mais carros do que no ano anterior, enquanto a receita líquida e bruta aumentou consideravelmente. As vendas na Europa e na América do Sul aumentaram, enquanto as vendas na América do Norte e na região Ásia-Pacífico caíram ligeiramente. As vendas de carros elétricos na China tiveram forte queda no ano passado, depois que o governo eliminou alguns incentivos de veículos elétricos. A Volkswagen diz que planeja ter 75 modelos totalmente elétricos em sua linha até 2024, com outros 65 modelos híbridos. A Volkswagen está rodando o mais rápido possível no futuro dos carros elétricos e comprometeu € 33 bilhões em fazer a transição para esses veículos. A empresa também está engajada em pequenas estratégias de mitigação climática. (Clean Technica – 29.03.2020)

<topo>

10 Audi pretende ter 30 modelos eletrificados à venda até 2025

Globalmente, até 2025, a Audi pretende ter 30 modelos eletrificados à venda, com 20 desses veículos totalmente elétricos. A marca dedicou cerca de 12 bilhões de investimento global até 2024 para ajudar a garantir o desenvolvimento de VEs, em um esforço para atender à demanda à medida que a infraestrutura em todo o mundo se desenvolve rapidamente. A Audi antecipa que atingirá a produção de aproximadamente 800.000 veículos eletrificados no mundo por ano até 2025. O Grupo Volkswagen se comprometeu com os objetivos do Acordo Climático de Paris e planeja ser uma montadora neutra de CO2 globalmente até 2050. (Green Car Congress – 02.04.2020)

<topo>

11 A BMW e a Audi adotam estratégias diferentes para eletrificação

A BMW e a Audi adotam estratégias diferentes para eletrificar seus sedans. A próxima geração da Série 7 da BMW estará disponível com um sistema de tração totalmente elétrico e seria uma concorrente do Tesla Model S e o próximo Mercedes-Benz EQS. A Audi está afastada de sua ideia inicial de transformar o A8 em um veículo elétrico a bateria. Em vez disso, o A8 terá uma versão híbrida plug-in e se concentrará em SUVs totalmente elétricos, porque as vendas de sedans não estão mostrando crescimento, enquanto os SUVs/crossovers têm volumes crescentes, de acordo com o chefe de desenvolvimento da Audi, Hans-Joachim Rothenpieler. As vendas globais da 7 Series caíram mais de 10% em 2019 para 50.550 veículos no ano passado, representando apenas 2,3% do volume de varejo da BMW. As vendas do A8 aumentaram 11%, para 22.300, ajudadas por uma comparação com um fraco 2018. (Automotive News Europe – 02.04.2020)

<topo>

12 GM e Honda desenvolvem em conjunto dois VEs Honda de próxima geração

A General Motors e a Honda irão desenvolver dois veículos elétricos novos para a Honda, com base na plataforma EV global altamente flexível da GM, alimentada por baterias Ultium proprietárias. Os exteriores e interiores dos novos veículos elétricos serão projetados pela Honda, e a plataforma será projetada para suportar o caráter de condução da Honda. As vendas devem começar em 2024 nos mercados da Honda nos Estados Unidos e no Canadá. Como parte do acordo, a Honda incorporará os serviços de segurança e proteção OnStar da GM nos dois VEs, integrando-os ao HondaLink. Além disso, a Honda planeja disponibilizar a tecnologia mãos livres da GM para assistência ao motorista. GM e Honda mantêm um relacionamento contínuo com a eletrificação, o que inclui o trabalho em células de combustível e o Cruise Origin, um veículo elétrico, autônomo e compartilhado, que foi revelado no início deste ano. A Honda também se juntou aos esforços de desenvolvimento de módulos de bateria da GM em 2018. (Green Car Congress – 03.04.2020)

<topo>

13 Jeep Wrangler deverá ser o primeiro SUV totalmente elétrico da marca

O próximo passo na Jeep no campo da eletrificação será dado na direção de veículos totalmente elétricos. Em entrevista recente concedida à revista britânica Autocar, Christian Meunier, presidente global da marca, confirmou que pelo próximo anos a empresa concentrará esforços no lançamento de vários veículos 100% elétricos. Os detalhes sobre os próximos lançamentos não foram confirmados, mas tudo indica que o primeiro modelo totalmente elétrico da marca será o Jeep Wrangler. O lançamento é aguardado para 2022. A expectativa da Jeep é firmar posição na China e em países da Europa, onde a demanda por veículos eletrificados cresce a cada ano. (Inside EVs – 02.04.2020)

<topo>

14 Volkswagen Tiguan híbrido plug-in é confirmado para 2020

A Volkswagen anunciou dois novos modelos plug-in híbridos para 2020. Sem revelar qualquer dado, o pessoal de Wolfsburg promete que o Tiguan e o sedã Arteon receberão uma motorização PHEV ainda neste ano, após o lançamento do Golf GTE e Tiguan R, ambos também híbridos. Tanto o Volkswagen Tiguan quanto o Arteon passarão por uma reestilização neste ano, o que sugere que as variantes híbridas plug-in aparecerão junto com a linha renovada. A reestilização do Volkswagen Tiguan e do Arteon devem ser reveladas nos próximos meses, começando a serem vendidos na Europa entre o final do ano e o começo de 2021. A marca promete lançar seis carros eletrificados no Brasil até 2023 e o primeiro deles foi o Golf GTE. (Inside EVs – 02.04.2020)

<topo>

 

 

 

Meio Ambiente

1 Nature Sustainability: Carros elétricos produzem menos CO2 que veículos a gasolina

De acordo com o estudo publicado pela revista Nature Sustainability, veículos elétricos produzem menos dióxido de carbono do que os carros a gasolina na grande maioria do mundo. Em todo o mundo, os veículos rodoviários de passageiros e o aquecimento doméstico geram cerca de um quarto de todas as emissões da queima de combustíveis fósseis. Isso torna os veículos elétricos essenciais para reduzir as emissões, no entanto tal redução também depende de como a eletricidade é gerada, a eficiência do fornecimento e a eficiência do veículo. Cientistas das universidades de Exeter, Nijmegen e Cambridge conduziram avaliações do ciclo de vida que mostraram que em 53 das 59 regiões, compreendendo 95% do mundo, veículos elétricos e bombas de calor domésticas geram menos dióxido de carbono do que carros ou caldeiras movidos a combustíveis fósseis. As únicas exceções são países fortemente dependentes de carvão, como a Polônia. A descoberta virá como um impulso para os governos que buscam mudar para zero emissões de carbono. (The Guardian – 23.03.2020)

<topo>

2 Quarentena melhora qualidade do ar em cidades, efeito que pode ser mantido com os carros elétricos

O período de quarentena tem levado a uma redução significativa na emissão de gases poluentes em diversas cidades do mundo afetadas pela pandemia. Imagens da Agência Espacial Europeia (ESA) mostram que há, em especial, uma redução de concentração do dióxido de nitrogênio, gás poluente emitido por veículos à base de combustíveis fósseis. Veículos elétricos, por não usarem combustíveis fósseis, que emitem os gases poluentes, a adoção deste tipo de transporte individual ajudaria a manter a redução nos níveis de dióxido de nitrogênio. Fred Lambert, editor-chefe da revista automobilística britânica Electrek, acredita que se todos que estão em casa dirigissem carros elétricos, movidos à base de energia renovável, quando voltarem às suas rotinas regulares, seria possível manter esta qualidade de ar. (Globo – 31.03.2020)

<topo>

3 Volkswagen assume a responsabilidade por todo o ciclo de matéria-prima da bateria

A Volkswagen assume a responsabilidade por todo o ciclo de matéria-prima da bateria. O objetivo é atingir o nível mais alto possível de reciclagem de materiais e a reutilização de matérias-primas valiosas como níquel, manganês, cobalto e cobre, aço e alumínio. A bateria é reparada o máximo possível, usada para uma segunda utilização em novos produtos. A Volkswagen está trabalhando em um conceito de reciclagem para devolver as matérias-primas à cadeia do processo de fabricação. Frank Blom, chefe da divisão de baterias da Volkswagen, diz que a empresa planeja iniciar a produção de baterias de VEs de estado sólido em 2024 em cooperação com o QuantumScape. Também está em parceria com a Northvolt para construir uma fábrica de células de bateria em Satzgitter, com uma capacidade inicial de 16 GWh por ano, e já existem planos para expandir isso para 24 GWh. (Clean Technica – 29.03.2020)

<topo>

 

 

 

Artigos e Estudos

1 IDTechEx: Veículos elétricos plug-in e a importância da infraestrutura de carregamento

A população global de veículos elétricos plug-in (VE) atingiu 7,5 milhões de unidades (incluindo veículos comerciais leves) até o final de 2019. Embora o VE plug-in represente apenas cerca de 2% das vendas globais hoje, eles estão bem posicionados nas perspectivas futuras à medida que governos de todo o mundo anunciam proibições aos veículos à combustão interna, bem como às tecnologias e mercado de VE amadurecem. Nesse contexto, a implantação da infraestrutura de carregamento é um ponto fundamental para o desenvolvimento do setor. Este relatório fornece uma visão geral do estado das implantações da infraestrutura de carregamento de VE por regiões importantes, incluindo China, Europa e EUA. (IDTechEx – Março 2020)

<topo>

2 IDTechEx: Infraestrutura de carregamento para veículos elétricos 2020-2030

De acordo com a pesquisa da IDTechEx, até 2030, haverá mais de 100 milhões de veículos elétricos plug-in (VE) nas estradas em todo o mundo, incluindo automóveis, ônibus, caminhões e vans, que são os setores mais relevantes a serem considerados na infraestrutura de carregamento de veículos elétricos. Entre eles, os carros elétricos de passageiros representam o maior setor de veículos elétricos plug-in em volume, enquanto as frotas elétricas, como ônibus, caminhões e vans, devem crescer rapidamente na próxima década, o que aumentará significativamente a demanda por infraestrutura de carregamento. De acordo com a previsão da IDTechEx, até 2030, o mercado global de infraestrutura de carregamento de VE custará US $ 40 bilhões por ano, o que poderia oferecer enormes oportunidades para as empresas da cadeia de valor de carregamento de VE. (IDTechEx – Março 2020)

<topo>


Equipe de Pesquisa UFRJ
Editor: Prof. Nivalde J. de Castro (nivalde@ufrj.br)
Subeditores: Diogo Salles e Fabiano Lacombe
Pesquisadores: Lara Moscon e Luiza Masseno
Assistente de pesquisa: Sérgio Silva

As notícias divulgadas no IFE não refletem necessariamente os pontos da UFRJ. As informações que apresentam como fonte UFRJ são de responsabilidade da equipe de pesquisa sobre o Setor Elétrico, vinculada ao NUCA do Instituto de Economia da UFRJ.

Para contato: ifes@race.nuca.ie.ufrj.br

POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SIGILO
Respeitamos sua privacidade. Caso você não deseje mais receber nossos e-mails,  Clique aqui e envie-nos uma mensagem solicitando o descadastrado do seu e-mail de nosso mailing.


Copyright UFRJ

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: